Inicio Autores Posts por Ricardo Andrade

Ricardo Andrade

435 POSTS 0 COMENTÁRIOS

“Dormir é essencial para a realização das funções vitais”

Qual tem sido o foco da atividade da Sociedade Portuguesa de Medicina Oral do Sono?

Focamo-nos no grande público: implementação de consultas hospitalares e na divulgação de informação na net, consultórios, farmácias, ginásios, centros de estética, centros de saúde e escolas. Alerta-se para importância dos transtornos do sono, designadamente roncopatia, síndrome de resistência aumentada da via aérea superior, síndrome da apneia obstrutiva do sono, perturbações dos movimentos associados com o sono, incluindo o bruxismo do sono e a dor orofacial. A Apneia do Sono é considerada pela Organização Mundial de Saúde como uma “epidemia global” equivalente à Hipertensão Arterial e à Diabetes que ameaça a Saúde Pública e a qualidade de vida de mais de 45% da população mundial. Ressonar pode ser um dos primeiros sinais da existência de apneia. São as duas doenças que nos merecem mais atenção!

A SPSONO tem procurado trabalhar com o Estado, universidades e com a própria indústria para melhorar a educação, a investigação, as políticas de saúde e as oportunidades de emprego na área da medicina geral do sono. Em que aspetos Portugal continua a falhar?

O Serviço Nacional de Saúde deve atuar na identificação e tratamento precoce das formas leves e moderadas de apneia do sono com dispositivos orais. Evitar-se-á não só o recurso aos incómodos aparelhos CPAP, mas também gastos avultados e desnecessários em saúde. Segundo a Direção Geral de Saúde, relativamente à Apneia do Sono, estima-se que a sua prevalência nos adultos seja de 20% – 2 milhões de Portugueses!? 70.000 aproximadamente estão diagnosticados e tratados; 2/3 sofrem de apneias moderada e grave. O Estado não comparticipa o tratamento das formas leves nem da roncopatia; apenas se ocupa dos casos moderados e graves ou quando há comorbilidades: hipertensão arterial, arritmias, diabetes, sonolência diurna excessiva. Existem muitos portugueses que ressonam e sofrem de formas leves de apneia e não têm acesso a tratamento comparticipado.

De acordo com um estudo realizado em 2014 pela Oficina da Psicologia, 54% dos portugueses inquiridos disseram sentir-se cansados depois de uma noite de sono e cerca de 45% admitiram não dormir bem devido ao stress, a ansiedade ou a momentos de depressão. O que é que se está a passar?

As inúmeras adaptações da “sociedade moderna” tendem a estender o dia para a noite e a encurtar as horas de sono. A fadiga tornou-se uma queixa comum! O que se está a passar é que as exigências da vida atual como trabalho por turnos e atividades quotidianas (profissionais, sociais, familiares, etc.) proporcionam altos índices de stress causador de insónia, sono agitado e comportamentos como o ranger de dentes e/ou o apertamento dentário excessivo – bruxismo do sono – originando desgaste dentário excessivo, fraturas dentárias múltiplas e perda de dentes.

O sono é um equilibrador das emoções, da memória, da capacidade cognitiva, do humor, da criatividade. Para uma rotina de sono tranquila, que principais conselhos devem ser deixados?

Vá para cama para dormir! Durma e acorde no mesmo horário! Durma em ambientes escuros e silenciosos! Evite refeições pesadas antes de dormir! Mantenha o peso ideal! Exercícios físicos intensos só com a luz do dia! Tente não ter televisão nem computador no quarto! Não leve trabalhos para a cama e evite drogas para dormir! Nada de álcool, tabaco, café, bebidas estimulantes à noite!

Quais são as principais consequências da privação de sono?

40% dos estudantes universitários e liceais dorme pouco e apresenta índices elevados de sonolência diurna. A privação de sono aumenta muito o risco de acidentes automobilísticos, mais do que os provocados apenas pelo excesso de álcool. Quando se associam, situação frequente nos fins de semana dos adolescentes e adultos, a probabilidade cresce. A apneia do sono aumenta 15 vezes o risco de acidentes de automóvel.

Há quem acredite que, sobretudo nos últimos anos, tem havido alguma desvalorização do sono, chegando-se ao extremo de se elogiar quem admite que não precisa de dormir muito para se sentir bem. Concorda com esta posição? Já não se privilegia as sete a nove horas de sono?

Não. Quem assim pensa desconhece que dormir menos de cinco horas aumenta o risco de morte. Dormir é essencial para a realização das funções vitais. Quanto menos dormimos mais o cérebro envelhece! Dormir mal e carência de sono podem ser perigosos; provocam deficiências de crescimento, hipertensão, obesidade, diabetes, impotência sexual, infeções frequentes, sonolência diurna excessiva, entre outras. Bom sono significa mais qualidade de vida desde a infância.

Continuando a promover a importância do sono e da sua permanente ligação à medicina, à educação e à sociedade em geral, qual continuará a ser a linha de atuação da SPSONO?

A nossa aposta continua firme e determinada, incidindo nos estímulos à produção científica: organização de cursos, encontros, conferências, colóquios, simpósios, exposições e congressos, formação de grupos de pesquisa, melhorar a comunicação entre os seus associados através das redes sociais. Contamos com o apoio das parcerias existentes com associações congéneres nacionais e internacionais. Em maio de 2016 participaremos num evento sobre Medicina Oral do Sono, organizado em parceria com a Sociedade Portuguesa do Sono e a Faculdade de Medicina de Lisboa.

Trabalharemos no sentido de demonstrar que o Serviço Nacional de Saúde terá mais valia se vier a comparticipar os tratamentos com DAM (dispositivos de avanço mandibular), aparelhos dentários que tratam o ressonar e apneia. E em termos de Saúde Pública é importante sensibilizar os media: “Ressonar “mata sonoramente”. “Apneia “mata silenciosamente”!

A propósito do Dia Mundial do Sono, celebrado no dia 13 de março, que mensagem importa ser deixada aos nossos leitores?

Um bom sono é um sonho acessível a todos os portugueses” uma vez que a maioria dos distúrbios do sono pode ser evitados e curados.

A Estomatologia e a Medicina Dentária também podem ajudar! Ressonar e Apneia do sono são transtornos do sono frequentes, afetam muitas crianças e adultos, provocando consequências físicas e intelectuais graves; quando presentes, estes doentes devem ser prontamente encaminhadas para consultas médicas especializadas. A intervenção ortodôntica precoce (tratamento dentário), designadamente com dispositivos de expansão maxilar (na criança) e de avanço mandibular (no adulto) podem ser os tratamentos de primeira linha. São terapêuticas muito eficazes se efetuadas por médico especialista em ortodontia com formação em doenças do sono, sempre em colaboração multidisciplinar. São terapêuticas que normalizam os sinais e sintomas iniciais e devolvem qualidade de vida aos doentes. A qualidade de vida dos portugueses melhora quando deixa de existir aquele ruído ensurdecedor, causa frequente de conflitos e de separação conjugal.

A medicina moderna, baseada na evidência, permite-nos afirmar que os DAM são uma “arma terapêutica de primeira linha” no tratamento da apneia do sono ligeira e moderada, tão eficaz como o CPAP na melhoria da Apneia.

 

KCS IT TEM NOVA EQUIPA PARA A INTERNACIONALIZAÇÃO

A KCS iT iniciou uma nova fase na sua aposta de internacionalização com a nomeação de Pedro Caetano como Unit Manager da Unidade Internacional da consultora. Preparado de forma intensa ao longo dos últimos 2 anos, este processo é o desenvolvimento lógico do trabalho realizado por Consultores da KCS iT em equipas de base local em projetos internacionais, centrando-se neste primeiro momento na Bélgica e Luxemburgo e com um retorno esperado de 4M€ até 2020.

A aposta acrescida noutras geografias tem por objetivo levar os serviços e equipa da consultora a países e clientes numa visão de fronteira e de negócio mais estruturada, possibilitada pela identificação de oportunidades e pelo trabalho já desenvolvido pela KCS iT com parceiros internacionais.

Para Tiago Farinha, Diretor-geral da KCS iT, “o processo de internacionalização é um passo muito importante na estratégia da KCS iT. Não se trata unicamente da nomeação do Pedro Caetano como responsável deste plano, existe também um grande envolvimento da Administração e Direção Geral da consultora neste processo. Acreditamos que através do grupo de trabalho implementado e com o plano de negócios elaborado esta orientação de negócio vai permitir à KCS iT cumprir e ultrapassar as metas estabelecidas, bem como responder aos desafios que alguns clientes já começam a encetar. Naturalmente que a dimensão do nosso mercado foi crucial para constatarmos que necessitaríamos de ir mais além para levar a nossa Marca à medida do desejado”.

Segundo Pedro Caetano, Unit Manager da Unidade Internacional da KCS iT, este processo “foi um desafio desenhado desde há algum tempo e em articulação com a Direção. Depois da sustentação do crescimento da KCS iT em Portugal, iniciámos um processo ainda em 2014 tendo em vista o ponto onde estamos hoje, ou seja, dando origem a uma unidade de âmbito exclusivamente internacional. Nesse sentido é entusiasmante aceitar este desafio, ajudando a construir aquilo que acreditamos poder ser o próximo passo de sucesso da KCS iT. É uma motivação natural e que surge como culminar de um trabalho planeado, testado e no qual acreditamos”.

Aos desafios identificados nesta fase, que passam sobretudo pelo processo de conquista de novos clientes e a possibilidade de estruturação de uma equipa para trabalhar fora do País em caso de necessidade, a consultora responde com um historial consolidado de referências, uma equipa de excelência e uma marca diferenciadora associada à oferta em Gestão de Projetos.

Ao mesmo tempo, a consultora perspetiva a sua atuação no acompanhamento das tendências identificadas no mercado, através do desenvolvimento de soluções nas vertentes Web, Aplicacional e Mobile; Big Data/Business Inteligence; Infraestruturas e Integração.

Os projetos desenvolvidos pela consultora permitiram já consolidar experiências com equipas a trabalhar junto de clientes de base local em projetos internacionais, sendo hoje possível encontrar Consultores KCS iT em latitudes tão distintas como a Malásia, Tailândia, Irlanda, Turquia, Dubai, Suíça ou França.

Algarve é o melhor lugar do mundo para gozar a reforma

 De acordo com Kathleen Peddicord, fundadora do site, o Algarve, onde residem, atualmente, mais de 100.000 aposentados estrangeiros, “é o melhor lugar do mundo para a reforma”. “A região mais a Sul de Portugal oferece o melhor da Europa, desde vilas medievais e piscatórias a mercados ao ar livre, vinhos e algumas das melhores praias” do Velho Continente”, destaca a norte-americana.
Na opinião de Peddicord, uma das principais razões para escolher o Algarve prende-se, desde logo, com a meteorologia: esta região portuguesa sobressai pelo “ótimo clima”, com 3.300 horas de luz solar por ano, ou seja, com mais dias de Sol do que qualquer outra parte da Europa.
Além das “extensas praias de areia branca”, com os seus penhascos e lagoas, muitas delas merecedoras de Bandeira Azul, o Algarve dispõe de “42 campos de golfe espalhados por menos de 160 quilómetros e é, geralmente, reconhecido como um destino de topo a nível europeu e mundial” pelos amantes deste desporto, realça Peddicord.
Às mais-valias do Algarve junta-se a qualidade dos cuidados de saúde universais e do chamado “turismo médico”, que se encontra em crescimento, bem como o custo de vida: um dos mais baixos da Europa Ocidental e, em média, 30% inferior ao de qualquer outro país europeu, explica a norte-americana.
“Um casal reformado pode viver [no Algarve] confortavelmente com cerca de 1.300 euros por mês”, assegura Peddicord, que sublinha, ainda, o facto de o inglês ser uma língua amplamente falada tanto no Algarve, como em todo o país, graças aos fortes laços históricos e culturais com o Reino Unido, o que contribui para o estatuto de destino ideal para os reformados norte-americanos.
A completar o pódio da lista divulgada, no início deste ano, pelo “Live and Invest Overseas” estão as cidades de Cuenca, no Equador (2.º) e George Town, na Malásia (3.º). O ‘top 10’ inclui ainda o Belize, Filipinas, França, Colômbia, Itália, Panamá e Turquia.

Curso promove boas práticas no cuidado aos doentes terminais

A Casa de Saúde da Idanha vai promover um curso básico de cuidados paliativos, dirigido a profissionais de saúde e estudantes, nos próximos dias 3 a 5 de março, em Belas, no concelho de Sintra. Este curso pretende dotar os profissionais de saúde de conhecimentos que lhes permitam prestar cuidados de excelência e humanizados, fornecendo assim resposta às necessidades dos doentes, em particular com doença avançada, incurável e progressiva, e às suas famílias.

O controlo da dor, os cuidados na agonia, os sintomas respiratórios e gastrointestinais, as necessidades espirituais, o apoio psicológico ao doente e à família e a comunicação de más notícias são alguns dos temas em destaque. A iniciativa vai contar com testemunhos pessoais de doentes, familiares, voluntários e profissionais de saúde.

A Unidade de Cuidados Paliativos da Casa de Saúde da Idanha assinala este ano, em março, o seu 10º aniversário. Desde o seu início que pretendeu ser uma unidade de referência nesta área de intervenção.

A Casa de Saúde da Idanha pertence à Congregação das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus. Para mais informações consulte: http://www.irmashospitaleiras.pt/

ROCKWOOL aposta em BIM

A ROCKWOOL, fabricante líder de lã de rocha e fornecedor de sistemas, apresenta o seu catálogo de objetos BIM com a finalidade de facilitar a especificação técnica a arquitetos, engenheiros e técnicos em geral.

A ROCKWOOL tem uma vocação claramente internacional e dirigida a mercados maduros. Por isso, desenvolver projetos em BIM é uma exigência crescente. BIM permite melhorar os tempos de trabalho gerando poupança em custos de conceção, execução e manutenção.

Na primeira fase do catálogo de soluções BIM da ROCKWOOL elaborado em colaboração com a BIMETICA, os profissionais poderão descarregar conteúdos BIM para arquivos REVIT dos sistemas de construção mais destacados, incluindo os detalhes de construção e os seus produtos.

O que é BIM?

BIM é sinónimo de Building Information Modeling (Modelação de Informação para a Construção). Enquanto o programa CAD utiliza somente geometria em 2D ou 3D sem diferenciar os elementos, o programa BIM utiliza bibliotecas de objetos inteligentes e paramétricos, interpreta a interação lógica entre os diferentes tipos de objetos e armazena a informação referente a esses objetos. O BIM marca uma nova era para os profissionais de arquitetura, engenharia e construção que não só pouparão tempo ao criar e modificar os seus projetos, mas também facilitarão a interação ao mais alto nível com os seus colaboradores ou associados ao partilhar conteúdos específicos de cada especialidade no mesmo modelo BIM.

 BIM: uma oportunidade para a excelência

A aposta em BIM é claramente uma aposta na tecnologia digital, na agilidade no trabalho e na inovação. Entre as virtudes do BIM, destaca-se igualmente o facto de se poder visualizar o modelo virtual segundo todas as modalidades de representação que um projeto possa ter: em planos (plantas, vistas, cortes), em imagens 3D, em folhas de dados e até em animações virtuais.

Além disso, ao integrar toda a informação numa única base de dados, o sistema assegura a consistência de todos os planos, modelos e representações em três dimensões da obra. Esta qualidade traduz-se numa redução dos tempos de trabalho na produção e coordenação de documentação, na capacidade de receber alterações com menor incidência em tempo e custos.

Poderá descarregar os objetivos BIM gratuitamente e sem precisar de se registar na página web da ROCKWOOL. www.rockwool.es

Embaixador do Egipto em Portugal visitou o BLUEBIZ e a ZILS

O Embaixador do Egipto, em Portugal, Ali Mohyee Eldin Elashiry dedicou o seu o dia 24 de fevereiro, a visitar dois dos ativos nacionais geridos pela aicep Global Parques. A visita iniciou-se no BlueBiz onde decorreu, no Centro de Negócios, uma apresentação do Parque Empresarial da Peninsular de Setúbal e do Porto de Setúbal, tendo-se seguido uma visita à oferta disponibilizada e ao Porto.

Da parte da tarde, o Embaixador visitou o complexo industrial, logístico de Sines. Após uma apresentação no Centro de Negócios da ZILS – Zona Industrial e Logística de Sines focada na Zona Industrial e no Porto de Sines seguiu-se a visita às respetivas infraestruturas. A receber o  Embaixador, Ali Mohyee Eldin Elashiry estiveram os  Presidentes das três entidades anfitriãs, Francisco Mendes Palma, Presidente da Comissão Executiva da aicep Global Parques, Vitor Caldeirinha, Presidente da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra e João Franco, Presidente da APS – Administração dos Portos de Sines e Algarve.

JÁ NO PRÓXIMO DIA 26 DE FEVEREIRO SERÁ A VEZ DO EMBAIXADOR DO MÉXICO ALFREDO ROGERIO PÉREZ BRAVO VISITAR O BLUEBIZ EM SETÚBAL.

 

 

ESSÊNCIA DO VINHO – PORTO, inaugura 13ª Edição

Antes, pelas 15h, “a principal experiência do vinho em Portugal” abre as portas ao público para uma 13ª edição que logo à partida promete: mais de 3.000 de 350 produtores, nacionais e estrangeiros, dezenas de ações temáticas num programa que decorre em paralelo à prova livre, e a presença de cerca de meia centena de conceituados especialistas internacionais em vinho.

Aliás, a quase totalidade desses especialistas participará, pela manhã de quinta-feira, na eleição do “TOP 10 Vinhos Portugueses”. No cenário único do Salão Árabe do Palácio da Bolsa, a partir das 9h30 e até às 13h, o júri internacional elege seis vinhos tintos, dois vinhos brancos e dois vinhos generosos por entre um total de 55 amostras, avaliadas em regime de prova cega, sem conhecimento prévio dos vinhos, pré-selecionadas pelo painel de provas da revista especializada WINE. Os vencedores do “TOP 10” serão conhecidos sexta-feira à noite, em cerimónia a ter lugar na Feitoria Inglesa, nas imediações do Palácio da Bolsa, exclusiva a convidados e a Imprensa, onde serão igualmente entregues os prémios “Best Of Wine Tourism” das GWC – Great Wine Capitals.

Vinhos com mais de 130 anos, rótulos raros e exclusivos que marcam a história das últimas décadas das principais regiões demarcadas portuguesas a par dos mais recentes lançamentos no mercado, exemplares australianos, sul-americanos e espumantes famosos da Catalunha. São muitos e bem apelativos os pretextos para uma visita ao “ESSÊNCIA DO VINHO – PORTO”. Logo no primeiro de quatro dias, um sublinhado para as provas de “Vinhos Madeira com Indicação de Idade” (16h30), dos cavas catalães Juvé y Camps, dos Porto Vintage 2012 e 2013 e da harmonização que traz até Portugal o chefe de cozinha belga Bart de Pooter (duas estrelas Michelin, restaurante Pastorale, na vila de Reet – Antuérpia): “25 Anos Quinta dos Carvalhais Celebrados com Estrelas Michelin” (19h).

Outros destaques possíveis são a prova “Single Harvest: os Colheita da Graham’s”, que será orientada por Dominic Symington e reunirá vinhos do Porto muito raros – do Graham’s Ne Oublie, um Porto de 1882, edição limitada de apenas 656 garrafas, aos Graham’s Single Harvest das colheitas 1952, 1961, 1969, 1972 e 1982. Ainda no universo do Vinho do Porto, Bento Amaral, responsável pela Câmara de Provadores do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), orientará uma prova que incluiu vinhos do Porto do século XIX e de inícios do século XX: 5G – Very Old Port (Wine & Soul), Kopke Colheita 1935 (Sogevinus), VV Very Old Tawny Port (Niepoort), Roncão Porto Muito Velho, Bulas Porto Muito Velho, Andresen Colheita 1900, Adelaide Tributa (Quinta do Vallado), Quinta do Noval Colheita 1937. O crítico de vinhos Rui Falcão, da revista WINE, conduz as provas “Os Grandes de Portugal – Uma Viagem pela Excelência” e “Bairrada, Clássicos com Modernidade”. Uma “prova mistério” com vinhos da Casa Ermelinda Freitas (Península de Setúbal), outra que celebra os 225 anos da Sandeman, uma vertical do vinho Legado (Douro) e uma prova com vinhos de referência do Dão também figuram no cartaz. Realce também para a prova de vinhos australianos da Penfolds, e para uma degustação por vinhos sul-americanos (Brasil, Chile e Argentina).

O programa integral está disponível online, em www.essenciadovinhoporto.com .

Realizado pela primeira vez em 2004, ESSÊNCIA DO VINHO – PORTO é uma organização da empresa EV-Essência do Vinho, em parceria com a Associação Comercial do Porto.

BICMINHO apoia empresas do sector agroalimentar na internacionalização e financiamento

Seminário de encerramento do projeto LANPYMEXPORT vai discutir as principais oportunidades, apoios e incentivos que as PME da Euro-região Norte de Portugal – Galiza têm ao seu dispor para entrarem e se destacarem nos mercados internacionais.

O BICMINHO, em cooperação com a Câmara Municipal de Melgaço, a ANFACO-CECOPESCA, a Confederación de Empresarios de Lugo e o Centro Tecnolóxico da Carne, reúne convidados nacionais e galegos de áreas como o apoio ao financiamento e investimento, governo e internacionalização, em Melgaço. O evento acontece na próxima sexta-feira, 26 de fevereiro, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Melgaço, pelas 14h00, e marca o encerramento do projeto LANPYMEXPORT. A tendência para a crescente globalização da concorrência e dos mercados, o número cada vez mais vasto de setores e de atividades e a explosão da Internet fazem com que a Internacionalização faça parte integrante das preocupações estratégicas das empresas. Surgem novos desafios e é necessário definir com clareza uma estratégia sustentável. É nesse sentido que o evento, intitulado “Indústria Agroalimentar – Desafios e Soluções para o Financiamento e a Internacionalização”, vai dar a conhecer às empresas as principais soluções de financiamento e internacionalização que estão ao seu dispor, bem como identificar e dinamizar um conjunto de contactos comerciais que se concretizem em vendas e oportunidades de negócio.

A abertura do seminário estará a cargo do Presidente da Câmara Municipal de Melgaço, Manoel Batista; do Presidente do BICMINHO, André Vieira de Castro; do Adjunto a Secretaria General de ANFACO-CECOPESCAO.

Siemens transforma estação de tratamento de águas residuais de Viena numa central elétrica ecológica

A Siemens vai ajudar a cidade de Viena a otimizar a eficiência energética da sua principal estação de tratamento de águas residuais. Para tal, fornecerá os sistemas de comando, de medida e análise, e de distribuição de energia, bem como os equipamentos de baixa e média tensão. A encomenda inclui ainda a instalação e o comissionamento de cada um destes sistemas. Orçamentado em cerca de 24 milhões de euros, faz parte do plano “E_OS 2020” (Otimização da Eficiência Energética do Tratamento de Lamas), o maior projeto ambiental alguma vez realizado pela cidade de Viena. A partir de 2020, esta estação aproveitará o gás de lamas para produzir autonomamente toda a energia necessária para o tratamento das águas residuais. Para o tratamento das lamas recorre-se a um método particularmente eficaz que precisa de menos água, enquanto duplica o teor dos sólidos. Daí resulta uma redução significativa do consumo de energia durante os processos de digestão anaeróbica e de geração de gás. Calcula-se que a estação de tratamento principal, que atualmente constitui um dos maiores consumidores de energia do município, terá capacidade para gerar 78 GWh de energia elétrica e 82 GWh de energia térmica. No total, este método eliminará cerca de 40.000 toneladas de CO2 por ano.

Christian Gantner, diretor-geral da principal estação de tratamento de águas residuais de Viena, afirma: “A conversão da estação de tratamento de águas residuais numa central elétrica ecológica é um contributo valioso, tanto para o aproveitamento responsável dos recursos naturais como para a produção sustentável de energia. As tecnologias eficientes do nosso parceiro Siemens desempenham um papel fundamental para conseguirmos alcançar os nossos ambiciosos objetivos de proteção ambiental e climática.”

Wolfgang Hesoun, CEO da Siemens AG Áustria, diz: “Um dos fatores essenciais para um município alcançar com sucesso os objectivos ambientais é tomar medidas que geram um máximo de benefícios ecológicos e económicos. Com base nas análises abrangentes realizadas em parceria com o nosso cliente conseguimos desenvolver uma solução à medida das necessidades deste, a qual ajudará a tornar o maior projeto ambiental jamais realizado pela cidade de Viena num grande sucesso. Neste âmbito, o foco vai tanto para a eficiência energética, a conservação de recursos e a sustentabilidade como para tecnologias inteligentes e sistemas ligados em rede.”

A encomenda inclui a migração e expansão do sistema de controlo de processos SIMATIC PCS 7 existente para a sua versão mais recente: 8.1. Os trabalhos de conversão estão a decorrer em paralelo com o funcionamento normal da estação de tratamento. Durante a fase de engenharia todas as funções foram testadas com Simit, um software de simulação, o que permitiu garantir a qualidade da solução e encurtar os prazos de comissionamento.

A Siemens fornecerá também equipamento de instrumentação e de análise de processo Sitrans, dispositivos para análise de gás (Ultramat / Oximat), bem como componentes de rede Scalance, incluindo cablagem, instalação e comissionamento. A fim de assegurar um fornecimento de energia seguro e de elevada disponibilidade para os cerca de 450 motores e acionamentos da estação de tratamento de águas residuais, a Siemens está ainda a instalar um sistema de distribuição de média tensão redundante de 20 kV, tipo NXAir (28 armários, um sistema de distribuição de energia de baixa tensão, tipo SIVACON S8 (cerca de 80 armários, um sistema de canalizações prefabricadas, e 14 transformadores.

Adicionalmente, a Siemens equipará os dispositivos de proteção dos sistemas existentes e dos novos sistemas com interfaces de comunicação baseados em Ethernet. O sistema SICAM AK 3 processa todos os dados do fornecimento de energia, envia-os para o sistema de distribuição de nível superior e, posteriormente, para o novo sistema de controlo de processos para efeito de monitorização global.

Dia Mundial das Doenças Raras

No dia 29 de fevereiro, data “rara”, assinala-se o Dia Mundial das Doenças Raras e o Núcleo de Estudos de Doenças Raras (NEDR) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) alerta para o facto de ainda não estarem definidos os centros de referência para as doenças hereditárias metabólicas, uma situação que se arrasta desde setembro de 2015.

Luís Brito Avô, coordenador do NEDR, explica que “em março de 2013, foi criado pelo Ministério da Saúde um grupo de trabalho que produziu um extenso relatório que propõe regras para a implementação dos Centros de Referência. Daí resultou em setembro de 2014 uma portaria regulamentando finalmente os Centros de Referência e caracterizando os processos de concurso para a sua certificação e criando uma Comissão para por tudo isto em prática. Em janeiro de 2015 foram publicadas as áreas prioritárias para lançar os concursos respetivos. Tiveram lugar em julho/agosto desse ano”.

“É do nosso conhecimento estarem aprovados os centros para as áreas de oncologia de adultos e pediátrica, para a epilepsia, doenças cardiovasculares, transplantes de órgãos, e paramiloidose familiar. O concurso para doenças hereditárias metabólicas, que afetam centenas de pessoas em Portugal, de extrema importância para as doenças raras, parece estar bloqueado, pois as candidaturas foram apresentadas em setembro/2015 e ainda não foram publicados os seus resultados. A definição destes centros é fundamental para o melhor tratamento dos portadores de doenças hereditárias metabólicas”, defende o especialista.

O coordenador do NEDR refere ainda que “do ponto de vista da Organização dos Cuidados de Saúde prestados pelo SNS para esta área, deve dizer-se que a sua maturação tem sido um longo processo. No ano de 2008 foi aprovado um Plano Nacional para as Doenças Raras (PNDR) pelo Ministério da Saúde. Um dos principais vetores deste plano é o estabelecimento de uma rede de referenciação dos doentes e a creditação de Centros de Referência com elevada diferenciação de prestação de cuidados para estas patologias. Pouco aconteceu e esse PNDR foi inclusivamente revogado pelo anterior governo e substituído por uma estratégia tripartida entre o Ministério da Saúde, Segurança Social e Ministério da Educação – o que nos parece adequado. No entanto, até ao momento, não tivemos conhecimento de grandes ações conjuntas decorrentes dessa estratégia”.

Além de alertar para estas situações que precisam de ser corrigidas, o NEDR vai juntar-se às associações de doentes da área na comemoração deste Dia Mundial das Doenças Raras. No Porto, a Aliança Portuguesa de Associações das Doenças Raras realiza uma sessão em que serão apresentadas as conclusões e recomendações da reunião do EUROPLAN (Organismo da Comunidade Europeia relacionado com esta área da Saúde) decorrida em Lisboa em 2015 e a sua repercussão na atual legislação portuguesa para as Doenças Raras. Em Lisboa, a Federação das Doenças Raras de Portugal (FEDRA), organiza um Open Day da Casa dos Marcos, durante o qual abrirá as portas a convidados de todas as áreas envolvidas nos cuidados de saúde prestados a estes doentes.

A Medicina Interna lida com doentes raros desde sempre e, sendo cerca de 80% destes doentes portadores de doenças genéticas, muitos delas ligadas ao metabolismo, foram criadas em Portugal há mais de uma década as Consultas de Doenças Hereditárias do Metabolismo do Adulto. Desde há 9 anos que o NEDR realiza ações de formação para as doenças raras e em 2016 será promovido o primeiro curso sobre este tipo de patologias em formato de e-learning.

EMPRESAS