Inicio Autores Posts por Ricardo Andrade

Ricardo Andrade

852 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Rock in Rio celebra 15 anos

Este palco vai receber no fim-de-semana o maior concerto sinfónico sincronizado com video mapping e fogo de artifício, dirigido pelo Maestro Rui Massena (6 de setembro), os concertos de James (7 de setembro) e Ivete Sangalo (8 de setembro). Nesta ocasião será também testada e vista pela primeira vez a projeção de video mapping que conta e revisita as memórias de mais de uma década de Rock in Rio em Portugal.

Para receber os jornalistas e dar a conhecer a estrutura e o backstage deste evento inédito, estarão presentes Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio, o Maestro Rui Massena e o cantor Agir, que fará uma participação especial no concerto do primeiro dia.

Toda a informação sobre o evento de comemoração dos 15 anos do Rock in Rio em Portugal pode ser vista aqui.

Vimeiro recebe 38ª edição do Concurso de Saltos Internacional

A competição, que se assume como uma referência para os amantes da modalidade, irá decorrer no Centro Hípico do Hotel Golf Mar, recebendo cerca de 100 cavaleiros e 200 cavalos de vários pontos do mundo.

O concurso conta com provas internacionais de 1.20 m a 1.45 m, assim como provas para os mais jovens de 1 m e 1.10 m.

No entanto, as atenções estarão viradas para o Grande Prémio de qualificação para o Ranking Mundial da Federação Equestre Internacional, que decorre durante a tarde do dia 15 de setembro.

Sublinhe-se que Paul Connor será o course designer do concurso. Atualmente sediado em Hong Kong, o inglês vem pela primeira vez a Portugal desenhar os percursos da competição, sendo auxiliado pelo português José Santos. O evento contará, ainda, com o apresentador Marcos Almeida Rodrigues, que dará voz a todo o espetáculo desportivo.

As competições internacionais de hipismo do Vimeiro já fazem parte dos destinos prediletos dos cavaleiros portugueses e estrangeiros, sendo um ponto de encontro de excelência para a prática do desporto equestre.

O 38º Concurso de Saltos Internacional do Vimeiro tem o apoio da Câmara Municipal de Torres Vedras.

Chama-se Maria ou José? Segundo a eDreams, são os nomes dos portugueses que mais viajam

Foto Jornal Público

Os resultados ditam que os portugueses com o nome Maria, no caso do sexo feminino, e José, no sexo masculino, são quem mais viaja. No Top 10, podem encontrar-se ainda os nomes João, Ana, António, Pedro, Luís, Carlos, Paulo e Rui. No total, oito nomes masculinos e apenas dois nomes femininos compõem esta lista, o que permite concluir que em Portugal os homens parecem viajar mais do que as mulheres – ou, pelo menos, são eles quem faz mais reservas na plataforma da eDreams.

Este ranking dos nomes de quem mais viaja difere consideravelmente da atual lista dos nomes mais populares em Portugal: se as Marias, os Josés e os Joões estão sempre presentes, hoje em dia há também muitas pessoas com os nomes Leonor, Francisco, Santiago ou Matilde, entre outros, e que não constam neste Top 10 da eDreams.

No que diz respeito ao gasto médio por viagem, são os portugueses com o nome Rui quem mais investe nas suas férias, com um valor médio na ordem dos 393 euros. Seguem-se os Luíses e Antónios, com um gasto de 389 e 383 euros, respetivamente. Por outro lado, podemos ver que quem menos gasta são as Marias, os Josés e as Anas, com valores abaixo dos 340 euros – serão as mulheres, afinal, mais poupadas do que os homens?

A eDreams descobriu, também, que os destinos mais reservados pelos portugueses com os nomes constantes deste Top 10 são Lisboa, Porto e Paris. De facto, os dez são consistentes nesta escolha: Paris fica em terceiro lugar nas preferências de todos, sendo que Lisboa e Porto ficam empatados em primeiro lugar – há cinco destes nomes (incluindo as Marias e os Joões) que preferem viajar para Lisboa, enquanto os restantes cinco (incluindo os Josés e as Anas) preferem viajar para o Porto.

Problemas de visão podem justificar falta de interesse e dificuldade de aprendizagem na escola

Foto Folha Vitória

É este o conselho de Sandra Barrão, oftalmologista da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia, até porque “a falta de interesse e dificuldade de aprendizagem, por vezes incorretamente entendida como incapacidade ‘natural’ do aluno para aprender (preguiça ou pouca vontade de estudar), pode ter como fator desencadeante um problema de visão. A dificuldade em ver pode prejudicar o desenvolvimento, a adaptação e o relacionamento com os outros, no ambiente escolar”.

De acordo com a oftalmologista, “estas avaliações oftalmológicas devem ser feitas por um oftalmologista, porque não se resume apenas a quantificar visões e receber óculos, se necessário, mas a fazer uma avaliação da globalidade da situação oftalmológica da criança”.

“Os erros refrativos são as doenças dos olhos que mais afetam as crianças – miopia, hipermetropia e astigmatismo, seguindo-se o estrabismo”, refere a médica. “A deteção precoce dessas situações e o seu tratamento correto tem um papel preponderante no combate à visão baixa”, acrescenta. “Quanto mais cedo se detetar uma deficiência, maior é a probabilidade de resolução da baixa visão, já que o olho humano atinge o desenvolvimento funcional por volta dos 10 anos de idade.

É logo a partir dos três, quatro anos, que os rastreios visuais devem começar a ser feitos, ainda que, refere Sandra Barrão, “idealmente, deve ser feito o primeiro rastreio entre os 12 e os 18 meses, altura em que o oftalmologista tem possibilidade de detetar e corrigir alguns fatores ambliogénicos (causadores de baixa visão). O protocolo de avaliação está adaptado para diferentes idades, os pontos a serem objetivados de forma a obter o máximo de informações possíveis na idade em questão”.

Estar atento é fundamental, até porque “os sintomas de deficiência visual nem sempre estão presentes. Há crianças que não apresentam qualquer tipo de sinal ou marca, principalmente aquelas em que um dos olhos vê mal, por pequenos estrabismos ou por anisometropia (diferença de graduação entre os dois olhos)”.

Olhos vermelhos, lacrimejo, prurido ocular, piscar muito os olhos, franzir os olhos e a testa, ter sensibilidade à luz, dores de cabeça, queixas de que vê desfocado, mal definido ou dobrado, perda de interesse em atividades em que o esforço é visual (ler, desenhar, colorir), posicionamento estranho a ler, aproximar muito ou afastar os objetos ou o que está a ser lido, fechar ou tapar os olhos com alguma frequência, confundir letras, são sinais que podem indiciar problemas de visão.

Para além dos rastreios, há que ter atenção às condições em que a leitura é feita, sobretudo no que diz respeito à iluminação correta da leitura local, à altura da cadeira, evitar maus posicionamentos, como ler a barriga para baixo (a distância de leitura deve ser de 30 a 40 cm). “Quando estamos a fixar um monitor de computador, os olhos devem estar num nível superior (10 a 20°) do centro do mesmo; se estamos a ver televisão, a distância deve ser cinco vezes superior à largura do ecrã; a posição dos aparelhos deve ser escolhida para evitar reflexos (focos de luz, janelas, etc.) e as pausas para descanso visual são muito importantes.”

Start-ups portuguesas ganham 5 prémios EIT Health InnoStars Awards 2019 contra outras start-ups Europeias

Nuno Viegas

As 15 start-ups vencedoras dos InnoStars Awards 2019 foram selecionadas de entre 116 concorrentes de países do Centro, Leste e Sul da Europa que integram o esquema de inovacao regional – Regional Innovation Scheme (RIS) -, um programa Europeu que pretende apoiar as regiões que têm níveis mais moderados de inovação do que outros países europeus no que diz respeito ao desenvolvimento de inovação no setor de saúde e outros setores.

No grupo distinguido, além das cinco empresas oriundas de Portugal, encontram-se duas start-ups da Polónia, duas da Hungria e duas da Letónia, uma da República Checa, uma da Lituânia, uma de Itália e uma da Roménia.

As start-ups vencedoras vão receber financiamento, mentoria individual durante quatro meses e têm ainda a oportunidade de participar em dois bootcamps na Europa. O EIT Health InnoStars também proporciona aos vencedores do prémio encontros com potenciais clientes, investidores e parceiros. Após o programa de quatro meses são escolhidos dez finalistas para o pitch final do InnoStars Awards, em novembro, onde estarão a concurso três prémios, correspondendo a um financiamento adicional de €25.000, €15.000 e €10.000.

O programa InnoStars Awards está aberto a micro e pequenas empresas, spin-offs e start-ups que já tenham um protótipo ou um produto mínimo viável -Minimal viable product (MVP). Todos os concorrentes têm de pertencer a países do RIS, onde se concentra um forte talento tendo em conta o crescente número de candidaturas qualificáveis.

“Temos excelentes equipas científicas a nascer em Portugal, nos países do Mediterrâneo e na  Europa de Leste”, afirma Nuno Viegas, Business Creation Manager do EIT Health InnoStars.” O InnoStars Awards proporciona fundos às start-ups desses países que lhes permite validar as suas soluções de saúde, formação sobre como criar um plano de negócio e é ainda uma oportunidade de entrar em contacto com investidores e chegar a mentores especialistas noutras regiões da Europa, que podem partilhar a sua rede e experiência”, acrescenta.

Vencedores InnoStars Award 2019

B-CULTURE: start-up portuguesa que desenvolve modelos de tecido humano in-vitro em 4D para testar medicamentos. Oferece uma solução eficiente e ética para screening e validação dos compostos e implantes para as industrias farmacêutica, dentária e biomédica.

BrachyDOSE: equipa lituana de experientes engenheiros e cientistas que oferece uma ferramenta de controlo de qualidade de tratamento para cancro que permite um tratamento mais eficaz e personalizado. Os seus produtos são feitos para oncologistas que procuram precisão e os melhores resultados possíveis em tratamentos de radioterapia.

BRIGHT – Beyond Research and Information Graphics for Health and Technology: uma empresa portuguesa inovadora que desenvolveu o projeto Serious Games for Health, que ajuda os doentes a gerir a sua doença e promove a adesão à terapêutica.

Femyo: empresa romena criada com o objetivo de reduzir em metade a taxa de mortalidade infantil e no parto. A empresa quer alcançar este objetivo através da construção da primeira organização de gestão digital da saúde na Europa, para garantir que todos os subscritores dão as melhores condições de vida às crianças.

HydrUStent: start-up portuguesa focada no desenvolvimento de dispositivos médicos inovadores baseados em necessidades médicas, que junta uma equipa altamente capacitada com diferentes percursos, da medicina à engenharia e ciência dos biomateriais. A empresa está a desenvolver uma tecnologia de teste portátil, wireless e menos invasiva na área da urologia, que permite a monitorização contínua e a longo prazo das pressões intra-urinárias. Isto impacta positivamente a vida dos doentes, ao reduzir o desconforto associado a este tipo de testes, atualmente realizados apenas em ambiente médico.

InoCure: empresa de bionanotecnologia da República Checa que fabrica soluções para a indústria farmacêutica e de ciências da vida. O produto DifMATRIX é a primeira membrana ativa de cultura de células 3D que permite testes pré-clínicos mais rápidos, confiáveis e éticos.

InSimu Patient: esta inovação húngara é uma aplicação móvel que permite aos alunos praticar com doentes simulados. A app ajuda os estudantes de medicina e os médicos a ganhar experiência clínica com a tomada de decisões para tratar os doentes virtuais em situações simuladas. Imitando todos os possíveis aspetos do diagnóstico da vida real, a InSimu muda a forma como os jovens médicos pensam e aprendem.

Mosaic Software Srl: start-up inovadora nascida em Itália centrada na transformação da investigação clínica pelo foco numa abordagem centrada no doente e em tecnologias digitais de vanguarda. A sua plataforma PatchAI é a primeira plataforma cognitiva para recolha e análise preditiva de dados do doente em ensaios clínicos, incorporando um assistente virtual baseado em inteligência artificial, que imita conversas humanas empáticas para envolver e motivar os doentes e aumentar a adesão ao protocolo.

Mhydrogel: start-up química sediada na Letónia que oferece lentes de contacto terapêuticas para salvar a visão depois de uma lesão ocular química.

OASIS Diagnostics SA: empresa polaca de tecnologia médica que desenvolve o ONIRY, um dispositivo médico não-invasivo utilizado para um diagnóstico rápido e robusto de lesões no esfíncter anal provocadas pelo parto, usando um modelo de machine learning. Este exame pode ser benéfico para qualquer mulher que tenha passado por um parto vaginal.

Sineko: empresa húngara cujo software GRAID pretende revolucionar a telerradiologia transfronteiriça ao traduzir relatórios radiológicos. O GRAID é um assistente de relatórios sinóticos que permite aos profissionais de saúde não apenas criar relatórios médicos estruturados de alta qualidade, mas também traduzir facilmente todo o relatório para vários idiomas com apenas um clique. A plataforma melhora a eficiência e a qualidade da documentação médica e estimula o internato e a educação terapêutica do doente, ao mesmo tempo em que prepara o caminho para a conversão automática de imagem de Inteligência Artificial (AI) para texto.

SurgeonMate: tecnológica portuguesa focada no desenvolvimento de solução técnicas que visam melhorar as condições de trabalho dos prestadores de saúde. Desenvolveram e patentearam uma solução têxtil para ser usada pelos profissionais prestadores de cuidados de saúde enquanto trabalham em locais onde o frio é problemático e existe uma fonte potencial de desconforto.

TimeUp: equipa portuguesa que trabalha no desenvolvimento de um dispositivo médico que pode ser usado para monitorizar e detetar a presença de bactérias na urina, alertando profissionais de saúde sobre o potencial desenvolvimento de uma infeção.

UVera: start-up polaca que pela inovação e abordagem interdisciplinar quer apresentar uma solução para proteger a pele contra todo o espectro de radiação solar UV. A sua missão é criar produtos naturais e seguros para proteção UV, associando-se uma redução do impacto ambiental negativo no planeta.

Vigo: start-up sediada na Letónia que desenvolve um guia de reabilitação que usa inteligência artificial para ajudar as pessoas a recuperar mais rapidamente e de forma mais eficiente de um AVC ao proporcionar orientação terapêutica, assistência prática e ferramentas baseadas na terapia cognitivo-comportamental, através de um interface de smartphone.

Assembleia da Républica recebe “A violência não está na moda”

A iniciativa visa a sensibilização do público para a valorização social das mulheres que são vítimas de violência doméstica. Trata-se de uma chamada de atenção para um problema social dramático em Portugal.

A violência não está na moda” é um evento no qual estarão reunidas, não só manequins profissionais, mas também outras mulheres com papéis de responsabilidade política e social na sociedade, assim como mulheres que foram acompanhadas pela APAV. As participantes do desfile de moda serão vestidas por uma nova marca portuguesa na área da economia circular, que tem como missão o zero desperdício têxtil e o upcycling, integrando e reinventando na sua confeção técnicas tradicionais como o patchwork. A coleção, que será cedida para o desfile, apresenta uma visão que promove a sustentabilidade do nosso planeta e dá continuidade ao compromisso social de apoio no combate à violência doméstica.

Neste mesmo dia serão disponibilizados quatro pontos de recolha de desperdício têxtil pela DariAcordar/Desperdício Zero numa iniciativa conjunta com a Assembleia da República.

A iniciativa terá lugar no dia 17 de setembro às 18H30. A presença no desfile de moda é sujeita a convite endereçado pelas entidades organizadoras.

Especialistas nacionais recomendam rastreio universal da anemia e ferropenia às grávidas

Por cá, os dados do estudo EMPIRE, que caracterizou a prevalência de anemia na população portuguesa, confirmaram este problema, ainda que com diferenças regionais. Esta preocupação mundial levou a Sociedade Portuguesa de Obstetrícia e Medicina Materno-Fetal (SPOMMF) a recomendar que se passe a fazer o rastreio de anemia e ferropenia, ou seja, deficiência de ferro, a todas as grávidas.

Tendo em conta que “a anemia ferropénica é a causa mais frequente de anemia gestacional”, a SPOMMF publica um conjunto de Normas de Orientação Clínica referentes à Anemia na Gravidez e no Puerpério, das quais fazem parte a recomendação do rastreio, que deve ser feito antes da conceção e/ou no 1º trimestre, entre as 24 e 28 semanas de gravidez, assim como no 3º trimestre de gestação. É ainda “essencial que todas as mulheres recebam aconselhamento dietético, relativamente a como aumentar a ingestão e absorção de ferro”, como forma de prevenção, lê-se no documento.

Nesta fase da vida da mulher, o défice de ferro pode assumir várias formas, desde uma ausência de reservas de ferro ainda sem a presença de anemia, até à existência da mesma, associada à deficiência de ferro. Uma situação que aumenta o risco para as futuras mamãs, que enfrentam problemas como pré-eclâmpsia, descolamento prematuro de placenta, falência cardíaca e até morte, mas também para o feto. É que, também para este, poderão ocorrer consequências graves (parto pré-termo, restrição no crescimento do feto e até morte fetal).

As normas, agora publicadas, incluem ainda as melhores opções para tratar os diferentes tipos de anemia na gravidez, assim como a necessidade de suplementação, não só com ácido fólico, que “é uma medida universalmente preconizada para a prevenção dos defeitos do tubo neural”, mas também com ferro, em mulheres sem anemia.

Livraria Lello em parceria com a Insight Editions lança livro “Harry Potter Magical Places”

Um espetáculo grandioso de magia e música, com o famoso e premiado ilusionista português Hélder Guimarães, e a Lisbon Film Orchestra, que interpretará partituras originais dos filmes da saga.

Neste espetáculo vai ser possível ver, pela primeira vez em público, a primeiríssima edição do livro “Harry Potter and the Philosopher’s Stone”, adquirido pela Livraria Lello no âmbito da OPA, Oferta Publica de Aquisição, que lançou em janeiro deste ano por ocasião do seu aniversário.

Como ter acesso ao espétaculo?

Na compra de um livro “Harry Potter Magical Places”, a Livraria Lello oferece um bilhete para o espetáculo no Coliseu Porto AGEAS. Basta ser rápido a comprar o livro!

A venda do livro decorrerá no espaço Armazéns do Castelo da Livraria Lello (entrada pela Rua das Carmelitas), nos dias 11 e 12 de setembro, entre as 9h00 e as 20h00.
O livro também pode ser adquirido através do site www.livrarialello.pt, a partir das 09h00 do dia 11 de setembro.

 

Azeites CAMB recebem medalhas de ouro em concurso internacional

Acabaram de ser comunicados os resultados do 16º concurso internacional OLIVINUS 2019 – o qual integra o ranking mundial dos melhores azeites virgem extra do mundo (www.evooworldranking.org) e que recebeu participações de 194 empresas pertencentes a 18 diferentes países  – tendo os azeites CAMB sido, uma vez mais, reconhecidos e premiados: o Azeite de Moura DOP com medalha Prestígio Ouro e o Azeite Premium CAMB com medalha Grande Prestígio Ouro e com o Prémio Apresentação.

Só em 2019, os azeites CAMB foram já distinguidos com outros prémios e reconhecimentos nacionais e internacionais: o Azeite Moura DOP, para além de ser Sabor do Ano 2019, recebeu medalha de prata no Olive Japan 2019, medalha de prata no World Edible Oils Paris 2019 e distinção Grande Menção no China International Olive Oil Competition 2019. Já o Azeite Premium CAMB recebeu medalha de prata no Olive Japan 2019 , medalha de bronze no World Edible Oils Paris 2019, medalha de ouro no World’s Best Olive Oils 2019, medalha de prata no Concurso Nacional de Azeites de Portugal e medalha de bronze no China International Olive Oil Competition 2019.

“O melhor azeite nasce no Alentejo”

O Azeite de Moura DOP da CAMB é exclusivamente obtido das variedades Cordovil, Galega e Verdeal, sendo, na sua produção, apenas utilizadas as azeitonas colhidas diretamente das árvores sãs e em plena maturação. O transporte das azeitonas até ao lagar é efetuado o mais rapidamente possível após a colheita, para não comprimir a azeitona e não provocar danos mecânicos. O Azeite de Moura DOP foi reconhecido em 2018 com medalha de ouro no Concurso de Azeite Virgem da Feira Nacional de Olivicultura 2018 e com duas estrelas de ouro na categoria Superior Taste Award da iTQi (International Taste & Quality Institute).

Já o Azeite Virgem Extra Premium CAMB é um produto de alta qualidade que, em 2016, recebeu medalha de ouro em Los Angeles, duas estrelas de ouro no ITQI Bruxelas e menção honrosa em Pequim, tendo sido ainda premiado com medalha de ouro, na categoria frutado maduro, no concurso Mario Solinas (o principal concurso internacional na área dos azeites virgens extra, organizado pelo International Olive Oil Council). Em 2017, este azeite foi distinguido como finalista da categoria frutado maduro no Mario Solinas Portugal e ganhou a medalha de ouro em Nova Iorque, continuando a ser reconhecido pela sua extraordinária qualidade. Em 2018, o Azeite Virgem Extra Premium CAMB recebeu igualmente medalha de prata no Olive Japan, medalha de ouro Gran Prestígio no Olivinus e Menção Honrosa no Argoliva.

 

Proteção Civil apela a cuidados redobrados face ao perigo de incêndios e deixa aviso à população

Foto Observador

Depois da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), também o Governo declarou, até domingo, situação de alerta de agravamento de risco de incêndio florestal em todo o continente. Em comunicado enviado às redações na noite desta terça-feira, a Proteção Civil destaca a “continuação de tempo quente e seco” e as “condições de instabilidade atmosférica que dificultam o controlo dos incêndios rurais”. Assim, a ANEPC alerta para o risco de certos comportamentos e deixa avisos e conselhos à população.

Para além das habituais proibições de queimadas, do uso de fogareiros ou grelhadores em espaço rural e do lançamento de fogo de artifício, a ANEPC proíbe a desinfestação de apiários, “exceto se os fumigadores tiverem dispositivos de retenção de faúlhas”. É também proibido o uso de máquinas como “motorroçadoras (exceto se possuírem fio de nylon), corta-matos e destroçadores” e “usar dispositivos de retenção de faíscas e de tapa-chamas nos tubos de escape e chaminés das máquinas de combustão interna e externa nos veículos de transporte pesados e 1 ou 2 extintores de 6 Kg, consoante o peso máximo seja inferior ou superior a 10 toneladas”.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil apela à população para adequar os comportamentos e atitudes face ao risco de incêndios e para acompanhar e tomar “especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias”.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os termómetros podem atingir nos próximos dias os 40º C em Portugal. Devido às altas temperaturas, estão em alerta vermelho — o mais elevado da escala — os distritos de Aveiro, Braga, Bragança, Castelo Branco, Santarém, Coimbra, Guarda, Portalegre, Porto, Vila Real, Viana do Castelo, Viseu e Leiria.

 

Fonte: Observador

EMPRESAS