• next generation event
Inicio Autores Posts por Elisabete Teixeira

Elisabete Teixeira

3964 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Anemia, um problema frequente nas crianças

O mais recente estudo nacional (EMPIRE) sobre prevalência da anemia e da deficiência de ferro na população portuguesa confirma que a anemia é um problema de saúde pública na população portuguesa adulta, afetando uma em cada cinco pessoas em algum momento da sua vida. E nas crianças? Constituem estas também um grupo de risco? Lino Rosado, pediatra, confirma que sim. E reforça que “a principal causa de anemia na criança é a anemia por falta de ferro, sendo a anemia o último estádio dessa mesma deficiência”.

Também conhecida como ferrópenia é, de facto, refere o especialista, “frequente na criança e resulta de um crescimento muito rápido, principalmente no primeiro ano de vida e de uma ingestão inadequada de ferro”. Isto apesar de “a incidência de anemia por falta de ferro na criança ter vindo a diminuir significativamente nas últimas décadas, mantendo-se ainda como a causa mais frequente de anemia e de deficiência nutricional”.

Ainda que todas as crianças possam estar em risco, há algumas onde este problema pode ser mais comum, “como por exemplo os bebés nascidos pré-termo e as crianças com baixo peso ao nascer, assim como as crianças que mantêm durante muito tempo uma alimentação exclusivamente láctea”.

Apesar da existência de risco, “a intervenção dietética durante os rápidos períodos de crescimento, assim como a suplementação em crianças de risco, é importante na prevenção da ferrópenia e consequente anemia por falta de ferro”, problemas que, de acordo com o pediatra, têm como sinais mais frequentes “o cansaço, falta de apetite e pele e mucosas pálidas. A carência em ferro pode ainda ter implicações no desenvolvimento da criança e em particular no neurodesenvolvimento”.

Para além da infância, “é importante também lembrar que a adolescência é outro período de grande risco para o aparecimento de carência em ferro, devido também a um rápido crescimento muitas vezes associado a restrições alimentares. Nas raparigas, o período menstrual agrava esta carência e como consequência muitas grávidas têm não só carência em ferro como também anemia por falta de ferro”.

Air Transat e Air Canada concluem acordo para combinação das duas empresas

Sob os termos do acordo vinculante, aprovado por unanimidade pelo Conselho de Administração da Transat, a Air Canada adquiriu todas as ações em circulação da Transat por US $ 13 por ação. O valor da transação em dinheiro é de aproximadamente US $ 520 milhões.

“Estamos muito satisfeitos por ter chegado a este acordo definitivo para combinar a Transat com a Air Canada de forma a alcançar o melhor resultado possível para todas as partes interessadas. Para os acionistas da Transat e da Air Canada, esta combinação oferece excelente valor, ao mesmo tempo que proporciona maior segurança no emprego para ambas as empresas através de maiores perspetivas de crescimento. A Air Canada pretende preservar as marcas Transat e Air Transat e manter a sede da Transat e as suas principais funções em Montreal. Ambas as empresas demonstraram excelência como evidenciado pelo 2019 Skytrax Awards. Os viajantes beneficiarão das capacidades aprimoradas das empresas fundidas no altamente competitivo mercado global de viagens de lazer e do acesso a novos destinos, mais tráfego de conexão e aumento de frequências. A economia de Quebec obterá a máxima vantagem de ter um campeão global de aviação voltado para o crescimento na aviação, com sede em Montreal, o negócio mais internacional do mundo”, disse Calin Rovinescu, presidente e diretor executivo da Air Canada.

“Estamos muito satisfeitos por unir forças com um player tão bem-sucedido na nossa indústria. A combinação com a Air Canada dará à Transat novas perspetivas de crescimento, com o apoio de uma forte rede que oferece muitas opções para conectar tráfego.”, disse Jean-Marc Eustache, presidente e diretor executivo da Transat. “Para os nossos clientes, oferecerá ainda mais opções e possibilidades. Por enquanto, eles podem continuar a reservar os seus voos e pacotes com total confiança, pois todas as reservas serão honradas antes e depois da conclusão da transação.”

A transação permanece sujeita a aprovações regulatórias e de acionistas e outras condições de conclusão usuais neste tipo de transação. Se tais aprovações forem obtidas e as condições forem atendidas, a transação deverá ser concluída no início de 2020.

Sede da Air Canada em Montreal

Sediada em Montreal desde 1949, a Air Canada mantém uma das maiores sedes globais no Quebec e foi nomeada uma das maiores empregadoras de Montreal nos últimos seis anos.

A Air Canada atende 11 aeroportos em todo o Quebec. O Aeroporto de Montreal-Trudeau é um centro estratégico para a Air Canada conectando a sua rede doméstica do Quebec e Canadá Atlântico, com os seus voos transfronteiriços, caribenhos, europeus, norte-africanos, asiáticos e sul-americanos dos EUA. Apenas para os EUA, a Air Canada conecta Montreal-Trudeau a cerca de 24 cidades.

Desde 2012, a Air Canada lançou 35 novas rotas de Montreal-Trudeau para mercados globais, incluindo Xangai, Pequim, Tóquio, Tel Aviv, Lima, São Paulo e Casablanca. Este crescimento permitiu que Montreal se classificasse entre as 50 cidades mais conectadas internacionalmente do mundo e se tornasse um dos maiores hubs norte-americanos.

A Air Canada atendeu mais de 10 milhões de passageiros em Montreal em 2018.

31ª edição dos Prémios Dona Antónia Adelaide Ferreira

O Prémio Consagração de Carreira, atribuído nesta edição a Isabel Furtado, pretende homenagear um percurso de vida consolidado e merecedor de inequívoco reconhecimento público, e o Prémio Revelação, agora concedido a Cristina Fonseca, visa reconhecer um percurso de vida com relevância em fase de afirmação e desenvolvimento.
O prémio foi criado para prestigiar mulheres portuguesas cujo percurso de vida revele uma identificação estreita com os valores pessoais e profissionais personificados por Antónia Adelaide Ferreira. Personagem ímpar na história do Douro, Dona Antónia ficou para sempre associada à figura de empreendedora e humanista que inspirou, de forma determinante, o desenvolvimento da marca Porto Ferreira e de toda a viticultura duriense.
Isabel Furtado nasceu em Famalicão a 25 de junho de 1961. Casada e com 3 filhos, Isabel Furtado é desde 2009 CEO da TMG Automotive, empresa do Grupo que se dedica ao fabrico de interiores para automóveis. Há cerca de 1 ano, Isabel Furtado tomou posse como presidente da COTEC, sendo a primeira mulher a ocupar o cargo.
Isabel Furtado entrou para a TMG, a maior empresa têxtil nacional, em 1985 e, apesar da sua formação ser em Economia, o seu gosto pela indústria fez com que centrasse a sua carreira inicialmente nas plataformas e processos produtivos. Entre 2000 e 2005 assumiu a direção de Qualidade e Ambiente do Grupo TMG, tendo passado para membro do Conselho de Administração das empresas do Grupo Têxtil Manuel Gonçalves e Casa Agrícola de Compostela em 2005.
Desde muito jovem que estudou fora de Portugal – tendo concluído o ensino básico em Toronto, Canadá, e o secundário em Tunbridge Wells, Inglaterra. Licenciou-se em Economia pela Universidade de Manchester. Em 2014, foi agraciada pelo Presidente da República com o grau de Comendador da Ordem de Mérito Industrial.
Cristina Fonseca, investidora e empreendedora tecnológica, é co-fundadora da startup Talkdesk, empresa portuguesa que oferece soluções inovadoras para contact-centers que recentemente ascendeu ao patamar de unicórnio com uma avaliação superior a mil milhões de euros. Em janeiro de 2016, integrou a lista Forbes 30 under 30, que identifica os jovens com menos de 30 anos que estão a mudar as empresas de tecnologia, e em 2017 a Talkdesk entrava na lista Cloud 100, da Forbes, como uma das startups que se destacam a resolver alguns dos problemas das grandes empresas.
Cristina Fonseca, foi aluna do Técnico, mestre em Engenharia de Redes de Comunicações, e é uma jovem estrela do empreendedorismo. Mas para chegar ao sucesso trabalhou dia e noite na Talkdesk, a startup que criou com um ex-colega do Técnico. Há cerca de seis anos sentiu que estava na altura de mudar e deixou a Talkdesk. Hoje é Venture Partner na Indico Capital Partners onde investe e acompanha startups tecnológicas a lançar e escalar produtos globais de base tecnológica.
Além disso, integra a Singularity University Portugal, uma comunidade global que visa capacitar e inspirar líderes para aplicarem tecnologias exponenciais na resolução dos grandes desafios da humanidade, onde tem a responsabilidade de fazer apresentações e workshops sobre empreendedorismo. É co-fundadora da Cleverly e, desde abril do presente ano, membro não executivo do Conselho de Administração da Galp.

Defesa do empreendedorismo e dos valores humanistas

Criados em 1988 pelos descendentes da homenageada e pela Sogrape Vinhos, detentora da marca Porto Ferreira, os PRÉMIOS DONA ANTÓNIA ADELAIDE FERREIRA têm o intuito de distinguir, anualmente, mulheres portuguesas que se afirmam publicamente pelas suas qualidades humanas e espírito empreendedor, seguindo o excecional exemplo de vida de Dona Antónia ao contribuírem para o desenvolvimento económico, social e cultural de Portugal.
Em suma, os promotores do Prémio pretendem distinguir mulheres com um posicionamento e ideais que sigam de perto as características e a pauta de valores da “Ferreirinha”, estando a sua escolha a cargo de um Júri presidido por Artur Santos Silva.
Consultando o quadro das mulheres distinguidas até hoje, torna-se evidente a justeza do trabalho desenvolvido pelo Júri. Todas as premiadas partilham de um mesmo espírito empreendedor, capacidade de liderança, abertura à inovação e à criatividade, sentido do serviço público e sensibilidade social.

Sobre Dona Antónia Adelaide Ferreira

Dois séculos depois do nascimento de Dona Antónia Adelaide Ferreira (1811-1896), que os seus conterrâneos apelidaram carinhosamente de “Ferreirinha”, evocar esta figura ímpar da história do Douro Vinhateiro é prestar uma justa homenagem a uma mulher que se tornou um símbolo não só do empreendedorismo e da viticultura duriense, mas também um exemplo maior do altruísmo e da generosidade para com os mais necessitados.
Dona Antónia faleceu a 26 de março de 1896 quando estava prestes a completar 85 anos de uma vida intensa ao serviço da causa do Douro Vinhateiro e dos seus habitantes, principalmente os mais pobres e desfavorecidos, tendo sido sem dúvida uma das personalidades mais marcantes da história de uma das primeiras e mais importantes regiões demarcadas da viticultura em todo o Mundo.
Esta mulher franzina, mas também vibrante e corajosa, tornou-se um símbolo raro de empreendedorismo e é hoje recordada como um exemplo de tenacidade no combate ao drama e à miséria que se abateram sobre a região do Douro em consequência da praga da filoxera, destruidora de grandes vinhedos e dos sonhos de muitos agricultores arruinados. Um cenário de desolação a que a Ferreirinha soube responder com firmeza na luta contra a doença das videiras, através da investigação dos processos mais evoluídos de produção do vinho, de novas grandes plantações de vinha e de aquisições avultadas de terras e de vinhos a proprietários temerosos e descapitalizados.
Herdeira de uma família abastada do Douro com uma importante atividade no cultivo da vinha e na produção de Vinho do Porto, Dona Antónia viu-se na contingência, aos 33 anos de idade, após ter enviuvado, de assumir a liderança dos negócios familiares e de desenvolver aquela que viria a ser a casa FERREIRA – missão que cumpriu com raro brilhantismo, revelando uma extraordinária vocação empresarial.
Mas Dona Antónia não se limitou a gerir a fortuna recebida por herança. Antes investiu, de forma apaixonada e intensa, na Região do Douro que tanto amou, sem esperar pela proteção ou apoio do Estado. Da Ferreirinha se dizia que era generosa com os pobres e mais fracos, mas altiva com os mais ricos e poderosos; e que estava com a mesma naturalidade em casa dos trabalhadores mais modestos ou no Palácio Real. Todos estes atributos, a que se juntaram os seus vinhos finos, de qualidade premiada nas mais prestigiadas exposições internacionais, contribuíram para que esta mulher ímpar tenha adquirido uma aura mítica no mundo dos negócios e na Região do Douro.

Hyundai Merchant Marine passa a integrar THE Alliance

Mr. Jae-hoon Bae, Presidente e CEO, Hyundai Merchant Marine Mr. Rolf Habben Jansen, CEO, Hapag-Lloyd Mr. Jeremy Nixon, CEO, Ocean Network Express Mr. Bronson Hsieh, President e CEO, Yang Ming

Através disso, os membros da THE Alliance decidiam estabelecer uma nova cooperação com os quatro membros com um prazo até 2030. As ações foram acordadas em Taipei no dia 19 de junho de 2019. Sujeito à aprovação regulamentar necessária, o novo contrato entre as quatro linhas começará no dia 1 de abril de 2020.

A HMM encomendou doze navios porta-contentores de 23.000 TEU, que serão entregues a partir do segundo trimestre de 2020. A acrescer, oito unidades de 15.000 TEU com entregas previstas a partir do segundo trimestre de 2021. Os 23.000 TEU da HMM serão implementados no comércio do Extremo Oriente – Norte da Europa e fortalecerão ainda mais o portefólio de serviços da THE Alliance.

«Estamos muito felizes pela adesão da HMM à THE Alliance, uma vez que a sua participação irá permitir-nos oferecer serviços mais otimizados aos nossos clientes, devido a uma cobertura mais ampla de portos, expansão das nossas ofertas de produtos, uma maior assiduidade e um melhor equilíbrio dos fluxos de carga», declarou Jeremy Nixon, CEO da Ocean Network Express.

De acordo com Je-hoon Bae, presidente e CEO da HMM, “Ser um membro pleno da THE Alliance dá-nos muito orgulho. Estamos convencidos de que seremos bem-sucedidos e que acrescentaremos valor adicional aos nossos clientes, funcionários e acionistas, com a experiência combinada, competências estratégicas, uma frota competitiva e o foco direcionado para as necessidades dos nossos clientes».

A THE Alliance foi fundada pela Hapag-Lloyd, em conjunto com a Kawasaki Kisen Kaisha (“K” LINE), Mitsui O.S.K Lines (MOL) e pela Nippon Yusen Kaisha (NYK) (as três companhias que fundiram os seus serviços e formaram a Ocean Network Express – ONE) e pela Yang Ming. A sua cooperação teve início no dia 1 de abril de 2017.

COTEC Portugal discute a agenda da inovação para a Era 4.0

A 16.ª edição do COTEC Innovation Summit tem lugar na Casa das Artes, em Vila Nova de Famalicão, na próxima segunda-feira, dia 8 de Julho.

Leading 4.0: Highway to Manufacture Value with People and Intelligent Machines é o tema do evento anual da COTEC Portugal, este ano no coração de uma das grandes regiões industriais portuguesas.

Estão inscritos no evento de inovação empresarial do ano em Portugal mais de 700 participantes, incluindo empresários e gestores, líderes associativos, académicos, decisores políticos e estudantes.

O programa da conferência, com enfoque nas principais tendências da inovação tecnológica na era da Indústria 4.0, está dividido em sessões plenárias e em nove sessões paralelas. Mais de 35 oradores, na maioria internacionais, terão oportunidade de partilhar a sua experiência e perspectivas sobre como antecipar e gerir a transição do tecido empresarial, instituições académicas, organismos políticos e a sociedade, em geral, para uma era de mudança a grande velocidade e de necessidade de adaptação constante a novas condições de mercado.

O presidente da Câmara de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, e o ministro do planeamento, Nelson de Souza, darão início aos trabalhos. Anand Vengurlekar, do INSEAD, fará a intervenção sobre o tema The Digital Advantage, Selling More, Farer and with Higher Value.

Durante o evento, os participantes poderão ter contacto com diversas tecnologias 4.0 no Tech Demonstration Floor.

Na sessão de encerramento desta Cimeira Empresarial haverá tempo para uma mensagem do Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira e intervenções da Presidente da Direcção da COTEC Portugal, Isabel Furtado, e do Presidente da República, e Presidente Honorário da COTEC Portugal, Professor Marcelo Rebelo de Sousa que entregará o prémio do Desafio i4.0 (Challenge i4.0) para o melhor modelo de gestão empresarial.

Principais tendências da inovação tecnológica na Era da Indústria 4.0

  • The “SME Test”: EU’s Digital Single Market Policies for 4.0 Transition;
  • Classroom Meets the Workplace;
  • “Test Before Invest”: Overcoming the “Death Valley”;
  • Is i4.0 a Make or Break Challenge for Europe and Portugal?;
  • Snapshots of the Future: Intelligent Assets for Unlocking the Circular Transition;
  • The Transformation of the Workplace: Putting People and Intelligent Machines to Work Together;
  • Frontrunners of Industry 4.0;
  • Careers in Industry: Creating the Best Workplaces, Attracting and Retaining Talent;
  • Defending your Key Assets: Preserving Competitive Advantage by Protecting Inventions and Industrial Secrets.

Companhias aéreas alvo de mais de 700 queixas em 2019

O Portal da Queixa – uma referência nacional em matéria de consumo -, analisou as reclamações recebidas referentes ao setor do Turismo. As companhias aéreas voltam a liderar o setor, com mais de 700 reclamações registadas em 2019, verificando-se um aumento face ao ano anterior.  Em época de férias, fica ainda o alerta do Portal da Queixa aos consumidores para a importância de fazer compras seguras e para os direitos que têm quando algo não corre bem.

Desde o início do ano, até ao dia 24 de junho, o Portal da Queixa registou 716 reclamações dirigidas a companhias aéreas, um aumento face ao período homólogo, onde foram registadas 658 reclamações.

A análise da equipa do Portal da Queixa permitiu ainda constatar que, entre os períodos analisados (1 janeiro a 24 junho 2019 e período homólogo), maio de 2019 foi o mês com mais reclamações registadas desde 2018, com 145 queixas dirigidas às companhias aéreas.

Em ambos os períodos analisados, a TAP lidera o Top3 das companhias aéreas com maior número de reclamações, 325 (2019) e 320 (2018). Segue-se a Ryanair com 154 (2019) e 122 (2018). O terceiro lugar é ocupado pela EasyJet, com 63 queixas (2019) e 56 no período homólogo.

No período entre 1 de janeiro a 24 de junho de 2019, os principais motivos de reclamação apresentados pelos consumidores ao Portal da Queixa estão relacionados com atrasos nos voos, pedidos de reembolso, bagagem danificada/perdida, cancelamento de voo, falta ou mau atendimento.

[ Período: 1 janeiro – 24 junho 2019 ]

Principais motivos das reclamações N.º % representa
Atrasos de voo 163 22.8%
Pedidos de Reembolso 110 15.4%
Bagagem danificadas/Perdidas 100 14%
Cancelamentos de voo 78 10.9%
Falta/mau atendimento 52 7.3%

A insatisfação dos consumidores em relação às três companhias aéreas mais reclamadas reflete-se na página das marcas no Portal da Queixa. Na TAP, o Índice de Satisfação gerado pelos consumidores é de apenas 8,6% (em 100), e as Taxas de Solução e Resposta de 7,3%. Na Ryanair, o Índice de Satisfação é de apenas 4,5%, sendo as Taxas de Solução e Resposta de 3,8%. Na EasyJet, o Índice de Satisfação dos consumidores é de apenas 3,6%, sendo as Taxas de Solução e Resposta de 3,2%.

De salientar que o tratamento e a resolução das reclamações entre as marcas e os consumidores são da inteira responsabilidade dos intervenientes diretos, não existindo qualquer mediação ou interferência na comunicação pelo Portal da Queixa. Por essa razão, a plataforma disponibiliza de forma totalmente gratuita às marcas, as ferramentas de gestão de reclamações, tais como dar resposta e resolver, com vista a que estas possam chegar do problema à solução, sem custos e de forma a potenciarem a sua reputação positiva junto dos consumidores, gerando um reforço de confiança.

Férias à porta? O Portal da Queixa dá-lhe algumas dicas!

Existem vários fatores que podem ameaçar o tão esperado descanso e dar-lhe algumas dores de cabeça. Desta forma, o Portal da Queixa apresenta-lhe algumas dicas para o ajudar a solucionar possíveis problemas. O importante é saber que há solução para tudo e o consumidor está protegido de muitas formas.

  1. Pesquise antes de comprar

Na altura da pesquisa por local de alojamento ou agência de viagens, sugerimos que pesquise por opiniões públicas ou reclamações que possam estar disponíveis online, como no caso do Portal da Queixa. Este pode ser um ponto crucial para a tomada de decisão e para uma escolha mais segura.

  1. Voos atrasados ou cancelados

Muitas vezes o atraso de um voo significa problemas para quem vai de férias. Desta forma, a legislação europeia prevê que o consumidor tem direito a uma indeminização entre 125 e 600 euros, tendo em conta a distância do voo e a duração dos atrasos.

Caso o seu voo seja cancelado, deve ser-lhe dada a opção de reembolso do preço total do bilhete, no prazo de sete dias, ou deve ser apresentada uma outra opção razoável. Poderá ter ainda direito a uma indeminização entre 250 a 600 euros, exceto se o atraso do voo for por causa maior.

  1. Cuidado com as bagagens em viagens de avião

Bagagens perdidas, danificadas ou em atraso são um dos principais problemas associados a companhias aéreas como o Portal da Queixa alerta nesta mesma publicação. Caso se depare com uma situação destas, saiba que tem direito a uma indeminização até 1.223 euros, de acordo com a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

Caso a bagagem chegue até si danificada, deve apresentar queixa à companhia aérea até sete dias após receber a bagagem. Se o caso for de atraso na receção da bagagem tem até 21 dias para reclamar. O mais importante de tudo é: Não esquecer de guardar as cópias da reclamação!

  1. Tenha atenção aos alojamentos locais

Arrendar uma casa para férias através de anúncios (online ou em jornais) é uma modalidade cada vez mais procurada por quem vai de férias. Na maior parte dos casos, os contratos são celebrados por telefone e o pagamento feito antes de usufruir do espaço. O problema é que nem sempre o anúncio publicado corresponde à realidade. Caso se depare com uma situação fraudulenta, ou seja, se o que alugou não corresponde à realidade, pode pedir uma indeminização por danos. Para que tal aconteça, deve recorrer a um julgado de paz ou a um tribunal.

  1. Conheça os seus direitos!

Imagine que vai de férias, seja através de uma agência de viagens ou de uma reserva/compra online, e algo corre mal? Chega ao destino e nada é como aquilo que idealizava e tinha adquirido. Como pode reclamar e exercer os seus direitos?

  • Reclamar diretamente com a agência

Caso tenha adquirido as suas férias através de uma agência de viagens, esta é a forma mais simples de resolver o seu problema. Pode fazer a sua reclamação por email ou através do telefone diretamente com a agência.

O recomendável é fazer a sua reclamação via email, para que fique registada por escrito, e o mais rapidamente possível, ou seja, se chegar ao seu local de destino e não se deparar com o que comprou, deve fazer a reclamação de imediato.

  • Fundo de Garantia de Viagens e Turismo

Caso a sua agência de viagens não resolva o problema ou caso tenha comprado online e não obtêm uma solução para a sua situação, pode e deve requerer que lhe seja arbitrada uma indeminização através deste fundo de garantia. Existe uma plataforma online onde a sua reclamação deve ser apresentada.

  • Livro de reclamações

Caso chegue a uma unidade hoteleira e não está a usufruir do que comprou pode pedir o livro de reclamações e escrever qual o motivo pelo qual está a reclamar.

A reclamação é enviada para a ASAE e se o cliente tiver razão, pode ser aplicada uma coima ao hotel.

  • Provedor do cliente

O Provedor do Cliente é uma figura que existe para resolver problemas relacionados com o que foi comprado e o que foi ofertado.

Existe um site que contém todas as informações referentes a esta figura e onde tem um formulário próprio para fazer a sua reclamação. A partir do momento que chega a Portugal (caso tenha viajado para o estrangeiro) ou ao seu local de residência no fim das férias, tem 20 dias para apresentar a sua reclamação.

Esta plataforma não funciona em todos os casos, uma vez que, se alugar uma casa a alguém e esta não corresponder ao que pediu, se o titular da casa não for aderente ao Provedor do Cliente, a plataforma não pode interferir.

O que fazer nestes casos?

As plataformas online de reservas têm locais próprios para fazer comentários. Esses comentários têm impacto, uma vez que o titular do alojamento local está sempre com muita atenção aos comentários dos consumidores, porque se um comentário for negativo é mais difícil que o alojamento volte a ser alugado (obtém uma má classificação).

A verdade é que quanto mais bem informado estiver enquanto consumidor, melhor saberá resolver um constrangimento durante as férias. No entanto, não deve deixar que estes problemas estraguem os dias que tinha planeado. E se já está de partida para o merecido descanso, desejamos-lhe: Boas Férias!

Nutricionistas reunidos para debater sobre os serviços de nutrição no SNS

No mês em que se assinala um ano desde a publicação, em Diário da República, do despacho que determina que em cada instituição do SNS deverá existir um serviço de nutrição, a Ordem dos Nutricionistas promove o seminário “Serviços de nutrição nos serviços de saúde”.

A iniciativa decorre na próxima segunda-feira, 08 de julho, pelas 10h30 no Espaço Atmosfera M (Rua Júlio Dinis, n.º 158, Porto).

Este seminário pretende promover uma reflexão em torno da importância dos serviços de nutrição, colocando em cima da mesa questões tão prementes como o valor destes serviços no SNS, com discussão de exemplos de boas práticas implementadas nos hospitais públicos e debate dos desafios do serviço de nutrição nos cuidados de saúde primários.

Será ainda feita a apresentação pública do “Guia orientador para a implementação do serviço de nutrição no SNS” elaborado pela Ordem dos Nutricionistas, de acordo com o Despacho n.º 6556/2018 de 4 de julho, do Ministério da Saúde.

Para a Ordem dos Nutricionistas, o referido despacho veio reconhecer que a organização dos nutricionistas em serviços, seja nos cuidados de saúde primários, seja nos cuidados hospitalares ou continuados integrados traz diferenciação técnico-científica, maior eficácia às intervenções e aumento da exigência e rigor, ou seja, melhores serviços prestados aos utentes e ganhos em saúde.

No entanto, o principal desafio continua a ser a escassez de nutricionistas face às necessidades do país, sendo que para um universo de 10 milhões de cidadãos existem apenas 400 nutricionistas no SNS.

Porto de Setúbal reabilita Rampa das Baleias em Santa Catarina

A APSS encontra-se a realizar obras de reabilitação da rampa varadouro e do esporão adjacente em Santa Catarina, conhecida como “Rampa das Baleias”, com o objetivo de melhorar a segurança e a qualidade de utilização pública desta infraestrutura de apoio a embarcações, sendo a concretização de um anseio antigo dos seus utilizadores.

Os trabalhos decorrem em bom ritmo tendo já sido concluído o reforço do esporão adjacente através do enchimento com pedras, seguindo-se a preparação da lage para betonagem, o que será realizando aproveitando as boas condições de maré.

A intervenção cujo término está previsto para meados de agosto, arrancou no início do verão devido à necessidade de aproveitar condições meteorológicas e de marés mais favoráveis e também aos condicionalismos inerentes ao processo de contratação pública, contando a APSS com a compreensão dos beneficiários utilizadores da rampa para os transtornos causado.

Vai de férias? A saúde oral não pode ser descurada

Luís Pedro Ferreira explica que em primeiro lugar “deve ser efetuada, como medida preventiva, uma visita ao médico dentista no período prévio às férias para que possam viajar descansados e evitar dissabores que possam alterar o plano de viagem. Para quem esteja em tratamento poderá estar indicado levar medicamentos ou produtos que possam ser necessários em caso de urgência.”

Em segundo lugar “todos os produtos de higiene oral utilizados durante o ano também são imprescindíveis na mala nas férias. Nunca esquecer a escova de dentes em bom estado, pasta dentífrica, fio dentário e colutório. Um kit de bolso será uma boa opção para viagens longas permitindo assim uma adequada higiene oral, no mínimo após o pequeno-almoço e antes de dormir.”

Uma vez que esta época é típica de algumas extravagâncias alimentares, como ingestão de refrigerantes e gelados, nomeadamente nos intervalos das refeições o que aumenta o risco de agressão ao esmalte dentário e gengivas aumentam, o especialista explica que é importante “optar por frutas na hora do lanche em detrimento aos alimentos cheios de açúcar, uma alternativa bem mais saudável. E para as crianças que passam muito tempo no campo de férias em desportos radicais: “devem ser utilizados protetores bucais e capacete de forma a prevenir acidentes mais graves.”

O especialista alerta ainda que “no caso de ocorrer um traumatismo dentário é conveniente ir ao dentista pois um tratamento precoce minimiza o risco de complicações posteriores. No caso dos dentes temporários estes podem afetar diretamente a formação dos definitivos na forma, cor e direção de erupção. Se um dente permanente for acidentalmente removido é importante procurar rapidamente um dentista, conservando o dente em soro, leite ou saliva, ou inserindo-o cuidadosamente na sua posição inicial, segurando pela coroa e mantendo-o no local pedindo que morda uma gaze, até chegar ao profissional.”

“Prevenção significa saúde, inteligência e investimento. Pessoas inteligentes investem na prevenção e boa saúde,” recomenda ainda o especialista.

Sobre a BQDC

A Associação BQDC foi fundada oficialmente em 2012 e atua em Portugal desde o início deste ano, sendo integrada por 11 clínicas que congregam um vasto número de destacados profissionais que partilham de princípios nucleares: qualidade, ética, aposta na formação, inovação e promoção dos melhores tratamentos e cuidados de saúde oral. Para mais informações sobre a BQDC consultar: www.bqdentalcenters.pt.

Vencedor de Bolsa de Investigação em células B maduras conhecido na próxima semana

O projeto vencedor é contemplado com uma bolsa no valor de 15.000€, destinada à realização, pelo período de um ano, de uma proposta de investigação na área das neoplasias de células B maduras.

Nas candidaturas recebidas valorizaram-se os projetos interdisciplinares que apresentassem propostas nas áreas do tratamento, diagnóstico, epidemiologia, impacto social da doença e melhoria da qualidade de vida do doente.

Os projetos foram avaliados por um júri composto pelo diretor do Serviço de Hemato-Oncologia do IPO do Porto, Dr. Mário Mariz, pelo diretor do Serviço de Hematologia do Centro Hospitalar de Lisboa Norte, Dr. João Raposo, e pela diretora do Serviço de Hematologia do Instituto Português de Oncologia de Lisboa, Profª Drª Maria Gomes da Silva.

EMPRESAS