Inicio Autores Posts por Ricardo Andrade

Ricardo Andrade

295 POSTS 0 COMENTÁRIOS

“Mamãs Sem Dúvidas” com dois dias dedicados às grávidas nos Açores

Nestes dois dias dedicados aos futuros pais as atividades no Parque Atlântico arrancam às 10h e terminam às 18h. As futuras mães podem participar em sessões de maquilhagem, mas não se excluem os pais, pois há sessões fotográficas e a oportunidade de conhecer o bebé antes de nascer, numa captação de imagem 3D/4D (para gravidezes acima das 17 semanas).

Haverá também espaço para o esclarecimento personalizado sobre células estaminais do sangue e tecido do cordão umbilical, para que os casais conheçam as potencialidades deste tipo de células.

A tarde de sábado, 28 de setembro, será marcada por um workshop sobre “Sono e Babywearing”, às 17h30, com dicas de uma terapeuta do sono infantil. Já no domingo, 29 de setembro, às 10h30, a terapeuta explica “Como lidar com os desconfortos do bebé”, com conselho úteis para receber um recém-nascido.

As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias, e podem ser feitas em www.bebevida.com ou por telefone (212 744 021/2).

Com o objetivo de apoiar os futuros pais nos desafios que a parentalidade acarreta, a BebéVida realiza frequentemente workshops Mamãs Sem Dúvidas por todo o país, debruçando-se sobre diversos temas importantes para os casais grávidos e futuros pais.

EbankIT anuncia parceria a 10 anos com Celero para acelarar a tranformação digital de mais de 150 Cooperativas de crédito no Canadá

“Esta parceria estratégica traz a plataforma bancária digital da ebankIT de forma mais ampla para o mercado canadiano, permitindo que a Celero acelere o ritmo de inovação das cooperativas de crédito e das instituições financeiras no Canadá”, afirma Renato Oliveira – CEO da ebankIT.

O estabelecimento desta relação de longo prazo entre a canadiana Celero e a fintech portuguesa ebankIT representa uma oportunidade para acelerar o percurso da transformação digital das cooperativas de crédito do Canadá.

“Estamos orgulhosos de ter a Celero como nossa parceira no mercado canadiano. É uma empresa verdadeiramente inovadora com um enorme potencial de clientes na sua base instalada no Canadá”, considera Renato Oliveira, CEO da ebankIT.

A plataforma digital bancária da ebankIT foi selecionada após uma extensa pesquisa realizada a pedido de mais de 110 cooperativas de crédito e instituições financeiras de todo o Canadá e que procuravam uma solução de banca digital robusta e ágil, tendo a Celero sido escolhida como integradora.

A solução de banca digital da ebankIT será oficialmente apresentada no início de outubro, na 2019 Celero Fintech Conference, que irá decorrer em Montreal, Canadá.

Fundada no Porto, em 2014, e com escritórios em Londres e Nova Iorque, a ebankIT é detentora da plataforma digital bancária portuguesa que mais se internacionalizou no último ano, tendo já implementado soluções omnicanal de transformação digital em instituições financeiras de todo o mundo, providenciando serviços de Mobile e Internet Banking, Backoffice, Frontoffice e Contact Center.

Porto de Leixões abre as portas à população para uma prova desportiva entre navios e contentores

Existem duas provas disponíveis para os participantes: uma para os atletas que gostam de desafios mais exigentes, uma corrida de 10 quilómetros, e outra mais descontraída e sem carater competitivo, uma caminhada de 5 quilómetros, convidativa para toda a família.

O Porto de Leixões abre as suas portas anualmente para receber a iniciativa que decorre no interior da infraestrutura portuária e as inscrições têm superado todos os anos as expetativas da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL).

“Esta iniciativa tem anualmente cumprido os objetivos a que se propôs: promover a prática desportiva e proporcionar uma experiência única aos participantes dentro do nosso porto. Para os amantes do desporto nada melhor do que aliar a atividade física a um convívio inserido num ambiente invulgar entre navios e contentores, num local histórico da cidade.”, salienta a APDL.

As inscrições online já estão abertas em www.corridaportodeleixoes.pt e www.eventsport.pt e estão disponíveis até às 23h59 do dia 14 de setembro, depois dessa data só será possível realizar a inscrição no local de entrega de kits com custo adicional de 5 euros.

Todos os participantes da corrida organizada pelo CCD e a APDL, em parceria com a EventSport, podem levantar o seu kit no Mar Shopping até às 22h00 do dia 13 e 14 setembro, ou no próprio dia e local do evento para os residentes fora do distrito do Porto.

Equipas do Facebook que combatem fake news vão estar atentas às legislativas em Portugal

Lusa

As equipas da rede social Facebook responsáveis pelo combate à desinformação “vão estar atentas às eleições” legislativas de 6 de outubro, apesar de não haver uma equipa específica para mitigar o fenómeno durante a campanha.“Temos equipas na Califórnia, em Nova Iorque, em Washington, em Londres e em Dublin que vão estar atentas às eleições” legislativas em Portugal, assegurou o responsável pela secção de Parcerias com Órgãos de Comunicação Social do Facebook na Europa, Médio Oriente e África, Nick Wrenn, durante uma palestra sobre “Proteção da Integridade das Eleições no Facebook”, promovida pela empresa tecnológica.

No entanto, o responsável explicou aos jornalistas presentes na sessão que apesar de haver “muitas equipas que participam [na verificação de conteúdos falsos] em eleições”, não há uma específica para combater ‘fake news’ durante a campanha para as legislativas portuguesas.

“Não temos de ter uma equipa baseada em Portugal”, explicou, acrescentando, contudo, que apesar de estes funcionários não poderem “estar fisicamente em todas as eleições”, há um “modelo global” da rede social para lidar com campanhas eleitorais.

De acordo com os dados apresentados durante a palestra, há 30 mil pessoas espalhadas pelo planeta a fazer verificação de factos para o Facebook, além de serem bloqueadas cerca de um milhão de contas falsas por dia, no momento em que são criadas.

Nick Wrenn também explicou que combater as ‘fake news’ no Facebook é um trabalho que leva tempo, porque tem de ser feito não só por máquinas — com recurso a inteligência artificial -, mas também por pessoas.

Além disso, é necessário encontrar um equilíbrio entre “dar oportunidade às pessoas de dizerem o que quiserem” e, ao mesmo tempo, “combater a desinformação para manter as pessoas seguras”.

“Não queremos ser as pessoas que dizem o que está bem ou o que está mal”, explicou, exemplificando que “se alguém quiser achar que a terra é plana”, apesar de se saber que esse utilizador está errado, a pessoa “tem o direito de se expressar [em relação a esse assunto] no Facebook”.

Os utilizadores da rede social não podem, contudo, disseminar conteúdos que possam “prejudicar a vida dos outros” e cujo discurso de ódio seja dirigido a uma determinada etnia, raça, origem nacional, afiliação religiosa, deficiência e doença, orientação sexual, sexo e género.

É ainda objetivo da gigante tecnológica “ter linhas abertas de comunicação” com partidos políticos e “instituições governamentais apropriadas” para fazer com quem entendam as políticas do Facebook relativamente aos anúncios de propaganda política e possam utilizar “as ferramentas novas” disponíveis para o efeito.

Questionado pela Lusa sobre se o Facebook, conhecendo a legislação específica de um país, poderia impedir a difusão de conteúdos propagandísticos durante o dia de reflexão (5 de outubro), o responsável pelo departamento que lida com Política e Governos na Europa, Médio Oriente e África, Sean Evins, explicou que essa não é uma prática que a empresa tenha e que, nesses casos, é o trabalho dos ‘fact-checkers’ e dos utilizadores que permite impedir a propagação desses conteúdos.

No entanto, há uma intenção do Facebook em ser transparente no que diz respeito às páginas que difundem conteúdos e, por essa razão, uma das novas medidas implementadas na rede social é a possibilidade de os utilizadores poderem saber informações sobre a autoria, data de criação, relação com outras páginas, entre outros dados.

Apesar de ainda não estar disponível em todos os países, esta nova ferramenta junta-se a outras, como a possibilidade de as pessoas poderem reportar informações que considerem ser discurso de ódio ou falsas.

Fonte: Agência Lusa

Médicos devem comunicar casos suspeitos de doença ligados aos cigarros eletrónicos, pedem especialistas

A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) recomendou esta quarta-feira aos médicos que comuniquem às autoridades de saúde casos de doentes com sintomas respiratórios agudos que suspeitem estar ligados ao consumo do cigarro eletrónico.

Este conselho faz parte de um conjunto de cinco recomendações emitidas hoje pela SPP na sequência do número crescente de casos de doença respiratória grave, de causa desconhecida, mas associada ao uso de cigarros eletrónicos, nos últimos dois meses nos Estados Unidos.

Até 6 de setembro as autoridades norte-americanas detetaram 450 casos e cinco mortes confirmadas, com uma apresentação clínica variada, mas tendo como ponto comum a todos o uso de produtos relacionados com cigarros eletrónicos (dispositivos, líquidos, cápsulas de enchimento e cartuchos).

Perante esta situação, os especialistas recomendam aos consumidores de cigarros eletrónicos que desenvolvam sintomas respiratórios agudos a procurar um médico e informá-lo sobre o produto que consomem.

Aconselham também os médicos que assistem doentes com quadro clínico semelhante a “obter informação detalhada sobre o uso destes dispositivos e comunicá-lo às autoridades de saúde, em caso de suspeita”.

Advertindo que “o uso de cigarros eletrónicos é perigoso e não é recomendado”, a SPP sublinha que o seu consumo deve ser especialmente evitado por grupos mais vulneráveis, como as crianças, adolescentes, adultos jovens, grávidas, idosos e doentes respiratórios crónicos.

Alerta ainda que é “especialmente perigosa a utilização de dispositivos adquiridos fora do comércio regulado, a sua utilização modificada ou a adição de líquidos ou óleos contendo derivados da canábis ou outros aditivos”.

Apesar de a investigação relativa a este surto nos EUA se manter em curso, os especialistas reiteram “a convicção de que a melhor forma de proteger a saúde respiratória é respirar ar limpo” e que “a inalação de compostos químicos presentes no vapor dos cigarros eletrónicos representa um risco real”.

Os especialistas explicam que, apesar de variável, a doença apresenta algumas características comuns: sintomas respiratórios (tosse seca, falta de ar, opressão torácica), sintomas s (náuseas, vómitos ou diarreia) e sintomas gerais (febre, perda de peso, fadiga).

“É muito relevante que as idades afetadas são bastante jovens e um terço tem menos de 18 anos (na série publicada variaram entre 16 e 52)”, referem no comunicado, adiantando que quase todos os casos reportados necessitaram de hospitalização, cerca de um terço com ventilação mecânica e nalguns casos até oxigenação extracorporal por membrana.

Apesar do número de dispositivos e líquidos diferentes disponíveis no mercado ser elevado, em cerca de 80% dos casos os doentes consumiram produtos com nicotina e derivados da canábis, como o tetrahidrocanabiol (THC) ou o canabidiol (CBD).

Segundo a SPP, desconhece-se se a doença é provocada por toxicidade de algum destes compostos, por aditivos ou contaminantes desconhecidos ou por outras substâncias formadas quando se dá o aquecimento e vaporização dos líquidos.

Fonte: Agência LUSA

Lapa Lapa: marisco, pizzas e comida saudável à beira-mar

Observador

Descobrir uma zona no Porto que ainda faltasse explorar foi o mote do projeto liderado por Francisco Antunes, dono do Fé Wine & Club e do restaurante Pregar, Luís Américo, Inês Mendonça e Pedro Figueiredo dos restaurantes Cantina 32 e Puro 4050, Tiago Macedo, sócio do restaurante Tripeiro, José Miguel Rebelo do projeto Sushi Lovers, Tiago Begonha e Pedro Teixeira do Jardim da Villa, no Algarve. “É um projeto aliciante que junta quatro experiências na restauração muito diferentes. Esperamos criar uma nova centralidade no Porto, onde o Molhe volta a ganhar força e protagonismo”, explica Francisco Antunes em entrevista ao Observador.

Há duas décadas que esta zona da Foz com vista para o Atlântico “parou no tempo”, permanecem os negócios antigos, mas não saltam à vista novidades e a baixa da cidade tornou-se, assim, a morada preferida para comer, sair e dançar. O grupo quer contrariar isso com um restaurante/bar construído numa pérgola e a um passo da praia do Molhe.

“A restauração mudou muito, o cliente passou a ser mais informado, há muita coisa boa e temos que nos diferenciar de alguma forma”, afirma Francisco Antunes. O Lapa Lapa quer ser apenas o primeiro a modernizar o Molhe, mas não tem medo da concorrência, antes pelo contrário. “No próximo ano vai abrir aqui ao lado um projeto de comida saudável, queremos é que venha mais gente para esta zona e que ela tenha movimento e qualidade”, diz, acrescentando que também em 2020 o grupo terá a concessão da praia e por isso irá dinamizar o areal, servindo bebidas.

Inês Mendonça foi a responsável pela decoração do Lapa Lapa, inspirou-se nos tons quentes de Marrocos para que o conceito de restaurante de praia surgisse mais requintado e confortável. As cadeiras têm o típico padrão às riscas das barracas de praia, as plantas estão pousadas em vasos XXL, as velas têm a cera visível nos castiçais e as madeiras claras imperam em todo o mobiliário. O restaurante é climatizado e tem 45 lugares, sendo que apenas a cozinha e a casa de banho são interiores.

Tataki de pato, francesinha sem bife e um Dom Rodrigo reinventado

A carta tem várias páginas e um conceito amplo de comida. Do marisco à carne na brasa, passando pelas bowls, tártaros e pizzas, as sugestões foram assinadas por Luís Américo, um dos chefs mais versáteis e arrojados da cidade, cara dos restaurantes Cantina 32, Puro 4050, Typographia Progresso ou Boteco Mexicano. Nos snacks, disponíveis a qualquer hora do dia, reinam o tártaro de atum e o tataki de pato nos frios e as puntilhitas com limão, as ameijoas à Bulhão Pato ou os rissóis de camarão da costa nos quentes, sem esquecer as batatas fritas à Porto, com queijo flamengo e molho de francesinha.

Há pizzas, foccacias e criações onde o pão é substituído por massa de pizza, como hambúrgueres, cachorros e até a típica francesinha, que é apresentada sem bife, mas com a famosa salsinha fresca da Salsicharia Leandro, ponto obrigatório no Mercado do Bolhão. Para os mais preocupados com a dieta, as bowls de quinoa, espargos, curgete e abóbora assada, a salada de burrata com tomate cereja, orégãos e azeite ou a sopa fria salmorejo, com tomate, alho e migas de pão vão preencher os requisitos.

Dos pratos confecionados na brasa pode escolher entre a posta de novilho laminada com batata no forno, o bife do lombo com molho bearnês ou o peito de pato com manga fresca, rapas de laranja e linguini salteado. Apresentado num tacho de ferro vai encontrar a moqueca de camarão com arroz de coco, a feijoada de gambas com arroz de coentros ou o arroz caldoso de camarão tigre. No universo das sobremesas, o doce conventual Dom Rodrigo, típico do Algarve, preparado com fios de ovos, canela e amêndoas, é aqui reinventado. Cada um dos sócios dá nome a um Dom diferente que conta com os ingredientes favoritos de cada um.

Em breve o Lapa Lapa irá servir pequenos almoços inspirados em vários países e terá um bar especialista em cocktails tradicionais, com mojitos e caipirinhas.

Fonte: Observador

Parlamento recomenda ao Governo redução nas tarifas da CP e passes combinados

LUSA

O parlamento recomendou esta quarta-feira ao Governo, em resolução publicada, que compense financeiramente a CP – Comboios de Portugal por uma redução nas tarifas das assinaturas e criação de passes combinados de ligação ferroviária com os novos passes intermodais das áreas metropolitanas.

Numa resolução publicada esta quarta-feira em Diário da República, e aprovada em 5 de julho, o vice-presidente da Assembleia da República, que assina o diploma em substituição do Presidente da Assembleia da República, Jorge Lacão, recomenda uma “articulação tarifária e promoção da redução de preços” dos transportes nas ligações entre áreas metropolitanas e comunidades intermunicipais limítrofes.

O parlamento pede assim ao executivo que “considere a distribuição das verbas” do Programa de Apoio à Redução Tarifária “visando garantir os meios necessários à articulação tarifária” que vai permitir viabilizar “modalidades tarifárias de extensão ou complemento ao passe que incluam territórios com movimentos pendulares significativos com a área metropolitana em causa”.

Os deputados pedem ainda ao Governo que “reforce” os meios financeiros que se revelem necessários à concretização dessas medidas e que dê “orientações” à CP – Comboios de Portugal para uma redução das tarifas nas suas assinaturas.

No diploma, os deputados apelam a que a CP “pondere” a criação de passes combinados que articulem a ligação ferroviária com os novos passes intermodais das áreas metropolitanas, “salvaguardando a devida compensação” financeira à CP.

Fonte: Agência Lusa

APDL marca presença na maior feira de cruzeiros da Europa

O Porto de Leixões estará presente na principal feira de cruzeiros da Europa “Seatrade Europe, certame que decorre já esta semana, de 11 e 13 de setembro, em Hamburgo.

Sob a chancela “Cruise Portugal”, o Porto de Leixões, acompanhado dos seus congéneres de Lisboa, Setúbal, Portimão, Açores e Madeira, bem como da Associação dos Portos de Portugal ( APP), vai, uma vez mais, promover-se junto do setor internacional.
Com esta participação, a APDL pretende dar a conhecer, aos maiores decisores da indústria, as suas inúmeras valências e a sua oferta portuária e turística, procurando, assim, contribuir para aumentar a sua quota de mercado.

A comitiva nacional contará ainda com a presença de uma Mostra de Gastronomia Portuguesa acompanhada por uma prova dos Vinhos Verdes.

Recorde-se que o Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões bateu recordes em 2018, ao receber 101 navios e 117 mil turistas, o que correspondeu a um crescimento de 1% e 22% fazer ao ano anterior respetivamente.

Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido foram os países de proveniência da maior parte dos visitantes recebidos no Terminal de Cruzeiros de Leixões em 2018.

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima vence Prémio D. António Francisco

LUSA

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) venceu a segunda edição do Prémio D. António Francisco 2019, no valor de 75 mil euros, anunciou esta quarta-feira a organização da iniciativa.

A distinção foi atribuída à APAV pela Associação Comercial do Porto, pela Irmandade dos Clérigos e pela Santa Casa da Misericórdia do Porto.

Em comunicado, a organização destaca que “o projeto selecionado representa uma causa que merece sempre a maior atenção e cuidado de toda a sociedade” e que “o trabalho desenvolvido por esta associação cumpre de forma exemplar os objetivos deste prémio”.

O galardão, que está na segunda edição, destina-se a apoiar cidadãos que se distinguem na promoção e defesa da dignidade, dos direitos humanos, do diálogo inter-religioso e ecuménico e na promoção da paz.

O Prémio D. António Francisco é, segundo a organização, uma homenagem ao bispo António Francisco dos Santos, que morreu em 2017, pela relevante obra na cidade do Porto e como referência de amor ao próximo e de solidariedade.

No ano passado, o prémio foi para o Serviço Jesuíta aos Refugiados e o Centro São Cirilo.

Fonte: Agência Lusa

LIPOR, ISEP, C. M. Porto e Porto Ambiente assinam Carta de Compromisso no âmbito do Geração +

Este compromisso é formalizado tendo já decorrido 6 meses de implementação de ações no terreno e junto da Comunidade do ISEP com o objetivo final de atingir a Certificação Coração Verde.

  • 111 toneladas de resíduos entregues para reciclagem;
  • Eliminados de mais de 60 pontos de equipamentos para recolha de lixo e criação de cerca de 150 pontos para recolha de resíduos recicláveis;
  • Ativado o serviço de recolha de orgânicos;
  • Cerca de 7.000 pessoas alvo de sensibilização;
  • 50 elementos da equipa técnica do ISEP com formação;

Esta Carta Compromisso visa a união de esforços com vista a:

  • Definir um conjunto de boas práticas orientadoras que contribuam para afirmar o ISEP enquanto instituição de ensino superior líder na área do desenvolvimento sustentável;
  • Traçar uma visão estratégica para a correta gestão de resíduos, corporativamente responsável, para toda a Comunidade do ISEP;
  • Reconhecer as boas práticas adotadas e conduzir o ISEP à Certificação Coração Verde LIPOR;
  • Partilhar as boas práticas com a comunidade interna e externa à instituição.

O ISEP, é hoje um exemplo de como os organismos públicos também podem ser um exemplo de sustentabilidade.

EMPRESAS