Inicio Autores Posts por Anarita Paiva

Anarita Paiva

351 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Servilusa inaugura o seu 10º crematório

Um investimento de oitocentos mil euros da Servilusa, que gerou dois postos de trabalho diretos, com uma previsão de 740 cremações no primeiro ano de operações. O novo equipamento, edificado no Cemitério Municipal de Monchique, na cidade-berço de Portugal, tem uma capacidade instalada até cinco cremações por dia, operando em regime normal. A nova aposta da Empresa na economia nacional e regional representa uma resposta às necessidades identificadas no distrito, sendo por isso importante para toda a comunidade presente na região do Minho, que tem vindo a mostrar cada vez maior apetência pela cremação como opção de funeral, em linha com a tendência verificada a nível nacional, nos últimos anos. Paulo Moniz Carreira, diretor geral de negócio da Servilusa, destaca que «com este investimento damos continuidade ao nosso plano de expansão na área da cremação, no Minho, cumprindo igualmente o compromisso histórico da Empresa: contribuir para o desenvolvimento do setor e das comunidades onde operamos, investindo e criando emprego!». O líder da Servilusa sublinha ainda que «com este compromisso vamos ao encontro da maior procura que se tem verificado no mercado, com a cremação a assumir um peso crescente como opção nos funerais realizados em Portugal e agora a partir de Guimarães».

Portugal regista já uma taxa média acima dos 20% para funerais com cremação, e fica a partir de agora dotado com 37 crematórios, no total, 33 dos quais estão instalados no continente e dez são geridos pela Servilusa! Valores que têm vindo a contribuir significativamente para o desenvolvimento deste sector no nosso país. Juntamente com os restantes crematórios sob sua gestão, em Cascais, Elvas, Faro, Figueira da Foz, Leiria, Porto, Póvoa de Santa Iria, Santarém e Rio de Mouro, a inauguração em Guimarães vem reforçar a liderança da Servilusa na gestão de crematórios. A unidade de Guimarães veio ocupar um edifício com 350 metros quadrados de área coberta, e conta ainda um com espaço exterior de 150 metros quadrados, para estacionamento e jardim. O edifício de dois pisos com forno crematório possui uma entrada e uma zona técnica independente, permitindo desta forma que o acesso das viaturas funerárias, seja distinto do utilizado pelas famílias, que poderão acompanhar e fazer a despedida até ao último momento, do familiar ou amigo, através de um ecrã.

As principais valências de apoio ao serviço do novo crematório, como é já tradicional na rede da Servilusa, incluem espaços para Receção, Sala de Estar, Cafetaria, Capela Ecuménica, sala de Preparação de falecidos com câmara frigorifica e um Jardim da Memória ou Cendrário. Com esta inauguração a Servilusa confirma-se, uma vez mais, como um operador com todas as competências necessárias para liderar a atividade nos crematórios, desde a conceção e planeamento, à construção, operação e manutenção de cada um dos seus crematórios. Cada novo projeto beneficia da qualidade e rigor provados noutros projetos concretizados pela Empresa, e com características únicas, que diferenciam o serviço prestado e reforçam a sua liderança no setor.

Aquila Capital lança Fundo Logístico para a Europa do Sul

O fundo focar-se-á em propriedades logísticas modernas e energeticamente eficientes, construídas e operadas segundo os mais elevados padrões de eficiência energética e proteção ambiental, que criam valor acrescentado ao conjugarem fatores como sustentabilidade, condições de aluguer atrativas e localizações estratégicas. Os critérios de seleção incluem a proximidade de centros de transporte, minimizando as emissões de carbono relacionadas com o transporte e cumprindo as normas de construção sustentável, que incluem a certificação BREEAM, a instalação de painéis fotovoltaicos no telhado e a compensação das emissões de CO2.

A ACSEL é lançada com um volume de capital comprometido de 330 milhões de euros angariados junto de investidores institucionais internacionais, incluindo a SCI Primonial Capimmo. Inicialmente, o fundo visava angariar 250 milhões de euros, mas devido a uma forte procura, o valor do “first close” foi elevado para 330 milhões de euros. A ACSEL espera mobilizar o capital do “first close” no prazo de 18 meses, beneficiando do importante pipeline de investimento garantido pela Aquila Capital. O primeiro investimento já foi aprovado, tratando-se de um local logístico de 115.000 m2 na Azambuja – um centro logístico estratégico e central na área metropolitana de Lisboa. 70% do ativo foi pré-arrendado a um inquilino blue-chip, com um prazo de arrendamento de 20 anos.

“Temos vindo a registar um interesse crescente entre os investidores institucionais em ativos imobiliários sustentáveis, incluindo centros logísticos. O fundo Aquila Capital Southern European Logistics fornece uma resposta a esta procura, concentrando-se nos mercados do sul da Europa, onde existem ainda muitas oportunidades, devido à necessidade de espaço de armazenamento moderno e em grande escala. Os nossos investidores beneficiarão da nossa longa experiência no setor imobiliário – um volume total de transações de 2,6 mil milhões de euros cobrindo uma área total de mais de 1.800.000 metros quadrados – bem como das vantagens de entrada antecipada no mercado, com o apoio das nossas equipas locais. Este segmento imobiliário corresponde às estratégias dos investidores e inquilinos que, cada vez mais, consideram os critérios ESG como um valor fundamental e necessário para contribuir para a transição energética global”, explica Roman Rosslenbroich, CEO e cofundador da Aquila Capital.

“Nos últimos anos, o retorno global da logística superou todos os outros setores imobiliários e esperamos que assim continue. A incerteza persistente em torno da rutura da cadeia de abastecimento está a alimentar a procura por centros de distribuição, graças ao seu papel central no e-commerce. Num mundo pós-Covid, esperamos que as empresas continuem a procurar cada vez mais espaços logísticos para se adaptarem à rápida evolução das tendências dos consumidores e tornarem as suas cadeias de abastecimento mais resilientes para lidar com novas perturbações. Com a sua capacidade de investimento especializado em logística, no setor residencial e em centros de dados, a Aquila Capital é um parceiro competente para ajudar os investidores institucionais a alargarem a sua alocação a estes importantes sectores”, acrescenta Lars Meisinger, Head International Client Advisory & Corporate Development na Aquila Capital.

“As principais rendas europeias para propriedades logísticas estão a aumentar mais rapidamente do que em mais de duas décadas. Este crescimento das rendas está concentrado principalmente em localizações estratégicas das principais áreas metropolitanas, enquanto os locais menos centrais continuam a ficar para trás. Mas mesmo aí, o valor das rendas está a superar gradualmente a inflação à medida que a escassez emerge. Esperamos que esta tendência se mantenha, uma vez que é provável que a adesão se mantenha a um nível estruturalmente mais elevado. Embora a oferta de vagas para instalações logísticas de excelente localização, modernas e de grande escala tenha sido muito baixa durante muitos anos, a taxa global de vagas também diminuiu em muitos locais e, por conseguinte, será possível um maior crescimento das rendas”, explica Rolf Zarnekow, Head of Real Estate na Aquila Capital.

A Kempen & Co atua como o único consultor para o aumento de capital. Desde 2012, a Aquila Capital tem vindo a investir na Logística Verde (“Green Logistics”), combinando a eficiência ambiental e económica com a redução do impacto dos seus investimentos logísticos no ambiente. A Aquila Capital tem um forte historial em investimentos logísticos, com especial foco em instalações logísticas ecológicas na Alemanha, Espanha, Portugal e Itália. Os seus investimentos em logística incluem projetos de desenvolvimento, bem como propriedades já existentes, alugadas a longo prazo. O volume total de transações desde 2012 acumula mais de 729 milhões de euros com uma área total transacionável de mais de 879.000 metros quadrados.

Ler é crescer feliz

E se as histórias para crianças passassem
a ser de leitura obrigatória para os adultos?
Seriam eles capazes de aprender realmente
o que há tanto tempo têm andado a ensinar.
José Saramago

Neste meu cantinho dedicado à escrita e à leitura já abordei as diversas vantagens dos livros. Agora, aproximando-se o Natal, altura do ano especial em que procuramos estar presentes também de forma material, falo-lhe da melhor oferta natalícia que proporcionará a alguém, adulto ou criança. Consegue adivinhar? Claro está: um livro.

Os livros são grandes companheiros, não tenha dúvida. Precisa de aguardar num consultório? Leia um livro. O autocarro atrasou? Folheie algumas páginas do seu livro do mês. Necessita de fazer pausa? Procure uma esplanada e relaxe entre linhas e parágrafos. De vez em quando, deixe o telemóvel de parte, entregue-se à oportunidade de viver outras vidas através do livro.

Quando escutamos um adulto afirmar: «eu não gosto de ler», estamos provavelmente perante uma criança outrora não iniciada no gosto pela leitura. A leitura é algo que se aprende a gostar. Para crianças que têm a sorte de ter pais que vivem de livro em livro, o processo é bem mais fácil. Quando as obras escritas estão espalhadas pela casa, o ato de imitar os mais velhos sai de forma quase inata. E de página em página, obra em obra, cria-se um leitor.

Está nas suas mãos colaborar para a formação de novos leitores, despertar-lhes o interesse, fazer da leitura um hábito para a vida, algo prazeroso e não uma obrigação. Mas, se não gosta (ainda) de ler, não deixe de proporcionar às crianças, que fazem parte do seu núcleo familiar ou de amizades, essa experiência. O futuro delas será decerto mais rico e está ainda a contribuir para a formação de adultos mais conscientes e críticos. Nunca se esqueça disso.

Para o ajudar nesta (maior) tomada de consciência, partilho consigo cinco razões que demonstram a importância da leitura e dos livros para as crianças.

  • Ao ler para um bebé está a contribuir para que ele tenha acesso a novos sons, novo vocabulário e novas informações, estimulando a sua imaginação. O hábito da leitura de uma história à noite é também um momento de conexão emocional entre pais e filhos. Os livros aproximam-nos.
  • A leitura permite acesso à cultura e às primeiras reflexões. Mobiliza afetos, suscita emoções e sentimentos. Precisamos cada vez mais de seres humanos empáticos.
  • Os livros não necessitam de ser só didáticos. É importante propiciar às crianças momentos lúdicos. Até aos seis anos facilite leituras com poucas páginas, textos espaçados e ilustrações. Leia para incentivar a leitura. Ler será encarado como prazeroso, um alimento natural para despertar a curiosidade. Incentive a leitura autónoma. Quanto melhor a sua criança saber ler, mais vontade terá de o fazer sozinha. A curiosidade leva-nos mais longe, a empreender, a arriscar, a viver uma vida mais plena.
  • As histórias (por exemplo, as fábulas) ajudam a ampliar a imaginação, o carácter, os saberes e as referências culturais das crianças, sem mencionar enriquecimento do vocabulário e compreensão textual. Recorde-se: até um exercício de matemática torna-se mais complicado de resolver se a criança não compreender o enunciado. Perceber português é essencial para o entendimento de todas as outras disciplinas. Os livros permitem essa vantagem às crianças, com o mínimo de esforço. Se quer que o seu filho seja bom aluno enriqueça o seu quarto com livros. Mais livros, menos ecrãs, igual a melhores resultados escolares.
  • A pré-adolescência traz, por si própria, muitos desafios. As ilustrações e textos curtos dão lugar a textos mais complexos, que convidam à reflexão. Suspense, aventura, mistério e curiosidades são os assuntos mais apelativos entre as crianças nesta idade já em formação para a adolescência e posterior fase adulta. Os livros preparam as nossas crianças para a complexidade da existência humana. A vida nem sempre é cor-de-rosa ou com finais felizes. Os livros mostram a realidade ampliada pela nossa imaginação.

Convencido? Acredito que sim. Aproveito para partilhar consigo que o meu novo livro infantil (que os crescidos também gostarão de ler), intitulado «Os novos ajudantes do Pai Natal» já está disponível nos locais habituais e em https://oprazerdaescrita.com/livros/, com uma dedicatória personalizada.

Já sabe: um livro é sempre o melhor presente. Para terminar, lembre-se:
«Uma história infantil que só pode ser apreciada por crianças não é uma boa história infantil.» C. S. Lewis

Huawei junta-se à aliança para a igualdade nas TIC

De acordo com o ranking Women in Digital do Digital Economy and Society Index 2021 (DESI), em Portugal as mulheres especialistas em Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) são apenas 1,8% do emprego total, face a 6,2% entre os homens. Estes são alguns dos dados estatísticos que ilustram a desigualdade do género vigente no nosso país no campo das TIC e que iniciativas como a Aliança para a Igualdade nas TIC querem combater. Foi com base nessa premissa – a de alavancar a diversidade e a inclusão num mercado como o das TIC, actualmente um dos principais motores da economia mundial – que a Huawei Portugal assinou hoje, 13 de Janeiro, um acordo para adesão a esta iniciativa, promovida pela Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género e a Associação Portuguesa para a Diversidade e Inclusão. A contar com um alargado conjunto de iniciativas estratégicas que visam impulsionar a representação feminina no sector das TIC, de que se destacam, por exemplo, a Summer School for Female Leadership in the Digital Era, cuja primeira edição ocorreu em Agosto de 2021 em Lisboa, e ainda o programa de bolsas universitárias lançado em Dezembro passado, a Huawei deu assim mais um passo para consolidar o seu compromisso no campo da igualdade do género com este acordo de princípio agora formalizado.

Para Toni Li, CEO da Huawei Portugal, a adesão da empresa à Aliança para a Igualdade na TIC “é mais uma prova de que a Huawei está inquestionavelmente empenhada em contribuir para a criação de uma era digital mais inclusiva”. Como tal, garante o responsável, “queremos fazer parte da solução e, por isso, procuramos partilhar o nosso know-how e colaborar com todas as partes interessadas no sentido de esbater as diferenças que ainda se verificam entre os géneros não só no acesso à educação, como ao mercado de trabalho”. Presente na cerimónia de assinatura do protocolo, Sandra Ribeiro, Presidente da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, fez questão de salientar que “é determinante que os agentes económicos se juntem a estas iniciativas, para que a igualdade de género seja uma realidade no mais curto espaço de tempo em Portugal”. Importa aqui referir que a Aliança para a Igualdade nas TIC vem formalizar a rede de parcerias do programa “Engenheiras por Um Dia”, tendo em vista a promoção da inclusão digital das mulheres e da respetiva participação nas engenharias e nas tecnologias, consolidando e estruturando formas de cooperação sistemáticas e de divulgação do trabalho realizado pelas entidades parceiras. Os compromissos assumidos no âmbito da Aliança para a Igualdade nas TIC estão enquadrados tanto pelo Plano de Acção para a Transição Digital, como pelo Plano de Recuperação e Resiliência e contribuem para a concretização do Eixo 3 “Desenvolvimento científico e tecnológico igualitário, inclusivo e orientado para o futuro” da Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação 2018-2030 “Portugal + Igual”.

Bayer e Mammoth Biosciences colaboram em nova tecnologia de edição genética

A tecnologia inovadora de edição genética da Mammoth Biosciences é uma importante tecnologia catalisadora, bem como uma modalidade terapêutica independente. Esta tecnologia intensificará significativamente os esforços da Bayer para o rápido desenvolvimento de terapias transformadoras para os doentes e reforçará a nova plataforma de terapia genética e celular recentemente estabelecida pela empresa. Nos termos do acordo, as duas empresas iniciarão a sua colaboração com um foco nas doenças específicas do fígado. “A associação dos novos sistemas CRISPR da Mammoth à nossa amplificação de genes existente e às nossas plataformas de células estaminais pluripotentes induzidas (CEPi) permitir-nos-á maximizar todo o potencial da nossa estratégia de terapia celular e genética”, afirmou Stefan Oelrich, Membro do Conselho de Administração da Bayer AG e Presidente da Divisão Farmacêutica da Bayer. “A parceria com a equipa científica pioneira da Mammoth é um pilar fundamental para que a nossa empresa possa melhorar a vida dos doentes que sofrem de problemas atualmente ainda difíceis de tratar.”

“Estamos entusiasmados por trabalhar em parceria com a Bayer, aproveitando o salto tecnológico dos nossos novos sistemas CRISPR em conjunto com a experiência de sucesso da Bayer no desenvolvimento de medicamentos”, referiu o Dr. Peter Nell, Diretor de Negócios e responsável pela estratégia terapêutica da Mammoth. “Este esforço conjunto poderá beneficiar os doentes, através do desenvolvimento de estratégias baseadas em CRISPR para a prática clínica com a urgência apropriada, garantindo simultaneamente a excelência científica e a segurança.”

As terapias celulares e genéticas são o próximo passo evolutivo no desenvolvimento de medicamentos. Sendo dirigidas à causa mais profunda das doenças, estas terapias podem revertê-las de forma permanente com um único tratamento. A edição genética serve como um importante fator que viabiliza terapias celulares quando usada fora de um organismo vivo (ex vivo) e permite uma terapêutica dirigida para um vasto conjunto de doenças genéticas com necessidades médicas não satisfeitas quando usada dentro de um organismo vivo (in vivo). O conjunto de enzimas Cas ultrapequenas exclusivo da Mammoth Biosciences, incluindo a Cas14 e a Casɸ, permite que a edição genética alargada de elevada fiabilidade possa ser combinada com uma administração sistémica direcionada. Ao abrigo do acordo, a Bayer ganha acesso a esta nova tecnologia de edição genética, a qual proporciona o potencial de uma avançada aplicabilidade in vivo graças ao tamanho ultracompacto dos novos sistemas CRISPR.

Nos termos do acordo, a Mammoth Biosciences receberá um pagamento antecipado de 40 milhões de dólares e poderá receber taxas pelo exercício do direito de opção, bem como potenciais pagamentos futuros superiores a mil milhões de dólares após a concretização bem-sucedida de determinados objetivos de investigação e desenvolvimento, bem como de objetivos comerciais, em cinco indicações in vivo predefinidas, tendo como foco inicial doenças específicas do fígado. Além disso, a Bayer assegurará financiamento para investigação e o pagamento escalonado de royalties que poderá ascender a dois dígitos percentuais das vendas líquidas. As empresas também estão a investigar projetos ex vivo de forma não exclusiva.

Consumidores portugueses voltam a distinguir a MELOM

Presente no mercado há 11 anos, a MELOM, que presta serviços completos e integrados em reparação, remodelação, manutenção e construção de raiz de imóveis, volta a ser distinguida com dois prémios, confirmando-a como uma referência e a marca preferida no setor das obras para os consumidores portugueses. Em destaque estão os prémios recentemente atribuídos, “Escolha do Consumidor 2022” e “Prémio Cinco Estrelas 2022”.

Há três anos que a MELOM é reconhecida como “Escolha do Consumidor”, na categoria “Obras e Remodelação de Imóveis”, recebendo esta certificação que atesta o serviço da rede avaliado diretamente pelos consumidores. A empresa líder em remodelação de imóveis obteve um índice de satisfação global de 79,34% e uma intenção de compra de 76,30%. Entre os consumidores envolvidos na avaliação da categoria, a MELOM foi eleita a “Marca nr. 1 na Escolha do Consumidor”, com uma classificação superior à concorrência em critérios como “Orçamento discriminado e esclarecedor”, “Garantia da obra”, “Cumprimento do orçamento”, “Bons acabamentos”, “Explicação detalhada de todo o serviço“ e “Aconselhamento no planeamento da obra”. Os consumidores destacam também pela positiva a confiança na marca, assim como lhe reconhecem experiência acumulada no setor.

Pelo quinto ano consecutivo, a marca foi igualmente distinguida com o “Prémio Cinco Estrelas 2021”, resultado da auscultação dos consumidores relativamente a cinco marcas avaliadas nesta categoria. A empresa líder em remodelação de imóveis obteve um índice de satisfação global de 81,7% (8,17 em 10 pontos possíveis), mais seis pontos percentuais face ao ano passado.

O Prémio Cinco Estrelas é um sistema de avaliação que mede o grau de satisfação que os produtos, os serviços e as marcas conferem aos seus utilizadores, tendo como critérios de avaliação variáveis como a “Satisfação pela Experimentação”, “Relação Preço-Qualidade”, “Intenção de Compra ou de Recomendação”, “Confiança na Marca e Inovação”, que influenciam a decisão de compra dos consumidores. Entre os indicadores avaliados, destacam-se a “Intenção de Compra ou Recomendação”, que registou uma classificação de 8,84 em 10 pontos possíveis, e a “Satisfação pela Experimentação”, com uma classificação de 8,82 na mesma escala. Os prémios “Escolha do Consumidor 2022” e “Prémio Cinco Estrelas 2022” vêm juntar-se a outra distinção já atribuída anteriormente à MELOM, o MRI – Marktest Reputation Index 2021 na categoria “Obras em Casa”. “Recebermos estes prémios é o reconhecimento inequívoco do bom trabalho que, diariamente, a rede de profissionais MELOM desenvolve de norte a sul do país. É nosso foco garantir aos clientes a qualidade e segurança de uma rede de serviços especializados e à medida das suas necessidades.”, afirma João Carvalho, co-fundador da MELOM. O responsável acrescenta ainda que “sermos distinguidos ano após ano não só contribui para reforçar os nossos índices de notoriedade, como vem demonstrar que os consumidores portugueses podem sempre confiar num serviço de excelência.”

LeasePlan e MForce reforçam parceria com oferta de soluções de renting automóvel no site da rede de oficinas

Esta parceria, à semelhança de outras que a LeasePlan tem desenvolvido nos últimos anos, confirma o empenho da empresa em alargar o acesso ao renting, agora em conjunto com um parceiro de referência no setor automóvel, que já disponibilizava serviços de reparação e manutenção aos clientes LeasePlan.

A associação entre a LeasePlan e a MForce teve início há vários anos, com as oficinas MForce a fazerem parte da rede preferencial de oficinas LeasePlan, pela qualidade dos serviços prestados. Agora a parceria estender-se-á à disponibilização no site da MForce de campanhas de renting económicas, cómodas e seguras para os clientes.

Com o objetivo de proporcionar a melhor experiência de renting possível aos clientes, e sem preocupações, as soluções disponibilizadas no site da MForce estão em linha com a habitual oferta da LeasePlan, com a renda mensal a incluir todos os serviços associados à utilização do automóvel: manutenção, seguro, pneus ilimitados, veículo de substituição, seguro de recondicionamento, assistência 24 horas e imposto único de circulação (IUC).

No site da MForce vão ser disponibilizadas várias ofertas de veículos novos e usados, bem como opções de carros elétricos e híbridos plug-in. Aos interessados basta escolher o carro e preencher o formulário de contacto disponível em https://www.oficinasmforce.pt/servicos-de-oficina/renting-carros-leaseplan-mforce.

Carlos Martínez é o novo VP Country Manager da VIACOMCBS para Portugal e Espanha

Carlos Martínez acaba de ser nomeado VP Country Manager da ViacomCBS Networks International para a Península Ibérica, liderando a estratégia local em Portugal e Espanha.

A ViacomCBS Networks International é parte da ViacomCBS (NASDAQ: VIACA, VIAC), sendo composta por algumas das marcas de consumo mais icónicas globalmente, como a MTV, Nickelodeon, Nick Jr., Paramount Network, Comedy Central, ViacomCBS International Studios e o serviço de streaming Pluto TV, entre outras. Enquanto Country Manager, Carlos Martínez procurará impulsionar o crescimento da empresa, através dos seus conteúdos, canais, eventos, serviços de streaming, produtos digitais e serviços de produção, distribuição e publicidade, contribuindo para tal com as suas reconhecidas capacidades de liderança e de gestão de equipas, bem como um profundo conhecimento dos mercados português e espanhol.

Carlos Martinez chegou à ViacomCBS Networks International em 2001 para ingressar na equipa internacional de vendas de publicidade em Londres e, desde então, desenvolveu um longo e bem-sucedido percurso na empresa. Desta forma, antes de assumir o cargo de Country Manager da Península Ibérica, desempenhava funções enquanto responsável pelas vendas de publicidade, operadores e departamentos de media digital também para esta região. Antes de iniciar a sua carreira na ViacomCBS Networks International, Carlos Martinez passou por reconhecidas empresas no setor dos media, incluindo a Eurosport (Paris), a BBC Worldwide (Londres) e a Bloomberg TV (Nova Iorque). “Após mais de 20 anos na ViacomCBS Networks International, é, para mim, uma grande honra assumir a função de Country Manager para Península Ibérica e continuar a contribuir para o desenvolvimento de um negócio sólido e sustentável nestes mercados. Especialmente num momento de grande transformação do setor, que não só traz grandes desafios, mas também grandes oportunidades de crescimento para nós e para os nossos parceiros. Por isso, é com uma enorme satisfação que assumo esta posição e que a desempenho com os valores da empresa, como otimismo, inclusão, cooperação, flexibilidade e capacidade de adaptação”, afirmou Carlos Martínez.

Licenciado em Administração e Gestão de Negócios Internacionais pela Icade (Madrid) e pela Neoma Business School (Reims), Carlos concluiu a sua formação com um MBA em Empresas de Televisão em colaboração com a Universidade de Salamanca e a UTECA, tendo também participado em programas de liderança na London Business School (Londres) e gestão de equipas comerciais no Instituto de Empresa (Madrid).

Burlas Online: Portal da Queixa identifica subida de reclamações sobre sites fraudulentos em nome da Tiffosi

No arranque da época de saldos, o Portal da Queixa identificou, nas últimas horas, um aumento de reclamações a denunciarem falsos websites. De acordo a maior rede social de consumidores de Portugal, a marca de vestuário Tifossi – à semelhança do que aconteceu  com a Stradivarius (ler aqui) -, está a ser alvo de esquemas fraudulentos online que utilizam o nome da marca para enganar consumidores.

Este é um esquema que já começa a ser repetido, mas com marcas diferentes, alerta o Portal da Queixa. A plataforma explica que detetou o registo de várias as reclamações a reportar o surgimento de websites falsos que, com a denominação “Outlet”, estão alegadamente a promover ofertas online em nome da marca Tiffosi. Alguns dos casos partilhados pelos consumidores dão como exemplo, os seguintes sites fraudulentos: tiffonlinept.shop ou tifoutonlin.shop.

Maria Vilaça, uma das consumidoras que foi lesada com este esquema partilha que “Devia ter suspeitado de burla, porque como diz o ditado, “Quando a esmola é grande o pbre desconfia”, mas como era um site de Outlet e a marca Tiffosi é uma marca de confiança, resolvi arriscar.” A mesma consumidora entende que a marca possa não ter responsabilidade direta no caso, mas lamenta que “a Tiffosi ainda não tenha feito nada para reverter a situação, pois o site ainda está a funcionar, e continua a vender.”

Ana Raposo, outra das consumidoras enganadas, afirma que tudo lhe parecia autêntico e legítimo “dado apresentar o logotipo da Tiffosi, bem como os artigos da coleção da Tiffosi (…) Para além disso, anteriormente o site da Tiffosi tinha um separador que denominava de outlet, pelo que quando vi a denominação da página, www.tifoutonlin.shop, achei que se tratava efectivamente da separação dos produtos de outlet para um endereço específico.”.

O Portal da Queixa salienta que este é um exemplo que reforça a necessidade de se comprar online com atenção, conhecimento e segurança, nomeadamente, estar informado e questionar-se sobre a autenticidade dos websites antes de consumar uma compra e, assim, evitar cair em esquemas fraudulentos.

Compras dos portugueses no Natal superiores às do período pré-pandémico

Os mais recentes dados do SIBS Analytics, e como se pode verificar na infografia em anexo, revelam que o consumo em Portugal, no mês de dezembro de 2021, recuperou face aos anos anteriores, registando-se um aumento no total de compras (físicas e online) de +26% face a 2020 e, inclusive, já +19% face a 2019, no período pré-pandemia. Considerando apenas as compras físicas, registou-se no mês de dezembro um incremento de também de +26% face a 2020 e de +12% face a 2019.

 Mais substancial é o crescimento das compras online no período em análise, face aos meses homólogos: um significativo aumento de +86% face a 2019 e de +31% face a 2020. De facto, o comércio online tem ganho um peso assinalável no total das compras realizadas pelos portugueses, a representar no último mês de dezembro 14% do total de compras, quando em dezembro de 2019, esse peso era de apenas 9%. Analisando apenas o consumo nos dias que antecederam o Dia de Natal, verificou-se um aumento muito significativo, com o 23 de dezembro de 2021 a ser mesmo o dia com o maior número de compras físicas diárias na Rede MULTIBANCO em todo o ano passado, com 85 pontos base acima, ou seja, quase duplicando o número total de compras quando comparado com um dia regular do ano em Portugal. Os dias 22 e 24 de dezembro surgem em segundo lugar em ex-áqueo, com 59 pontos base acima – partindo de uma base de índex 100, na qual 100 é equivalente à média diária do número de compras físicas durante o ano de 2021.

O pico do total de operações (compras físicas + compras online + levantamentos) aconteceu no dia 24 de dezembro, às 12h26, com 346 transações por minuto, um recorde absoluto na Rede MULTIBANCO, a mostrar uma vez mais a resiliência do sistema de pagamentos gerido pela SIBS.  Ao nível do consumo por categoria de produto, os setores com maior variação do número de compras em dezembro 2021 face ao resto do ano (janeiro-novembro 2021) foram os de Jogos, Brinquedos & Puericultura (setor que cresceu 3x), Decoração & Artigos para o Lar (2,3x), Moda & Acessórios (2,1x) Perfumaria & Cosmética (2,0x) e ainda o setor da Tecnologia a crescer 1,1x (ou seja, a mais do que duplicar em número total de vendas em dezembro face à média do resto do ano). De sublinhar ainda que os portugueses privilegiaram o serviço MB WAY como forma de pagamento para as suas compras de Natal, uma tendência notória tanto nas compras físicas como nas compras online. No último mês de dezembro, os pagamentos em loja com o telemóvel através do serviço MB WAY cresceram 10x face ao período homólogo de 2019 e as compras online registaram um incremento de 6x face ao mesmo período, em ambos os casos mais do que duplicando face a 2020. O MB WAY termina o ano de 2021 com mais de 3,7 milhões de utilizadores e mais de 25 milhões de operações por mês.  Ao comprar com MB WAY, os portugueses estão a contribuir para a campanha “MB WAY, Ajudar é fácil”. Através desta campanha, a SIBS e as Instituições Financeiras presentes no serviço MB WAY, contribuem com 1 cêntimo por cada compra MB WAY, revertendo o total de donativos para as instituições presentes no SER SOLIDÁRIO MB WAY. A campanha, que foi lançada a 13 de dezembro e a continuar durante os próximos meses, angariou à data mais de 70 mil euros.

Os dados do SIBS Analytics permitem ainda aprofundar a análise do consumo fora de casa, com o número de compras físicas realizadas pelos portugueses no estrangeiro durante o mês de dezembro último já acima do verificado em 2019, a registar um crescimento de 13% face a esse período e quase a duplicar face a 2020. A mesma tendência não se verifica, no entanto, no sentido oposto, com o número de compras com cartões estrangeiros ainda longe dos valores de há dois anos, com menos 74% de compras, embora uma franca recuperação face a 2020, com +114%.

EMPRESAS