Greve com impacto Zero nos Associados da APCC durante a época Natalícia

No seguimento da greve agendada durante o período do Natal, a APCC - Associação Portuguesa de Contact Centers informa que o seu impacto na atividade da maioria dos seus Associados foi zero, sem qualquer prejuízo para o bom funcionamento e eficiência das operações.

Data:

Mais uma vez esta greve carece de contexto que a justifique.

A APCC defende um Setor com importância relevante para o Emprego e para a Economia nacional, com forte impacto na criação de emprego e oportunidades para as pessoas, aumentado a competitividade do país e contribuindo para a criação de riqueza. O Setor dos Contact Centers emprega em Portugal mais de 104 mil pessoas, sendo a formação, valorização e dignificação dos seus profissionais uma prioridade.

De referir que o número de pessoas empregadas na indústria de Contact Centers está a crescer a um ritmo acentuado e substancialmente superior ao crescimento anual do emprego nacional. O estudo de “Estudo de Caracterização e Benchmarking”, com dados de 2022 e elaborado pela APCC, mostra que os contratos sem termo continuam a dominar (55%), enquanto o trabalho temporário representa apenas 5,6% dos contratos.

A Indústria de Contact Centers desempenha tarefas hoje indispensáveis para o sucesso das Empresas e Instituições, sendo uma Indústria marcada por um elevado dinamismo, inovação e inclusão.

A APCC manifesta total disponibilidade para um debate sério sobre o Setor, em qualquer fórum ou meio, sempre que para tal seja solicitada.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 132

Popular

Mais Artigos deste tipo

Moda Online: As Últimas Tendências

Com a crescente popularidade das lojas de roupa online...

Perfumes Online: As Fragrâncias que estão em alta

Descubra o encanto dos perfumes online Comprar perfumes online é...

Festival Alive começa hoje com Arcade Fire e The Smashing Pumpkins

O festival abre as suas portas às 15 horas...

Ensino superior amplia oportunidades de emprego e melhora salários para os jovens

Após a crise pandémica, as taxas de desemprego juvenil...