“A nossa atividade junto dos nossos clientes é permanente e presente”

Em entrevista, com a Revista Pontos de Vista, António Pedrosa, Sócio-Gerente da Wecore, reconheceu que a proximidade com o cliente, o acompanhamento contínuo, “aliado ao conhecimento e formação da nossa equipa” são os fatores de diferenciação da empresa. Para além disso, destacou o trabalho que têm desenvolvido na vertente do Marketing – uma recente aposta da organização – e as mais-valias desta área para os seus clientes e potenciais clientes.

128

A Wecore é uma empresa de Consultoria Empresarial, Contabilidade e Marketing, estando inserida no mercado desde 2016. Como nos descreve o caminho da empresa ao longo destes sete anos de história?
A Wecore nasce com o pressuposto de apoiar os empresários na sua gestão. Este apoio tem por base o Controlo de Gestão, pois parte do parque nacional de empresas não dispõe deste know how internamente, o qual avalia e valida as tomadas de decisão, apura rentabilidade, previne! Para isso, a nossa atividade junto dos nossos clientes é permanente e presente. Este é o valor acrescentado que temos e torna-se numa mais-valia para a compreensão da informação e auditoria aos processos de gestão. Ao longo destes anos fomos também evoluindo e acompanhando tendências da gestão. Percebemos que tendo a informação contabilística diretamente apurada por nós, conseguiríamos uma maior rapidez e qualidade na nossa atuação, desta forma, nasce a área da Contabilidade.
Mais recentemente, apostamos no Marketing! Numa época em que o digital e a sua comunicação têm cada vez mais força em todos os mercados, lançamos em 2022 o nosso departamento de marketing que, entre outros trabalhos, conduz a comunicação dos nossos clientes, a sua imagem e audita todas as plataformas digitais que já dispõem. Isto, garante uma parceria mais eficaz entre a Wecore e o Empresário.

Um dos lemas da organização é “Fazemos contas ao sucesso”. Nesse sentido, assumem que “trabalham diariamente lado a lado com os empresários, em prol do crescimento contínuo e sustentado das empresas portuguesas”. Afinal, o que define o sucesso de uma instituição? Como trabalham nesta componente? É um caminho que se constrói gradualmente?
O acompanhamento dos negócios torna-se em muitos casos uma verdadeira dor de cabeça para os empresários. Grande parte das empresas nascem pelo conhecimento operacional que os seus mentores têm, trazendo, em muitos casos, experiência de outras empresas, contudo, as empresas crescem e necessitam de maior rigor na sua gestão. Cada vez mais, a necessidade permanente e eficaz da informação financeira e fiscal torna-se na diferença entre ter rentabilidade positiva ou negativa, entre ter um cash flow saudável ou não! O eficaz processo de angariação comercial de clientes em qualquer negócio tem de ser acompanhado por uma eficaz perceção das margens e custos (diretos e indiretos) e é desta forma que a Wecore se diferencia. O acompanhamento permanente torna possível maior e melhor compreensão do negócio incrementando capacidade de obter informação fiável que possibilita uma maior fluidez e eficácia na tomada de decisão dos Empresários.
A realização de um planeamento anual com revisões periódicas ajuda as empresas a prevenir e a criar alertas para o erro ou, simplesmente, para a redução da rentabilidade. O delinear métricas torna-se o caminho para o sucesso, onde a Wecore é o veículo para percorrê-lo! O caminho do sucesso é construído gradualmente porque não há uma fórmula secreta para o sucesso. Cada empresa ou empresário tem as suas particularidades e a nossa equipa tem de se adaptar às mesmas, assim como aos mercados em que estes atuam.

Ainda em relação à questão anterior, podemos afirmar que a proximidade com o cliente e o acompanhamento contínuo são dois fatores que diferenciam a Wecore face à concorrência? Em termos práticos, como estabelecem esse contacto personalizado?
Sem dúvida que esse é o nosso ponto diferenciador aliado ao conhecimento e formação da nossa equipa. Na prática criamos rotinas com os nossos clientes que acabam por chamá-los à atenção para alguns temas e é criado um compromisso entre as partes com objetivos definidos e timings para o seu cumprimento. Depois é a nossa disponibilidade permanente para estarmos em contacto com o cliente na explicação e apoio à condução do projeto. Trabalhamos de forma preventiva e não reativa e isso traz benefício direto ao nosso cliente.

Portanto, seguem a fórmula de trabalho de que cada cliente é único. Quão vantajoso isso é para os vossos clientes?
Não somos uma fábrica de números. Não nos limitamos a lançar faturas e preencher ficheiros de excel! Temos espírito crítico e levámo-lo até à realidade do nosso cliente e, claro, cada um tem a sua!

Observando o mercado, compreendemos que a inovação e a transformação digital são componentes necessários para a evolução das organizações. Direcionando a questão para o setor da Contabilidade, uma das áreas onde prestam serviços, considera que esta mudança está a ser concretizada nas empresas portuguesas, tendo em conta a vossa experiência? Nesse sentido, que apoio a Wecore tem oferecido à sua carteira de clientes?
A Wecore está bem presente na mudança digital. Acompanhamos as boas práticas e as mais sustentáveis para o nosso cliente. A nossa dinâmica nesta área tem possibilitado incrementar uma melhoria na comunicação entre a contabilidade e o cliente. Com esta celeridade na comunicação conseguimos que o nosso cliente tenha acesso a informação sobre a sua empresa no momento. Partilhamos com regularidade informação que torna a tomada de decisão mais rápida e eficaz. Usamos plataformas online onde o cliente pode obter informação em qualquer lado. Também em termos de segurança da informação acreditamos que estamos a dar passos largos nesse sentido.

A atual conjuntura internacional trouxe obstáculos às empresas. Neste capítulo, considera que a aposta no Marketing pode ajudar uma marca a «reerguer-se das cinzas» e a ser fundamental para o contínuo sucesso da mesma, até em tempos de crise? Estimula essa ideia nos seus clientes?
Eu diria que mais do que nós estimularmos a ideia no cliente, este sente necessidade e procura-nos! Cada vez mais temos clientes e potenciais cliente a pedir-nos auditorias na área de marketing, nas valências de comunicação e imagem.
A atualização/modernização de sites, tornando-os mais user friendly, a renovação de imagem, logotipos, cores, entre outros são também fatores que podem tornar as empresas/marcas apetecíveis e diferenciadoras.
Este “ar fresco” suporta muito a revitalização de uma marca e essa perceção já está bem presente entre os empresários a vários níveis, ou seja, desde a pequena empresa à multinacional de renome.
JÉ nos momentos de menor enfase de sucesso das empresas que esta área torna-se mais pertinente porque uma mudança de imagem pode chamar a atenção de um público que, até aí, se encontrava ausente da marca. Marketing para a Wecore é DIFERENCIAÇÃO!

Ainda no mesmo assunto. Em que patamar se encontram as empresas portuguesas no que toca ao investimento em Marketing? Nota que já há mais recetividade pela procura desta vertente, mesmo naquelas organizações pautadas por valores mais tradicionais?
Regra geral, o Marketing é visto como um custo, mas também é aqui que tentamos a nossa diferenciação, pois defendemos que através deste é possível alavancar rentabilidade e esse trabalho também é monitorizado na Wecore.
Toda a nossa atuação no Marketing é acompanhada por relatórios de impacto e é através destes que as organizações mais “tradicionais” sentem a mais valia desta área.
Sentimos que cada vez mais desmistificamos este conceito de custo para as empresas!

Há uma proposta do Governo de alteração ao Sistema de Incentivos Fiscais em Investigação e Desenvolvimento Empresarial. Tendo em conta que a Wecore também trabalha na área da Fiscalidade, e de forma a contextualizar o nosso leitor, que mudanças e benefícios são perpetuados na proposta em questão para os empresários?
No final de 2022 o Governo aprovou uma proposta de lei que define, pela primeira vez, o conceito legal de start-up e scaleup, bem como o seu processo de reconhecimento, com intuito de aumentar o empreendedorismo em Portugal.
Esta proposta de lei reconhece um enquadramento especial para estas empresas, que se caracterizam por um modelo de negócio inovador, fomentando uma economia orientada para o crescimento alicerçado na digitalização e na inovação.
Esta proposta prevê ainda que a tributação passa a ocorrer no momento em que o rendimento é efetivamente realizado, ao contrário do que acontecia com o modelo de stock options.
Ainda para tornar mais apetecível o empreendedorismo nestas áreas vão existir benefícios fiscais, designadamente o SIFIDE II, com particularidades para estas organizações.

Estamos no início de um novo ano. Na sua opinião, que desafios e oportunidades 2023 trará para Gestão, Fiscalidade, Contabilidade e Marketing? E como perspetiva o futuro da Wecore?
O mundo empresarial está a mudar! A gestão de uma empresa tem cada vez menos espaço para falhas. A concorrência é cada vez mais feroz! Qualquer área tem inúmeros players no mercado e, com isto a diferenciação é o motor para o sucesso.
Para termos diferenciação nas nossas empresas necessitamos de uma excelente imagem institucional/marca, excelente produto ou serviço e eficácia no preço e na disponibilização destes ao cliente.
O ano 2023 trará aliado a isto uma maior necessidade de “sermos vistos”. Podemos ter o melhor produto ou serviço, mas se os potenciais clientes não nos conhecerem não vamos ter sucesso!
O sucesso será ainda maior se aliarmos visibilidade com otimização financeira, daí ter uma gestão bem suportada com números de produção, apuramento de rentabilidade, impactos fiscais e até previsão de benefícios fiscais que poderão aumentar a saúde financeira e de tesouraria da empresa são os desafios e, ao mesmo tempo, as oportunidades que iremos todos enfrentar ainda mais em 2023.
A WECORE fará o seu caminho de apoio à mudança dos seus clientes, cada vez mais presentes e focados na prevenção e otimização das organizações.