Crowe Portugal e o mercado de Fusões e Aquisições

A Crowe Portugal, representante da Crowe Global, foi fundada em 1998 – ano em que se iniciou uma história de sucesso. Hoje, com 25 anos, é formada por profissionais experientes que a abraçam com a visão comum de fazer com que esta seja uma firma capaz de vencer os novos desafios. Em entrevista à Revista Pontos de Vista, Paulo Lourosa, Managing Partner de Advisory da marca, deu-nos a conhecer as suas áreas de atuação, nomeadamente no que diz respeito aos processos de Fusões e Aquisições (M&A) que, atualmente, estão em crescimento no país.

724

A Crowe Portugal posiciona-se no mercado como uma firma de excelência, atuando nas áreas de Auditoria, Consultoria, Fiscalidade e Outsourcing, contribuindo para o sucesso dos seus clientes, não só a nível local, mas também global.

O facto de estar presente em mais de 150 países potencia os bons exemplos internacionais para a realidade nacional, permitindo à Crowe Portugal ser um parceiro que apoia as empresas portuguesas a abrir os horizontes, quer em reestruturações e parcerias estratégicas, quer em tecnologias que as coloquem no patamar concorrencial vencedor. Paulo Lourosa, Managing Partner de Advisory em Portugal vai mais além e afirma, convictamente, que nas linhas desta história há dois vetores fundamentais. “O primeiro vetor tem a ver com a excelência dos Recursos Humanos que temos. A estratégia é, desde sempre, a aposta nas pessoas, na sua formação permanente, no seu desenvolvimento profissional e pessoal. O outro vetor fundamental traduz-se na qualidade do trabalho que entregamos, na atenção ao cliente, na agilidade e flexibilidade que temos em ir ao encontro das necessidades do mercado. Ambos estão intimamente ligados”.

Outro ponto importante nesta caminhada de 25 anos da Crowe Portugal é a sua capacidade de inovação. Além dos serviços base da marca, já atrás referidos, a Crowe Portugal tem vindo a implementar novos serviços em áreas tão relevantes como as de IT Consulting, Sustentabilidade e ESG (Environmental, Social e Governance), Cibersegurança, Behavioural Consultancy, Gestão de Risco e Compliance, Consultoria e Software para a proteção de dados.

O olhar atento da firma perante o mercado, sobre as suas necessidades e os seus desafios, faz com que a Crowe Portugal seja hoje um player reconhecido e respeitado pela qualidade dos serviços que oferece no mercado.

O Mercado de Fusões e Aquisições (M&A)

O mercado de M&A em Portugal atravessa uma fase de alguma dinâmica com muitos desafios e oportunidades pela frente. Coexistem no mercado os chamados investidores financeiros (as capitais de risco), e os investidores estratégicos, que procuram ativamente empresas para adquirir (parcialmente ou na totalidade), criando um dinamismo muito positivo no mercado.

A Crowe Portugal tem uma equipa de profissionais especializada e focada para ajudar os seus clientes nos processos de Fusões e Aquisições, contando com o apoio de outros membros Crowe, experientes em M&A, presentes em diversos países.

Quando questionado sobre a atualidade de M&A, Paulo Lourosa assegura que este mercado “tem vindo a evoluir bastante. Há várias estratégias possíveis de implementar junto das empresas, que permitem concretizar projetos de crescimento através de operações de M&A, que de outra forma não seriam viáveis. Existe, atualmente, uma pressão forte na procura de empresas para investir, quer de players nacionais, quer internacionais. O nosso país continua a ser atrativo e, por isso, continuamos a assistir, nuns setores mais do que noutros, a procura por parte de empresas estrangeiras para adquirirem negócios portugueses”.

Além disso, num ambiente desafiador e incerto como o que vivemos devido aos motivos já conhecidos, como a inflação, as taxas de juro e a guerra que persiste em não terminar, a abordagem de M&A pode ser vista como uma excelente alternativa para concretizar projetos de investimento que permitam incrementar a competitividade e as probabilidades de sucesso.

Paulo Lourosa afirma ainda que “a história diz-nos que, nos momentos de crise, é frequente concretizarem-se bons negócios e, como tal, os empresários têm de estar atentos para aproveitarem as oportunidades que forem aparecendo nesta fase. Passar por um processo de M&A é uma oportunidade de mudar radicalmente o estado atual de uma empresa. Uma entidade que venda uma participação a outra, que possa aportar recursos em falta, oferece uma dinâmica e uma força motriz que ajuda a impulsionar os negócios. Esta estratégia permite às empresas ganharem dimensão e relevância no mercado”.

Contudo, esta estratégia é por vezes esquecida e/ou simplesmente os empresários não têm ideia de que a podem utilizar para resolver os desafios que têm pela frente. E é precisamente isso que a Crowe Portugal faz. Isto é, elucida os empresários sobre a pertinência desta questão, mostrando-lhes que é possível avançarem por um caminho que pode aportar muito valor aos stakeholders da empresa.

Sabemos que os processos de M&A são normalmente morosos (entre 6 a 12 meses), o que vem reforçar a necessidade de ter uma equipa de consultores, como a da Crowe, a acompanhar as empresas em todo do processo, desde a avaliação da empresa, passando pela assessoria no processo de Due Diligence até à assinatura do contrato. Por outro lado, alerta que este processo, devido à sua complexidade, deverá ser assessorado por especialistas em M&A, não devendo o empresário tratar sozinho estes processos.

“A ideia é, assim, acompanhar o empresário em todas as fases do processo, dando todo o suporte e apoio necessário. É um processo complexo e o empresário precisa de continuar a gerir o seu negócio para que o mesmo não perca valor. Este é o nosso contributo”, sustenta Paulo Lourosa, reforçando ainda que “algo que nos diferencia no mercado é o facto de estarmos presentes em mais de 150 países. Trabalhamos sempre em equipa e partilhamos oportunidades e conhecimentos, vamos à procura de investidores / compradores a nível global, não ficamos apenas pelo nosso mercado”.

Assim, apesar dos processos de Fusões e Aquisições serem naturalmente trabalhosos, a Crowe Portugal torna-os ágeis e descomplicados, libertando tempo ao empresário para que este possa manter o foco na criação de valor e gestão da sua empresa.

O futuro da Crowe Portugal alinhado com o vindouro do mercado

Segundo o relatório mais recente elaborado pela plataforma tecnológica financeira Transactional Track Record (TTR Data), o mercado transacional português registou, no primeiro bimestre de 2023, uma diminuição de 10%, em comparação com o mesmo período de 2022, embora tenha existido um aumento de 8% de capital mobilizado em operações de M&A no país, em termos homólogos.
Desta forma, Paulo Lourosa acredita que “dada a pressão do lado da procura, com constituição de vários fundos no mercado, sendo os mais relevantes os relacionados com o SIFIDE e com os apoios diretos e indiretos do Banco Português de Fomento, o mercado irá apresentar uma dinâmica positiva durante 2023. A adicionar a esta “procura interna”, o IDE (investimento direto estrangeiro), que resulta da atratividade de Portugal, continuará a contribuir positivamente para o mercado nacional de M&A. Naturalmente, este cenário, potencialmente positivo, poderá ser posto em causa com o aparecimento de novos problemas no mundo ou o agravar dos atuais, como a guerra, taxa de inflação, taxas de juro a subir, falência de novos bancos, entre outros”.

Outro desafio do mercado, ainda segundo o nosso entrevistado, é a “dimensão das empresas em Portugal. Como sabemos, a grande maioria são de pequena dimensão, o que limita muito as operações de M&A, dado que uma boa parte dos investidores financeiros apenas investem em empresas a partir de uma determinada dimensão. Existem, contudo, excelentes empresas portuguesas, muito bem geridas, com uma grande aposta na inovação e que são muito atrativas para muitos investidores, muitas delas desconhecidas do público em geral”.

Cabe, portanto, à Crowe Portugal dar o seu contributo para «segurar as pontas» do mercado onde está inserida e ser, também ela, capaz de inovar e responder às necessidades das empresas.

Para isso, refere por fim Paulo Lourosa que “temos várias estratégias em vigor para abordar diferentes segmentos de mercado. Vamos continuar a apostar nos Recursos Humanos, na qualidade dos serviços que prestamos e ainda numa melhor comunicação ao mercado explicando como podemos ajudar as empresas para que possamos ver crescer o seu e o nosso negócio, nomeadamente no que diz respeito ao M&A”, conclui Paulo Lourosa.

Em tempos incertos para o mundo em geral, a certeza que fica é que a Crowe Portugal pretende, no final do dia, fazer um trabalho de excelência – e com isso ser uma referência no mercado.