“Sou uma pessoa apaixonada pela Vida”

Na Policlínica Villas de Palmela, a saúde é mais do que uma profissão – é uma paixão que impulsionou a sua Gestora e Fundadora, Sandra Martins, a criar uma instituição que vai além dos cuidados médicos convencionais. Como Mãe, Mulher e Profissional, a nossa entrevistada personifica a determinação e os valores que moldam a sua vida e o funcionamento da clínica que lidera.

238

Para começar, gostaríamos de conhecer mais aprofundadamente a sua história. Enquanto Pessoa, Mulher e Profissional, quem é a Sandra Martins?
Sou mãe de dois rapazes maravilhosos, dos quais me orgulho profundamente. Além disso, sou uma pessoa apaixonada pela vida, pela aprendizagem e gosto de desafios. Tenho uma personalidade e valores vincados, sou muito organizada, disciplinada e exigente comigo própria. Nasci e fui criada no Alentejo, numa família humilde, onde os valores da família, respeito e trabalho árduo foram incutidos desde cedo. Como Pessoa, valorizo as relações interpessoais e o crescimento pessoal. Procuro constantemente aprender com as experiências da vida e das pessoas que me rodeiam, e encaro os desafios como oportunidades de crescimento e desenvolvimento. Adoro ser Mulher, defendo a igualdade de género e a valorização do papel das mulheres na sociedade. Acredito no poder da sororidade e na importância de apoiar e inspirar outras mulheres a alcançarem os seus objetivos e a realizarem os seus sonhos. Como Profissional, tenho uma grande capacidade de trabalho e de organização e gosto imenso do que faço. Sou licenciada em Enfermagem e durante vários anos fui chefe de equipa na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Garcia da Orta, até me dedicar ao projeto da Policlínica Villas de Palmela. Ao longo da minha carreira, tive a necessidade de desenvolver conhecimentos na área da financeira e de gestão, e fiz diversas formações para executivos na Universidade Católica Portuguesa, em particular o Programa de Desenvolvimento em Gestão e Liderança para PME e o AMP (Advanced Management Program) em parceria com a Kellogg School of Management em Chicago. No fundo, considero-me uma mulher determinada e comprometida com os valores que defendo, procurando deixar um impacto positivo no mundo através do meu trabalho e das minhas ações.

A Policlínica Villas de Palmela, fundada em 2005 por si, é uma instituição reconhecida pela sua abordagem moderna e versátil no cuidado da saúde. Como surgiu a ideia de fundar esta clínica e qual foi a sua visão inicial para a mesma?
A Policlínica Villas de Palmela surgiu da minha paixão pela área da saúde. Em 2005, percebi que havia uma necessidade não atendida na região de Palmela por serviços médicos abrangentes e acessíveis. A ideia foi implementar uma clínica que proporcionasse à comunidade local um acesso mais fácil a cuidados de saúde.  Considero a prevenção da doença e a educação para a promoção da saúde investimentos essenciais para o desenvolvimento sustentável das comunidades, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e redução dos custos associados à saúde. Além disso, queria que a Policlínica Villas de Palmela fosse um local onde as pessoas pudessem encontrar uma resposta para todas as suas necessidades de saúde, onde a empatia e o cuidado fossem tão importantes quanto a competência técnica dos profissionais de saúde, num ambiente acolhedor e profissional.

Como líder e fundadora da Policlínica Villas de Palmela, quais são os valores que norteiam a atuação da clínica e, em que medida, os mesmo se refletem no dia a dia da instituição e na sua abordagem ao cuidado das pessoas?
A Policlínica Villas de Palmela pauta a sua atuação por valores de excelência, rigor, talento e sustentabilidade, visando uma posição diferenciada.  Estes valores fundamentais refletem-se no nosso dia a dia, orientando todas as nossas decisões e ações. São eles que moldam a nossa abordagem ao cuidado dos nossos clientes e que nos permitem continuar a ser uma referência de excelência na área da saúde no Distrito de Setúbal, como evidenciado pela obtenção, novamente em 2024, do Prémio Cinco Estrelas Regiões na categoria “Clínicas médicas”, no distrito de Setúbal. Procuramos sempre oferecer os mais elevados padrões de qualidade nos nossos serviços seguindo as melhores práticas clínicas. Todos os elementos da nossa equipa são altamente qualificados e dedicados, comprometidos em proporcionar um atendimento de excelência aos nossos clientes.

Liderar uma equipa dentro do contexto médico poderá implicar alguns desafios – mas também oportunidades. Como descreve a sua abordagem enquanto líder de equipas na Policlínica Villas de Palmela? Que estratégias ou princípios orientam a sua liderança neste contexto?
Liderar equipas multidisciplinares é, sem dúvida, uma tarefa desafiante, mas também repleta de oportunidades para qualquer gestor. Para liderar equipas neste contexto, é fundamental adotar uma abordagem que promova a colaboração e a partilha dos objetivos comuns. Ter uma visão, um propósito, saber para onde queremos caminhar e inspirar as outras pessoas a seguir-nos é um desafio, mas tenho o privilégio de ter ao meu lado uma equipa extraordinária, que com grande profissionalismo e enorme dedicação têm contribuído para os resultados alcançados. Temos colaboradores que estão connosco desde o primeiro dia da clínica, há 19 anos. Relativamente à área administrativa, atualmente temos uma equipa coesa, motivada, com um ambiente de trabalho colaborativo, onde todos se sentem ouvidos e respeitados. Encorajo bastante a partilha de ideias e sugestões, promovendo a criação de soluções inovadoras para os desafios que enfrentamos no dia-a-dia, tendo eu a responsabilidade de olhar para a floresta e não apenas para a árvore.

Num contexto onde se procura fomentar o reconhecimento e promoção de Mulheres em posições de liderança, qual é a sua perspetiva sobre o papel das Mulheres na gestão das empresas, especialmente no setor da saúde? De que forma, a sua experiência enquanto líder feminina na Policlínica Villas de Palmela influencia a sua visão sobre este tema?
É vital reconhecer o papel fundamental que as mulheres desempenham no mundo empresarial, com particular destaque no setor da saúde. A diversidade de perspetivas, experiências e competências enriquecem muito o processo de tomada de decisão e fomentam a inovação. As mulheres têm a capacidade de lidar com múltiplas responsabilidades e enfrentar desafios de forma resiliente, o que é muito importante, especialmente em ambientes complexos como o da saúde. Contudo, e considerando a minha experiência pessoal, alcançar posições de liderança muitas vezes implica fazer sacrifícios e enfrentar desafios significativos, no entanto é importante percebermos que a gestão da nossa carreira é um trabalho nosso. A promoção de modelos de referência é fundamental. Mulheres que já ocupam cargos de liderança devem partilhar as suas experiências, desafios, sucessos e insucessos (que também fazem parte do processo), servindo de inspiração e exemplo para outras mulheres.

Enquanto Mulher e um exemplo de uma líder feminina, que estratégias acredita serem mais eficazes para incentivar e apoiar outras Mulheres a alcançarem posições de destaque nas empresas? Na sua opinião, que lacunas ainda urgem colmatar?
É necessário um esforço conjunto que envolva a promoção de modelos de referência, o apoio através de programas de mentoria e coaching, a implementação de políticas de igualdade de género e o combate a estereótipos e preconceitos. Muitas mulheres, tal como aconteceu comigo, enfrentam o desafio acrescido de conciliar a maternidade com as exigências da vida profissional. Esta realidade é uma fonte de preocupação e conflito para muitas mães, que desejam estar presentes para os filhos, mas também precisam cumprir com os compromissos profissionais. Por vezes, devido às responsabilidades no trabalho, os meus filhos não tiveram uma mãe tão presente como eu gostaria, mas há outras recompensas. Percebo que os meus filhos se sentem muito orgulhosos do meu trabalho, por ter concebido e concretizado este projeto, que eles acompanharam desde a mais tenra idade e pelo qual ambos têm um carinho muito especial. É fundamental compreendermos que uma mãe que se sente realizada e satisfeita consigo mesma serve de exemplo positivo para os filhos, demonstrando-lhes a importância de seguir os seus sonhos e aspirações. Ainda há muito a fazer, mas estou confiante de que, com determinação e compromisso, podemos criar um futuro mais igualitário e inclusivo para todas as mulheres. Nesse sentido, a Policlínica Villas de Palmela é uma das empresas signatárias da Carta para a Diversidade, uma iniciativa da Comissão Europeia, gerida pela APPDI, e integra um grupo de trabalho no âmbito da Educação, integrado no Eixo Preparar o Futuro, que tem como objetivo informar, sensibilizar e formar crianças e jovens relativamente à temática da D&I, nomeadamente da igualdade de género, através da criação e implementação de iniciativas em contexto educativo.

Por fim, olhando para o futuro, quais são as suas perspetivas e aspirações para a Policlínica Villas de Palmela? Como planeia continuar a contribuir para a promoção da saúde e bem-estar das pessoas, bem como para a igualdade de oportunidades dentro da sua instituição e no setor em geral?
Ao longo dos anos, a Policlínica Villas de Palmela cresceu e evoluiu, adaptando-se às necessidades dos clientes. No entanto, a minha visão inicial continua a ser o alicerce sobre o qual a clínica se baseia: proporcionar cuidados de saúde de excelência centrados nas Pessoas. Estou orgulhosa do que toda a equipa conseguiu alcançar até agora, (porque eu não faço nada sozinha), e comprometida em continuar com o mesmo padrão de qualidade e dedicação que nos caracteriza desde o início. No que diz respeito à igualdade de oportunidades, continuarei a trabalhar para criar um ambiente de trabalho inclusivo e equitativo, promovendo políticas e práticas que garantam a igualdade de género, bem como a diversidade e a inclusão em todos os níveis da organização. Estou empenhada em proporcionar oportunidades de desenvolvimento e progressão na carreira para os nossos colaboradores, independentemente do género ou de outras características pessoais. Para além disso mantenho o meu compromisso em participar em iniciativas e programas que visem combater as disparidades de género e promover a diversidade e a inclusão em todo o setor. Reitero o nosso propósito de contribuir para um futuro mais saudável, justo e inclusivo para todos.