Mobi.E aponta 2022 como o melhor ano de sempre para a mobilidade elétrica em Portugal

Em 2022, "registaram-se mais de 2 milhões e 490 mil carregamentos na rede Mobi.E, o que representou um aumento de 80% em comparação com o ano anterior (...)".

143

De acordo com os dados da rede Mobi.E divulgados num comunicado de imprensa, esta quinta-feira, e também disponíveis no seu website oficial, em 2022 foram atingidos recordes nos consumos e carregamentos elétricos nos postos de abastecimento desta rede, sendo considerado por esta o melhor ano de sempre para a mobilidade elétrica em Portugal.

No ano passado, “registaram-se mais de 2 milhões e 490 mil carregamentos na rede Mobi.E, o que representou um aumento de 80% em comparação com o ano anterior. Os consumos de energia face ao período homólogo aumentaram 110%, fixando-se em cerca de 36.650 MWh. O número de utilizadores também subiu significativamente, 77% em relação a 2021, com mais de 105 mil condutores a usarem pelo menos uma vez um dos postos da rede”, avança a organização na nota de imprensa.

Ao longo de todo o ano, esta rede registou uma tendência progressiva que foi alcançada em dezembro, quando foram ultrapassados os 250.000 carregamentos mensais. É de referir que, este comportamento ascendente possibilitou “poupar a emissão de 28.830 toneladas de CO2, representando um crescimento de 113% face ao ano anterior”, confirma a empresa.

De acordo com a informação avançada pela Mobi.E, estes resultados “demonstram a capacidade da rede Mobi.E em responder a aumentos significativos da procura, fator que permite conferir uma maior confiança ao número crescente de portugueses que têm vindo a aderir à mobilidade elétrica”.

A instituição também relembra na nota partilhada que 2022 ficou assinalado pelo aumento da rede de acesso público aos 308 municípios, ou seja, no último dia do ano havia “mais 3.100 postos de carregamento de acesso público”, o que equivale a um acréscimo de aproximadamente 50% relativamente a 2021, representando mais de “5.600 pontos de carregamento”.

Sobre a potência, segundo a empresa, verificou-se “uma subida superior a 70%, quando comparamos com o ano de 2021, rondando atualmente os 166 mil kW. Neste início de ano, um terço da rede Mobi.E é constituída por postos de carregamento rápido ou ultrarrápido, isto é, com potências superiores a 22 kW”.

“Durante o ano de 2022, registou-se ainda uma forte adesão à rede Mobi.E de postos de carregamento em espaços de acesso privado, que aumentaram mais de 3,5 vezes ao longo do ano, bem demonstrativo das virtualidades da figura Detentores de Pontos de Carregamento (DPC) prevista no modelo Mobi.E e que só agora começa a despertar o interesse quer de consumidores, quer de Operadores de Pontos de Carregamento”, remata a Mobi.E no comunicado.