“Sou profissional de «mão cheia» por me dedicar de corpo e alma a esta profissão”

Mafalda Emília, é a Diretora da Maxfinance Energia e, em entrevista à Revista Pontos de Vista, revelou todas as razões que fazem da marca que lidera uma das mais transparentes no mercado. Sem esquecer que a principal preocupação e desiderato da nossa entrevistada é defender os direitos dos seus clientes.

635

A Mafalda Emília iniciou o seu percurso há vários anos na Maxfinance Portugal, na qualidade de Consultora Sénior Independente, onde ganhou a experiência e conhecimentos necessários para consolidar o posicionamento enquanto Intermediária de Crédito de qualidade. Numa fase inicial de carreira, que mais-valias esta oportunidade lhe trouxe?
Sempre trabalhei na área de Recursos Humanos e sempre apreciei a área da banca e neste caso juntaram-se duas áreas numa só. Relacionar-me com os clientes e servir soluções adequadas para a sua parte financeira. Tem sido uma experiência enriquecedora, tendo estabelecido muitos contactos e ajudado a transformar positivamente a vidas das pessoas. Essa é, sem dúvida, uma das maiores recompensas que tenho. O caminho foi feito progressivamente, passo a passo, de forma consolidada e ultrapassando os desafios e obstáculos.

Certo é que, hoje, é Diretora da Maxfinance Energia, nome recomendado por parte dos seus parceiros imobiliários e bancários, pela energia que emprega a tudo o que faz. O que é que este empenho de energia traz à sua marca?
Há que ter energia para a resolução de problemas e empatia para compreender os objetivos de quem me procura. Como digo sempre, cada caso é um caso, e faço o esforço para arranjar uma solução adequada a pensar nos clientes e somente neles. Nada é mais importante do que o bem-estar deles na solução proposta. O empenho é de acompanhar o cliente do início do processo até ao fim. Não é nada que me custe, até porque tenho esse sentido de dever e responsabilidade inato em mim. Faço sempre questão de ser diferenciada positivamente no serviço que presto. É um dos princípios que tenho.

Enquanto intermediária de crédito, como analisa a evolução deste setor em Portugal até ao momento?
Ainda sou do tempo em que tínhamos a designação de “Consultora Financeira”, antes de existir a atual designação de Intermediário de Crédito.
É uma profissão que possui o seu enquadramento legal e respetiva regulação, sob a supervisão do Banco de Portugal, o que é positivo, pois a respetiva certificação em todos os aspetos, confere credibilidade adicional, pois sabemos que andam no mercado falsos Intermediários de Crédito, que não prestigiam o nosso trabalho e que não são legalmente habilitados. Essa evolução e mudança de paradigma é positiva, e espero, acima de tudo, que a nossa profissão seja cada vez mais valorizada perante os portugueses.

Considera que, atualmente, a intermediação de crédito desempenha um papel fundamental no contexto financeiro e imobiliário nacional? Em que medida?
Para além de pouparmos tempo e dinheiro aos clientes, a forte relação com a banca, proporciona resultados visíveis no que concerne ao Crédito à Habitação, facilitando assim o acesso à habitação por parte das pessoas e facilitando o negócio imobiliário, pois o nosso papel, por vezes, é fulcral para finalizar um negócio. Acho que esta nossa relação entre a parte da banca e a parte do imobiliário que, quando trabalha bem, transmite confiança a quem quer investir ou comprar. Sou muito agradecida a todos os meus parceiros bancários e imobiliários, porque são pessoas competentes, dedicadas, esforçadas e muito profissionais.

Por um lado, quais são os principais benefícios da intermediação de crédito para os consumidores no mercado imobiliário português e, por outro, que desafios e/ou preocupações regulatórias existem relativamente à intermediação de crédito no país?
Ao invés de ir diretamente a um banco, o facto de utilizar-se um Intermediário de Crédito permite o acesso a propostas mais vantajosas, e, numa altura em que as taxas estão mais altas, são as melhores condições que beneficiam mais os clientes. Esse para mim é o fator n°1 de diferenciação.
Como já tinha mencionado, a ajuda profissional em todas as fases do crédito, o aconselhamento e a disponibilidade dedicada, ajuda a concretizar a melhor solução.
A experiência de quem já está na área e conhece bem os procedimentos, também ajuda a agilizar e muito o próprio processo, de modo a que haja celeridade no mesmo. Para finalizar, os nossos serviços são gratuitos, ou seja, não há nenhuma preocupação com qualquer tipo de encargos do nosso trabalho, o que também é uma grande ajuda, para além de ser um incentivo para avançar com os nossos serviços, sem preocupação.
Como já tinha mencionado, é uma atividade regulada, e toda e qualquer regulação que ajude a cimentar mais este setor importante, a proporcionar ferramentas para melhor desempenhar e reforçar o papel daqueles que cumprem a lei na íntegra, será sempre tudo bem-vindo.

De que forma a Maxfinance Energia tem acompanhado e apoiado os seus clientes, promovendo ao mesmo tempo um setor sério e transparente?
A transparência tem de ser completa, tanto no sigilo do processo, como no respetivo tratamento de dados, na evolução do processo e nos detalhes das propostas apresentadas. Ao fazer isto, ajudo a que haja uma perceção correta de tudo o que envolve o processo de modo a que os clientes tenham todos os dados para uma decisão sólida. Facilita a vida aos clientes, facilita também o nosso trabalho. Acima de tudo, que se pense na sua situação atual. Não iria aconselhar uma má decisão só para fechar um negócio. Não seria nem ético nem defenderia o interesse dos meus clientes. Quem trabalha comigo sabe que os defendo sempre no que é melhor. Essa ética, honestidade, e também empatia, juntamente com a transparência que já tinha mencionado, são pilares fundamentais na minha atuação. Não faz sentido ser de outra maneira.

Do ponto de vista da Mafalda Emília, sabemos que é uma profissional que nunca desiste de levar os objetivos e sonhos dos seus clientes até ao fim. Como se define enquanto profissional e líder da sua marca?
Alguém da banca disse-me que sou “uma profissional de mão cheia”. Sou profissional sim, por me dedicar de corpo e alma a esta profissão, por me ter esforçado para criar nome e credibilidade e por crescer enquanto profissional e pessoa. Sinto-me muito realizada pelo meu percurso e por ter estabelecido nome no mercado. Agradeço igualmente à Maxfinance, não só pela aposta mútua que fizemos, mas por estar do meu lado, dar esse apoio e atenção que precisei para crescer e amadurecer. Esta relação tem sido excelente, sinto que para além de representar da melhor forma a marca, que ganhei uma “Família” adicional naquela casa. Por isso a Maxfinance é diferente, por isso é considerada a N°1 na Intermediação de Crédito e por isso tem tido um forte crescimento que também se reflete em nós.