“Destacamo-nos pela forma como prestamos um serviço personalizado aos nossos Clientes”

“Negociamos sempre a pensar no melhor para os nossos clientes”. É desta forma que Isabel Fernandes Cambão, CEO da Habitual Real Estate, dá o mote para esta entrevista à Revista Pontos de Vista, onde aborda as tendências do mercado da mediação imobiliária, sem esquecer a dinâmica da intermediação de crédito, até porque a marca, a Habitual Real Estate, também se destaca pela intermediação de crédito, “para que seja sempre oferecido a melhor contratação de crédito”, dado fundamental, até pela atual situação económica que o país enfrenta.

636

A Habitual Real Estate é uma marca que atua na área da Mediação Imobiliária, Intermediação de Crédito, Mediação de Seguros e de Obras. Observando a cronologia da empresa, como define o posicionamento da mesma no mercado?

A Habitual Real Estate define-se como uma empresa de valor acrescentado, no que concerne a valores como o rigor, transparência, compromisso, para com os seus clientes.No mercado destacamo-nos pela forma como prestamos um serviço personalizado aos nossos clientes, pois procuramos satisfazer as suas necessidades fazendo um acompanhamento personalizado e independente em cada fase de cada um dos processos. Conseguimos desta forma oferecer o melhor serviço em qualidade, rapidez e eficácia.

A visão da Habitual Real Estate é marcar a sua posição no mercado como um exemplo a seguir. Para isso, trabalha diariamente para melhorar o acompanhamento ao cliente e estuda as tendências da mediação imobiliária. Para melhor entender, que tendências existem hoje nesta área e de que forma as mesmas alteraram/melhoraram a atuação da empresa?

As tendências que existem atualmente na área do mercado imobiliário estão definidas pelo aumento exponencial dos preços das casas e, em contrapartida, pela procura de imóveis de custos mais baixos, para fazer face ao aumenta das taxas Euribor e da inflação, por outro lado temos um mercado de luxo a escalar, com a procura de imóveis pelos estrangeiros de classe alta e com rendimentos mais elevados.

Pois estes procuram um local de refúgio em Portugal, devido a condições de segurança, a gastronomia e natureza que o nosso país oferece, bem como um mercado imobiliário mais acessível, comparativamente aos seus países de origem. Algo que também esta a ditar atualmente a tendência do mercado imobiliário é a preocupação com a sustentabilidade, esta procura exige o aumento de construções novas com materiais de alta qualidade. Com tudo isto é exigido um maior grau de profissionalismo e exigência aos consultores imobiliários, logo enquanto especialistas na área da mediação imobiliária, a Habitual trabalha diariamente para responder a todas as necessidades dos nossos clientes, de uma forma pronta e assertiva.

Certo é, a Habitual Real Estate também dispõe de um departamento de crédito que procura as melhores soluções em todo o tipo de crédito, como de habitação, pessoal, automóvel, leasing imobiliário, entre outros. Num momento mais complexo a nível económico, como analisa o panorama atual da Intermediação de Crédito em Portugal?

Com a situação económica atual pela qual o país está a enfrentar a procura por um intermediário de crédito tem aumentado, com as subidas das taxas e o aumento das prestações o português tem vindo a ter mais dificuldade a pagar as suas prestações mensais, isto faz com que recorram com mais frequência a ajuda de um intermediário para analisar o crédito e para negociar melhores condições com os bancos, pois estes têm uma maior facilidade de negociação com a banca.

A habitual destaca-se na intermediação de crédito porque analisamos e negociamos os créditos dos nossos clientes com todas as entidades bancárias para que seja sempre oferecido a melhor contratação de crédito. Nos casos em que já existe um crédito contratado negociamos sempre as taxas e os encargos associados ao crédito permitindo que seja sempre possível uma redução nas prestações, permitindo uma poupança de milhares de euros ao logo do tempo em que os clientes têm o crédito contratado. Negociamos sempre a pensar no melhor para os nossos clientes.

Também face a este período de oscilação económica, é necessário que exista, mais do que nunca, um parceiro de excelência e que seja capaz de reunir todo o conjunto de informação essencial para apoiar os clientes em processos de Intermediação de Crédito. O que faz da Habitual Real Estate esse parceiro?

Como especialistas em intermediação de crédito, na Habitual acreditamos que o profissionalismo, excelência e a transparência são uma base para a credibilidade e confiança dos nossos clientes, ainda mais nesta fase de incertezas económicas pela qual estamos a passar onde é exigido cada vez mais um parceiro de confiança e de excelência. É nessa confiança e transparência que a habitual se define no apoio que prestamos aos nossos clientes de intermediação de crédito.

Importa referir que o mercado da Intermediação de Crédito carece, infelizmente, de players pouco transparentes, tornando a atividade daqueles que estão bem preparados, mais difícil. Na sua perspetiva, como se contorna esta dinâmica? Quão importante é que este mercado se torne, em unanimidade, mais transparente?

Infelizmente a falta de transparência no mercado da intermediação de crédito é uma realidade, que tira a credibilidade dos intermediários do crédito perante os clientes, fazendo com que estes tenham o receio de recorrer a estes serviços. Deste modo exercer esta atividade torna-se um desafio que devemos superar. Na habitual acreditamos que é essencial contornar esta realidade e só é possível com transferência e profissionalismo, dois fatores bastante importantes neste mercado que permite que exista confiança e segurança dos nossos clientes.

Alguns relatórios internacionais mostram que Portugal continua na cauda da Europa no que aos conhecimentos de literacia financeira diz respeito. Que importância tem o papel da literacia financeira em temas como Intermediação de Crédito? O que urge, portanto, melhorar?

Como referido, Portugal ainda tem um longo caminho a percorrer sobretudo entre os particulares, pois o país ocupa o último lugar do ranking entre 19 países da Zona Euro. A literacia financeira da população portuguesa é muito reduzida, o que consequentemente traz uma má gestão financeira familiar, afetando assim economicamente as famílias a logo prazo. A iliteracia, infelizmente, é um fator que contribui para o empobrecimento dos portugueses. Na intermediação de crédito este fator é importantíssimo, pois nesta área os clientes depositam a confiança num intermediário de crédito para fazer uma melhor gestão dos seus créditos e para que possam melhorar economicamente, ainda mais num momento em que existe tanta incerteza económica. Como intermediários de crédito, temos o dever de apoiar e ser transparentes com os clientes sempre a visar o melhor.

Por fim, sendo a Habitual Real Estate uma entidade com participação ativa em relação aos temas anteriormente mencionados, de que forma a marca ajuda a população portuguesa a tomar as melhores decisões e contribui, assim, para um mercado transparente?

Tal como referido anteriormente, a Habitual foca-se essencialmente em trabalhar com transparência com os clientes, trabalhamos com eles de forma personalizada e ajustamos os nossos serviços a cada cliente, temos uma equipa de consultores experientes e formados a trabalhar diariamente de forma a prestar os melhores serviços, ajudamos assim os nossos clientes sempre com o melhor acompanhamento para que tomem sempre as melhores decisões. É com foco, rigor, excelência e transparência que a Habitual se torna um exemplo a seguir.