“Há muito espaço para crescer e modernizar sem descurar o compromisso de proximidade”

A Soprei é um Cash & Carry que foi criado, em 1973, pela vontade de 12 fundadores em unir a sua força para obter as melhores condições comerciais junto da indústria. Hoje, passado 50 anos, é uma marca de renome, valorizada e reconhecida pelos seus parceiros e clientes. Rui Pires, Diretor Executivo, contou-nos as exigências do mercado e as perspetivas para o futuro.

657

A Soprei é hoje uma marca de enorme prestígio e reconhecimento, perpetuando a sua orgânica e dinâmica assente em pilares como proximidade, personalização e qualidade. De que forma é que a marca tem vindo a crescer através dos pilares enumerados?
A Soprei entrou em 2019 numa tempestade perfeita. A construção das novas instalações, o início da pandemia da Covid-19, o falecimento repentino de um dos seus grandes pilares obrigou a alterações profundas na sua orgânica. O mesmo facto que possibilitou ser a única cooperativa de produtos alimentares do país também originou uma união de esforços através do amor e sentido de dever que todos os dirigentes têm por esta casa. Deu-se, então, início a um trabalho de consolidação dos pilares fundamentais. Dotámos as instalações das mais recentes tecnologias de gestão de stocks e movimentação de cargas, alterámos a política comercial para uma ótica mais expansionista e consolidámos processos administrativos. Todos estes upgrades foram implementados com uma única linha orientadora: o respeito. É o respeito pelos nossos colaboradores, clientes, fornecedores, pelo nosso passado e por aquilo que fazemos bem, que nos move e conduz o nosso dia a dia. Só assim é possível que os resultados comecem a mostrar-se consistentes.

Como referi, têm vindo numa senda enorme de crescimento, proporcionando uma vasta oferta para diversos setores de atividade, razão pela qual se apresentam como um parceiro fundamental para o crescimento do negócio do Retalho Alimentar e Restauração. Que valias, fruto da vossa atuação, conseguem “oferecer” a estes negócios e de que forma tem sido essencial conseguirem compreender e adaptar-se às exigências do cliente?
Na Soprei temos a possibilidade, fruto de uma equipa que reúne pessoas com décadas de experiência neste ramo com pessoas jovens com ideias “fora da caixa”, de compreendermos o que os nossos clientes precisam. O nosso foco fundamental, através da atividade core, com os produtos certos a preços competitivos, e de outros serviços como o suporte de informática, o marketing digital, entre outros, é progressivamente satisfazer as necessidades que detetamos nos nossos clientes. Um paceiro de negócio assume-se quando coloca as necessidades dos seus parceiros num patamar equivalente às suas próprias necessidades. É isso que fazemos na Soprei e felizmente os clientes reconhecem-nos como um parceiro.

No âmbito da vossa atuação, é imprescindível falar de dois pilares: a Inovação e o Capital Humano. Desta forma, como é que têm perpetuado o vosso sucesso através de uma forte aposta tecnológica e num corpo de recursos humanos qualificados para dar resposta às exigências e necessidades do mercado?
As inovações tecnológicas servem dois únicos propósitos: em primeiro aumentam a eficiência da operação e em segundo diminuem o esforço dos colaboradores no desempenho das suas funções. É esse o nosso foco: deixar para Capital Humano aquilo que nenhuma máquina consegue fazer: o bom atendimento, a preocupação com as necessidades dos clientes, a proximidade nas relações. A humildade, o espírito de entreajuda e a vontade de fazer melhor que reina na Soprei permite que grande parte das competências dos nossos colaboradores sejam adquiridas através da partilha e do desafio mútuo à melhoria constante.

Entre todos os pilares fundamentais, a proximidade é o que melhor define a Soprei, desde a sua fundação. Em tempos de transição digital, tem sido possível apostar neste campo, sem descurar no compromisso maior que é a proximidade? Que estratégia tem prevalecido?
A estratégia que tem prevalecido é melhorar sem estragar o que já está bom. Há muito espaço para crescer e modernizar sem descurar o compromisso de proximidade, desde que nunca se perca o foco nesse pilar fundamental. Temos de ter consciência que apenas teremos sucesso se os nossos clientes tiverem sucesso. Então há que trabalhar para apoiar e a ajudar os nossos clientes pois invariavelmente vamos começar a sentir o seu reconhecimento e consequentemente o nosso próprio sucesso.

Outro conceito inúmeras vezes falado, passa pela vertente da Sustentabilidade. Assim, o que têm perpetuado e promovido no domínio da Sustentabilidade e de que forma é que sente que hoje os clientes estão mais atentos e recetivos à importância dada pelas marcas a questões de proteção do meio ambiente?
Os grossistas e os clientes têm obrigatoriamente de estar atentos à sustentabilidade porque os próprios consumidores a isso também obrigam. Todos temos de ter presente que temos nas nossas mãos a possibilidade de tornar o nosso planeta um sítio melhor para os nossos descendentes. Não podemos continuar a olhar para o lado como se não estivesse a acontecer nada porque todos já sentimos na pele, de uma forma ou de outra, os impactos do esgotamento dos recursos do nosso planeta. Assim as empresas têm a obrigação de incluir a sustentabilidade na equação da sua tomada de decisão.

Fazem parte da rede Aqui é Fresco e, desta forma, pergunto quão importante é estar agregado a esta rede e de que forma tem sido importante no vosso crescimento e desenvolvimento?
A rede Aqui é Fresco é um dos grandes pilares na estratégia de crescimento da nossa Cooperativa. Mais uma vez falamos das necessidades dos nossos clientes e a Aqui é Fresco vem colmatar uma boa parte delas, através da imagem, dos folhetos, das promoções, aspetos fundamentais para os associados conseguirem combater a grande distribuição.

O último evento da rede foi a XII Convenção Aqui é Fresco que se realizou de 4 a 5 de junho, no Altice Fórum Braga, sendo que o tema deste ano passou pela luta Contra o Desperdício. Quão importante é fomentar esta mensagem e iniciativas que apoiem a luta contra o desperdício?
Na Soprei criámos um sistema de controlo de validades para reduzir ao máximo, senão eliminar sempre que seja possível, o desperdício de bens, sejam eles alimentares ou não. Em última instância é aos colaboradores da Soprei que é dada a oportunidade de consumirem os bens que se aproximam do fim da sua validade, cumprindo o nosso dever de eliminar o desperdício e zelar pelo bem-estar dos nossos colegas.

No passado dia 24 de maio, foi inaugurada a segunda loja de retalho em Ponte de Sor. Que expetativas para este espaço e porquê a aposta de uma segunda loja nesta região? O que esperam da mesma e quais são as valias que pretendem promover para a região?
A estratégia da Soprei, desde a abertura da primeira loja de retalho em Pedrógão Grande, foi assumidamente a abertura de mais lojas. É importante e nunca é demais reforçar que o respeito pelos nossos sócios e clientes é o foco principal nesta equação. Daí a aposta em Ponte de Sor pois é uma cidade muito dinâmica, mas pobre em comércio de proximidade. Reina a grande distribuição a alguns km’s do centro da cidade. O nosso objetivo foi criar uma alternativa válida junto da população do centro da cidade. Criarmos uma loja atrativa, moderna, competitiva, que responde às necessidades da população. Estamos próximos das pessoas e queremos estar ainda mais criando um serviço de entregas ao domicílio que possa apoiar as pessoas com menos mobilidade. Dois objetivos principais, dinamizar a vertente de retalho da Soprei e ser uma mais valia para a população de Ponte de Sor.

O que podemos continuar a esperar da vossa parte e que mensagem lhe aprazaria deixar aos nossos leitores que ainda não conhecem a Soprei?
A Soprei cada vez mais tem uma equipa competente, resiliente e focada nos seus objetivos. Para quem já conhece a Soprei e para os que venham a ter interesse nos nossos serviços podem contar com o parceiro certo para o seu negócio. Desafiamo-nos todos os dias a melhorar para conseguirmos estar à altura das necessidades dos nossos clientes. Respeito e Cooperação são os nossos pilares fundamentais.