Inicio Autores Posts por Ana Rita Silva

Ana Rita Silva

3659 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Estudo da Fender revela que metade dos guitarristas são mulheres

Um estudo encomendado pela Fender, mostra que, tanto nos Estados Unidos como no Reino Unido, as mulheres são 50% dos novos guitarristas, um crescimento cuja tendência deverá continuar a aumentar.

O facto de 50% dos novos compradores de baixos no Reino Unido serem mulheres foi uma surpresa, mas é um fenómeno idêntico ao que acontece nos Estados Unidos”, disse à Rolling Stone o CEO da Fender, Andy Mooney. O responsável pela marca de guitarras sublinhou ainda que este não é um fenómeno passageiro.

“Existe a ideia de que [este aumento] se deve ao ‘efeito Taylor Swift e que se trata de uma situação temporária e invulgar. Não é. O fenómeno tem pernas para andar e está a acontecer mundialmente”, reiterou Andy Mooney.

E se os bebés dormissem em caixas de cartão? A Finlândia diz que é uma boa opção

Todos querem o melhor e mais seguro para o seu bebé. Mas tal não significa necessariamente aderir sempre às opções mais caras. Pelo contrário, na Finlândia, desde 1930 que todas as mulheres grávidas recebem uma caixa de cartão que se completa com vários produtos para o bebé, e foi especialmente criada a pensar no conforto e segurança do bebé.

Mais recentemente, também nos Estados Unidos começaram a ser distribuídas de forma gratuita tais caixas, como forma de garantir o bem estar dos recém nascidos de todo o país, através da providência dos essenciais básicos aos primeiros momentos de vida. Contudo, esta alternativa ao berço não é vista como uma boa opção por parte de todos.

Diz o The British Medical Journal que faltam provas que permitam apontar as caixas de cartão como melhores que os tradicionais berços. Como aspetos negativos, são enumerados aspetos como o facto de o material ser bem mais inflamável e o acesso ser bastante fácil a outras crianças ou mesmo animais de estimação, principalmente se a caixa estiver no chão, o que aumenta a probabilidade de contágio por poeiras e outro tipo de sujidade. Mais: por ser um material menos resistente, aponta-se a falta de durabilidade que garanta a sua segurança, principalmente se a caixa se molhar ou acumular demasiada sujidade. Ainda, se for colocada sobre algum patamar, para evitar a proximidade com o chão, não há segurança de que a caixa não caia, diz a referida publicação especializada que aponta assim o berço como melhor opção, pois as barras permite que os pais supervisionem o bebé com maior facilidade.

Tal argumentação é usada contra a que aconselha o uso de caixas de cartão como forma de evitar a Síndrome de morte súbita infantil (SIDS, sigla inglesa), termo que se refere a mortes inexplicadas em crianças com menos de um ano de idade e que vários especialistas consideram que uma alternativa ao berço possa ajudar a diminuir os casos de SIDS.

Obras de Banksy vão estar à venda em leiloeira apesar do risco de autodestrução

A autodestruição de um grafitti de Banksy durante um leilão da Sotheby’s ainda faz correr muita tinta e a expectativa para os próximos leilões das obras do misterioso artista aumentaram. Segundo a Rolling Stone, a Julien’s Auctions já anunciou planos para vender à licitação mais elevada outros dos grafittis de Banksy sem recearem a possibilidade de também serem vítimas de outra partida do artista.

Não podemos garantir que as nossas quatro obras de Banksy não vão ser automaticamente trituradas ou explodir mas serão vendidas ao comprador que faça a maior oferta”, disse Darren Julien, representante da leiloeira.

Entre as obras que vão a leilão no dia 14 de novembro, destaca-se ‘Slave Labour (Bunting Boy)’, que foi inicialmente pintada na parede exterior de uma loja de Londres. “Slave Labour mostra um jovem de joelhos com uma máquina de costura, a produzir diligentemente bandeirinha das Union Jack (a bandeira do Reino Unido)”, refere Darren Julien. O quadro pode render até 690 mil euros.

No dia 5 de outubro, a obra de Banksy ‘Girl with Balloon’ foi leiloada para logo de seguida se autodestruir. A compradora manteve o interesse em adquiri-la e especialistas dizem que o valor até deverá ter aumentado. Entretanto a obra recebeu um novo nome. De acordo com a Rolling Stone, passou a chamar-se ‘Love Is in the Bin’.

Destruição de aldeia palestiniana por Israel pode ser considerado crime de guerra

O Supremo Tribunal de Israel rejeitou recentemente um último recurso contra os planos de demolir a vila de Khan al-Ahmar.

Num comunicado divulgado hoje, a procuradora Fatou Bensouda disse que “a retirada pela força agora parece iminente e, com esta, a perspetiva de uma maior escalada” da violência”.

Fatou Bensouda acrescentou que a “extensa destruição de propriedade sem necessidade militar e transferências de população num território ocupado constituem crimes de guerra” de acordo com o Estatuto de Roma, que estabeleceu o TPI.

Israel diz que Khan al-Ahmar foi construída ilegalmente e ofereceu-se para reinstalar os seus moradores a alguns quilómetros de distância.

Fatou Bensouda, entretanto, acrescentou que também está “alarmada” com “a continuidade da violência perpetrada por atores de ambos os lados na fronteira da Faixa de Gaza com Israel”.

A procuradora referiu que a situação nos territórios ocupados palestinianos continua a ser parte de um exame preliminar aberto pelo seu escritório em 2015.

“Continuo a acompanhar de perto os acontecimentos no terreno e não hesitarei em tomar as medidas adequadas”, concluiu Fatou Bensouda.

O exame preliminar é um passo prévio de uma investigação completa, que foi recentemente solicitada pela Autoridade Palestiniana e categoricamente rejeitada por Israel, que não reconhece a jurisdição do TPI.

Os palestinianos e outros críticos dizem que a demolição da vila beduína visa deslocar os seus habitantes em favor da expansão dos colonatos israelitas na Cisjordânia ocupada por Israel.

Governos europeus, as Nações Unidas e organizações não-governamentais têm pressionado contra a demolição da aldeia beduína, considerando que tal permitirá alargar os colonatos e cortar em dois o território da Cisjordânia, tornando mais difícil a criação eventual de um Estado palestiniano.

A aldeia de Khan al-Ahmar, constituída por habitações e estruturas frágeis, conta com cerca de 170 habitantes, a maioria crianças.

Situa-se na designada Área C da Cisjordânia, que ocupa 60% do território palestiniano ocupado e que continua sob controlo exclusivo de Israel, incluindo dezenas de colonatos.

Israel impõe restrições severas à construção por parte dos palestinianos e as demolições de habitações não são raras.

Índia: Demissão de ministro por assédio sexual

“Considero ser apropriado abandonar as minhas responsabilidades e combater as falsas acusações contra mim”, anunciou M.J. Akbar, um jornalista veterano que se tornou em 2016 um ministro de segunda linha do Ministério dos Negócios Estrangeiros (ministro de Estado para as Relações Exteriores) do governo liderado pelo primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

Através de testemunhos divulgados nas redes sociais ou na imprensa, várias mulheres acusaram, na semana passada, M.J. Akbar, de 67 anos, de má conduta sexual quando este ocupava cargos de responsabilidade no setor da comunicação social.

Em reação às denúncias, M.J. Akbar anunciou no último fim de semana que ia avançar com um processo de difamação contra a mulher que lançou as primeiras acusações, a jornalista Priya Ramani.

Vários membros da indústria cinematográfica indiana, conhecida a nível internacional como ‘Bollywood’, e do setor dos ‘media’ indianos têm sido acusados publicamente nos últimos dias de comportamentos inadequados em relação às mulheres.

A vaga de denúncias, associada ao movimento ‘#Me Too’ (contra o assédio e o abuso sexual de mulheres) iniciado há mais de um ano nos Estados Unidos, tem abrangido diretores, comediantes ou jornalistas.

As denúncias estão a ter repercussões na sociedade indiana, fortemente patriarcal, e desencadearam várias demissões e investigações internas na Índia desde o início do mês de outubro.

Priya Ramani foi a primeira mulher a denunciar publicamente M.J. Akbar.

Numa mensagem publicada na rede social Twitter, a jornalista revelou que M.J. Akbar era o editor-chefe que ela tinha descrito num artigo publicado no ano passado, que relatava uma entrevista de trabalho que tinha decorrido num quarto de um hotel em Mumbai e a conduta inadequada do responsável durante a ocasião.

Quando publicou o artigo, Priya Ramani não revelou a identidade do responsável mencionado no texto.

Depois de Priya Ramani, várias outras jornalistas utilizaram também o Twitter para denunciar experiências similares com M.J. Akbar, que antes de ingressar na política ocupou altos cargos em títulos de prestígio como The Telegraph, Asian Age e The Sunday Guardian.

Os 10 novos secretários de Estado já tomaram posse

Entram para o Governo como novos secretários de Estado Luís Goes Pinheiro (Adjunto e da Modernização Administrativa), Ana Pinto (Defesa), João Correia Neves (Economia), João Torres (Defesa do Consumidor), João Paulo Catarino (Valorização do Interior), Ângela Ferreira (Cultura), João Sobrinho Teixeira (Ciência, Tecnologia e Ensino Superior), Francisco Ventura Ramos (Adjunto e da Saúde), Raquel Bessa de Melo (Saúde) e João Galamba (Energia).

Serão ainda reconduzidos os secretários de Estado Ana Mendes Godinho (Turismo), José Mendes (passa de Adjunto e do Ambiente para Adjunto e da Mobilidade), Carlos Martins (Ambiente), Célia Ramos (Ordenamento do Território e Conservação da Natureza) e Ana Pinho (Habitação).

Recorde-se que, este domingo, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou a maior e mais surpreendente remodelação do seu Executivo, a um ano das legislativas. Depois da cerimónia de posse de quatro ministros, na segunda-feira, esta quarta-feira foi a vez dos secretários de Estado.

Guarda: Empresa produzia e vendia queijo da Serra da Estrela falso

Uma empresa a operar no distrito da Guarda foi alvo de uma investigação pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) por enganar os consumidores ao comercializar falsos queijos Serra da Estrela.

Em comunicado, esta autoridade faz saber que a empresa em causa utilizava a denominação de origem protegida ‘Serra da Estrela’ em queijos que, não só não apresentavam a necessária certificação na rotulagem, como também não eram produzidos de acordo com os requisitos.

Isto é, os queijos eram produzidos com leite cuja origem não correspondia aquela que é legalmente exigida. Ainda assim, eram distribuídos e comercializados como sendo da região da Serra da Estrela, o que induzia o consumidor em erro e constituía um ato de concorrência desleal entre os produtores.

Face ao exposto, os inspetores da ASAE apreenderam cerca de 200 queijos destinados à distribuição pelos circuitos grossista, retalhista e online e 18 mil rótulos, tudo num valor aproximado de 1 800,00 euros.

Ao mesmo tempo foi instaurado um processo-crime por violação e uso ilegal de denominação de origem protegida e fraude sobre mercadorias.

OE 2019: Que implicações terá? Consulte aqui

Na proposta, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. O Executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano.

A proposta de OE2019 será votada na generalidade, na Assembleia da República, no próximo dia 30, estando a votação final global agendada para 30 de novembro.

Eis algumas das principais medidas e dados macroeconómicos da proposta de OE2019, que o Governo entregou à Assembleia da República:

Confira ainda, de A a Z, as medidas da proposta do Orçamento do Estado para 2019 que já eram conhecidas.

Afeganistão: Ataque talibã faz sete mortos

O governador da província, Abdul Latif Ibrahimi, disse hoje à agência de notícias Associated Press que, para além das sete mortes, outros cinco polícias ficaram feridos no ataque que ocorreu num posto avançado de controlo.

De acordo com Ibrahimi, os talibãs destruíram dois veículos blindados, um veículo da polícia e uma ambulância durante o ataque que ocorreu na segunda-feira no distrito de Dari Suf.

O ataque não foi imediatamente reivindicado, mas, nos últimos meses, os talibãs realizaram ataques quase diários contra as forças afegãs em todo o país, salientou o governador.

Na noite de sábado, os talibãs atacaram uma base do exército no oeste do Afeganistão, mataram 17 soldados afegãos, sequestraram 11, invadiram dois postos de controlo e apreenderam armas e munição.

Salários da função pública sobem 3%

09h31 – Tem agora a palavra o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, que fala sobre algumas das medidas já conhecidas.

09h30 – Sobre as folgas orçamentais, Centeno está confiante quanto aos números projetados para o défice: “é um défice credível, é um défice atingível”. E continua: “Temos uma almofada orçamental que se aproxima dos objetivos definidos para Portugal no âmbito dos compromissos europeus”, refere o ministro, motivo pelo qual acredita que “Portugal está mais bem preparado para enfrentar dificuldades”.

09h27 – Centeno é agora questionado sobre se este orçamento prevê uma margem para responder a uma eventual crise. “O nível do investimento público é o que importa”, esclarece o ministro, salientando que os números mais recentes do INE revelam um “fortíssimo crescimento do investimento público”.

09h21 – Questionado sobre os dividendos que o Governo pode vir a ganhar do Banco de Portugal (BdP) e da Caixa Geral de Depósitos (CGD), enquanto acionista, Centeno não de alonga. “Não gostaria de discutir os valores de cada um deles dada a natureza de algumas dessas empresas.”

09h15 – Centeno diz que não haverá atualização dos escalões do IRS no próximo ano, contrariamente ao que tem vindo a ser especulado.

09h09 – A primeira pergunta é sobre os aumentos da função pública. Centeno fala numa “subida do salário médio superior a 3%”, o que faz com que o salário médio cresça 68 euros. “Estão a ser descongelados nove anos de carreira em dois anos”, destaca ainda o ministro. Há 50 milhões de euros para aumentos para os trabalhadores do Estado, refere Centeno, reforçando o que já havia dito antes da apresentação do OE2019.

09h07 – Fim da conferência de imprensa. Começam agora as perguntas dos jornalistas.

09h06 – “Devemos estar todos muito orgulhosos do que aconteceu a Portugal nos últimos anos”, aponta o responsável, justificando que “todos os objetivos de 2015 foram cumpridos”.

09h05 – Centeno faz agora um balanço da atual legislatura: “Portugal regressou a um caminho de crescimento inclusivo. Este era o cenário do Governo”.

09h02 – Ministro fala em cinco novos hospitais e várias dezenas de centros de saúde. “A saúde é a maior das prioridades do Governo naquilo que são as políticas sociais”, explica, referindo que vai haver um novo projeto-piloto para o financiamento dos hospitais.

09h00 – Sobre a administração e emprego público, o ministro diz que este Orçamento “mantém a linha”, destacando as progressões na carreira. Centeno aproveita para anunciar, também, um programa de contratações “para permitir uma renovação dos quadros técnicos”. O ministro diz que é necessário “sangue novo”.

08h57 – Centeno fala agora das medidas destinadas às empresas e destaca o fim da obrigatoriedade do PEC e as medidas destinadas à valorização do interior do país. “A melhor notícia para as empresas, nos últimos anos, é a melhoria das condições de financiamento, que prosseguirão em 2019”, refere.

08h56 – Centeno fala agora das medidas com impacto mais direto no quotidiano dos portugueses, como o fim da reforma do IRS. “Reforçamos o abono de família, mas as boas notícias para as famílias não se restringem a isto”, diz Centeno, destacando outros programas de apoio

08h53 – “Todos estes indicadores permitiram uma redução dos custos de financiamento”, referindo-se aos juros e justificando-os com a melhoria da economia portuguesa. Isto permite que a “confiança esteja em máximos de vários séculos”, principalmente em Portugal, salienta.

08h51 – O ministro das Finanças diz também que este orçamento prossegue a estratégia de consolidação orçamental, constitui um “cumprimento do programa do Governo”.

08h49 – Centeno fala num crescimento inclusivo que começará no mercado de trabalho. “Há uma redução muito significativa do desemprego”, apontando para a previsão de uma taxa de desemprego na ordem dos 6,3%.

08h48 – “Este orçamento é um marco histórico para Portugal”, começa por dizer Centeno, salientando as perspetivas macroeconómicas previstas no documento para o próximo ano, nomeadamente o défice de 0,2%.

08h47 – Centeno já está no Ministério das Finanças. Conferência de imprensa começa dentro de momentos.

08h42 – Partidos reagem a partir das 10h00. De acordo com informação avançada pela SIC Notícias, as primeiras reações dos partidos deverão começar a chegar logo depois de concluída a conferência de imprensa de Centeno, que já leva um atraso de 10 minutos.

08h37 – Documento do OE2019 tem 336 páginas. A título de curiosidade, a proposta do Orçamento do próximo ano, o último da atual legislatura, tem 336 páginas. Pode consultar o documento na íntegra aqui.

08h30 – Conferência de imprensa ainda não começou. A SIC Notícias diz que poderá haver um ligeiro atraso face à hora prevista, tendo em conta que Mário Centeno ainda não chegou ao Salão Nobre do Ministério das Finanças.

08h21 – Confirma-se um aumento extraordinário das pensões. Os pensionistas vão ter um aumento regular das suas reformas em janeiro, mês em que haverá também um aumento extraordinário das pensões, entre os seis e os 10 euros, refere a proposta de Orçamento do Estado para 2019.

08h07 – Previsão do défice de 0,2% foi confirmada por Centeno, mas há mais. Recorde aqui todas as medidas conhecidas esta madrugada e que estão incluídas na proposta do OE2019.

08h00 – “Orçamento prossegue o caminho do rigor e do equilíbrio das contas”disse o ministro das Finanças português, Mário Centeno, na segunda-feira, em declarações aos jornalistas. Foi a primeira declaração do responsável pelas finanças portuguesas após um curto encontro com o presidente da Assembleia da Republica, Eduardo Ferro Rodrigues, já em cima da meia noite.

EMPRESAS