“Queremos continuar a ser a primeira escolha para quem quer simplesmente sentir-se seguro, agora e no futuro”

A Revista Pontos de Vista esteve à conversa com João Marmelo, Sales Director da Baloise Vie Luxembourg em Portugal, que nos deu a conhecer como a marca pretende continuar a crescer, tendo por principal ambição reforçar ainda mais a atividade da mesma em Portugal, sustentando ainda a sua posição como fornecedor inovador de soluções que vão além do simples contrato de seguro.

Data:

Sabemos que o mundo de hoje é volátil, pelo que as marcas têm de saber acompanhar as tendências do mercado. Para a Baloise Vie International, como tem vindo a ser este processo de adaptação constante?
Somos uma empresa fundada em valores humanos de proteção e assistência. Construímos uma forte política de responsabilidade social baseada em objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas. A nossa ambição é tripla: queremos contribuir para o sucesso dos nossos clientes e colaboradores, desempenhar um papel no desenvolvimento das economias e antecipar as necessidades de amanhã.
Um dos nossos objetivos é o de poder servir de forma eficiente os nossos clientes, através de soluções adaptadas e personalizadas às necessidades e objetivos destes. A constante adaptação dos processos à evolução do mundo tem estado, por isso, sempre presente na nossa atividade.
Por exemplo, nos últimos anos investimos na digitalização dos processos de forma a melhor servir os nossos clientes, tornando o processo de subscrição, gestão e contacto com o cliente mais célere e eficaz. De igual forma, investimos na simplificação dos nossos produtos e criamos novos serviços de forma a oferecer produtos que vão ao encontro das necessidades e objetivos dos clientes, facilitando desta forma a interação com a nossa empresa, a consulta e o acesso aos seus contratos.

Hoje, a empresa apresenta uma gama completa de produtos, tentando, todos os dias, cobrir as necessidades de seguros, prevenção e investimento financeiro. Que fatores diria que destacam os serviços da Baloise Vie International no mercado?
Os valores humanos, mas também a disponibilização de ferramentas eficazes (Portal cliente/broker, site baloise 360 dedicado inteiramente aos produtos da Baloise, várias ações de promoção e informação dos nossos produtos. A divulgação de informações em tempo real, acrescentando assim um valor ao aconselhamento que é facultado ao cliente.
De igual forma, os clientes podem, hoje em dia, contactar a empresa através de qualquer canal, internet, telefone ou presencialmente, e podem passar de um produto para outro em qualquer altura da vigência do seu contrato de seguro.
Adicionalmente procuramos constantemente visar e adaptar a nossa gama de produtos e serviços para satisfazer as necessidades dos nossos clientes, através de soluções flexíveis adaptadas aos seus objetivos de investimento/planeamento. Soluções simples, mas personalizadas às necessidades dos clientes.
De igual forma, procuramos desenvolver parcerias com atores financeiros e não financeiros (redes bancárias, mútuas de seguros, empresas privadas, start-ups, associações, entre outros.), nos ecossistemas ligados à mobilidade e ao conforto financeiro para oferecer soluções integradas em seguros.

Contudo, este setor, como tantos outros, também «vive» do impacto que os desafios do mundo provocaram, nomeadamente a pandemia, a crise económica, o clima de guerra, entre outros. Como observa e caracteriza a realidade atual do setor segurador? Que desafios imperam?
O setor dos seguros sente cada vez mais a necessidade de otimizar as suas margens de liquidez provocada por um conjunto de fatores, nomeadamente a inflação, a escassez de mão de obra, a concorrência feroz no mercado, o aumento da exposição ao risco e os custos de resseguro. Este contexto força as seguradoras a encontrar novas formas de aumentar a sua produtividade e receita, designadamente na tomada de decisões precisas e refletidas ao contexto atual, mas também adequadas ao que se prevê ser o contexto futuro. A automatização dos processos manuais, a reavaliação dos produtos e soluções distribuídas de forma a oferecer apenas produtos e soluções que sejam eficazes e rentáveis e que vão ao encontro das necessidades das gerações atuais e vindouras.

Certo é, este setor desempenha um papel essencial na economia de Portugal, contribuindo para a proteção financeira da população e empresas, e para o desenvolvimento sustentável do país. Considera que os desafios anteriormente mencionados levaram a uma maior procura pelos serviços que a Bâloise Vie International presta? Haverá, hoje, uma maior consciencialização para a importância dos seguros?
Sem dúvida. O seguro tornou-se uma figura incontornável no planeamento patrimonial e sucessório. O contrato de seguro já não é apenas um instrumento estático que é apenas acionado quando ocorre um sinistro, passou também a ocupar um papel de previdência, acompanhando as famílias durante toda a sua vida e prevendo já o que vai ocorrer após a sua morte.

Neste sentido, que seguros a Baloise Vie International pode oferecer a quem vive em Portugal e pensa no futuro?
A Baloise oferece contratos de seguro de vida ou operações de capitalização unit-linked, cujo objetivo é a constituição de um capital a pagar em caso de vida ou em caso de morte da Pessoa Segura, ou no caso das operações de capitalização, no termo do contrato. São produtos que permitem investir num amplo conjunto de ativos financeiros, nos termos da Carta Circular 15/3 do Commissariat aux Assurances (regulador do setor de seguros luxemburguês), tal como também permite criar soluções feitas à medida com a alocação de activos em produtos financeiros tradicionais e/ou produtos financeiros complexos, como a integração de um RAIF (Reserved Alternative Investment Fund), de hedge funds, de activos não cotados, entre outros ativos.
A Baloise dispõe ainda de um produto para o reinvestimento das mais-valias imobiliárias, permitindo aos contribuintes portugueses que cumpram as condições previstas na lei tributária portuguesa beneficiar da isenção fiscal da sua mais-valia imobiliária.

É do conhecimento geral que Portugal tem vindo a despertar um grande interesse por parte dos estrangeiros. Entre as várias opções de seguros de vida para os mesmos, existem os Unit-Linked. Para melhor entender, do que se tratam?
São contratos de seguro, ligados a fundos de investimento dedicados e feitos à medida, e cujo prémio é convertido em unidades de conta, cuja valorização por sua vez depende dos instrumentos financeiros alocados nestes fundos dedicados. Em Portugal estes contratos são qualificados como ICAE – Instrumento de Captação de Aforro Estruturado.

Quão legítimo é afirmar que os seguros de vida Unit-Linked são a melhor opção para estrangeiros que queiram fixar-se em Portugal? Por que motivos?
O contrato de seguro é um instrumento reconhecido e regulado em toda a UE, mas também no mundo inteiro. Por ser um instrumento tão versátil, uma das suas maiores vantagens é efetivamente a sua portabilidade além-fronteiras. Acompanhando, por conseguinte, o Tomador na sua alteração de residência, sem que este perca as suas caraterísticas ou os seus benefícios.
A deslocalização para outro país, pode ter como consequência a aplicação de diferentes leis em matéria fiscal e de sucessão. É por isso importante, que um estrangeiro acautele de forma eficaz a sua sucessão, no momento da sua deslocalização para outro país, prevendo de forma eficaz e sem surpresas como o seu património deve ser distribuído pelas gerações futuras.
O contrato de seguro pela sua enorme flexibilidade proporciona segurança jurídica aos beneficiários de sucessões internacionais, evita decisões contraditórias e simplifica as ações, nomeadamente ao permitir que os beneficiários possam gozar dos direitos que lhe foram concedidos ou transferidos por via do contrato de seguro de forma simples e rápida.

Quais são as grandes diferenças entre os Unit-Linked e os seguros de capitalização mais comuns?
Ambos são contratos financeiros, a sua maior diferença reside no nível de risco e rendibilidade proporcionando. Enquanto o primeiro permite uma ampla gama de investimento em produtos financeiros com níveis de risco mais acrescidos, já os contratos de capitalização são maioritariamente usados por tomadores cujo objetivo de investimento é apenas o de rentabilizar os seus investimentos sem incorrer em grandes riscos ou perdas financeiras.
Os contratos unit-linked, podem, tal como mencionado anteriormente, oferecer maiores ou menores riscos em função do perfil e objetivos de investimentos pretendidos pelo cliente. Trata-se de um produto que pela sua natureza não oferece garantia de capital e em que o cliente corre o risco de perda total ou parcial do seu investimento. São, por regra, produtos cujo investimento é previsto para o médio e longo-prazo, e cujo capital pode ou não ser garantido, ou que pode oferecer diferentes modalidades de garantia de capital.

Qualidade, transparência, respeito e honestidade são os valores que norteiam a abordagem da Baloise Vie International. Com esta visão em mente, quais são os planos que passarão pelo futuro da atividade da marca em Portugal?
Temos por ambição reforçar ainda mais a nossa atividade principal numa sociedade em rápida mudança, ao mesmo tempo que nos tornamos um fornecedor inovador de soluções que vão além do simples contrato de seguro.
Continuamos a manter uma perspetiva de futuro e de crescimento sustentável: os clientes continuam no centro da nossa estratégia. Queremos continuar a ser a primeira escolha para quem quer simplesmente sentir-se seguro, agora e no futuro. Não se trata apenas de cobrir riscos e assegurar – trata-se também de satisfazer as necessidades cada vez maiores das partes interessadas num ambiente social em mudança.
Por exemplo, vamos reforçar a equipa portuguesa, aumentando o número de efetivos alocados ao serviço da clientela portuguesa. Continuamos a investir na inovação e digitalização dos nossos produtos. Continuamos atentos à legislação e à economia portuguesa de forma a responder de forma mais célere, com soluções adaptadas ao mercado português.
Pretendemos aumentar a nossa oferta em termos de produtos mais sustentáveis. Para a Baloise, uma economia sustentável significa criar valor não apenas para os seus clientes, mas também para os seus parceiros e empregados, contribuindo desta forma para um mundo melhor.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 131

Popular

Mais Artigos deste tipo

APAV apoiou mais de 5.660 crianças e jovens vítimas de crime nos últimos dois anos

Segundo os dados recenemente divulgados, a APAV apoiou no...

Turismo no Algarve: Comprometidos com a Eficiência Hídrica

Por André Gomes, Presidente do Turismo do Algarve Para enfrentar...

“A AMPLIANCE é isso mesmo: Amplitude e Compliance”

A conversa exclusiva com Gracinda Melo, Diretora-Geral da AMPLIANCE,...