Inicio Autores Posts por Elisabete Teixeira

Elisabete Teixeira

3522 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Tecnologia ‘made in’ Portugal que ajuda os idosos a serem mais autónomos presente na maior feira do setor médico

A MEDICA, a maior feira médica do mundo abriu portas em Düsseldorf, na Alemanha, de 12 a 15 de novembro, e reuniu mais de 5.000 expositores internacionais que apresentaram os seus novos produtos e aplicações inovadoras no âmbito do setor médico. O GoLiveClip, um dispositivo que permite ao utilizador alertar contactos de emergência através de um botão de alerta, regista a atividade física diária, e consegue detetar e até avaliar o risco de quedas, foi um dos produtos inovadores presentes neste feira.

Com o aumento da expectativa de vida dos portugueses, as novas tecnologias apresentam-se como uma ferramenta indispensável para a melhoria da qualidade de vida dos idosos. Foi a pensar nisto que a Fraunhofer Portugal AICOS se tem vindo a focar na criação de soluções de investigação aplicada no âmbito do Ambient Assisted Living (AAL).

O dispositivo wearable é um dos resultados deste esforço. Este dispositivo está ligado à GoLivePhone app, já disponível no Google Play (compatível com smartphones com Bluetooth e Android 5.1, ou mais recente), que oferece várias funcionalidades, como chamadas para contactos de emergência, alertas para a toma de medicamentos, e localização GPS, entre outras.

A tecnologia que serviu de base a este produto foi desenvolvida na Fraunhofer Portugal AICOS. O Smart Companion, uma aplicação Android desenhada especificamente para colmatar as necessidades da população sénior, e os Pandlets, sensores de movimento para dispositivos sem fios, que permitem a monitorização de atividade física, a deteção de quedas, e localização por GPS, foram ambos desenvolvidos no centro de investigação do Porto.

O lançamento deste produto reforça o papel do Fraunhofer Portugal AICOS como um forte parceiro da indústria, capaz de levar a cabo investigação aplicada com utilidade direta para os seus parceiros e clientes, e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos seus utilizadores finais.

Entre mais de 5.000 mil expositores presentes na MEDICA, o dispositivo wearable GoLiveClip mereceu destaque por parte de um dos jornais mais reputados da Alemanha, o Bild, que o distinguiu como uma das soluções mais interessantes da feira. O artigo do jornal, abordou uma das principais vantagens do GoLiveClip: o facto de ajudar a resolver os problemas dos pacientes e, simultaneamente, diminuir o esforço diário dos profissionais de saúde.

Sobre a Fraunhofer Portugal

A investigação de utilidade prática está no centro de todas as atividades desenvolvidas pela Fraunhofer Portugal.

Fundada em 2008 – e resultando de uma colaboração de longo prazo em Ciência e Tecnologia entre Portugal e a Alemanha – a Associação Fraunhofer Portugal Research promove e coordena a cooperação entre os seus centros de investigação, outras instituições de investigação e parceiros industriais, com o objetivo de levar a cabo investigação aplicada com utilidade direta para empresas privadas e públicas, originando benefícios para a sociedade como um todo.

A missão da Fraunhofer Portugal materializa-se, atualmente, através do centro de investigação Fraunhofer Portugal Research Center for Assistive Information and Communication Solutions (FhP-AICOS), localizado no Porto e surgido em 2009 no seguimento de uma parceria entre a Sociedade Fraunhofer (Fraunhofer-Gesellschaft), a Fundação para a Ciência e a Tecnologia e a Universidade do Porto.

Adotando o bem-sucedido modelo de negócio operado na Alemanha pela Fraunhofer-Gesellschaft, a Fraunhofer Portugal apoia o desenvolvimento económico e promove o bem-estar social, ao contribuir para a melhoria da qualidade de vida das populações.

UGT defende desbloqueamento do conflito laboral no Porto de Setúbal

©André Areias/Lusa

“O bom funcionamento do Porto de Setúbal é condição essencial para a sustentabilidade económica e para a defesa dos postos de trabalho em centenas de empresas de toda aquela região”, afirmou a central sindical numa nota de imprensa.

A UGT defendeu a necessidade de ser encontrada uma solução que respeite os direitos dos trabalhadores portuários e que garanta que as empresas da região possam escoar as suas mercadorias.

A central sindical lembrou, a propósito do conflito laboral em curso no Porto de Setúbal, a posição da sua federação sindical do setor.

A Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores Portuários (FNSTP), filiada na UGT, que agrega oito sindicatos de trabalhadores portuários e estivadores de todo o país, “defende que os trabalhadores portuários não podem continuar reféns de ambições pessoais e da manipulação da qual estão a ser alvo em nome de interesses” que não são os seus.

Segundo a UGT, a FNSTP “tem importantes e relevantes conquistas na valorização da carreira dos trabalhadores portuários e praticamente erradicou o fenómeno da precariedade na maior parte dos portos portugueses”, que têm “funcionado com normalidade com exceção de Lisboa e Setúbal”.

Os trabalhadores eventuais do Porto de Setúbal, que são contratados ao turno e que representam cerca de 90% dos trabalhadores requisitados diariamente para as empresas Sadopor e Navipor, não comparecem ao trabalho desde o passado dia 05 de novembro em protesto contra a situação de precariedade em que se encontram.

A Operestiva, empresa que faz a gestão destes trabalhadores eventuais, anunciou hoje em conferência de imprensa que está disponível para dialogar desde que o Sindicato dos Estivadores e Atividade Logística cancele a greve ao trabalho extraordinário.

LUSA

Torres Vedras isenta Imposto sobre Imóveis a jovens que reabilitem casas

© WikiCommons

“Os benefícios abrangem os jovens entre os 18 e os 35 anos que adquiram prédios urbanos que sejam objeto de ações de reabilitação, em zonas do concelho já reconhecidas, ou a ser reconhecidas, como Áreas de Reabilitação Urbana (ARU)”, refere a autarquia em nota de imprensa.

A medida tem o duplo objetivo de “atrair famílias jovens ao centro histórico e às áreas de reabilitação urbana, criadas ou a criar, e, ao atrair população, rejuvenescer e reabilitar zonas mais envelhecidas, com edifícios degradados ou mesmo, mais despovoadas”, explica a proposta, a que a agência Lusa teve acesso.

O programa foi aprovado por unanimidade na terça-feira pelo executivo municipal.

Os beneficiários podem beneficiar da isenção do IMI durante cinco anos a contar da data da conclusão da reabilitação, sendo aquela renovável por mais cinco anos, desde que o imóvel continue a ser habitação própria e permanente e não venha a ser vendida durante esse período.

Estas isenções aplicam-se a imóveis sujeitos a obra de reabilitação a partir de janeiro de 2008 e até 2021.

O programa prevê também a isenção do Imposto Municipal sobre Transmissões Onerosas de Imóveis para quem compre uma habitação e proceda à sua reabilitação no prazo de três anos ou para quem for o primeiro proprietário de uma casa já reabilitada, para residência permanente numa ARU.

A câmara municipal isenta também do pagamento de taxas urbanísticas as obras de reabilitação urbana.

Quando se tratarem de obras de ampliação, as taxas são reduzidas em 25% no caso de prédios degradados, em 50% no caso de prédios devolutos ou em 75% em prédios em ruína.

Para 2019, a autarquia decidiu fixar a taxa de IMI de 0,4%, igual aos últimos três anos, para os prédios urbanos em geral, sendo a mínimo legal de 0,3% e o máximo de 0,45%.

Sobre os valores a pagar, estão previstos descontos de 20, 40 ou 70 euros, respetivamente para famílias com um, dois ou, pelo menos, três dependentes.

LUSA

Portuguesa que escondeu filha no carro condenada a 5 anos de prisão

Foto Jornal "la Montagne"

Serena, a filha de Rosa Cruz, foi encontrada em 2013 dentro da mala de um carro quando tinha dois anos.

Rosa Cruz vai já dormir esta noite na prisão e pode recorrer da sentença pronunciada por um tribunal em Corrèze, centro da França.

De manhã, o Ministério Público tinha pedido oito anos de prisão efectiva para a cidadã portuguesa, que manteve a filha escondida durante dois anos na cave da sua casa e mala do carro.

“É muito duro ser confrontada com a realidade, com o mal que lhe fiz”. Foram as primeiras palavras de Rosa Maria da Cruz, a portuguesa de 50 anos, por ter mantido a filha entre um quarto escuro e a mala do seu carro até a criança ser descoberta por um mecânico, aos 23 meses de idade, em 2013.

A portuguesa alegou “rejeição da gravidez”, que já lhe acontecera com dois filhos anteriores – tem três – e escondeu a menina, a que chamou de Serena, do olhar e do conhecimento de todos, incluindo do marido e pai da criança.

O caso está a gerar intensos debates sobre os mecanismos que podem levar uma mãe a negar uma gravidez ao ponto de não dar por ela, esconder o parto e “negar a criança”, mas sem a matar, como noutros casos. E sobre os mecanismos que fizeram da menina, que completará sete anos no dia 24 de novembro, um ser fechado ao mundo.

LUSA

Transdev prepara entrada de Aveiro na era da mobilidade elétrica

Os primeiros três autocarros elétricos a integrar a frota da Transdev em Aveiro, onde opera sob a marca AveiroBus, estão em fase avançada de produção e começam a circular pelas ruas do município ainda este ano, até meados de dezembro.

A confirmação foi dada por Pierre Jaffard, CEO da Transdev Portugal, ao presidente da Câmara Municipal de Aveiro, Ribau Esteves, durante a visita que ambos fizeram, esta tarde, à fábrica da CaetanoBus em Vila Nova de Gaia, onde os veículos elétricos da Transdev estão a ser produzidos.

“Aveiro vai beneficiar de toda a experiência e know-how que o Grupo Transdev tem na Europa, onde além de ter sido o primeiro operador de autocarros elétricos, é igualmente líder em mobilidade com emissões zero”, afirmou Pierre Jaffard, frisando que, “à semelhança do que já acontece em diversos países europeus, a Transdev está já apta a introduzir em Portugal soluções de transporte com recurso a fontes de energia 100% limpas e adaptadas à medida das necessidades dos municípios e empresas”.

Para o presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves, “a aposta no crescimento da qualidade total da mobilidade e dos transportes públicos no Município de Aveiro passa pela introdução nas operações do modo elétrico, que constitui um contributo relevante para a qualidade ambiental e mais um incentivo para a sua utilização pelos cidadãos. Estes três autocarros elétricos que vão entrar na operação da AveiroBus, são mais um testemunho da boa qualidade da parceria entre o Grupo Transdev e a Câmara Municipal de Aveiro, tirando proveito dos Fundos Comunitários do Portugal 2020”.

Com capacidade para transportar mais de 60 passageiros, os autocarros elétricos que vão servir o município de Aveiro apresentam as medidas standard (12 metros de comprimento) e estarão equipados com motores elétricos de 700V e potência máxima de 160kW.

Recorde-se que, na área da mobilidade elétrica, o Grupo Transdev transporta mais de três mil passageiros por dia em países como os Estados Unidos, França, Austrália e Holanda, onde a rede de autocarros que serve as cidades de Amesterdão e Eindhoven é reconhecida como a mais limpa do mundo.

Gel para hematomas retirado pelo Infarmed não tem risco, diz laboratório

© Global Imagens

Em comunicado, o Laboratório Adnpharma declara aceitar que o Infarmed considere que o produto Adnikid Gel Stick, para hematomas e nódoas negras, contenha alegações que não são compatíveis com a definição de produto cosmético, mas assegura que a composição do produto está em conformidade com a legislação comunitária.

“Todos os relatórios de segurança realizados confirmam a segurança do produto e dessa forma a total ausência de risco para a segurança dos utilizadores. A Adnpharma reitera que o uso do produto não representa qualquer risco para a segurança das crianças e dos adultos”, diz o laboratório.

O Infarmed ordenou a retirada imediata do mercado daquele produto destinado a crianças até aos três anos, utilizado para as nódoas negras, por colocar em risco a segurança das crianças, considerando que o produto “contém uma mistura de extratos de plantas e alega possuir propriedades curativas na inflamação, dor muscular e articular (…) que não são compatíveis com a definição de produto cosmético”.

Num comunicado publicado na sua página na Internet, o Infarmed salienta que os consumidores que possuam este produto não o devem utilizar e as entidades que disponham dele devem proceder à sua devolução.

LUSA

Ministra da Presidência lança app educacional sobre direitos humanos

© Reuters

lançamento da nova plataforma para ‘smartphone’, criada pela Epic Student, decorreu num complexo desportivo em Almada, no distrito de Setúbal, através de um torneio entre 120 estudantes do 9.º ano.

A iniciativa inseria-se nas comemorações dos 40 anos de adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos e, neste sentido, os alunos participaram em diversos desafios, que culminaram na apresentação de uma proposta para melhorar problemas sociais nas suas escolas.

“Estamos aqui por causa de uma declaração que tem 40 anos, mas que é muito atual, tão atual que hoje, das cinco propostas que ouvimos aqui, houve uma que provavelmente não estaria aqui há 40 anos, portanto, os Direitos Humanos vão-se modernizando e até já temos aqui o direito à proteção dos nossos dados, da nossa privacidade e informação, o que hoje é tão importante. No final do dia quem ganhou foram os direitos humanos”, frisou Maria Manuel Leitão Marques, em discurso no final do torneio.

A ministra referia-se à proposta vencedora, do Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades, no Seixal, com o tema ‘Protege os teus Dados’.

“Em todas as escolas existem vários boatos sobre certos assuntos, certas pessoas e na nossa escola já foram criadas páginas nas redes sociais onde foram várias pessoas difamadas e onde disseram coisas que não era verdade. Por isso, queremos promover o direito à privacidade”, explicou à agência Lusa a aluna Gabriela, porta-voz do grupo.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, também esteve presente e falou sobre como a aplicação é importante para que os jovens perceberem os direitos humanos e cidadania.

“Hoje é um dia importante, é um dia de celebração e um dia de pensarmos nesta questão da cidadania, porque todos somos cidadãos de corpo inteiro e os jovens devem começar a ter estas preocupações para poderem verdadeiramente fazer diferente na sua turma, escola, bar ou freguesia. É absolutamente fundamental esta aplicação”, disse.

No Torneio da Cidadania 2018 participaram cinco agrupamentos dos municípios de Almada, Seixal e Sintra.

Em segundo lugar ficou a proposta do Agrupamento de Escolas Miguel Torga, em Sintra, com o tema ‘Educação com voz’, que pretende fazer com que os alunos sejam ouvidos, e em terceiro lugar, a ideia ‘Que a fome não nos impeça de comer’, do Agrupamento de Escolas da Caparica, em Almada, que tem o objetivo de ajudar alunos com dificuldades económicas.

Em declarações à agência Lusa, o fundador da Academia My Polis Bernardo Santos, explicou que este é um recurso educativo que pode ser usado “dentro e fora da sala de aula”, que ajuda os alunos aprender “de uma forma mais interativa e divertida”.

O objetivo dos criadores é que a aplicação passe a ser usada nas escolas do país “já nos próximos anos letivos”.

Apesar de ter sido eleito um grupo vencedor, o desafio não fica por aqui, segundo o fundador, e até ao fim do período letivo os alunos devem tentar implementar as iniciativas, até porque a Epic Student vai voltar às escolas para “perceber qual a ideia com mais impacto” nas comunidades escolares.

A presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros, também saudou a iniciativa.

“Acho que deram todos sinais de esperança e valores essenciais que nos devem mover a todos, que é o da inclusão, da solidariedade, com algumas noções muito importantes como o direito à privacidade e obviamente nunca, jamais, que a fome impeça de estudar, de viver e de realizarmos os sonhos”, referiu.

LUSA

Bruno de Carvalho acusado de terrorismo e mais 98 crimes

© Global Imagens

De acordo com partes do despacho de acusação do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, a que a Lusa teve acesso, Bruno de Carvalho está acusado de 40 crimes de ameaça agravada, 19 de ofensa à integridade física qualificada, 38 de sequestro, um de detenção de arma proibida e crimes que são classificados como terrorismo, não quantificados.

Os mesmos crimes são imputados a Nuno Mendes, conhecido como Mustafá e líder da claque Juventude Leonina, e Bruno Jacinto, que à data dos factos tinha as funções de oficial de ligação do Sporting aos adeptos, e que está em prisão preventiva desde 9 de outubro. Mustafá está também acusado de um crime de tráfico de droga.

De acordo com a SIC Notícias, a procuradora, Cândida Vilar, incumbiu a Guarda Nacional Republicana (GNR) de notificar os arguidos, detidos e não detidos, da acusação do processo.

Em 15 de maio, recorde-se, a equipa de futebol do Sporting foi atacada na academia do clube, em Alcochete, por um grupo de cerca de 40 alegados adeptos encapuzados, que agrediram alguns jogadores, membros da equipa técnica e outros funcionários. A GNR deteve no próprio dia 23 pessoas e efetuou, posteriormente, mais detenções, que elevaram para 40 o número de arguidos, dos quais 38 estão em prisão preventiva.

LUSA

Plataforma “Portugal Agora” debate a economia circular

A plataforma Portugal Agora, em parceria com a Amb3E, organiza a Conferência “Economia Circular para acelerar Portugal”. A iniciativa, que tem lugar no dia 22 de novembro no Hotel Vila Galé Ópera em Lisboa, tem como objetivo a apresentação de modelos inovadores de incentivo ao consumo sustentável, a reutilização de recursos e processos produtivos circulares e com maior simbiose com o ambiente.

A economia circular assenta num processo integrado de reutilização, restauração e  renovação e é vista como um elemento chave para promover a dissociação entre crescimento económico e aumento do consumo de recursos. Promove um modelo de desenvolvimento dinâmico que exige compatibilidade técnica e económica (capacidade e atividade produtiva) mas que também requer enquadramento social e institucional (incentivos e valores).

 A apresentação de estratégias e propostas para uma ação ampla – que vai desde do redesenho de processos e produtos até à otimização da utilização de recursos maximizando a sua reutilização, aumentando a eficiência e desenvolvendo novos modelos de negócios, está a cargo do Diretor Geral da Amb3E, Pedro Nazareth. Participam no painel de debate o Investigador e Especialista em Economia Verde, Fernando Teigão dos Santos, o Fundador e Presidente da ReFood, Hunter Halder, a Assessora do Ministro do Ambiente e da Transição Energética para a Economia Circular, Inês Costa, e a Diretora de Comunicação do Lidl, Vanessa Romeu.

A participação na conferência, à semelhança de todos os eventos da plataforma Portugal Agora, é de entrada livre mediante inscrição prévia através do endereço info@portugalagora.com.

Projeto OesteSustentável permite Instituto Politécnico de Leiria poupar mais de 1000 €/ano

Esta intervenção permite uma poupança estimada de 8657 kWh/ano, evitando cerca de 3,59 tonCO2 em emissões e representando assim uma poupança anual 1164,10 euros para o Município de Caldas da Rainha e uma redução de 63% nos custos correspondentes com eletricidade tendo um retorno do investimento municipal na ordem dos 15 meses, o que significa que ao décimo quinto mês após a instalação, a intervenção ficará paga apenas com as poupanças obtidas.

A medida “LEDifícios do Oeste” visa a substituição de mais de 25 mil lâmpadas fluorescentes T8 e a substituição de mais de 3 mil lâmpadas dicroicas de halogénio por lâmpadas LED, em 4 setores de atividade diferentes, desde a administração local, segurança e proteção civil, estabelecimentos escolares e instituições de solidariedade social, num total de pelo menos 2 500 edifícios potencialmente abrangidos, na área de atuação da OesteSustentável.

Esta medida é financiada no âmbito do Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de energia elétrica 2017/2018, aprovada pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos.

Sobre a OesteSustentável

A OesteSustentável, Agência Regional de Energia e Ambiente do Oeste, é uma associação de direito privado sem fins lucrativos, que tem como missão a promoção de ações integradas que contribuam para uma maior eficiência energética, para um uso racional da energia, bem como o aproveitamento e promoção da utilização de recursos renováveis, de forma a contribuir para a Sustentabilidade da Região Oeste num âmbito local, assim como para um Desenvolvimento Sustentável num âmbito global.

EMPRESAS