Portugueses cortam no orçamento das férias e ficam em casa

Os portugueses vão cortar no orçamento de férias para este ano e 40% admite mesmo que está a planear ficar em casa, de acordo com um inquérito conduzido pela plataforma Fixando a 7.312 inquiridos, durante a primeira quinzena de maio, que revela um clima de incerteza e contenção financeira.

Data:

Os dados do inquérito indicam que muitos portugueses estão a optar por soluções mais económicas e 40% admite mesmo ficar em casa durante o período de férias do seu emprego. Dos restantes inquiridos, 31% indica que vai viajar dentro do país e 20% vai passar férias no estrangeiro. Apenas 9% vai recorrer à casa de familiares.

Entre os que escolheram ficar em casa, 46% aponta a falta de disponibilidade financeira como a principal razão, o que revela uma preocupação crescente com a economia doméstica e com a situação profissional. Além disso, 26% refere motivos familiares ou pessoais, enquanto 29% menciona outros motivos.

A análise dos orçamentos destinados às férias em 2024 mostra uma tendência de redução: em comparação com o ano passado, 44% dos inquiridos afirma ter um orçamento inferior, enquanto 42% mantém o mesmo valor e apenas 14% indica que vai aumentar o valor gasto em férias.

Qual o orçamento de férias dos portugueses?

• Inferior a 250€: 23%
• Entre 250€ e 500€: 30%
• Entre 500€ e 1000€: 21%
• Entre 1000€ e 2000€: 21%
• Mais de 2000€: 4%

E relativamente aos animais de estimação?

Outra preocupação no momento de ir de férias, é encontrar a solução mais adequada para os animais domésticos. Mais de metade dos inquiridos pela Fixando possuem animais de estimação (56%), o que influencia diretamente os planos de férias.

Apesar da procura por hotéis para animais ter disparado em 2023 e 2022 (130% e 287%, respetivamente), este ano parece que os portugueses estão a recorrer menos a esta solução.

De acordo com dados da plataforma, os pedidos para hotéis para animais já desceram 72% em 2024, depois da explosão dos dois anos anteriores, e 60% dos donos inquiridos indicou que vai deixar os seus animais com amigos e familiares, com 35% a optar por os levar consigo para o seu destino de férias.

Para a Fixando, esta queda significativa na procura por hotéis para animais, reflete claramente o impacto das atuais condições económicas na vida dos portugueses.

“Com uma preocupação crescente em controlar as despesas, muitos donos de animais estão a optar por soluções mais económicas, como deixar os seus animais de estimação aos cuidados de amigos e familiares ou levá-los consigo nas suas férias. No entanto, o setor dos hotéis para animais não está a ser muito afetado por esta queda de procura, pois em anos anteriores a procura já excedia a oferta disponível em muitas zonas do país”, explica Miguel Mascarenhas, CEO da Fixando.

Partilhar

Revista Digital

Revista Pontos de Vista Edição 131

Popular

Mais Artigos deste tipo

O Xiaomi Pad 6S Pro 12.4 chega às lojas portuguesas

Um ecrã emblemático para uma produtividade aprimorada O Xiaomi Pad...

CARRIS e SIBS disponibilizam pagamento com MB WAY

A partir de hoje, viajar na CARRIS é ainda...

Workshop “Plano Nacional de Prospeção no âmbito do CRM Act”

No âmbito da recente aprovação, pela Comissão Europeia, do...