Inicio Autores Posts por Anarita Paiva

Anarita Paiva

178 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Liberty lança o seu primeiro canal de venda direta em Portugal

Esta plataforma resulta do investimento de 100 milhões de euros em tecnologia, o maior da empresa nos últimos anos, para desenvolver um ecossistema digital na cloud pública – um conceito completamente disruptivo na indústria, no qual todos os processos relacionados com a comercialização e gestão de seguros são levados a cabo de forma simplificada. Na Liberty, a transformação digital já era um compromisso claro para o negócio da empresa antes do contexto da pandemia. Este ano, com a implementação do modelo de teletrabalho, a Liberty tornou-se uma seguradora 100% digital.
“Com esta marca, Génesis by Liberty Seguros, queremos aumentar a visibilidade e a força da marca Liberty tendo como principal objetivo tornarmo-nos na seguradora número um junto dos consumidores. O novo canal de venda direta é sobretudo dirigido a novos clientes que optam por soluções online. Com o canal de venda direta, a Liberty conseguirá chegar a todo o tipo de público, sem que nenhum dos canais de distribuição perca valor e importância”, explica Jesus Nuñez, Líder de Vendas e Distribuição da Liberty Seguros na Europa. “Esta estratégia está totalmente alinhada com os nossos valores de colocar sempre as pessoas em primeiro lugar e permite-nos, não só ganhar mais confiança e notoriedade junto do público, como fazer crescer a marca através de uma maior carteira de clientes que, consequentemente, se traduzirá em melhores resultados globais para a empresa”, acrescenta.
A transição digital em curso em todos os sectores da empresa advém de uma mudança nos hábitos dos consumidores que, nos seguros, procuram produtos cada vez mais personalizáveis, flexíveis e adaptados às suas necessidades reais. Esta mudança, embora desafiante, representa um mundo de oportunidades. A empresa precisa apenas de ter a agilidade necessária para moldar o seu negócio à procura atual e ao ritmo a que esta é exigida e para inovar nas soluções oferecidas de modo a satisfazer as expectativas dos clientes.

Sobre a Génesis by Liberty Seguros

Através do novo canal de venda direta da Liberty, os clientes podem subscrever uma apólice de seguro personalizada e pagar apenas pelo que necessitam. A plataforma está disponível em tempo real e em qualquer lugar, e representa uma forma de contactar a Liberty de forma rápida e ágil.
Este canal de venda direta foi totalmente concebido a pensar nos clientes que procuram um serviço totalmente digital e online. Com esta iniciativa, a Liberty quer ser uma empresa acessível a qualquer tipo de procura e a primeira escolha na oferta e qualidade dos canais de distribuição, estando a criar um novo sistema à escala global comum a todos os países em que a Liberty opera.
O novo canal inicia a sua atividade com a oferta do seguro Génesis Automóvel, válido para veículos ligeiros de passageiros, para clientes individuais e através de apólices anuais. As franquias são fixas e são oferecidas novas coberturas como Proteção de animais domésticos; Cadeiras de transporte para crianças; Escolha a oficina e Extensão territorial RC.

Prosegur integra na Cloud os sistemas dos 26 países em que opera

Assim, a Empresa, que opera em 26 mercados através de diferentes linhas de negócio, tem agora uma solução intuitiva na cloud, que acelera e maximiza a utilização das ferramentas por todos os seus colaboradores. Graças à sua abordagem holística, o Dynamics 365 for Sales proporciona uma visão de 360 graus que evita silos de processos, aplicações e informação.

Prosegur muda-se para a cloud de Azure com a Dynamics 365 for Sales

A Prosegur optou pela Dynamics 365 for Sales devido à sua facilidade de implementação em comparação com outras alternativas e também por ser um produto de mercado generalizado e bem conhecido, o que favoreceu a incorporação de técnicos e de uma equipa de pessoas com vasta experiência na mesma. Por outro lado, as possibilidades de integração e personalização da ferramenta, mesmo com outros tipos de tecnologias, tem sido outro aspeto de valor acrescentado especial.
“Na Prosegur estamos há três anos envolvidos num grande plano de transformação no qual já tínhamos a colaboração da Microsoft e aplicações de cibersegurança. Agora, nesta nova fase de colaboração, estamos a acrescentar a plataforma Microsoft Azure e as suas capacidades de Inteligência Artificial à nossa atual arquitetura tecnológica. Neste contexto, a implementação do Dynamics 365 for Sales marca um marco importante, uma vez que é a primeira solução global na cloud pública dentro da Prosegur”, diz Javier Cabrerizo, Diretor Geral Global da Prosegur.

Proteger os dados e colocar o cliente no centro

A Dynamics 365 for Sales é a cloud empresarial da Microsoft que reúne dados de diferentes fontes, extraindo-lhes valor para o avanço do conhecimento e do serviço ao cliente e, com as suas características de Inteligência Artificial, torna possível fazer previsões de grande valor para o negócio. Ao analisar as interações individuais dos clientes, proporciona uma visão totalmente holística dos clientes e facilita a criação de experiências mais relevantes e personalizadas.
“A adoção do Dynamics 365 for Sales foi um grande passo em frente na gestão de equipas e na melhoria da actividade de vendas. Fornece-nos inteligência comercial, conhecimento do mercado, dos concorrentes e, fundamentalmente, das necessidades dos nossos clientes. Em suma, o Dynamics 365 for Sales permitiu-nos ter uma relação mais próxima com o cliente através da implementação de ações de cross-sell e up-sell, que nos proporcionam maior valor no processo comercial e na realização dos objetivos”, diz Rubén Hernández-Diez, Diretor Global de Negócios Tradicionais da Prosegur Security.

Mais um passo para a digitalização dos processos

A implementação da nova plataforma permitiu a otimização das linhas de negócio da Prosegur. Por exemplo, no caso da Prosegur Cash, que oferece soluções globais de gestão de dinheiro, facilitou aspetos tão relevantes como a normalização das práticas comerciais em todos os territórios onde a empresa opera, a melhoria da monitorização da atividade comercial e das oportunidades ou mesmo a partilha, a identificação e o aproveitamento das melhores práticas comerciais noutras geografias, com tudo o que isso implica.
A normalização dos processos e a automatização das ações repetitivas permitiu à Prosegur aumentar a sua produtividade nos serviços nas suas principais linhas de negócio. Desta forma, o pessoal especializado pode concentrar-se em tarefas que proporcionem maior valor, tirar conclusões das capacidades de Business Intelligence da plataforma e, em suma, fornecer um melhor serviço aos clientes.

Resultados tangíveis

Na Prosegur, mais de 90% dos novos contratos são agora assinados digitalmente através do único gestor de contrato e a empresa está a trabalhar para aumentar este número para 100%. Desta forma, o processo é gerido de uma forma homogénea e transparente, e a consolidação da informação manual é eliminada, minimizando ao mesmo tempo possíveis erros durante a tarefa. Além disso, como medida de prevenção do branqueamento de capitais, a Prosegur pode agora garantir que nenhum cliente assina um contrato sem primeiro ser verificado pela unidade especializada. Este processo já está ativo nalguns dos principais mercados da empresa, e será gradualmente implementado em todos os países onde a Prosegur opera.
“Com a adoção do Dynamics 365 for Sales conseguimos melhorar a agilidade e rapidez de implementação nos diferentes países, bem como fazer poupanças consideráveis nos esforços dedicados às infraestruturas locais. Temos também uma base de dados comum e homogénea e acesso a todos os dados da empresa. Impulsionámos até questões de conformidade regulamentar, facilitando a implementação de vários fluxos de validação e aprovação entre diferentes departamentos, tais como a Unidade de Prevenção da Lavagem de Dinheiro. Desta forma, aumentamos tanto a eficiência como a conformidade regulamentar”, diz Isaac Fernández Castellano, Diretor Comercial de TI da Prosegur.
Com a implementação do Dynamics 365 for Sales, a Prosegur conseguiu aumentar as suas capacidades de melhoria das relações com os clientes, um dos pilares básicos de ação sobre os quais o seu projeto de transformação é desenvolvido. Além disso, a Empresa melhorou, tanto a eficiência, como o controlo e conformidade regulamentar das suas operações com os seus clientes.
Para alcançar uma implementação bem-sucedida da solução, a Prosegur levou a cabo uma gestão de mudança ágil e eficaz, que foi crucial na implementação do projeto, tendo sempre em mente que as transformações na tecnologia, processos e gestão de clientes requerem um esforço contínuo da equipa cujo objetivo final é colocar o cliente no centro.

Como aumentar a produtividade e reduzir custos na Indústria

Apesar de parecer uma panaceia a existência de uma solução que proporcione estas duas condições em simultâneo, a verdade é que os avanços na tecnologia levaram ao desenvolvimento de um software que consegue cumprir com sucesso estes dois desafios.
À semelhança do que a mecanização do trabalho fez pela produtividade no final do século XIX, os softwares de gestão industrial, nomeadamente o MES – Manufacturing Execution System, são hoje os grandes impulsionadores da produtividade e da eficiência, sendo considerados mesmo ferramentas críticas para lidar com os desafios típicos da Indústria 4.0.
A “slow industry” é coisa do passado. No mundo atual, a rapidez do acesso à informação em tempo real, de modo a se poder agir rápida e eficazmente, sem comprometer a qualidade de toda a produção e o cumprimento das normas relativas a esta área, é vital para que a empresa possa ser competitiva e prosperar.
É aqui que entra o papel do software de gestão industrial MES no aumento de produtividade e na redução de custos. Como? É o que veremos já de seguida.

Aumento da Produtividade

A partir do momento em que uma empresa adota um software de gestão industrial MES, passa a ser-lhe possível controlar todos os processos envolvidos na produção, desde o momento da receção da matéria-prima até ao produto final.
Para além disto, a utilização do MES no campo da automatização aplicada às máquinas permite ciclos de produção mais rápidos e eficientes, contribuindo para a maior produtividade da empresa e a uma redução dos erros associados à manipulação humana, uma vez que grande parte da informação passa a ser gerada de modo automático.
Outro dos elementos do MES relacionados com a produtividade é o maior controlo da qualidade.
Ao assegurar a rastreabilidade total de toda a cadeia de produção, ao reduzir os erros de produção e ao suportar os principais sistemas de qualidade (HACCP, ISO9000, FSSC22000, BRC, IFS) sem recurso a papel, a utilização de um software de gestão industrial garante uma maior qualidade do produto final e, como tal, a diminuição do desperdício, entrando assim já na área da redução de custos.
Com o MES ganha, ainda, a capacidade de adotar uma produção rápida e personalizada em função das necessidades e gostos dos clientes (sem pôr em causa a rentabilidade) e de integrar, no sistema central de gestão da empresa, dados de equipamentos, máquinas e pessoas, uma vez que esta é uma tecnologia extensível, aberta, parametrizável e customizável.

Redução de custos

Toda a otimização da cadeia de produção e entrega acaba, assim, por resultar numa redução de custos, uma vez que a utilização de um MES permite, entre outras coisas, , aumentar a capacidade de produção instalada, otimizar a capacidade de carga de máquinas e equipamentos,  garantir rigor no processo de aprovisionamento através de mecanismos de cálculo automático de necessidades e evitar roturas de stock e desperdícios de material, melhorar a qualidade da produção e agilizar a preparação das entregas.
A somar a isto, a eliminação da necessidade da utilização do papel no controlo da produção, uma vez que o MES assegura total rastreabilidade paper free, proporciona, de acordo com a MESA International, uma melhoria média anual de 22,5% no Custo Total por Unidade Produzida.

MES: uma solução 360º que promove uma gestão inteligente da produção

Se, no curto-prazo, a utilização de um software MES vai permitir uma melhoria da eficiência do processo produtivo e a consequente redução de custos, a médio longo-prazo, a empresa vai perceber um aumento significativo da produção, a melhoria da qualidade, um maior alinhamento com as necessidades dos seus clientes e uma maior flexibilidade em toda a organização.
Tomemos por exemplo o software MES da PRIMAVERA BSS. De forma resumida, esta solução 360º providencia às organizações:

  • Centralização da informação: garante um controlo rigoroso e centralizado dos dados sobre as várias áreas da empresa e permite o acesso à informação consolidada e atualizada em tempo real.
  • Visão macro do negócio: proporciona aos diferentes perfis de gestão acesso a uma única fonte de informação que sustenta as decisões e garante alinhamento nos vários departamentos.
  • Automação e inteligência: integra todos os componentes da empresa numa única peça central a partir da qual os gestores podem gerir o negócio e lançá-lo na era da automação, da inteligência, da realidade aumentada, da IOT e da sensorização.
  • Apoio à decisão: permite o acesso, em tempo real, a um vasto conjunto de dashboards, mapas, análises e relatórios de gestão com resultados sobre as diversas áreas da empresa, garantindo a rapidez e segurança na tomada de decisões.
  • Acesso em qualquer lugar: a solução dispõe de interfaces web que integram com diferentes plataformas e aplicações, para levam a informação a, virtualmente, qualquer lugar do planeta onde esteja a ser necessária.

Como planear a presença da sua marca em eventos pós-Covid?

A pandemia da COVID-19 veio baralhar o mercado e redistribuir as cartas deste jogo. Planear a presença de uma marca em eventos no contexto pós-COVID é um desafio novo.
Nestes novos ventos nos eventos podem-se convocar estratégias de sempre, mas sejamos claros: estas precisam de um upgrade – e de uma abordagem nova. Puxemos o filme para trás.

As ações de marca em eventos

Quando estamos num evento e perante uma ativação de marca, parece tudo tão natural que se subestima o trabalho nos bastidores de equipas multidisciplinares que planeiam tudo ao pormenor.
Congressos, festivais, feiras; todos estes são eventos que permitem às marcas estar em contato direto com o público, aproximando – através de variadas estratégias – determinada marca do seu público.
À partida é preciso saber quem é esse público. Essa identificação é feita através da equipa de marketing e da ideação de personas para transformar o conceito abstrato de público em público-alvo.
Essa definição é importante no planeamento – que é o momento-chave da estratégia para um evento. O planeamento inclui não apenas a identificação do público-alvo, mas também questões logísticas e os objetivos do evento, que serão vertidos nos KPI. A etapa de planeamento inclui também um vetor crucial: a comunicação. Terá que ser definido um plano de divulgação online e offline para antes e para depois do evento.
Neste ponto, o email marketing, as bases de dados e os contactos com a imprensa e com influenciadores, são críticos.
Tipicamente e depois da fase estratégica, as ativações de marcas em eventos baseiam-se nas regras do marketing no terreno. Leia-se um stand com promotores, brindes empresariais tais como canetas, porta-chaves ou garrafas personalizadas, entre outras formas e formatos, que reforcem a notoriedade das marcas.
Recentemente, a esta estratégia clássica, aliaram-se novas ferramentas como a produção e divulgação de conteúdos apelativos nos stands, palestras e conversas com convidados, sempre na linha do engagement do público-alvo através de uma experiência cativante.
Nesse mesmo eixo está a cobertura do evento a pensar na divulgação nas redes sociais – ponte para futuras ações.

Modelo híbrido: o futuro?

Face à incontornável pandemia da COVID-19, o digital já está a assumir um papel crucial na indústria dos eventos – e das ativações de marca.
Ao longo deste longo ano e meio, milhares de eventos e as próprias empresas de eventos um pouco por todo o mundo tiveram de reinventar, migrando para o formato digital. De eventos em salas com centenas de pessoas passou-se para as salas de chat de aplicações como o Teams ou o Zoom.
O que se parece antever para o futuro é um modelo híbrido, em que se regresse paulatinamente à presença física em eventos, combinando isso com uma forte componente digital. Curiosamente, esse modelo híbrido pode ter a valência de se poder comunicar ainda melhor para setores de nicho muito bem identificados, até pelo lastro de dados que o digital permite.
Curiosamente, as empresas especializadas em ações de marca em eventos tiveram uma oportunidade com a pandemia: a de diversificarem o seu portefólio de produtos e a forma como operam. Por exemplo, é possível ver brindes empresariais impensáveis há dois anos. A adaptação da Gift Campaign a esta realidade é paradigmática.
Segundo Diederick de Koning, um dos fundadores da empresa nascida em Barcelona, em declarações reproduzidas no site da AIECP – Portugal Global, “adicionámos novos produtos de saúde e proteção ao nosso catálogo online, tais como máscaras faciais, com ou sem possibilidade de personalização, frascos de álcool gel, separadores acrílicos, roupas descartáveis, faixas para máscaras e porta-chaves higiénicos anti-contacto, entre outros. Também publicámos uma importante seleção de produtos antibacterianos, que incluem um tratamento específico para reduzir a proliferação de bactérias. Mas as máscaras personalizadas foram, durante meses, o produto estrela da nova e improvisada secção”.

Os eventos vão regressar em força, embora possivelmente em moldes diferentes – o modelo híbrido tenderá a ganhar pontos, até porque permite também economizar custos. Atualmente, uma marca deve planear a sua presença em eventos tendo isso em consideração. Apostando no digital, em conteúdos, engagement e em proporcionar uma verdadeira experiência ao seu público-alvo.

Os novos ventos nos eventos podem soprar de feição. Mas é preciso, claro, adaptação.

70% dos pais portugueses acreditam que sorrir é importante para a autoestima dos adolescentes

80 por cento dos pais portugueses estão preocupados com a autoestima dos seus filhos adolescentes de acordo com um estudo recente junto de 1.000 pais revela que as críticas e comentários de outras pessoas afetam a forma como os adolescentes se sentem. Aproximadamente 7 em cada 10 estão dispostos a ajudá-los a melhorar a sua autoestima da melhor forma que puderem, enquanto 81% dos pais acreditam que o seu papel é fundamental para desenvolver o otimismo dos adolescentes. Passar tempo com os seus filhos e ter mais experiências com eles, num parque temático ou no cinema, foram também consideradas as melhores formas de fazer os adolescentes sentirem-se melhor.

Mais de um quarto dos pais acreditam que a aparência tem um impacto significativo, enquanto 74% acreditam que o sorriso pode ter também elevada influência na autoestima e na confiança dos jovens. De acordo com os resultados do inquérito, o impacto da aparência na confiança é generalizado em todo o país e é ligeiramente superior na região do Alentejo (41%), enquanto que a relação entre o sorriso e a confiança é considerada mais elevada em Lisboa do que no resto do país.

O Poder de um Sorriso

27% dos pais inquiridos acreditam que os seus adolescentes sorririam mais se tivessem os dentes melhor alinhados e foram abordados por eles para iniciar tratamentos de alinhamento dentário. Quase metade dos pais sente também que o alinhamento dos dentes dos seus adolescentes é muito importante para a autoestima. Enquanto mais famílias tomam estas decisões em conjunto, 69 por cento dos pais consideram que ainda é da sua responsabilidade ajudar os seus adolescentes a obter um tratamento de alinhamento dentário.

Dr. Pedro Costa Monteiro, Médico Dentista – ortodontista em exclusividade que trata atualmente mais de 100 jovens com o sistema Invisalign, salientou que a experiência tem sido incrível: “estes resultados revelam que o sorriso é sem dúvida um dos principais fatores de autoestima, particularmente para os mais jovens, que lidam diariamente com desafios e incertezas durante estes anos de formação. Acreditamos que ao transformar os sorrisos podemos melhorar a autoestima dos mais jovens, e enquanto vemos mais famílias a tomar estas decisões em conjunto, é importante ver que os jovens começam também a tomar o controlo da sua aparência e das formas de melhorar as suas vidas. A possibilidade de praticar desporto, comer de tudo e manter uma boa saúde oral, sem um tratamento para alinhar os dentes que limita o que podemos fazer, faz do tratamento Invisalign a minha primeira escolha para os adolescentes”.

Para os adolescentes que nesta idade querem ter poder de escolha e flexibilidade, o sistema Invisalign tem transformado milhões de sorrisos em todo o mundo. Este sistema é cada vez mais popular entre os adolescentes e pais devido ao impacto mínimo no seu quotidiano. Baseado em princípios e pontos fortes da ortodontia, este sistema clinicamente comprovado proporciona resultados clínicos mais previsíveis, o que é a chave para ajudar todos os adolescentes a desfrutarem de uma melhor saúde oral e de um sorriso mais confiante.

Informação que tem por base os dados do inquérito da Align Technology que foram ordenados pelas seguintes regiões: Norte, Centro, região de Lisboa, Alentejo, Algarve.

 

GO360 da SAYU em mais 150 ideias de negócio

A SayU Consulting é desde 2014 o braço armado da comunicação da associação Acredita Portugal e um dos parceiros estratégicos no apoio à construção do ecossistema de empreendedor português como o conhecemos hoje. Desde a estratégia de reposicionamento da associação ao suporte à comunicação de todas as suas iniciativas – em que o Concurso Banco Montepio Acredita Portugal, Aceler@Tech e Acredita Incubação assumem maior destaque -, a parceria tem sido a oportunidade de evangelizar os agentes e stakeholders do setor para a importância da aposta na comunicação para o sucesso das Startups nacionais.

Potenciar o sucesso das Startups nacionais está no centro da missão da Acredita Portugal. Como explica Fernando Fraga, Diretor de Inovação da associação, “o espírito empreendedor dos portugueses foi confrontado com a reduzida oferta de ferramentas de capacitação: são poucas as entidades que apoiam os empreendedores com ideias de negócio mais simples a perceber como o podem fazer de forma economicamente sustentável e falta capacidade de financiamento para projetos de menor escala. Deste ponto de partida foram mais de 100.000 os projetos apoiados, mais de 11.000 planos de negócio desenvolvidos e várias dezenas de projetos incubados.”

“Parte do desafio, neste ambiente tão heterogéneo, passa por conseguir evidenciar a validade deste tipo de oportunidade e mostrar o que de extraordinário os empreendedores portugueses estão a fazer. Um objetivo no qual a comunicação – e o papel particular da SayU Consulting – possui uma importância fundamental”, conclui Fernando Fraga.

Demonstrar a importância de apostar estrategicamente na comunicação tem sido o foco da intervenção da SayU Consulting. Como explica Marta Gonçalves, Managing Partner da consultora, “os últimos anos foram de explosão do fenómeno Startup. O empreendedorismo tornou-se um termo recorrente no vocabulário de negócio e nunca como hoje vimos nascer tantos projetos. Mas quando tudo é novidade, como podemos apresentar diferenciação, ser relevantes e conquistar um espaço próprio? A Comunicação surge como uma função com importância crescente, assumindo uma nova posição prioritária entre o pensamento estratégico das marcas. Este é o meio para ter uma voz perante stakeholders e assegurar representatividade num contexto em que todos julgam ter algo para mostrar e uma história para contar. Saber como o fazer, e contar com o expertise e as ferramentas para o concretizar, é o grande desafio de comunicar o empreendedorismo.

As largas dezenas de projetos de empreendedorismo e Startups apoiados nos últimos anos com a GO360> PR4Startups validaram a importância do investimento e da aposta em comunicação na superação dos obstáculos que estes novos projetos encontram para singrar e o papel que a comunicação tem no contacto com parceiros, investidores e clientes, alavancando de todo o processo de aceleração destes novos negócios”, reforça ainda Marta Gonçalves.

O modelo “GO360” é hoje uma metodologia de comunicação pensada para permitir uma resposta estruturada de comunicação a Startups e projetos emergentes e de suporte às suas metas de negócio, tendo servido como alavanca de posicionamento do ecossistema nacional de empreendedorismo e inovação.

Apoiar distintas dimensões do empreendedorismo
Para além do suporte ao Concurso Banco Montepio Acredita Portugal, o maior concurso de empreendedorismo do país orientado a qualquer pessoa com uma ideia de negócio, a SayU Consulting tem desenvolvido a sua atuação também no apoio a outras dimensões da atividade da Acredita Portugal, com uma associação direta ao universo do empreendedorismo. Quer com a definição e implementação de ações de divulgação a novas plataformas (Acredita Incubação), quer através do apoio integrado nos prémios atribuídos a projetos internacionais (Aceler@Tech).

O espaço Acredita Incubação é um projeto de incubação destinado a disponibilizar suporte e ferramentas a empreendedores nas áreas das indústrias criativas, do empreendedorismo tecnológico e da economia social, nascido da parceria entre a Acredita Portugal e a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.

O Aceler@Tech é um programa internacional de aceleração, organizado pela Acredita Portugal e apoiado pelo Turismo de Portugal, que visa a atração para Portugal das melhores ideias de negócio e Startups ligadas ao estratégico setor do Turismo.

Anantara Vilamoura Algarve Resort acolhe Portugal Masters

O resort convida a celebrar a paixão pelo golfe com a oferta de bilhetes para o Portugal Masters em reservas de 4 ou mais noites de 3 a 8 de novembro. Esta é a oportunidade perfeita para rumar até um dos mais sofisticados resorts do país e, como cortesia do hotel, aproveitar para assistir às brilhantes tacadas da elite dos profissionais do golfe mundial, desfrutando de um portefólio de ofertas ímpares.

Integrado no Circuito Europeu da PGA, a competição tem recebido nos corredores da luxuosa unidade algarvia nomes de atletas consagrados como Gearge Coetzee, Steven Brown, Tom Lewis e Lucas Bjerregaard, campeões das edições dos últimos anos. Na edição deste ano, esperam-se 40 mil espectadores para assistir ao torneio.

É com enorme satisfação que voltamos a receber o Portugal Masters, uma iniciativa que apoiamos com muito carinho desde a sua primeira edição em Portugal. Como um dos parceiros oficiais da competição, iremos receber atletas e amantes de golfe com o serviço de qualidade e excelência que nos caracteriza”, afirma Marta Mota Pinto, Hotel Manager do Anantara Vilamoura Algarve Resort.

Quer sejam profissionais ou principiantes, o Anantara Vilamoura oferece as melhores condições para explorar os fairways da região, destacando a posição privilegiada do Algarve e de Portugal como um dos melhores destinos de golfe do mundo.

Acordar com uma vista inesquecível sobre os fairways, deliciar-se com um sumptuoso pequeno-almoço com a assinatura Anantara e ser o primeiro a pisar o green com acesso direto ao campo de golfe, são alguns dos benefícios exclusivos de que os hóspedes poderão usufruir.

Para os que pretendem melhorar o seu swing, o Anantara Vilamoura oferece a possibilidade de reservar treinos personalizados. Quem quiser relaxar e aumentar a sua flexibilidade, tem no Anantara Spa o melhor aliado, com tratamentos adaptados aos golfistas, independentemente do seu nível.

DECORHOTEL regressa à FIL com mais de 12 mil visitantes

A DECORHOTEL está quase a abrir portas. A quarta edição da exposição destinada ao ramo da hotelaria arranca esta quinta-feira 21 de outubro de 2021, pelas 10 horas, no Pavilhão 3 da Feira Internacional de Lisboa (FIL).

As empresas expositoras têm praticamente finalizados os espaços onde vão apresentar as suas propostas e ideias aos investidores hoteleiros. A DECORHOTEL é uma exposição diversificada que dá a conhecer propostas em vários segmentos de mercado, como o setor da construção, decoração e têxteis.

À entrada da DECORHOTEL todos os visitantes são solicitados a apresentar certificado digital de vacinação ou teste negativo à Covid-19. No interior do Pavilhão 3 da FIL, os visitantes devem manter o equipamento de protecção individual (máscara), a fim de salvaguardar a sua segurança e todos os presentes no evento.

São esperados mais de 12 mil visitantes ao longo dos três dias do evento. Estão credenciadas cerca de cinco mil empresas e organizações do setor. Este é um dos primeiros sinais da vitalidade do setor do turismo, que se reergue após os meses desafiantes devido à pandemia de Covid-19.

Este ano, a DECORHOTEL apresenta a primeira edição do DECORHOTEL Design Award!, convidando arquitetos e jovens estudantes da área a apresentar projetos futuristas para o ramo da hotelaria. Os três primeiros classificados vão ser distinguidos com um troféu e prémios monetários.

 “Vamos destacar-nos pela criatividade e decoração dos expositores, que irão captar as atenções dos investidores que vão querer fechar negócios. É um momento chave para reforçar a credibilidade e confiança da nossa exposição”, destaca José Frazão, Promotor da DECORHOTEL.

Real Fado apresenta Concerto com Fados de Lisboa e Coimbra, e alivia medidas de contenção da pandemia

Este concerto, que junta artistas de Lisboa e Coimbra, fará parte da programação do Real Fado vai começar a integrar o programa de atuações, estando já previsto o primeiro concerto para esta quarta-feira, dia 20 de outubro na EmbaiXada, entre as 20h e as 21h, e que vai contar com a presença dos fadistas Beatriz Felício e Nuno Silva e dos músicos Pedro de Castro na Guitarra Portuguesa e Ni Ferreirinha na Viola de Fado.

Ao longo deste mês de outubro, será ainda possível assistir aos concertos de “Fado e Samba”, com  Zé Maria Souto Moura e Nani Medeiros, dia 22 de outubro no Reservatório da Patriarcal, e ao “Fado e Cante Alentejano”, dia 27 de outubro na EmbaiXada com Buba Espinho, Luís Trigacheiro e Luís Espinho.

Em seguimento do plano nacional de desconfinamento, a organização do Real Fado reformulou ainda as suas medidas de segurança durante os espetáculos, estando de regresso a lotação de 100%. Apenas é exigida a utilização de máscara de proteção nos concertos no Reservatório da Patriarcal (60 presenças) devido às características muito específicas do seu interior. Nos concertos na Embaixada (70 presenças), as condições regressam à total normalidade.

Joana Esparteiro, Produtora do Real Fado, comenta que: “É com grande satisfação que começamos a regressar às condições normais dos nossos concertos e a ver cada vez mais visitantes a voltar aos concertos. Os concertos Real Fado são acústicos e têm sempre um ambiente intimista e sem multidões mas alegra-me ver que agora há mais confiança de quem nos visita para estar neste ambiente e para desfrutar dos espaços belíssimos onde fazemos concertos de Fado autêntico. Esta nova fase também nos estimula a pensar em novos conceitos para concertos e, se já juntávamos o Fado ao Cante Alentejano, à Ópera e ao Samba decidimos agora aceder ao pedido de muitos espectadores que nos pediam muito para ouvir Fado de Coimbra.

Os concertos do Real Fado são a forma ideal de terminar um dia trabalho e ter um momento de descontração. O Reservatório da Patriarcal transporta-nos para um ambiente especial numa cisterna subterrânea com uma acústica natural única e a EmbaiXada, um palacete do século XIX transformado em Galeria Comercial, é casa deste projecto que traz o Fado dos bairros mais tradicionais para o Bairro mais trendy da capital.

Estes concertos são também o contexto perfeito para um programa pré-jantar num final de dia descontraído e que culmina com uma agradável refeição num dos variadíssimos restaurantes presentes no bairro do Príncipe Real.

Para além de poder desfrutar de vozes fadistas e a sonoridade única da  guitarra portuguesa, poderá ainda visitar os espaços da EmbaiXada, entre eles o restaurante Atalho Real, Gin Lovers e Organii Cosmetics & Spa, Castelbel, Meamstyle, Latitid, Indústria, HLC, DOT, FV Concept Store, a Ecolã, Boa Safra, Slow Soaps, Casa Cabana, Chumeco, Benedita Formosinho e a Isto. Pode ainda conhecer as coleções de artistas portugueses na Welcome to Art.

Para mais informações visite:

https://www.facebook.com/realfadoconcerts/
https://www.instagram.com/realfadoconcerts/

Procura de casa em máximos históricos: mercado residencial com boas perspetivas de aumento e diversificação da oferta futura

O estudo é um guia aprofundado dos principais indicadores estatísticos na área de habitação e demografia, além de apresentar uma análise detalhada para as regiões de Lisboa, Porto e Algarve. Em cada uma destas regiões são identificadas as principais zonas com caracterização em termos de segmentos e posicionamento do mercado, evolução de valores de venda e renda nos últimos 3 anos, nacionalidade de comparadores e tipologias com maior procura.

“Queremos potenciar um maior conhecimento para todos os que pretendem investir e desenvolver o segmento residencial em Portugal, com um enfoque nas regiões de Lisboa, Porto e Algarve – com uma série de indicadores que permitem enquadrar o desenvolvimento passado e perspetivar as oportunidades do futuro”, explica Joana Fonseca, Head of Strategic Consultancy & Research da JLL, a propósito desta iniciativa.

O estudo elaborado pela JLL conclui que a oferta habitacional estagnou na última década, apresentando um aumento residual (apenas 1%) de 5,88 para 5,96 milhões de casas entre 2011 e 2021. Sabe-se ainda que apenas cerca de 1/3 deste stock tem menos de 20 anos e que a necessidade de reabilitação é ainda evidente, apesar da dinâmica dos últimos anos. Simultaneamente, a procura encontra-se em níveis máximos, alinhados com o anterior pico do mercado, mas com um perfil mais diversificado dada a atratividade do país para compradores internacionais. Se em 2012, a presença da procura estrangeira não chegava aos 5% dos fogos vendidos, em 2020 a JLL estima que esta quota tenha duplicado e esteja próxima dos 11%.

A oferta encontra-se aquém desta procura, com o número de casas vendidas na última década a ficar 40% abaixo do período homólogo, apesar do aumento muito significativo (76%) do volume de vendas nos últimos cinco anos. Este desequilíbrio entre oferta e procura impulsionou o aumento dos valores de venda. Numa análise macro, o ticket médio de venda cresceu 25% na última década. Por outro lado, esta espiral de crescimento, aliada às restrições ao crédito à habitação uma vez que a necessidade de capitais próprios é muito elevada, conjugada com alterações do perfil das famílias e de estilo de vida, tornaram o mercado de arrendamento uma verdadeira opção de habitação com enorme potencial de desenvolvimento.

O estudo Living Destination inclui ainda uma síntese dos principais fatores sociodemográficos subjacentes à transformação do setor residencial. Nos últimos 30 anos, a par do envelhecimento da população (estima-se que a percentagem de população com mais de 80 anos tenha mais que duplicado entre 1991 e 2021), o perfil das famílias também sofreu alterações significativas. Ao mesmo tempo que aumentou o número de agregados (+32% em 30 anos), a sua dimensão média tem vindo a reduzir, acompanhada por uma diversificação face ao conceito de “família tradicional”. As famílias monoparentais duplicaram representando 12% das famílias em 2021, enquanto os agregados de uma só pessoa aumentaram de 13% para 21% entre 1991 e 2021.

“Estas dinâmicas exigem, assim, uma adaptação do produto residencial à realidade das novas famílias e dos novos compradores. Existe um potencial de desenvolvimento do setor, quer por meio da renovação e reabilitação do stock existente, quer através de novos projetos, de modo a alinhar as expectativas e os requisitos da procura e diminuir a pressão sobre os preços.”, sublinha Joana Fonseca.

Deste modo, o estudo da JLL enfatiza que este aumento da oferta terá que, por um lado, responder a funções mais abrangentes das habitações que permitam a coexistência de funções e que preencham as diferentes necessidades dos vários ocupantes e, por outro, por uma maior dispersão geográfica. Destacam-se as zonas de Alcântara, Marvila e Oeiras em Lisboa como eixos de desenvolvimento emergentes com vários projetos em curso e no Porto as zonas da Boavista e Campanhã. O Algarve continua um mercado muito apetecível e com boas perspetivas para o mercado nacional e internacional.

TICKETS MÉDIOS POR ZONA

O Living Destination apresenta ainda informação sistematizada por cada zona permitindo uma análise comparativa. A título de exemplo, no contexto da região de Lisboa e focando-se nas zonas emergentes, o preço médio de venda por fogo em Marvila em 2021 é de 229.000 euros, ascendendo a 265.000 em Alcântara, ou seja, cerca de um terço dos 643.000 euros registados na Avenida da Liberdade, a zona mais cara de lisboa (dados Confidencial Imobiliário). Por outro lado, Oeiras tem beneficiado da descentralização da procura pela sua proximidade com Lisboa e pela qualidade de vida que oferece. Neste eixo, o valor médio por fogo ascende a 279.000 euros, abaixo do valor de zonas mais periféricas no contexto interno da cidade, como são os casos de Benfica/Laranjeiras ou Telheiras/Lumiar, com preços acima dos 288.000 euros, embora ficando acima dos mesmos em projetos emblemáticos.

No Porto, a zona da Boavista, que tem sido palco de novos projetos residenciais, regista um valor médio próximo doa 200.000 euros nos últimos anos enquanto que na zona da Campanhã, eleita um dos núcleos preferenciais para a expansão urbana da cidade, apresenta valores em torno dos 150.000 euros, embora com crescimento em 2021. Em ambos os casos, os valores de venda são cerca de metade dos aproximadamente 400.000 euros registados na zona da Foz do Douro, o destino mais exclusivo da cidade.

Patrícia Barão, Head of Residential da JLL, sublinha que “a pandemia colocou a casa no centro da nossa vida e enfatizou a canalização de investimento para o mercado residencial. Os preços mantiveram-se muito resilientes e embora haja uma desaceleração do seu crescimento, bons projetos em localizações estratégicas continuam a ser muito atrativos quer para o mercado doméstico quer para o internacional. A quota internacional da JLL é de 40% e nos projetos da JLL o ritmo e valores de venda tem sido bastante positivo mesmo no contexto pandémico. A diversificação e o aumento da oferta de modo a abranger um leque mais diversificado de compradores e produtos é uma grande oportunidade, pelo que antevemos que este segmento continue a ter um desempenho muito positivo no futuro.”

EMPRESAS