“Procuramos estar sempre na vanguarda da Tecnologia”

A aposta na Inovação e na Tecnologia assumem-se, cada vez mais, como uma necessidade das empresas que pretendam continuar na liderança, isto independentemente do seu setor de atuação. Face a esta realidade, a Revista Pontos de Vista esteve à conversa com David Santos, Diretor Técnico da EPLAN, que assumiu que a marca procura estar sempre na vanguarda tecnológica.

476

A M&M Engenharia Industrial, representante oficial das soluções EPLAN em Portugal, tem mais de 20 anos de atividade. Com que perspetiva encara a sua evolução no mercado até ao momento?
A nossa área baseia-se na implementação de soluções informáticas da EPLAN, uma empresa de desenvolvimento de software de engenharia, que abrange os mais variados setores, desde a energia, fabrico de máquinas, indústria de processos ou automóvel até ao alimentar. Há mais de 20 anos que trabalhamos para o Cliente, apostando na qualidade e na inovação, provando que somos os parceiros ideais na simplificação de processos de engenharia. Recentemente fomos distinguidos com a Certificação “TOP 5% MELHORES PME DE PORTUGAL”, um reconhecimento que nos orgulha e muito nos motiva.

Presentes nas mais diversas áreas da indústria, conhecem profundamente as diferentes necessidades dos clientes e investem em formação contínua para acompanhar as tendências do mercado. Fazendo uma análise à realidade atual do mundo, que tendências diria que existem no setor onde a marca atua?
Principalmente a digitalização e a falta de mão de obra qualificada. As empresas cada vez mais procuram otimizar os seus processos e envolver todos os departamentos. Para que isto seja eficiente, terá obrigatoriamente que se proceder à digitalização da informação e à sua disponibilização em tempo útil junto dos intervenientes.
Para este efeito, a criação de gémeos digitais ocupa um lugar determinante, uma vez que é através destes que se precavem eventuais problemas que podem surgir nas diferentes fases do projeto e se organiza toda a informação necessária para a produção.
Através da digitalização e de ferramentas de apoio à produção podemos também minimizar os problemas da obtenção de mão de obra qualificada, uma vez que a tecnologia permite trabalhar a informação e apresentá-la de forma simples e direta para que qualquer pessoa a compreenda e implemente.

Certo é, a M&M Engenharia Industrial dedica-se essencialmente à comercialização das soluções EPLAN, à formação de utilizadores e à otimização dos fluxos de trabalho dos clientes. Para melhor entender, em que consiste este software e de que forma consegue simplificar os processos de engenharia mais complexos?
As soluções da EPLAN servem para uniformizar a forma como os projetos são desenvolvidos, uma vez que as aplicações da plataforma EPLAN abrangem diferentes áreas de engenharia e diferentes etapas do projeto.
Um projeto desenvolvido em EPLAN procura ser um concentrador de informação. Dados como a lista de peças, a estrutura do projeto, a documentação auxiliar, a integração com aplicações de programação, os modelos 3D, as listas de eletrificação, entre outros, podem estar incluídas dentro de um projeto EPLAN.
A utilização de apenas uma interface para gerir todos estes dados, reduz drasticamente os erros na transferência de informação e simplifica bastante o desenvolvimento dos projetos. A curva de aprendizagem é reduzida de forma considerável e o tempo necessário para implementar as soluções é igualmente menor.
Os sistemas desenvolvidos para apoio à produção garantem uma leitura clara do projeto e permitem, em tempo real, consultar o gémeo digital através de uma vista tridimensional.

Atualmente, sabemos que empresas que apostem fortemente em estratégias inovadoras e em soluções diferenciadoras, são empresas que conquistam a oportunidade de se posicionar numa rota de liderança de mercado. Em que medida a inovação tecnológica que a M&M Engenharia Industrial disponibiliza, tem colocado a marca num lugar diferenciador neste que é um setor cada vez mais competitivo?
Procuramos estar sempre na vanguarda da tecnologia. A entrada para a Indústria 4.0 envolve a atualização das competências e capacidades digitais das empresas. É preciso dar resposta aos atuais desafios da Indústria e nós somos os primeiros a integrar os principais consórcios internacionais, quer seja no desenvolvimento de normas, quer seja na adoção de tecnologia.
Através da iniciativa conjunta com a Rittal e a Phoenix Contact desenvolvemos o conceito de Smart Engineeiring and Production (https://www.smartengineeringandproduction.com/en/) onde o valor de cada uma das empresas é demonstrado e permite ao cliente ter uma noção real de como cada um dos intervenientes pode auxiliar na implementação da Indústria 4.0.
A associação AutomationML, na qual a EPLAN está presente, procura criar um veículo, diga-se ficheiro XML, que permita a transferência simplificada de informação entre aplicações, seja para a programação de autómatos, seja para o processamento mecânico de fios e chapa.
A verdade é que, na era da transformação digital, todos conjugam forças para que várias aplicações de software, como configuradores de produtos, orçamentação, PLC, PLM/ERP e outros, possam comunicar perfeitamente umas com as outras.
As empresas recorrem a inúmeras aplicações de software de diferentes fabricantes e foi nesse sentido que foi fundada a EPLAN Partner Network. Trabalhamos em rede com parceiros de diferentes indústrias e áreas de negócio com um objetivo: desenvolver em conjunto soluções integradas para apoiar nas respostas aos desafios do mercado.

Já do ponto de vista do mercado industrial, considera que existe, hoje, abertura por parte das empresas para este desenvolvimento tecnológico? Que papel a M&M Engenharia Industrial tem tido no sentido de informar sobre esta importância?
O desenvolvimento tecnológico e a sua aceleração exponencial são caraterísticos da sociedade de hoje e afiguram-se irreversíveis. Este desenvolvimento define a capacidade de resposta dos agentes específicos à concorrência e, assim sendo, as empresas estão sensibilizadas e atentas a esta realidade. A M&M Engenharia Industrial disponibiliza regularmente, seja através de eventos, feiras, newsletters ou redes sociais, informação sobre os desenvolvimentos mais recentes da nossa Plataforma e da área da engenharia, no geral.

De 31 de maio a 3 de junho de 2023, a EMAF – Feira Internacional de Máquinas, Equipamentos e Serviços para a Indústria regressa à Exponor e a M&M Engenharia Industrial vai estar presente. Com que objetivo a empresa vai marcar presença neste que é o maior evento português do setor industrial?
A presença em certames tem sido uma constante ao longo da vida da M&M Engenharia Industrial, uma vez que o contacto com o público é muito importante. É sempre um momento de reencontros, de networking presencial e de muita partilha de ideias.
Nestes eventos podemos quase que fazer a radiografia do país pois contactamos tanto com os quadros técnicos, como com os decisores. Cada um com as suas questões e também com os seus pontos de vista.
Este ano regressamos à EMAF, onde à semelhança dos anos anteriores, temos reservadas algumas das nossas mais recentes novidades. Todos os anos disponibilizamos uma versão atualizada das nossas soluções, com novas funcionalidades que simplificam o trabalho diário em engenharia. Quem visitar o nosso stand (F08 no Pav5), poderá conhecer todos os destaques da nova Plataforma EPLAN 2024.