IDC antecipa crescimento exponencial na adoção de IA Generativa com investimento superior a 100 milhões em 2024

A consultora observa uma tendência digital na qual os dados serão disponibilizados para a IA Generativa, impulsionando a eficiência operacional e aprimorando as operações. Neste contexto, a IDC apresenta 10 previsões que vão marcar o cenário global das tecnologias este ano.

207

A International Data Corporation (IDC) admite que a Inteligência Artificial generativa (GenAI) está a desencadear uma transição no mercado para “IA em todos os lugares”, que definirá a próxima fronteira da jornada dos negócios digitais. De acordo com as previsões da IDC o investimento em IA, em Portugal, deverá ser superior a 100 milhões de euros, em 2024, o que representa um aumento de 23,2% face ao ano anterior.

“A indústria das TIC encontra-se num momento decisivo. Nunca assistimos ao surgimento de uma tecnologia que fizesse tanto “ruído” e conseguisse o apoio executivo, resultados comerciais definidos e uma tão rápida adoção dos utilizadores. A rápida adoção da IA Generativa está a fazer com que a IA passe de um elemento de software “embrionário” para uma tecnologia de base no centro das organizações”, sublinha Gabriel Coimbra, Group Vice President e Country Manager da IDC Portugal.

No entanto, como acontece com qualquer grande transição de mercado, embora existam grandes oportunidades, também existem riscos significativos – e cada organização terá de desenvolver o seu próprio caminho para impactar de uma forma confiável e responsável. Isto exigirá novas abordagens de liderança, novos modelos de negócios e novas competências. No global, a GenAI deverá impactar todas as áreas de negócios, os processos, os funcionários e as interações com os clientes. Por essa razão, muitas empresas já se encontram a transformar os serviços que oferecem aos colaboradores e clientes.

Gabriel Coimbra salienta ainda que “a transformação não será mais o foco principal no mundo digital. Os decisores de topo reconhecem que, em determinado momento, as transformações devem ser substituídas por uma meta maior e mais significativa a longo prazo, ou seja, por negócios digitais com base em IA”.

Em todos os setores económicos, a IDC verifica uma trajetória digital semelhante, em que os dados vão estar à disposição da GenAI de forma a aumentar o trabalho e a simplificar as operações. Neste sentido, a IDC revela 10 previsões que vão marcar o sector das tecnologias, em 2024, a nível mundial:

1ª Previsão: Os gastos das organizações em tecnologia digital vão ajudar a crescer 7x a economia em 2024, à medida que as empresas são pressionadas pela procura do mercado a desenvolver modelos de negócios digitais e fortalecer as capacidades digitais.

2ª Previsão: Até 2025, 35% das empresas terão dominado a utilização da GenAI para co-desenvolver produtos e serviços digitais, o que duplicará o crescimento das receitas em comparação com os seus concorrentes.

3ª Previsão: Nos próximos 12 meses, os CIOs vão direcionar 35% dos seus orçamentos de armazenamento de dados IaaS para soluções de soberania de dados, a fim de alcançar 35% de conformidade regulatória.

4ª Previsão: Até 2025, 33% das instituições financeiras vão integrar a inteligência empresarial nas suas operações de crédito, o que reduzirá o tempo de decisão de crédito em 50%.

5ª Previsão: Até 2025, a GenAI irá ajudar a libertar até 15% do tempo dos médicos, traduzindo-se numa poupança anual estimada em 350 mil milhões de dólares em cuidados de saúde globais para obter mais automatização e eficiência do fluxo de trabalho

6ª Previsão: Até 2026, 60% dos governos nacionais vão concentrar-se na requalificação dos funcionários públicos (upskilling e reskilling) para melhorar a sua experiência de trabalho e os serviços aos cidadãos.

7ª Previsão: Em 2024, 75% das cidades e estados vão testar a GenAI para melhorar a eficácia no alcance comunitário e atendimento ao cliente, compras, recrutamento e formação de pessoal e desenvolvimento de software.

8ª Previsão: Até 2028, impulsionada pela análise CX, a análise de sentimento em tempo real irá afetar 40% dos compromissos com os clientes, proporcionando um crescimento de 10% a 40% na fidelidade de clientes para as empresas do G2000.

9ª Previsão: Com os fornecedores de tecnologia alocando 50% dos investimentos em I&D, pessoal e CAPEX para IA/automação, até 2026, os CIOs terão dificuldade para alinhar a seleção de fornecedores e as prioridades de operações de TI com novos casos de uso.

10ª Previsão: Até 2026, a GenAI assumirá 42% das tarefas do marketing tradicional, como SEO, otimização de conteúdo e sites, análise de dados de clientes, segmentação, pontuação de leads e hiperpersonalização.

Estas previsões e muitos outros dados sobre o setor das TIC vão ser partilhados no evento IDC FutureScape – AI Trends Reshaping Digital Landscapes, que se realiza no próximo dia 8 de Fevereiro, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

O evento conta com vários speakers da IDC, entre eles, Gabriel Coimbra, Group Vice President e Country Manager da IDC Portugal, Bruno Horta Soares, Executive Senior Advisor da IDC, Thomas Meyer, General Manager and Group Vice President of European Research IDC e Sergej Berendsen, CEO & Group VP IDC Metri.

Além destes oradores, destaque ainda para Nuno Maximiano, Data & AI Tech Sale da Manager da IBM, Vasco Pereira, Solution Architecture Leader @ OutSystems, e Filipa Lima, Diretora-Adjunta do Departamento de Sistemas e Tecnologias de Informação do Banco de Portugal. Para encerrar o evento a IDC convidou Al Peasland, Chefe de inovação na Williams Fórmula 1 Racing.