“A eiC será sempre um Parceiro de confiança dos seus Clientes”

Que não subsistam dúvidas, a certificação permite revelar e demonstrar, perante o mercado, que uma entidade certificada pode figurar como um parceiro mais seguro e confiável. Assim, fomos conhecer um dos principais players no domínio da certificação, a eiC - Empresa Internacional de Certificação, onde conversamos com Manuel Vidigal, Presidente do Conselho de Administração e Tânia Nunes, Auditora da marca sobre diversos pontos, mas em especial de uma das certificações mais faladas ultimamente, ou seja, o Selo de Maturidade Digital (SMD), e que concretiza uma das medidas do Plano de Ação para a Transição Digital para promover a transformação digital da economia.

164

A eiC é uma sociedade anónima que resultou da junção entre entidades reconhecidas em diversos setores e pessoas individuais com larga experiência na atividade de certificação em Portugal e na Europa. Para melhor entender, com que missão foi criada esta empresa?
Manuel Vidigal (MV) A EIC foi criada pela necessidade sentida no mercado de um Organismo de Certificação que ofereça soluções integradas de Certificação “One Stop Shop “com aceitação internacional.
Para o conseguir assumimos coletivamente e individualmente cada colaborador os valores que consideramos a nossa estrutura:
E – Eficácia;
I – Integridade;
C – Competência Técnica
Assumindo em permanência decisões tecnicamente rigorosas, mas simultaneamente uma atitude de proximidade com o cliente.

Certo é, os serviços que a eiC disponibiliza oferecem um vasto leque de certificações essenciais em diversos setores de atividade. Considera que o facto deste portefólio ser abrangente e adequado às necessidades dos clientes, fazem com que as certificações sejam reconhecidas mundialmente? Na sua perspetiva, o que destaca as mesmas no mercado?
MV A eiC tem por política oferecer serviços de certificação Acreditados no âmbito do IAF, entidade cuja função primeira é manter um programa mundial de reconhecimento de Certificações com o objetivo de reduzir o risco para as empresas e respetivos clientes assegurando que as Certificações Acreditadas neste âmbito são fiáveis e correspondem às afirmações que delas constam.
A generalidade dos certificados por nós emitidos correspondem àquela descrição pelo que têm uma aceitação universal.

Sendo, como anteriormente mencionado, que se tratam de certificações reconhecidas mundialmente, quão essencial tem sido a procura contínua de novos processos, ferramentas e inovações no mercado?
MV Sendo a certificação um mecanismo efetivo para gerar confiança nos bens e serviços, essencial ao comércio global, quando surgem no mercado novas soluções é natural que procurem esta solução para conseguir uma aceitação mais rápida e fluida dessas mesmas inovações.

Uma das certificações mais faladas atualmente é a do Selo de Maturidade Digital (SMD), e que concretiza uma das medidas do Plano de Ação para a Transição Digital para promover a transformação digital da economia. De que forma, a mesma, vai garantir uma correta transformação digital da economia, minimizando os riscos potencializados pelo mundo digital?
Tânia Nunes (TN) Os selos de maturidade digital (SMD) têm três dimensões: Sustentabilidade, Cibersegurança e Acessibilidade. Cada dimensão apresenta três níveis de maturidade digital: Bronze, Prata e Ouro.
O Selo de Maturidade Digital Global poderá ser atribuído quando a organização tiver pelo menos o nível Bronze em todas as dimensões de certificação.
A transformação digital é algo absolutamente inadiável. Os selos de maturidade digital permitirão às organizações cumprir orientações e requisitos que se encontram alinhados com as diretrizes europeias, bem como aumentar a sua competitividade.
Mediante a aplicação de uma ferramenta de diagnóstico, qualquer organização (pública ou privada) tem a perceção do seu nível de maturidade atual. A ferramenta de diagnóstico permite ainda ter acesso a um conjunto de recomendações a implementar.
A certificação em apreço, por força da necessidade de as empresas prosseguirem e atingirem o cumprimento dos requisitos que compõem este novo esquema certificador, será certamente um fator, entre outros, que contribuirá para a minimização dos riscos potencializados pelo mundo digital.

A transformação digital das organizações é uma caminhada, um processo contínuo que envolve visão, conhecimento, estratégia, boas práticas e tecnologias digitais – e saber por começar ou que prioridades assumir no futuro nem sempre é óbvio. Diria que o Selo de Maturidade Digital pode ser o primeiro passo a dar? O que muda?
TN Os selos de maturidade digital podem efetivamente ser um primeiro passo a dar nessa caminhada. As Organizações devem estar despertas para as necessidades inerentes ao processo de transformação digital.
Os referenciais foram elaborados tendo em conta o conhecimento atual, os requisitos regulamentares e as necessidades das Organizações e das suas Partes Interessadas. Estão enquadrados e focados em objetivos comunitários bem definidos.
Os três níveis de maturidade anteriormente referidos, permitem planear as melhorias ao longo do tempo. Repare-se que só é possível obter um nível acima, se o anterior for integralmente cumprido.
Podem ser o primeiro passo, mas tal só será uma realidade se existir uma adesão forte por parte das nossas empresas a este esquema certificador, e se se verificar o necessário empenho, e desempenho, no processo de implementação em cada dessas mesmas empresas.
Tal como se pode inferir da resposta à pergunta anterior, existe ainda um trabalho de continuidade a realizar, por parte das entidades envolvidas na sua criação e lançamento, e também por parte dos organismos de certificação visando a massificação da divulgação do SMD.
No caso específico das entidades certificadoras, essa tarefa deve concentrar-se no melhor modelo de transmissão, aos nossos clientes, da perceção que estes devem ter da importância e valor acrescentado do SMD e do desafio que o mesmo lhes coloca. A eiC será sempre um parceiro de confiança dos seus clientes para fazerem a caminhada que os levará a atingir níveis superiores de maturidade relativamente aos que possuem atualmente, contribuindo assim também para a própria melhoria da economia nacional.

É ponto assente que a certificação permite demonstrar perante terceiros que é um parceiro seguro e confiável. Face à experiência e atividade da eiC, acredita que as empresas, atualmente, estão já suficientemente conscientes para a importância do Selo de Maturidade Digital, até mesmo na sua competitividade e eficácia? O que urge aprimorar?
MV A eiC vem de largos anos de crescimento sustentado. Por um lado, o nosso sector de atividade regista um crescimento regularmente acima da economia mundial, por outro, temos uma política de alargamento de atividade através da oferta de novos serviços em cada vez mais países. Estes três fatores concorrem para o nosso crescimento que projetamos se volte a verificar em 2023.