“Celebro, o Dia Internacional da Mulher, Todos os Dias”

Tendo assumido a posição de Diretora-Geral da OVARMAT ANGOLA em finais de 2019, Sara Graça, assume, que “tem sido uma experiência incrível, muito desafiante a vários níveis. Liderar uma equipa não é uma tarefa fácil, mas entre erros e partilhas, sabia que tinha uma equipa de 50 pessoas a apoiar-me”. Conheça mais de uma Mulher Líder, que chegou a Angola em 2017 e percebeu imediatamente “que o meu lugar é aqui”.

77

Como Diretora-Geral da OVARMAT ANGOLA, uma empresa fundada em 2009 e, hoje, uma referência no fornecimento generalista de materiais para construção e indústria no país, poderia partilhar um pouco sobre o seu percurso pessoal e profissional – percurso esse que a levou a assumir este papel de liderança?
Diz-se que “Quando o cheiro a terra se sente e se gosta, jamais sentirás África da mesma forma!”. E foi isso que me aconteceu! Aos 28 anos parti para Cabo Verde, no âmbito do Programa Inov Contacto da AICEP, com um estágio internacional a realizar na cidade da Praia, numa consultora, onde exerci as funções de Contabilista Júnior pelo período de oito meses.
A mesma entidade que me acolheu em Cabo Verde, fez uma proposta para continuar o trabalho em Moçambique – Maputo, e sem hesitar aceitei o convite.
Em 2017, a trabalhar numa consultora em Portugal, conheço, por mero acaso, a Diretora-Geral da Ovarmat Angola, que me desafia a fazer as malas novamente e rumar a Luanda.
Quando aterrei no Aeroporto a 4 de Fevereiro, em abril de 2017, sinto novamente o “cheiro a terra” e percebo que o meu lugar é aqui.
Comecei por ser a responsável do departamento administrativo e de recursos humanos. De seguida, assumo a responsabilidade do departamento financeiro, ficando com o controlo e cumprimento das obrigações jurídico-legais da empresa, registos contabilísticos, relatórios de contas e apresentação à Direção da empresa para tomada de decisões.
No final do ano 2019, a Diretora-Geral termina o seu projeto na Ovarmat Angola e foi-me proposto assumir essa responsabilidade. Tem sido uma experiência incrível, muito desafiante a vários níveis. Liderar uma equipa não é uma tarefa fácil, mas entre erros e partilhas, sabia que tinha uma equipa de 50 pessoas a apoiar-me, “na alegria e na tristeza, na saúde e na doença”, literalmente.
Em março 2020, declarada Pandemia Internacional pela OMS, ocasionada pela doença da Covid-19, foi decretado em Angola o Estado de Emergência, entrando em vigor no dia 26 de março, obrigando ao encerramento dos estabelecimentos comerciais.
Sem nunca perdermos o foco, sabíamos que “Juntos, Construímos Soluções!” e os resultados falariam por si, nunca perdendo em vista o essencial: a felicidade pessoal e coletiva, fazendo cumprir a visão e missão da empresa.

Ao longo dos anos, a OVARMAT ANGOLA tem vindo a destacar-se não só pela qualidade dos seus produtos, mas também pela sua cultura empresarial baseada no trabalho em equipa, desafio constante e profissionalismo. Como descreve o seu papel, enquanto líder, na construção e manutenção dessa cultura dentro da empresa?
Desde cedo percebi que, só com a partilha de informação com toda a organização, todos os níveis hierárquicos da Ovarmat Angola, conseguiríamos alcançar os resultados pretendidos, o crescimento contínuo.
Sermos um dos líderes de mercado no fornecimento de materiais de construção e indústria, não se alcança apenas e só com a qualidade dos produtos.
Sabíamos que teríamos que trabalhar em equipa, exigindo sempre o melhor de cada um de nós e só depois exigir dos outros, mantendo sempre comportamentos de alta performance e focados nos resultados a que nos propusemos a atingir ano após ano.
Em Angola, acresce ainda o desafio da falta de formação ao nível de escolaridade obrigatória (ensino público). O poder de compra é baixo, sendo o salário mínimo nacional de 32.181,15 Kwanzas (cerca de 35 Euros), não acompanhando as necessidades básicas de sobrevivência. A esperança média de vida é de apenas 60 anos. Todos estes fatores contribuem para o descuido pessoal e profissional, sentimento geral da população a desmotivação.
A Ovarmat Angola, além do foco na satisfação do cliente, centra-se também na promoção do desenvolvimento pessoal e profissional de cada elemento da equipa. Começamos por dar formação contínua a toda a equipa. Todos somos formadores, todos partilhamos ensinamentos e procedimentos na empresa. Todos tem a possibilidade de crescer dentro da organização.

Com duas lojas e 50 colaboradores em todo o país, a OVARMAT ANGOLA tem uma presença significativa no mercado angolano. Como observa, por isso, o papel da empresa na promoção do desenvolvimento económico e social do país, especialmente no que diz respeito à geração de empregos e oportunidades de crescimento para os angolanos?
A Ovarmat Angola abriu a sua primeira loja em Angola em 2009, no segundo município mais populoso da província de Luanda, Viana, num estabelecimento comercial com cerca de 2.000m2, contribuindo para a geração de emprego e oportunidade de crescimento de cerca de 35 angolanos.
Hoje em dia, somos 50 colaboradores e temos dois estabelecimentos comerciais: no município de Viana, com cerca de 10.000m2, entre loja showroom, escritórios, zona de armazenagem, zona de manutenção/apoio pós-venda e zona social; no município de Belas, com cerca de 500m2, entre loja showroom, zona de armazenagem e zona social.
Ser uma empresa de referência reconhecida como a primeira escolha no fornecimento generalista de materiais para a construção e indústria, destacando-se pela competência profissional da sua equipa nas áreas diversas atividade de construção e indústria, assenta em valores como: a busca permanente da excelência no atendimento ao cliente, credibilidade perante todos os agentes económicos, promoção da valorização pessoal e profissional dos colaboradores e compromisso com a comunidade e meio ambiente.

Certo é que, a missão da marca destaca a importância da satisfação do cliente e o valor das pessoas como a sua principal riqueza corporativa. Em que medida, a mesma, tem vindo a demonstrar este seu compromisso?
Na OVARMAT ANGOLA, acreditamos que “ser parceiro” implica avançar em conjunto em direção ao futuro. Neste sentido, defendemos que as relações com os nossos clientes e fornecedores vão muito além da simples compra e venda de produtos e serviços, permitindo otimizar os pontos fortes de cada parte.
Para o conseguir, baseamos as nossas relações na confiança, no respeito, na complementaridade e na transparência. A nossa política de desenvolvimento privilegia as partilhas e parcerias locais. É por esta razão que OVARMAT ANGOLA tem uma autonomia na sua gestão, de forma a desenvolver iniciativas que promovam o desenvolvimento económico, social e cultural local.
Quando abrimos uma nova loja, preocupamo-nos com a sua integração no meio envolvente e trabalhamos em cooperação com as autoridades locais.
Desta forma, conseguimos criar empregos duradouros e novas parcerias. De forma a contribuirmos para o desenvolvimento da sociedade, demonstrando o nosso compromisso, que assenta principalmente em: criar momentos de partilha com os nossos clientes e corresponder às suas necessidades e expetativas; potenciar fornecedores regionais e desenvolver relações de longo prazo; promover e apoiar ações e iniciativas locais, envolvendo os colaboradores nos projetos a desenvolver.

Além disso, a visão da OVARMAT ANGOLA passa por ser reconhecida como a primeira escolha no fornecimento de materiais para construção e indústria, destacando-se pela competência profissional da sua equipa e o seu compromisso com a responsabilidade social e inovação. Assim, quais são os principais desafios que enfrenta, como líder, na procura e concretização destes objetivos?
Partindo do mote “Juntos, Construímos Soluções!”, desenvolvemos pilares estratégicos que estão na base das relações da OVARMAT ANGOLA com os Colaboradores, o Meio Ambiente e as Comunidades. Trabalhamos e aplicamos os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável nas suas diferentes vertentes – ambiental, social e económica – com o objetivo de proporcionar um ambiente digno e sustentável para toda a comunidade.
Ao nível ambiental, focamos no planeamento para a prevenção, produção e gestão de resíduos, nomeadamente com a separação, reutilização e reciclagem de materiais; consumo consciente de recursos hídricos; prevenção e gestão de riscos ambientais, mantendo os artigos inflamáveis em local apropriado para o efeito.
No que respeita ao nível social, além de proporcionarmos aos colaboradores uma zona social para refeições, descanso e higiene pessoal, também realizamos com frequência campanhas de sensibilização e recolha de material escolar, roupas e calçado, brinquedos, e distribuímos pelos colaboradores e pela comunidade da Província de Luanda.
Ao nível de inovação e tecnologia, a OVARMAT ANGOLA destaca-se pela sua excelente organização interna. A aplicação da tecnologia no armazém, por exemplo, o código de barras na logística da instalação, não se limita à gestão das instalações, das mercadorias e da comunicação com os operários, permite a agilização das operações de picking, através de PDA, evitando a excessiva utilização de papel.
O principal desafio prende-se ao facto da formação pessoal e aptidões técnicas individuais serem muito baixas. No entanto, a OVARMAT ANGOLA supera com muitas horas de formação e integração de todos os elementos da organização, cativando a atenção e cultivando a curiosidade pela inovação e crescimento pessoal e profissional.
Acreditamos também que “A Educação é a mais poderosa arma pela qual se pode mudar o Mundo.” (- Nelson Mandela)

Relativamente ao Dia Internacional da Mulher, uma data importante para celebrar as conquistas das mulheres e promover a igualdade de género, enquanto mulher e líder de uma marca influente em Angola, como observa este dia?
Celebra-se a 8 de março de cada ano o Dia Internacional da Mulher, tendo como objetivo lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres, independente de divisões nacionais, étnicas, linguísticas, culturais, económicas ou políticas. Em Angola, é feriado nacional.
Acredito que no passado tenha sido uma jornada de manifestação pela igualdade de direitos civis e em favor do voto feminino, por melhores condições de vida e trabalho, tornando-se marco importante para a realidade atual.
Pessoalmente, celebro todos os dias, a cada conquista pessoal ou profissional, não por ser mulher, mas por ser uma pessoa que contribui passo-a-passo para um mundo melhor. É este pensamento que transmito a toda a equipa da OVARMAT ANGOLA, independentemente do género, pois acredito em profissionais com caraterísticas distintas e todos os dias devemos exigir sempre o melhor de cada um de nós e só depois exigir dos outros.

Por fim, considerando a importância da diversidade e inclusão no ambiente de trabalho, especialmente num setor como o da construção e indústria, de que forma a OVARMAT ANGOLA promove a diversidade de género e a igualdade de oportunidades na sua equipa? Existem iniciativas que a empresa tem implementado para garantir um ambiente de trabalho inclusivo e equitativo para todos os seus colaboradores?
Na OVARMAT ANGOLA, o género feminino representa cerca de 28% do total dos colaboradores, mas poderia representar 50% ou 80%, e tenho a certeza absoluta que seríamos o que somos hoje.
Acreditamos que, independentemente do setor em que nos enquadramos, construção e indústria, a diversidade de género não implica com os resultados que obtemos, mas sim as capacidades pessoais e profissionais de cada elemento que a constitui. Garantimos um ambiente de trabalho inclusivo e equitativo para todos os colaboradores, independentemente das distribuições nacionais, étnicas, linguísticas, culturais, económicas ou políticas.