“Procuro construir uma cultura forte na nossa empresa”

Rita Pacheco, Médica Dentista, Diretora e Co-Fundadora da SAL Clinic, afirmou, em entrevista à Revista Pontos de Vista que um dos lemas basilares desta marca prende-se por não tratar dentes, mas sim pessoas. Com isto, a própria pretende afirmar perante o mercado, que mais do que exercer esta atividade, é uma empresa que se preocupa com os pacientes e que cria a confiança e a cumplicidade necessárias desta união.

767

A Rita Pacheco tem um longo percurso profissional ligado à área da Medicina Dentária. Gostaríamos de conhecer um pouco melhor esta paixão. O que nos pode confidenciar?
Em miúda sempre achei que iria querer seguir Direito, mas a minha irmã, que é sete anos mais velha, antecipou-se nesse percurso e acabei por perceber que não era aquilo que idealizava. Comecei a explorar a área da saúde e a medicina dentária despertou a minha curiosidade, tendo surgido quase por acaso. Gostei imenso do curso, particularmente da componente cirúrgica e de reabilitação, tendo-me formado em 2012 pela Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto. Desde aí não parei de fazer formação pós-graduada – logo em 2013 ingressei num curso de um ano de Periodontologia na Universidade de Santiago de Compostela e nesse ano mudei-me para o Algarve em busca de melhores oportunidades profissionais. Entre 2013 e 2021 trabalhei em várias clínicas por todo o Algarve e simultaneamente fiz formação em Implantologia, Periodontologia e Reabilitação até ficar praticamente exclusiva na Sal Clinic desde 2022.

Em 2021 nasceu a marca SAL Clinic, da qual é Diretora e Co-Fundadora. Como surgiu este projeto na sua vida e, até ao momento, como observa a evolução do mesmo no mercado?
O meu marido João há vários anos que me espicaçava para criarmos uma clínica, mas nunca achei que fosse o momento certo, não me sentia preparada ou motivada para abraçar essa veia empreendedora. Estava principalmente focada em desenvolver as minhas competências clínicas. Em 2020, em pleno confinamento, já com oito anos de experiência, uma grande bagagem de conhecimento e a clareza das minhas preferências em termos de gestão de clínicas, tendo passado por vários tipos de realidades – desde clínicas familiares a cadeias de grandes grupos -, percebi que estava na altura de ter um projeto nosso, onde pudesse ter um maior controlo de todo o processo desde o atendimento na receção até à escolha de materiais, formação da equipa, entre outros. No início de 2021 o João encontrou uma clínica para venda em pleno funcionamento, com um enorme potencial, mas cujos donos não conseguiam explorar na sua plenitude. Após algumas visitas, reuniões e muita negociação adquirimos o Instituto Médico Dentário de Silves que passaria então a ser a Sal Clinic.
A evolução tem sido extremamente positiva – a pouco tempo de cumprirmos dois anos de Sal Clinic conseguimos desenvolver uma equipa multidisciplinar e oferecer todos os tratamentos nas variadas áreas da medicina dentária com toda a qualidade, colmatando as lacunas que se verificavam anteriormente e que permite que todo o plano de tratamento possa ser concretizado no nosso espaço. A referenciação entre pacientes tem crescido muito, o que nos deixa muito orgulhosos.

Certo é que, a SAL Clinic, valoriza a comunicação clara e transparente com os seus pacientes – a máxima é que, todos eles, compreendam as suas necessidades. Considera que é esta transparência que distingue a marca e a torna especial? Que outros fatores contribuem para este facto?
Esse é sem dúvida um pilar fundamental, tanto com os pacientes, como entre a equipa. Fazemos reuniões regulares individuais e de grupo de forma a que possamos estar em sintonia e entregar o melhor resultado possível tanto a nível clínico – planos de tratamento e resultados – como a nível da experiência durante todo o processo. Muitas pessoas ainda têm medo ou desconforto e sentem-se bastante vulneráveis quando recorrem a esta especialidade. É com orgulho que temos vários pacientes que nos dizem que lhes transmitimos uma grande confiança e bem-estar e que os faz até ter prazer em visitar-nos, numa área onde nunca se sentiram confortáveis.
Outro lema basilar é de que não tratamos dentes, mas sim pessoas. Isto pode parecer cliché ou óbvio, mas não é. Há um foco no paciente, nas suas necessidades globais que vão até para além da saúde oral. Procuramos que os planos de tratamento não se limitem a identificar e tratar cáries por exemplo, mas sim a garantir o bem-estar do paciente. Exemplos: muitas vezes ao fazer uma história clínica detalhada e com exames complementares de diagnóstico como radiografias panorâmicas e telerradiografias detetamos problemas a nível da ATM – articulação temporomandibular – um dos mais frequentes é quando rangem os dentes – o chamado bruxismo. Há ainda pacientes que têm problemas respiratórios que podem ser melhorados com tratamento ortodôntico (aparelho) ou sinusites que podem mimetizar problemas dentários. Sempre que necessário fazemos o encaminhamento para especialistas de outras áreas como otorrinos, terapeutas da fala, osteopatas ou fisioterapeutas.
Sentimos que é isso que nos torna especiais – a confiança e cumplicidade que se cria e que nos tem permitido construir uma base sólida de referenciação na comunidade.

A SAL Clinic conta com uma equipa multidisciplinar nas mais diversas áreas da Medicina Dentária, que é dirigida pela Rita Pacheco. Como é ser líder desta organização? Como se define neste papel?
É sem dúvida um desafio e uma aprendizagem constante. Procuro construir uma cultura forte na nossa empresa porque acredito que existindo um propósito bem definido, há menos necessidade de escrever um conjunto de regras. Desde o início que procurei que a Sal estivesse focada no valor da equipa como um todo e não centrada em mim. Acredito que devemos liderar pelo exemplo, pelo que tento seguir essa filosofia.

Enquanto profissional e Mulher líder da sua organização, podemos concluir que é também um exemplo para tantas outras que ambicionam este caminho. Sabendo que é um caminho muitas vezes complexo de conquistar por questões de igualdade de género, o que é que tem sido essencial reter, para si, nesta «viagem» de empreendedorismo e sucesso?
É importante ter a mente aberta, criar uma rede de contactos que nos estimulem e ser fiel aos nossos objetivos. Há muitos contratempos pelo caminho, é fundamental ter persistência e tentarmos sempre ser cada vez melhores naquilo que fazemos. A minha experiência mostra-me que para ter um negócio temos que aprender um pouco sobre vários temas diferentes – finanças, gestão, marketing, entre outros, para que possamos otimizar todas as vertentes e delegar de forma eficaz.

Sendo uma inspiração na sua área de atividade, que mensagem gostaria de deixar a todas as jovens que estão agora a iniciar as suas carreiras na Medicina Dentária?
É fundamental que haja paixão pelo que se está a fazer e não acreditar em caminhos rápidos e fáceis. É inevitável que surjam comparações, até porque vivemos numa era de redes sociais, mas devemos olhar para nós e usar fontes de sucesso como inspiração e não desmotivação. Sempre que possível ter um mentor ou mentora, ter a oportunidade de aprender com alguém e com os seus erros é a melhor forma de evoluir. Também é muito útil fotografar e documentar os nossos casos de forma a podermos fazer uma autoavaliação.  O caminho será longo, mas vale muito a pena!

A terminar, o que falta ainda concretizar por parte da Rita Pacheco, no campo profissional, nomeadamente na SAL Clinic? Que passos serão dados no futuro?
Essencialmente continuar a evoluir e focar-me nas áreas de implantologia e reabilitação, sempre com uma equipa forte ao meu lado. Vejo a Sal Clinic a aumentar o número de gabinetes e a afirmar-se cada vez mais como uma referência na região!

Sal Clinic:
+351 966 792 605
salclinic.pt
https://instagram.com/salclinica?igshid=MzRlODBiNWFlZA==