Inicio Autores Posts por Ana Rita Silva

Ana Rita Silva

3885 POSTS 0 COMENTÁRIOS

SYNLAB organiza rastreios de saúde em Santarém

Esta ação está inserida na campanha SYNLAB de prevenção de doenças cardiovasculares, uma patologia que mata cerca de 35 mil portugueses todos os anos, segundo dados recentes da Direcão-Geral de Saúde (DGS).

A Shiclinic está localizada no nº 4 da Rua Álvaro Cunhal – a 200m da Estação Rodoviária de Santarém. Dispõe de acordo com o Serviço Nacional de Saúde e principais seguradoras, e disponibiliza todas as análises gerais e de rotina, análises genéticas, e testes especiais com grande interesse da população como rastreios pré-natais, testes de alteração do sono e do stress, impacto da genética no desporto e nutrição, entre muitos outros. O cliente pode ainda solicitar o envio de resultados por email e/ou urgentes com entrega no próprio dia, para sua maior comodidade.

 

 

Union Cycliste Internationale (UCI) elogia Taça de Portugal XCO 2018

Esta prova, integrada no calendário internacional UCI, classe 2, foi organizada pelo Município de Avis, em parceria com a UVP/FPC – Federação Portuguesa de Ciclismo, a Associação de Ciclismo de Santarém e a Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA).

O sucesso de edições anteriores está patente no facto de Avis voltar a receber mais uma etapa da Taça de Portugal XCO em 2019, que já se encontra agendada para 15 de setembro, integrada no calendário internacional UCI, mas na classe 1, que permite aos participantes a obtenção de pontuação mais relevante para o apuramento olímpico (ranking do país e para o ranking internacional individual dos atletas).

Neste contexto, é também de referir o importante contributo dos trabalhadores do Município envolvidos na organização da prova, bem como dos Bombeiros Voluntários Avisenses e de todas as pessoas que colaboraram de forma voluntária com a autarquia neste evento e que tornaram possível esta avaliação.

Cinco mitos relacionados com a motivação dos colaboradores

As férias chegaram ao fim, os dias são mais curtos e está cada vez mais frio. A nível empresarial, podemos afirmar que estas semanas caracterizam uma fase conhecida pela redução na produtividade, maior lentidão e também alguma falta de criatividade. Por isso, esta época também é reconhecida como “Blue January”.

Apesar de tudo, janeiro também apresenta oportunidades únicas, porque permite voltar a orientar os esforços na motivação dos colaboradores e também fomentar um ambiente laboral mais atrativo e gratificante. As equipas de recursos humanos, os colaboradores e a chefia da empresa podem contrariar o “azul” de janeiro e incentivar a produtividade em 2019, reforçando a estratégia, sem sucumbir aos hábitos tradicionais errados que teoricamente ensinam a fomentar a produtividade no trabalho.

Tendo em conta o contexto, a Sage, empresa líder em soluções de gestão empresarial na Cloud, destaca os mitos mais conhecidos no que à produtividade dos colaboradores diz respeito. São as empresas que realmente entendem o que motiva os seus colaboradores que se sentem mais seguras na tomada de decisões e na criação de um ambiente mais produtivo:

  1. Os colaboradores procuram grandes momentos de diversão, como jogos de ping pong ou atividades em equipa:

Todas as empresas mais “descontraídas” podem ter esses momentos, mas apesar de 40% das empresas considerar importante os jogos no escritório para os colaboradores, a realidade é que apenas 5% dos colaboradores valoriza esse tipo de atividades. De facto, segundo o estudo realizado pela Sage “Qual é a razão para os seus colaboradores não trabalharem?”, mais de metade dos inquiridos entendem-nas como uma distração.

  1. Dizer “obrigado” é suficiente para demonstrar aos seus colaboradores que reconhece o seu trabalho:

Agradecer é um grande ponto de partida, dado que 66% dos colaboradores inquiridos desejam sentir-se valorizados e reconhecidos pela empresa. Com isto, pretendem sentir que a empresa valoriza a sua contribuição no trabalho. Dizer obrigado vai muito mais além de um agradecimento, já que se trata de um novo sistema baseado na recompensa e no reconhecimento. Como por exemplo, enviar um e-mail aos colaboradores onde destaca o grande desempenho de todos durante um trimestre ou programando uma reunião de revisão mensal com a administração. É importante assegurar que a equipa se sente valorizada e que recebem um feedback regular.

  1. Os horários de trabalho flexíveis e o trabalho remoto distraem os colaboradores e prejudicam a sua produtividade

Algumas empresas hesitam na hora de estabelecer horários flexíveis ou permitir trabalho remoto, mas a verdade é que 81% dos colaboradores afirma que este tipo de flexibilidade é essencial. Procuram trabalhar num ambiente que se torne melhor para eles, aumentando desse modo a sua produtividade.

Porque é que é que os colaboradores não podem trabalhar a partir das 07h00 da manhã e terminar mais cedo se são mais produtivos de manhã? Porque é que os pais devem perder os eventos da escola dos seus filhos, apenas para que possam “ser vistos” no escritório? A ideia é considerar a opção de oferecer uma maior liberdade aos colaboradores para que possam criar os seus próprios horários e trabalhar remotamente, especialmente em janeiro, sendo esta uma época mais “triste”.

  1. O bem-estar é o fator mais importante para os colaboradores durante o mês de janeiro

É provável que os colaboradores regressem de férias com o objetivo de melhorar o seu bem-estar, tanto a nível psicológico como físico. Para isso, a empresa deve estar preparada para apoiar estas iniciativas, mas não apenas em janeiro. 39% dos colaboradores inquiridos consideram que as equipas de recursos humanos poderiam fazer mais para melhorar o seu bem-estar no trabalho. Apesar de janeiro ser um bom momento para começar, se não se continua a aplicar isto durante todo o ano, pode ser compreendido como um gesto vazio dos responsáveis.

Podem oferecer-se benefícios como vouchers para o ginásio ou fruta, já que isto garante um certo apoio para a saúde mental e também demonstra que a empresa valoriza a saúde e o bem-estar dos seus colaboradores graças a esta cultura. No entanto, tudo isto se deve aplicar de forma contínua na empresa.

  1. Motivar os colaboradores é uma prioridade durante o mês de janeiro porque a produtividade é menor

Existem várias organizações que fazem suposições para comunicar os objetivos dos recursos humanos em função do “gutfeel”. Neste caso, as equipas de recursos humanos deveriam utilizar dados e análises dos colaboradores para desenvolver perspetivas processáveis. Em que momento é que existe maior rotação? Foram explorados todos os dados dos inquéritos para compreender o que afeta o compromisso e quando? Ter acesso a ideais práticas pode marcar a diferença entre a compreensão dos mitos e a realidade.

Amã vai receber A380 da Emirates

A Emirates vai operar o seu A380 de/para Amã, entre 01 de junho e 26 de outubro de 2019, em resposta ao aumento da procura de viagens durante o verão. Este ajuste fará com que a companhia aérea recorra a um dos seus três voos diários na rota (EK903/904) para implementar o seu A380. Esta será também a primeira vez que a Emirates operará um serviço A380 programado para Amã, após o histórico voo com este avião, operado em setembro de 2016.

Adil Al Ghaith, Vice-Presidente Sénior de Operações Comerciais do Golfo, Médio Oriente e Irão da Emirates, comentou que: “a Jordânia tem sido um mercado estrategicamente importante para a Emirates já há muito tempo e a inclusão de um serviço A380 para Amã durante o verão está alinhado com a nossa estratégia de dar melhor resposta aos picos sazonais. Além disso, faz também parte da nossa estratégia fortalecer a nossa presença nos principais mercados, proporcionando uma experiência líder de mercado aos nossos passageiros, bem como oferecer-lhes uma experiência em A380 para os principais destinos do mundo”.

Durante este período, os passageiros que partirem de Amã terão a oportunidade de experimentar o A380 para o Dubai e de lá para uma extensa rede de quase 50 destinos, para os quais o A380 já opera. Deles fazem parte várias cidades preferidas dos jordanianos para viajar em lazer ou em trabalho, como Banguecoque, Singapura, Hong Kong, Londres, Paris, Sydney, Nova Iorque, Los Angeles, entre outros.

De 01 de junho a 26 de outubro de 2019, o voo A380 EK903 partirá do Dubai às 14:00 horas e chegará a Amã às 15:55hrs, enquanto o voo de regresso em A380, EK904, sairá de Amã às 18:00 horas, chegando ao Dubai às 22:00 horas.

WeDo Technologies reforça liderança mundial no mercado de garantia de receita e combate à fraude

A WeDo Technologies, empresa portuguesa líder em garantia de receitas e gestão de risco e fraude, acaba de anunciar um novo acordo com a Cable & Wireless Communications, fornecedora multinacional de serviços de vídeo, voz e dados por linha fixa e móvel. Este Operador faz parte da Liberty Latin America, uma empresa líder de telecomunicações com operações no Chile, Porto Rico, Caribe e outras partes da América Latina.

No fecho deste negócio, a WeDo Technologies irá substituir o software atual desta multinacional pela sua oferta de garantia de receita e gestão de fraude do software RAID em todas as operações do Grupo Cable & Wireless – que abrangem 17 mercados para consumidores e empresas (B2B), localizados no Caribe, Panamá e Bahamas.

Segundo o CEO da WeDo Technologies, Rui Paiva, “As redes de comunicações atuais estão cada vez mais complexas e a Cable & Wireless necessita de uma solução robusta que a ajude a defender-se das ameaças que, por si também estão em constante mudança, e que apoie a linha de produtos, preparando-a para o futuro da indústria telco. A nossa solução permite aos Operadores reduzir a perda de receita, melhorar as suas margens e ainda proteger as suas redes contra fraude.”

 

O software da WeDo Technologies – RAID, líder mundial reconhecido pela Gartner, transforma dados em conhecimentos valiosos para a garantia da receita e gestão de fraude dos Operadores de Telecomunicações.

Encontro da Estação Náutica de Avis reuniu parceiros para consolidar rede de oferta turística

O dia de trabalho teve início na Fundação Abreu Callado, em Benavila, com um workshop conduzido pelos professores Marcos Olímpio dos Santos, Saudade Baltazar e Paula Reis, do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da Universidade de Évora (CICS.NOVA.UÉvora), utilizando a metodologia “World Café”, que desafiou todos os intervenientes a dar o seu contributo sobre temáticas essenciais à concretização da parceria como as potencialidades de atração que trazem valor acrescentado ao produto turístico, formas de articulação entre os diferentes produtos locais numa oferta global, tipos de complementaridade que podem trazer atratividade ao produto e modelos de gestão a adotar.

O período da tarde foi dedicado a visitar alguns dos parceiros (Fundação Abreu Callado, Cooperativa Agrícola de Ervedal e Figueira e Barros, Monte do Ramalho e Herdade da Fonte Ferreira) como forma de promover o conhecimento mútuo e potenciar a complementaridade entre os diferentes produtos turísticos locais.

A jornada terminou no Herdade Cortesia Hotel com a assinatura do Acordo de Parceria, num momento antecedido pelas intervenções de Nuno Silva, Presidente da Câmara Municipal de Avis, que agradeceu a presença e a adesão dos parceiros a este projeto; de António José Correia, da Fórum Oceano, que enalteceu o empenho e o trabalho desenvolvido por esta rede de oferta turística, pela capacidade de potenciar o território como um todo; e ainda de Vicky Thornley (remadora da seleção nacional da Grã-Bretanha) e de Darren Whiter (treinador da seleção feminina de remo da Grã-Bretanha) que salientaram o facto de Avis e a Albufeira do Maranhão serem um dos melhores locais do mundo para a prática desta modalidade.

 

Braga recebe Final Four da Allianz Cup

Durante a próxima semana, Braga será palco para a Final Four, a última fase da competição Allianz Cup, que irá animar a cidade com múltiplas atividades que vão além das quatro linhas do campo.

José Francisco Neves, Membro do Comité de Direção e Diretor de Market Management e de Produto P&C da Allianz Portugal, refere: “Para além dos aspetos competitivos, o futebol deve ser cada vez mais um fator agregador na sociedade. É nisto que acreditamos e estamos convictos que a Allianz CUP tem aqui um papel de destaque, sobretudo pelo forte contributo na vertente do desporto associado a uma atitude plenamente positiva. Estamos ansiosos pela Final Four que se avizinha, não só porque representa o apuramento do Campeão de Inverno, como também por toda a dinâmica concebida para envolvermos o público amante de futebol e a sociedade em geral. Será um momento chave na História do futebol português, que irá muito mais além das quatro linhas: desde música, desporto, e-sports, discussão do futebol no futuro, animação e divertimento, são inúmeras as oportunidades para celebrarmos o Futebol no nosso país. Estamos verdadeiramente entusiasmados por fazermos parte da Festa do Futebol. Será, sem qualquer dúvida, um acontecimento a não perder.

Fan Zone repleta de atividades culturais e desportivas

A partir deste sábado, a avenida Central irá acolher a Fan Zone, um ponto de encontro que promete animar e envolver no espírito da Final Four os adeptos das equipas que se classificaram para esta Fase, a comunidade bracarense e o público em geral.

No dia 19, tem lugar a cerimónia de Abertura Oficial da semana da Final Four, pelas 12h. Neste dia, realizam-se também os concertos de António Zambujo e Miguel Araújo no Altice Fórum Braga, pelas 22h, com entrada gratuita.

Durante toda a semana, a Fan Zone irá proporcionar inúmeras atividades em celebração da Festa do Futebol, como pinturas faciais, oficinas de graffiti com o ilustrador Mesk, música para crianças no espaço DJ Kids e ainda meet & greets na Tenda do Adepto com jogadores conhecidos do futebol português e com influencers do momento. A pensar nos atletas digitais, decorrerá também o torneio de eAlianzCUP, com início agendado para as 10h00 de dia 22.

Na sexta-feira, dia 25, o Jogo das Estrelas de Futsal irá juntar várias caras conhecidas em campo e, no dia seguinte, a Corrida do Adepto irá reunir apaixonados de atividades desportivas, entre os quais atletas da Allianz Portugal, numa prova de 10Km e caminhada de 5Km.

Torneio Empresarial e Conferências “Thinking Football”

No dia 20, a Allianz Portugal irá participar no Torneio Empresarial, em conjunto com equipas da Liga Portugal, da Câmara Municipal de Braga e do Holmes Place. A equipa vencedora irá defrontar no dia 25 a equipa das Lendas, composta por antigos jogadores de futebol.

Entre os dias 21 e 25 de janeiro, a Final Four da Allianz Cup será palco de vários momentos dedicados, em exclusivo, aos verdadeiros agentes de futebol: treinadores, jogadores, árbitros e dirigentes vão refletir e apresentar propostas para o futuro do futebol profissional nas mais diversas áreas, nas Conferências “Thinking Football” a decorrer no Hotel Vila Galé Collection. A 24 de janeiro, José Francisco Neves (Allianz) fará o encerramento da conferência FuteCom, onde será discutida a importância da Comunicação no Futebol Profissional, enquanto principal driver na criação de valor neste desporto.

Durante os próximos dias, a seguradora irá oferecer Kits-Adepto compostos por um bilhete duplo e duas camisolas para cada um dos jogos, através de passatempos nas suas páginas oficiais de Facebook e Instagram.

Poderá consultar o programa completo da Final Four e acompanhar todas as atividades da semana do futebol no Facebook, Instagram e LinkedIn da Allianz Portugal e na app “F4 Allianz CUP” disponível para Android e IOS.

Lectra reforça o Comité Executivo

A Lectra está a reforçar os seu Comité Executivo para acelerar a implementação da sua estratégia Lectra 4.0, iniciada no início de 2017, com o objetivo de se tornar o principal player na Indústria 4.0 no mercado.

O plano estratégico 2017-2019, o primeiro passo na transformação da empresa, tem 5 objetivos: acelerar o crescimento das vendas, tanto orgânicas como através de aquisições específicas; acentuar a sua liderança tecnológica para aumentar ainda mais o valor da sua oferta de produtos e serviços; reforçar a sua posição competitiva e relações de longo prazo com os seus clientes; lançar progressivamente novas ofertas de software no modo SaaS; e autofinanciar o seu desenvolvimento interno e externo.

Para capacitar os seus clientes na implementação dos princípios da Indústria 4.0, a Lectra tem, ao longo dos últimos 3 anos, aumentado significativamente os investimentos em criação e desenvolvimento de novas linhas de produtos e no aperfeiçoamento das suas existentes soluções de software e corte. A empresa baseia-se principalmente em quarto tecnologias chave: Big Data, Inteligência Artificial, IoT Industrial e Cloud. As primeiras ofertas Lectra para a Indústria 4.0 foram lançadas em 2018 em alguns países como piloto e vão sendo progressivamente lançadas mundialmente em 2019.

Até agora, o Comité Executivo da Lectra era composto por Daniel Harari, Céline Choussy,
Edouard Macquin, Jérôme Viala e Véronique Zoccoletto. Para acelerar a execução da sua estratégia, o grupo decidiu rever a organização das suas filiais, redirecionar os esforços para o Sucesso do Cliente e expandir o seu Comité Executivo, que permanece sob a liderança de Daniel Harari, Presidente e CEO.

Jérôme Viala, Vice-Presidente Executivo, é agora Vice-Presidente do Comité Executivo, com responsabilidades acrescidas nas operações das filiais, enquanto mantem as suas atuais funções.

As filiais da Lectra foram recentemente organizadas em 4 regiões principais. O propósito é uma melhor adaptação à estratégia da Lectra 4.0 aos diferentes mercados da Lectra, acelerar o desenvolvimento do negócio e reforçar sinergias no seio de cada área geográficas novas regiões são Américas, liderada por Edouard Macquin; Ásia-Pacífico, liderada por Javier Garcia; Europe do Norte & Este, Médio Oriente, liderada por Holger Max-Lang; e Europa do Sul & Norte África, liderada por Fabio Canali. Fabio Canali, Javier Garcia e Holger Max-Lang integraram o Comité Executivo.

Para estar ainda mais próximo das necessidades dos clientes e garantir uma ótima utilização das soluções, a Lectra criou a posição de Chief Customer Success Officer, encabeçada por Laurence Jacquot, que também integrou o Comité Executivo.

Maximilien Abadie, Chief Strategy Officer, tornou-se membro do Comité Executivo, com a missão de apoiar a implementação da estratégia Lectra 4.0 dentro das equipas do grupo e preparar o plano estratégico 2020-2022.

Olivier du Chesnay, Chief Financial Officer, integrou o Comité Executivo com o objetivo de reforçar os fundamentos do modelo económico da Lectra.

Céline Choussy, Chief Marketing & Communications Officer, terá como principal missão assegurar o lançamento e desenvolvimento das novas ofertas.

Véronique Zoccoletto, Chief Transformation Officer, vai concentrar-se na escalada da digitalização e uso contínuo das quatro tecnologias chave da Lectra.

“O nosso plano de crescimento é ambicioso e tivemos de criar uma estrutura que nos permita atingir rapidamente os nossos objetivos. A nova dinâmica das nossas regiões, juntamente com a criação de uma equipa dedicada ao Sucesso Cliente, irá reforçar mais a intimidade que partilhamos com os nossos clientes. Trabalho há já muito tempo com cada um dos membros do novo Comité Executivo e tenho admirado e apreciado com o passar dos anos a sua paixão pela Lectra e a profundidade e amplitude dos seus talentos. Temos uma equipa de gestão mais robusta e coesa, na qual tenho toda a confiança para levar a Lectra a uma nova e importante fase do seu desenvolvimento,” afirma Daniel Harari.

Parceria entre a Emirates e a flydubai atinge novos patamares

A parceria, que entrou em vigor no final de outubro de 2017, já proporcionou vários benefícios aos passageiros de ambas as companhias, oferecendo mais ligações a nível global, com mais opções de destino, flexibilidade nas opções de planeamento de viagens, um programa de fidelização integrado e o conforto de viajar com um único bilhete.

Entre janeiro e dezembro de 2018, as duas companhias aéreas transportaram 3,29 milhões de passageiros em voos compartilhados, para 84 destinos, alguns bastante conhecidos, como Bucareste, Katmandu e Zanzibar, entre muitos outros. Através desta parceria de code-share, os passageiros da Emirates têm acesso a mais 67 destinos, da rede flydubai, enquanto os passageiros da flydubai têm mais 115 destinos para os quais podem viajar, da rede da Emirates.

“A parceria entre a Emirates e a flydubai desenvolveu-se e estamos muito satisfeitos com o que foi alcançado até agora. Não só trouxe benefícios tangíveis para os nossos passageiros, como também para ambas as companhias aéreas em termos de sinergias que vêm com o trabalho conjunto que temos feito, como por exemplo a redução de sobreposições de rotas e o realinhamento de cronogramas para destinos comuns”, destacou a Sua Alteza Sheikh Ahmed bin Saeed Al Maktoum, Presidente e Diretor Executivo do Emirates Group e Presidente da flydubai.

Estudo da DHL revela estratégias logísticas de sucesso para entregas last mile

A crescente urbanização tem tornado a entrega last mile mais complexa e crítica para o sucesso das empresas de comércio eletrónico, de acordo com um novo estudo da DHL, líder global na indústria de logística e da empresa de pesquisa de mercado Euromonitor. Prevê-se que, até 2030, mais de 600 milhões de pessoas vivam em ambientes urbanos e que novas tecnologias criem oportunidades para melhorar o serviço e disrupção do setor.

Atualmente, os retalhistas online e os seus parceiros de logística estão a ser desafiados a adotar novas abordagens para sobreviver e competir no mercado. No relatório Redução das Entregas Last Mile: Estratégias Logísticas de Sucesso na Corrida ao Consumidor Urbano, a DHL e a Euromonitor identificaram as quatro principais tendências que estão a traçar o transporte urbano de last mile – entrega localizada, redes flexíveis de entregas, logística sazonal e evolução tecnológica – e formas através das quais as empresas podem adaptar as suas cadeias de abastecimento no ambiente de mercado em transformação e obter vantagem competitiva.

“As entregas last mile têm vindo a tornar-se cada vez mais o principal campo na cadeia de fornecimento de comércio eletrónico, e as empresas terão de desenvolver estratégias orientadas nesta área para competir de forma eficaz”, refere Katja Busch, Chief Commercial Officer da DHL. “Não se trata apenas de transporte, mas da abordagem geral das empresas no que se refere à gestão de inventário – colocar os itens certos no lugar certo, na hora certa. A DHL está a desenvolver soluções focadas para ajudar as empresas de comércio eletrónico a atingir os seus clientes finais com rapidez e eficiência, desde a aprendizagem automática para melhorar o envio de encomendas e documentos dentro das cidades, até ao aumento da automatização nas nossas redes de distribuição”.

O relatório aponta que as principais tendências urbanas criam vários desafios em termos de custo, impacto no serviço e pressão organizacional. Por exemplo, o crescimento da logística sazonal como resultado de feriados cada vez mais populares e dias promocionais, como o Dia do Solteiro, da Ásia, ou dias cibernéticos nacionais como a Black Friday, colocam uma pressão significativa nas empresas de logística para aumentar a capacidade e contratar recursos que lidem com o volume a curto prazo, que por sua vez pode ser difícil de prever.

As exigências de rapidez e conveniência dos clientes urbanos estão a pressionar os retalhistas a reformular as redes de armazenamento, substituindo as redes centralizadas por infraestruturas de atendimento e distribuição local, o que pode exigir um equilíbrio mais preciso do inventário. A evolução tecnológica está a criar oportunidades para novos concorrentes disruptivos entrarem no mercado, enquanto exigem também que os responsáveis invistam com prudência e incorporem novas habilidades na sua mão-de-obra.

Para superar estes desafios, a DHL e a Euromonitor identificaram em conjunto o modelo R.A.D. (Redes de transporte flexíveis, Automatização e Dados) como um esquema que ajudará os retalhista e operadores logísticos a garantir sua competitividade ao longo do last mile. Através da melhoria do desempenho no aumento da automatização, gestão de dados e criação de flexibilidade nas redes, as empresas de comércio eletrónico poderão gerir melhor o inventário em todos os mercados e aumentar a eficiência das suas redes de entrega last mile.

“A evolução futura deste mercado de e-commerce altamente competitivo e acelerado ainda é incrivelmente difícil de prever, por isso as empresas precisam de ser ágeis e eficientes, garantindo que respondem às exigências dos clientes”, refere Lee Spratt, CEO da DHL eCommerce Americas.

“O last mile exige atenção considerável porque, independentemente da evolução do mercado, continuará a ser um dos principais pontos de contacto na experiência do cliente. As empresas que podem construir parcerias eficazes para tornar as suas redes de entrega urbana mais flexíveis, investir nas tecnologias mais eficazes para aumentar a produtividade, aproveitar dados para construir melhores experiências para os clientes e, mais importante, gerir os seus inventários da maneira mais eficiente possível, tornar-se-ão vencedores no dinâmico mercado de comércio eletrónico de amanhã”, acrescenta o responsável.

EMPRESAS