Lema do Grupo FF: “Proporcionar momentos Felizes a quem nos visita”

Entre as diferenças inatas à personalidade de cada um, existe uma certeza comum a todos nós: a convicção de que ir a um restaurante é muito mais do que saciar a fome. Procuramos uma experiência positiva, um ambiente agradável, espaços diferenciadores, um atendimento cuidado e personalizado, pratos especiais e saborosos, um momento para esquecer a correria do dia a dia. É precisamente aqui que se destaca o Grupo FF – sendo, hoje, um dos principais players no domínio da restauração em Portugal, importa perceber os motivos pelos quais o mesmo tem este posicionamento de destaque no mercado. Zita Freire, CEO do Grupo, contou-nos tudo.

1733

O Grupo FF é hoje um dos principais players no domínio da restauração em Portugal, colocando uma dinâmica de atuação assente em pilares como a excelência, qualidade e compromisso. No sentido de contextualizar o nosso leitor, de que forma é que carateriza o Grupo FF e como é que explica o sucesso que a marca tem alcançado ao longo dos anos?
O Grupo FF foi crescendo ao longo dos anos, apresentando marcas muito fortes no mercado da restauração, como é o caso da marca Mosteiro do Leitão, a Sandes do Melhor Leitão e Frango da Villa, além destas marcas o grupo também expandiu as áreas de negócio. Atualmente está na área da restauração, plataforma de entrega de comida (Meal to You ®) e ainda produção na área suinícola.
Cada área tem os seus objetivos, bem definidos, assentes em pilares como a sustentabilidade de todo o processo, motivação das equipas e melhoria continua para alcançar a satisfação dos nossos clientes.
Tudo isto acaba por ser um processo de longo prazo onde os resultados chegam passado algum tempo, considero que o sucesso resulta de um esforço contínuo das equipas e só assim podemos falar de diferenciação pela excelência, qualidade e compromisso.

Falar do Grupo FF é falar de gastronomia tradicional portuguesa de inconfundíveis sabores, sempre acompanhada por uma magnífica carta de vinhos e as mais deliciosas sobremesas. De que forma tem sido essencial aliar estas vertentes para que a experiência num dos vossos espaços seja de facto aprazível, memorável e repleta?
O nosso lema sempre foi proporcionar momentos felizes a quem nos visita, desta forma, toda a experiência está centrada em momentos de deleite perante as nossas iguarias que procuramos que sejam surpreendentes graças à dedicação e criatividade dos chefes.
Além de toda a experiência gastronómica, existe a envolvência do ambiente que é proporcionada pelo pessoal de sala e rececionistas que têm a responsabilidade de tornar toda a experiência num momento agradável, sempre com o objetivo de proporcionar momentos memoráveis para todos.
O nosso grande objetivo é que todos os clientes saiam dos espaços com vontade de voltar e recomendar. Que toda a experiência permaneça, na memória, como um lugar de momentos felizes. No fundo queremos fazer parte de algum momento da história de quem nos visita.

A verdade é que os «olhos também comem» e, assim, é de facto fundamental, principalmente no setor da restauração, que os espaços sejam acolhedores, pormenorizados e diferenciadores. Essa é também uma das vertentes às quais prestam atenção? Ou seja, existe um cuidado especial para que os vossos espaços sejam tão inesquecíveis como a vossa oferta gastronómica?
Todos os nossos espaços estão decorados com simplicidade e muitos pormenores nos materiais utilizados. O ambiente é um ponto fulcral para que, quem nos visita, se sinta bem e esteja em pleno para desfrutar da experiência gastronómica e social.
Tem de haver harmonia entre todos os fatores que compõem a satisfação do cliente: um bom acolhimento, um bom atendimento, uma boa experiência gastronómica e, por fim, para que tudo seja perfeito, o ambiente tem de proporcionar conforto.

A verdade é que por muito boa que seja uma marca e os seus produtos, estes pouco representam se não existir por detrás uma equipa capaz de corresponder às exigências e necessidades do mercado/cliente/consumidor. Desta forma, quão fundamentais têm sido as Pessoas que perpetuam o universo do Grupo FF para que a marca tenha alcançado a posição cimeira em que se encontra atualmente?
Nada correria bem se tivéssemos pessoas insatisfeitas, desmotivadas ou sem foco na nossa missão, que é proporcionar momentos felizes a quem nos visita. Apenas conseguimos isso se a equipa o sentir e se sentir igualmente bem.
Tudo isso são desafios diários a quem traça as políticas de recursos humanos e a quem as executa. Num mundo cuja mudança é tão rápida e instantânea, as políticas têm de acompanhar estes tempos para serem efetivamente eficazes e trazerem os resultados esperados.

Sabemos que nesta indústria, da restauração, nem sempre é fácil encontrar Capital Humano preparado, qualificado e capacitado para dar resposta às exigências naturais e comuns do mesmo. Como o perpetuam? Existe alguma ligação, por exemplo, a entidades de formação e ensino por parte do Grupo FF?
A capacitação e formação são fundamentais para que haja progressão, temos parcerias com algumas entidades de formação, além de procurarmos ir ao encontro das expectativas e necessidades de cada colaborador ou equipa de trabalho.
Além da possibilidade de formações em entidades externas, temos colaboradores com CAP que dão formações internas em áreas que se acham pertinentes. Tentamos ver a pessoa como um todo nas várias dimensões, e por isso, começamos este ano a desenvolver atividades de bem-estar físico e mental, tendo parcerias com ginásios e terapeutas, além de todos os colaboradores terem a oportunidade de ter seguro de saúde pago pela empresa.
Acredito que o bem-estar tem de ser valorizado mais ou tanto que o valor material, não há nada mais valioso do que a nossa saúde física e mental e isso também é ajudar as pessoas a crescerem de uma forma sustentável. Existe uma frase de Jack Welch que aprecio: “Antes de seres um líder, o sucesso passa pelo teu crescimento. Quando te tornas um líder, o sucesso passa por fazeres crescer os outros”. Muitas vezes temos de ajudar os nossos a crescerem na pirâmide de Maslow.
As empresas têm em mãos este grande desafio, se quiserem ter uma empresa saudável e ambientes que não sejam tóxicos.

«Vestir a camisola» do Grupo FF é também promover um ensino e formações constantes para manter um serviço de excelência?
Vestir a nossa camisola é sentir o nosso propósito e é ser embaixador do Grupo FF.
Dá-nos orgulho ver pessoas motivadas para que se consigam atingir objetivos comuns. quando isso acontece é porque estamos a fazer bem o nosso trabalho. Estamos a desenvolver um programa que reflete isso mesmo, o “Happy Team, Happy World”, cujos objetivos passam por envolver o nosso staff em medidas de sustentabilidade ambiental e responsabilidade social.
Com colaboradores felizes é muito mais fácil termos, também, clientes felizes e satisfeitos.

Existem muitas notícias que revelam as dificuldades existentes em encontrar mão de obra neste setor. Como analisa esta lacuna e como procuram ultrapassar e contornar esses obstáculos?
Como já referi, passa essencialmente por procurar ver as pessoas como um todo, nas suas várias dimensões. É uma abordagem totalmente diferente do que estávamos habituados, mas acredito que o caminho será este. No fundo, temos de fazer o que se faz pelos clientes, ouvi-los e procurar encontrar soluções.

Outro ponto essencial nos dias que correm, passa pela vertente da Sustentabilidade. Qual o nível de relevância na orgânica da marca na promoção do conceito de práticas sustentáveis?
O respeito pelo ambiente é uma bandeira do Grupo FF. orgulhosamente todos/as os/as colaboradores/as têm um pin de eco-friendly por ser prática da organização desenvolver boas práticas ambientais.
Os estabelecimentos desenvolvem várias ações presentes no programa como:
– Incentivo à partilha de transporte entre colaboradores da mesma zona;
– Utilização de veículos elétricos por parte da empresa;
– Oferta de bicicletas para colaboradores que pretendam fazer a sua deslocação através de velocípede;
– Projeto em parceria com a Quercus na reciclagem de rolhas de cortiça transformando as rolhas em árvores para a reflorestação, diminuindo assim a pegada CO2 do grupo;
– Reciclagem de todo o lixo orgânico produzido em adubo orgânico através de compostor acelerado, o adubo produzido volta aos produtores de produtos hortícolas concretizando assim o ciclo da reciclagem;
– Com a prática de reciclagem do lixo orgânico o estabelecimento reduz drasticamente a utilização de sacos de lixo (plástico);
– Eliminação total de plásticos na venda dos produtos;
– Práticas de Brainstorming com colaboradores para incluir boas práticas e novas ideias.
Todas as confeções de cozinha/pastelaria visam o aproveitamento e redução zero de desperdícios.

Quão importante é esta demonstração em prol da preservação do meio ambiente e que medidas têm vindo a tomar em prol desta importante dinâmica?
É importante todos termos consciência de que o Mundo é um lugar de todos e que temos a obrigação de cuidar dele da melhor forma. A consciência ambiental vai muito além das medidas que desenvolvemos e passa por incutir valores universais de respeito pela casa de todos nós, o planeta. Acredito que a contribuição de cada um faz a diferença global.

Pode ser estranho referir que existe uma ligação entre restauração e inovação, mas a verdade é que as mesmas andam, cada vez mais, de «mãos dadas». Assim, como é que o Grupo FF impõe a inovação no seu quotidiano e que impacto tem isso mesmo no crescimento e desenvolvimento da marca?
No Grupo FF desenvolvemos projetos de inovação e desenvolvimento. Neste momento temos dois a decorrer, um deles no setor suinícola, que visa o bem-estar digestivo dos nossos animais através da diminuição ou até quem sabe substituição da proteína de soja (também ela com forte impacto negativo ambiental) pela proteína de insetos e benefício das algas. Este é um projeto em parceria com o IPL (Instituto Politécnico de Leiria) que terá uma forte componente académica para validar os benefícios das alterações previstas.
O outro projeto de inovação e desenvolvimento está centrado nos RH, através do desenvolvimento de uma App onde estão definidos todos os objetivos individuais e coletivos que cada colaborador se propões fazer, neste caso estamos a falar do programa “Happy Team, Happy World”.
No Grupo FF estamos sempre à procura de inovação sustentada nos nossos valores institucionais promovendo assim o crescimento da empresa de uma forma natural.

É tempo de olhar para o vindouro. Assim, que novos projetos o Grupo FF irá incrementar no mercado? O que falta, ainda, realizar?
Procuramos sempre estar atentos às tendências de mercado, acompanhar e desenvolver novas respostas capazes de satisfazer a procura.
O maior desafio que temos em mãos, neste momento, está localizado no coração da cidade de Leiria, que será mais um grande desafio do Grupo FF na área da restauração.
Quanto às restantes áreas, temos o desafio de estender a Meal to You a mais regiões do país, estando neste momento em Torres Novas, Entroncamento, Batalha, Porto de Mós, Leiria e Tomar. Pretendemos chegar a mais cidades, tendo como meta ser uma app para todo o território nacional.
Ao nível das suiniculturas, já temos o certificado de bem-estar animal de que muito nos orgulhamos. O futuro será melhorar nesta área graças à investigação e inovação de que somos protagonistas.

A terminar, que convite lhe aprazaria deixar a todos aqueles que ainda não conhecem os vossos espaços? O que podem esperar quando os visitarem?
Podem esperar uma equipa inteira com vontade de acolher e proporcionar um momento especial, podem esperar, à mesa, uma seleção dos melhores produtos que fazem dos nossos espaços, restaurantes premiados e de confiança por parte dos mais rigorosos críticos.
Podem esperar um ambiente acolhedor e familiar onde todos podem entrar, incluindo os amigos patudos, sendo todos os nossos espaços pet friendly.
E por fim, esperamos que queiram repetir a experiência, recomendem a mais amigos e voltem para serem felizes na nossa companhia.