Inicio Autores Posts por Vanessa Ferreirinha

Vanessa Ferreirinha

649 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Porto: vem aí um festival de cinema infanto-juvenil

Texto e foto: Evasões

“Viagem” é o tema desta quarta edição do festival, com sessões de cinema destinadas a adolescentes, crianças e bebés – para os menores de 3 anos foi pensado o “Cinema de Colo”. Ao longo de seis dias, serão exibidos mais de 50 filmes de todo o Mundo, entre animação, ficção e documentário, segmentados em programas para famílias, escolas e público em geral.

O programa deste ano põe em destaque o realizador canadiano Norman Mclaren, tido como um dos pioneiros do cinema de animação. Ficou célebre, em particular, pelas técnicas inovadoras que aplicou ao género, de que é exemplo o desenho direto na fita, e está no centro de uma retrospetiva.

Há ainda a assinalar o regresso da secção “O Meu Primeiro Filme”, que desafia figuras públicas a partilhar um filme marcante no seu processo de crescimento. Desta feita, as personalidades escolhidas foram a realizadora Regina Pessoa; Beatriz Gosta, v-logger e rapper; e António Preto, diretor da Casa do Cinema Manoel de Oliveira.

Paralelamente, decorrem outras atividades, como sessões especiais, oficinas, exposições ou debates. Os preços dos bilhetes começam em 1,50 euro. A programação integral pode ser consultada aqui.

O campeão mundial da pizza napolitana chega a Lisboa

Foto e texto: Evasões

Janeiro de 2011. Janeiro de 2020. Nove anos depois de abrir a sua primeira pizzaria em Portugal, que escolheu para viver, e de ter fidelizado o seu público no Porto, Antonio Mezzero chega agora à capital com uma segunda morada em nome próprio, um desejo antigo. Pelo caminho, fundou a Seleção Nacional de Pizzaiolos e tornou-se no campeão mundial da pizza napolitana, numa competição vencida em Nápoles, onde nasceu.

A pizzaria das Avenidas Novas replica, em total, a carta que existe em Matosinhos, assim como a dinâmica: também a sul não se aceitam reservas. Os que já o conhecem a Norte, saberão que as oito variedades de pizza se fazem com massa fermentada entre 12 a 24 horas, com base em farinhas italianas 00 e cozidas num forno a lenha de bétula prensada, “menos tóxica”. Depois de 60 a 90 segundos, estão prontas para sair do forno, em direção à mesa.

Água, fermento, farinha e sal marinho grosso, para tornar a massa mais fofa: os ingredientes da massa são apenas estes. “Eu sigo as regras e a tradição da pizza napolitana. O amor e entrega pelo trabalho e o respeito pelos ingredientes é o mais importante”, explica o pizzaiolo, que senta cerca de 40 pessoas no seu segundo restaurante, na Avenida Miguel Bombarda. Nos complementos, dá o seu toque, como se comprova no molho de tomate que coloca nas pizzas, feito com 70% de San Marzano DOP e 30% de tomate português, de um pequeno produtor de Viseu.

A clássica Margherita (16 euros para uma pessoa, 28 para duas), que lhe valeu o título de campeão mundial, é presença obrigatória na carta, assim como a Tartufina (24 euros para uma pessoa, 36 para duas), com mozzarella, creme de trufa branca, fiambre de peru trufado, rúcula e grana panado, ou a Contadina (19,50 para uma pessoa, 33 para duas), que junta pimento assado, pecorino e salsicha fresca.

Na pizzaria de Lisboa estão também duas opções harmonizadas com vinho do porto, “o casamento entre a rainha italiana e o rei português”, conta o dono. Tratam-se da All Stars (24,50 euros para uma pessoa, 36 para duas), com mozzarella fior di latte, alheira de caça, queijo de cabra curado, rúcula, e redução de vinho do porto, emparelhada com um tawny; e a Mortadella e Pistacchio, com cogumelos buletos, rúcula, grana panado, mortadela de Bolonha e pistacho, servida com um porto branco. Uma união que faz sentido para Mezzero. Afinal, “nasci italiano mas vou morrer português”, remata.

Reclamações contra ginásios disparam 64%

O Portal da Queixa registou, em 2019, um aumento na ordem dos 64% do número de reclamações dirigidas a ginásios, comparativamente com o período homólogo. Problemas com o cancelamento do contrato e cobranças indevidas são os principais motivos das reclamações apresentadas. E porque janeiro marca o regresso em força aos ginásios, a maior rede social de consumidores de Portugal, relembra algumas dicas para se evitarem situações desagradáveis.    

As reclamações contra ginásios já não são uma novidade, no entanto, os dados analisados pela equipa do Portal da Queixa atestam que estas têm aumentado ano após ano. Ao longo do ano de 2019, foram registadas 369 reclamações direcionadas aos ginásios, um aumento de 64% face ao ano de 2018 (225 queixas). Só em 2020, já foram já registadas 34 reclamações no Portal da Queixa.

A análise dos dados permitiu identificar os principais motivos que estivaram na origem da insatisfação dos consumidores ao longo de 2019: a maioria das reclamações registadas está relacionada com dificuldades no momento de cancelar/rescindir o contrato (147 queixas). As cobranças indevidas também são muito frequentes, pois o pagamento é quase sempre por débito direto, estando na origem de 87 das queixas apresentadas. Seguem-se as queixas por mau atendimento e falta de condições, que geraram 80 reclamações.

No ranking dos ginásios com maior número de reclamações, as marcas que lideram o Top 3 da tabela são: o Fitness HUT, o Fitness UP e o Solinca Health Clubs. 

Por seu turno, atualmente, as três marcas que registam o maior Índice de Satisfação atribuído pelos consumidores – considerando as taxas de resposta e resolução às reclamações -, são o Holmes Place, o Fitness UP e o Pump Fitness Siprit. 

DICAS PORTAL DA QUEIXA PARA EVITAR SITUAÇÕES DESAGRADÁVEIS COM GINÁSIOS:

  1 – Fidelizações

Antes de assinar qualquer contrato, leia-o muito bem. Deve esclarecer todas as dúvidas que possam surgir, junto da entidade. Se estiver perante uma cláusula que imponha a duração do contrato, esta não é ilegal ou inválida, desde que atribua ao consumidor uma vantagem económica como contrapartida. 

 2 – Débitos Diretos

Este é um tipo de pagamento muito comum nos ginásios, no entanto deverá sempre existir uma alternativa, que poderá ser por transferência bancária, referência de pagamento por multibanco ou por entrega em dinheiro. Poderá sempre utilizar como argumento as diretrizes do Banco de Portugal: o consumidor tem sempre liberdade de aceitar ou recusar o pagamento de débito direto. 

No fim, cabe ao consumidor a decisão de aceitar ou não o débito direto, tendo em conta que até pode compensar. É sempre recomendado verificar o extrato da conta todos os meses. 

3 – Rescisões de Contrato

Se não existir vínculo contratual, será mais fácil rescindir. Basta uma comunicação por carta registada ou entregue no próprio ginásio, ficando sempre com um comprovativo. 

Se existir uma fidelização, tem de apresentar uma razão objetiva (não apenas referir situações de doença ou desemprego). Tem de invocar um motivo válido, caso contrário, pode ter uma penalização por parte do ginásio.

O Mês das Migas está a chegar ao distrito de Évora

LUSA

As migas vão “reinar” durante o mês de fevereiro em 11 restaurantes do concelho de Mora, no distrito de Évora, numa iniciativa destinada a promover a gastronomia regional e a atrair visitantes. Intitulado “Mês das Migas”, o evento, promovido pelo município, em colaboração com a restauração local, pretende “trazer movimento ao concelho”, em fevereiro, um mês de “época baixa”, através da “valorização da gastronomia alentejana” e da promoção de um prato típico, que é “tão apreciado”.

A autarquia considera que, apesar de ao longo do ano as migas serem uma constante nas ementas dos restaurantes, em fevereiro, a oferta é adaptada ao evento e as sugestões de pratos de migas e respetivas combinações são as mais diversas. “Edição após edição, surgem inovações resultantes da imaginação e trabalho dos restaurantes participantes”, refere o município.

O Poço [em Brotas], A Palmeira, Os Arcos, O Fluviário e Solar da Vila [em Cabeção], Afonso, Bombeiros, Morense e Sabores de Mora [em Mora], O Forno e Molhó Pão [em Pavia] são os restaurantes aderentes na edição deste ano.

As migas constituem, segundo os especialistas, “um prato que tem tanto de delicioso como de versátil”, visto que há migas de espargos, de batata, gatas e de coentros, passando pelas de ovas e de enchidos, entre outras. A base é o pão alentejano e os acompanhamentos podem ser os mais variados, havendo “migas para todos os gostos”.

Curta-metragem portuguesa premiada em Los Angeles

Texto e foto: Evasões

A curta-metragem de animação “Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias”, da portuguesa Regina Pessoa, venceu o prémio de melhor curta, na cerimónia de entrega dos prémios Annie, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Há 47 anos que a Sociedade Internacional de Cinema de Animação distingue produções de animação nos Annie, considerados os “Óscares” deste tipo de cinema.

O filme de Regina Pessoa, com coprodução de Portugal, França e Canadá, foi construído a partir das “memórias afetivas e visuais” da infância da realizadora, e é uma homenagem ao seu tio Tomás e à vida simples que levou.

Na Casa Museu de Vilar – A Imagem em Movimento conta-se a história do cinema de animação

Em junho do ano passado, na Croácia, “Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias” já tinha sido distinguido no festival de cinema de Annecy, em França, com o prémio especial do júri. Além de “Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias”, também estava nomeado para Best Short Subject, o filme “Purpleboy”, sobre a identidade de género, do realizador português Alexandre Siqueira, juntamente com outras três curtas estrangeiras.

Já o português Sérgio Martins, venceu na categoria de Melhor Direção de Animação em Longa Metragem, pelo filme “Klaus”, da espanhola SPA Studios, disponível na plataforma Netflix. O filme foi, ao todo, premiado sete vezes, conseguindo a distinção de Melhor Filme.

MSC CRUZEIROS LANÇA ‘PROTECTOURS’ – UM PROGRAMA DE EXCURSÕES SUSTENTÁVEIS COMO PARTE DO SEU COMPROMISSO AMBIENTAL DE LONGA DATA

Estas excursões únicas são parte integrante da missão da MSC Cruzeiros em oferecer aos hóspedes umas férias ecologicamente conscientes. O novo programa PROTECTOURS disponibiliza aos viajantes da MSC Cruzeiros a oportunidade de descobrir destinos de uma forma única, além de dar uma contribuição positiva para o planeta, através de actividades destinadas a protegê-lo e preservá-lo, com uma lista crescente de mais de 25 excursões.

As PROTECTOURS oferecem aos hóspedes a oportunidade de desfrutar de percepções únicas do mundo natural, preservando, ao mesmo tempo, a sua beleza e ajudando a garantir um futuro mais verde, seja numa fantástica caminhada pela floresta com cães resgatados na Jamaica, a conhecer abelhas urbanas produtoras de mel em Corfu ou a ajudar a manter limpas as incríveis praias e baías da Croácia durante uma experiência de snorkelling. O que diferencia estas tours é o serviço excepcional e o elemento de aventura em terra a que os hóspedes estão habituados nas excursões da MSC Cruzeiros, com um contacto mais próximo com a natureza em diferentes ambientes por todo o mundo.

A MSC Cruzeiros foi a primeira companhia global de cruzeiros a tornar-se neutra em carbono nas suas operações marítimas, no início deste ano. Este compromisso com o meio ambiente estende-se de forma natural às actividades em terra com as PROTECTOURS. Estas excursões têm sobretudo dois propósitos: em primeiro lugar, representam uma oportunidade para a MSC Cruzeiros habilitar os seus parceiros de excursões em diversificar a sua oferta para incluir actividades mais sustentáveis e, em segundo lugar, influenciá-los a operarem no seu negócio de uma forma mais sustentável, comprometendo-se com o programa de certificação Global Sustainable Tourism Council até ao final de 2020. Estas são as primeiras tours no que a MSC Cruzeiros espera que seja um longo percurso do programa PROTECTOURS, de forma a diversificar as opções de escolha para os hóspedes, mas também aumentar o impacto positivo no meio ambiente.

De acordo com o novo relatório de tendências da MSC Cruzeiros ‘O futuro da experiência dos viajantes’, com as alterações climáticas os viajantes procuram cada vez mais opções de férias mais eficientes e ecologicamente conscientes, com a sustentabilidade, o impacto social e o compromisso cívico sempre presentes na mente das pessoas. Mais de metade dos consumidores da Geração Z (54%) afirma que o impacte ambiental causado nos destinos para os quais viajam é um factor importante no momento de decidir para onde viajar e, por isso, proporcionar oportunidades de compromisso cívico, como as PROTECTOURS, não só apoiará o destino em questão, como também ajudará a eliminar a culpa que os hóspedes podem sentir ao viajar.

As excursões estarão disponíveis em várias regiões do mundo, com destaques que incluem:

PROTECTOURS – Caminhada pela floresta com cães resgatados pelo ‘Animal Haven’, na Jamaica:

 Esta experiência de meio dia permite aos viajantes não só caminharem com cães resgatados do ‘Montego Bay Animal Haven’, mas também aprenderem sobre o excelente trabalho de Tammy Browne ao resgatar estes animais e ao contribuir para a sua sobrevivência. O ‘Montego Bay Animal Haven’ foi criado por Tammy Browne para ajudar a instruir a população local sobre a grande quantidade de animais na rua e ajudar a resgatar os cães dessa situação. Esta instituição seguiu a sua missão de combater este problema, disponibilizando ajuda às comunidades com clínicas de esterilização, locais de alimentação, programas educacionais e resgate de animais.

Os cães do ‘Haven’ são carinhosamente apelidados de hooligans. Cada um deles sofreu fome, desidratação, lesões ou abusos. Uma vez reabilitados, os cães desta quinta personificam o êxtase de ter a oportunidade de viver uma segunda vida. Os viajantes vão experimentar a sua alegria, emoção rejuvenescida e felicidade enquanto caminham ou correm com uma matilha de 50 a 100 cães por um terreno jamaicano exuberante. O ‘Montego Bay Animal Haven’ trata destes adoráveis ​​hooligans até que sejam encontrados novos lares localmente ou no estrangeiro. Esta é a oportunidade de conhecer alguns heróis reais e aprender sobre as suas histórias enquanto caminha com os hooligans!

PROTECTOURS – Descubra o mundo mágico das abelhas em Corfu, na Grécia:

 Corfu é conhecida pelas suas incríveis paisagens e é nesse panorama idílico que os hóspedes vão mergulhar no mundo mágico das abelhas, aprendendo tudo sobre estes insectos vitais. Recentemente considerado como “o ser vivo mais importante do mundo” pela Royal Geographical Society, as abelhas vivem numa sociedade rica e complexa que os viajantes irão descobrir em detalhe.

Depois de deixar o navio, os hóspedes viajam para sul em direção ao belo Lago Korission e à Quinta de Bioporos, onde se irão aproximar das abelhas. Com equipamentos de segurança completos, os viajantes vão conhecer este incrível insecto, aprendendo sobre os perigos que ele enfrenta e a sua importância para o nosso ecossistema. Depois deste encontro, irão jantar no Restaurante Bioporos, o único restaurante totalmente orgânico em Corfu. Os viajantes levarão ainda consigo um presente exclusivo: uma barrita de sésamo e 100g de mel local para comemorar a sua experiência.

PROTECTOURS – Conservação do deserto em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos:

 Os hóspedes que procuram uma aventura no deserto vão querer optar pela excursão “Conservação do deserto”, onde, ao longo de seis horas, ajudarão a preservar a paisagem única dos Emirados Árabes Unidos. Todos os anos, milhares de locais e turistas visitam o deserto para relaxar, lazer e aventura, mas, infelizmente, muitos vestígios são deixados para trás na forma de lixo, pneus, baterias de carros e outros resíduos que prejudicam o frágil ecossistema.

Durante esta excursão, os viajantes terão a oportunidade de “salvar” o deserto, seguindo um guia especializado enquanto se dirigem para o deserto profundo. Os viajantes não só irão experimentar tudo o que o deserto tem para oferecer em termos de esplendor natural, como também poderão conservá-lo activamente recolhendo resíduos e restaurando o meio ambiente. No final da tour, haverá uma paragem no Oásis de Hala para um verdadeiro jantar árabe.

PROTECTOURS – Islândia a cavalo com plantação de árvores em Reykjavik, na Islândia:

 A Islândia é conhecida pelas suas paisagens maravilhosas e únicas, e os viajantes terão a oportunidade de descobrir estes campos deslumbrantes por conta própria, enquanto montam um cavalo islandês da era Viking e caminham pela paisagem cénica de campos de lava e encostas verdes, ricos em diversas espécies de aves. Estes cavalos típicos são únicos no seu temperamento dócil e amigável, bem como no seu tamanho médio e na sua pelagem espessa. Existe uma lei milenar, exclusiva da ilha, que proíbe a importação de cavalos e impede o regresso de qualquer cavalo que deixe a Islândia, preservando, assim, as gerações futuras.

Depois da caminhada, os hóspedes viajam para a floresta de Guðmundarlundur, onde serão recebidos por guardas-florestais da Associação Florestal de Kópavogur, que os guiarão na plantação de uma árvore em primeira mão, auxiliando os esforços do serviço florestal para ajudar a conservar esta área única e, simultaneamente, contribuir para a redução das emissões de carbono.

Anitta de regresso a Portugal para o Rock in Rio Lisboa e MEO Marés Vivas

20 Dias depois, a 18 de julho, o fenómeno brasileiro do funk sobe ao Porto para uma atuação no MEO Marés Vivas, juntando-se ao já anunciado Liam Payne no cartaz do festival.

Um dos nomes mais internacionais do funk está de volta a Portugal e, desta vez, em dose dupla. Anitta prepara-se para atuar a 28 de junho no Rock in Rio Lisboa, subindo ao norte 20 dias depois para uma atuação no MEO Marés Vivas, dia 18 de julho.

Depois de uma estreia de sucesso em Portugal na edição de 2018 do Rock in Rio Lisboa, a estrela brasileira internacionalizou-se, liderando uma nova geração de música latina numa altura em que o funk brasileiro é um dos géneros musicais mais ouvidos internacionalmente. Em outubro de 2019, a artista pisa o Palco Mundo pela segunda vez (na Cidade do Rock do Rio de Janeiro), surpreendendo o público com uma mega produção sobre a sua história e as suas origens. Agora, Anitta quer “subir a parada” e traz um espetáculo novo, maior e mais produzido até aos fãs portugueses, estreando-o no último dia do Rock in Rio Lisboa.

No dia 18 de julho, é a vez de Vila Nova de Gaia receber a estrela do funk. O MEO Marés Vivas dá, assim, as boas-vindas à artista carioca na noite de 18 de julho, para um espetáculo que se prevê ritmado e recheado de hits, dos mais antigos aos mais recentes como “Terremoto”, “Bola Rebola” ou “Contatinho” – cujos videoclipes somam mais de 560 milhões de visualizações no YouTube. Em 2019, “Terremoto” foi o vídeo de música mais visto no YouTube em Portugal.

Depois de ter conquistado o Brasil com os discos Bang (2015), Ritmo Perfeito (2014) e Anitta (2013) – onde se destaca o hit “Show das Poderosas” – em 2019 Anitta lançou um novo álbum. Kisses (álbum trilingue cantado em português, espanhol e inglês) contou com participações de Swae Lee, Alesso, Becky G, Snoop Dogg e Caetano Veloso, entre outros artistas internacionais, e impulsionou a entrada da artista no mercado internacional. Foi também em 2019 que Anitta participou no álbum Madame X (2019), de Madonna, e atuou na cerimónia da 20.ª edição do Grammy Latino, para o qual também estava nomeada com Kisses (2019). Os primeiros passos no mercado global foram dados em 2017, com a participação na canção “Sua Cara”, dos Major Lazer, que também contou com a participação de Pabllo Vittar. A par disso, Anitta venceu durante cinco anos consecutivos o prémio de “Melhor Artista Brasileiro” nos MTV Europe Music Awards, é considerada uma das 15 artistas mais influentes do mundo pela Billboard e junta mais de 44 milhões de seguidores no Instagram.

Makro Portugal apoia campanha de angariação de doadores da UNICEF

A campanha de angariação de doadores do programa “Amigos da UNICEF”, que teve início nas lojas makro de Cascais, Palmela e Vila Nova de Gaia, continua pelos vários distritos de Portugal e os clientes makro poderão juntar-se a esta iniciativa nas lojas makro de Coimbra, Leiria, Alfragide, Matosinhos e Braga.

 A responsabilidade social é um dos principais pilares da makro e é sempre muito gratificante e importante envolvermo-nos nas campanhas com as quais nos identificamos. Sabemos que palavras não chegam, temos de agir e intervir para que se vejam realmente mudanças na nossa sociedade. Só com a intervenção de todos podemos dizer que uma campanha tem o verdadeiro sucesso.”, realça Isabel Caeiro, Communication & Engagement Manager da Makro Portugal.

Beatriz Imperatori, Diretora Executiva da UNICEF Portugal, reforça que “os Amigos da UNICEF são um pilar fundamental para a nossa actividade junto de todas as crianças em Portugal e no mundo. É, por isso, da maior importância termos ao nosso lado, parceiros comprometidos, como a makro, que se juntam a nós na missão de garantir uma oportunidade justa para todas as crianças.

Mais do que informar e angariar fundos, a campanha Amigos da UNICEF destina-se a salvar as vidas das crianças. Os interessados a juntarem-se a esta campanha terão de preencher um formulário no sentido de realizarem, voluntariamente, um donativo regular, sempre feito por débito direto. Não será pedido dinheiro em mão.

Mazars lança nova oferta em Portugal

Rui Lavado

A Mazars, empresa internacional de auditoria e consultoria, prepara-se para lançar uma nova linha de serviços em Portugal na área de Consulting, assente em eixos complementares de Estratégia e Transformação, Organização e Performance, e IT e Digital. A aposta acontece integrada na agenda estratégica da Mazars a nível global e segue os passos de outros escritórios da firma, que têm já esta oferta consolidada no seu portfólio.

Esta área tem sido alvo de investimento da Mazars a nível internacional, tal como é exemplificado pela recente nomeação de 35 Partners e recrutamento de 500 profissionais para desenvolver a vertente de Consulting da Mazars no mercado indiano, estratégia que se repete noutras geografias e da qual Portugal é exemplo.

O desenvolvimento da área de Consulting em Portugal vai ter lugar através da integração de uma equipa multidisciplinar de profissionais com elevada senioridade e amplitude de competências nas áreas de Gestão, Finanças, Economia e Tecnologia liderada por Rui Lavado, com mais de 25 anos de experiência em projetos no sector financeiro, telecomunicações, saúde e sector público, em Portugal e no exterior, como consultor de estratégia e gestão, de tecnologia e do domínio do digital.

A experiência e know-how trazidos por cada um dos profissionais que compõem esta equipa reforça a generalidade dos serviços clássicos tipicamente inseridos numa prática de consultoria, tais como estratégia, operações e tecnologia. Adicionalmente, trazem um enfoque muito especial em domínios com uma importância cada vez mais destacada que incluem o digital e os processos de transformação associados; as tecnologias emergentes (exemplo da analítica de informação e dados, a inteligência artificial ou a Internet das Coisas); a sustentabilidade, o ambiente e a responsabilidade social, incluindo a necessidade prática de garantir a dignidade humana, através da inclusão e respeito pela diversidade.

Luís Gaspar, Managing Partner da Mazars em Portugal, justifica a decisão com o duplo objetivo de “aumentar a eficiência e a relevância das interações com os clientes e permitir que os serviços de Consulting gerem uma parcela acrescida de receitas. Com esta nova linha, a Mazars tem como meta reforçar progressivamente a sua equipa, em número e em competências, criando uma nova área que faz parte da oferta de serviços do Grupo Mazars mas que até agora não existia em Portugal. Esta integração, para além de reforçar a oferta de serviços já existente, permite aumentar o nível de cross selling com outras áreas de negócio e abre novos horizontes para a atuação da Mazars no mercado nacional. A expetativa passa por quadruplicar os recursos nesta área nos próximos dois anos, complementando a oferta de carácter especializado já disponibilizada pela Mazars aos seus clientes empresariais em Portugal.”

Rui Lavado, Head of Consulting e responsável pela nova área de Consulting da Mazars, explica a resposta positiva a este desafio com o facto de a Mazars “quer a nível nacional, quer a nível internacional, estar a apostar fortemente no desenvolvimento da linha de serviços de Consulting. Esta constitui uma plataforma excecional para satisfazer uma vontade de expandir a abrangência dos serviços disponibilizados ao mercado, assim como de fazer crescer a dimensão desta área de negócio e superar ainda mais o já elevado patamar de qualidade na resposta aos desafios dos nossos clientes.  Esta orientação é integralmente partilhada entre mim, a direção da Mazars e os restantes elementos da equipa de Consulting que me acompanham nesta integração.”

Para o novo responsável da área sobressaem também “o caráter efetivamente integrado da firma a nível global, o que permite desenvolver e explorar sinergias com facilidade e oferecer serviços e soluções mais robustas aos nossos clientes e a objetividade e competência da equipa de gestão da Mazars em Portugal, que se foi evidenciando à medida que o processo de planeamento de integração se desenrolou.”

O alargamento da oferta da Mazars em Portugal está integrado num plano estratégico apontado ao reforço da operação e ao crescimento da firma, com o posicionamento ambicionado de ocupar a quinta posição no mercado nacional de auditoria e consultoria e um progressivo equilíbrio entre resultados de serviços de audit e non-audit, sustentado no crescimento mais acelerado desta segunda área de atividade.

Plataforma anuncia compromisso do Governo para redução das portagens no interior

Texto e foto: Agência LUSA

A Plataforma pela Reposição das Scut na A23 e A25 anunciou esta terça-feira que haverá uma redução das portagens a curto prazo, de acordo com um compromisso assumido pelo Governo.“Aquilo que a ministra [da Coesão Territorial] se comprometeu foi: Uma redução ainda este ano e a curto prazo, e o estudo anual para continuar este caminho. Portanto, redução este ano, já, e depois continuar a discutir a continuação do caminho de reduções”, afirmou Luís Garra, da União de Sindicatos de Castelo Branco, entidade que integra a Plataforma. Este responsável falava em conferência de imprensa realizada esta terça-feira, na Covilhã, distrito de Castelo Branco, com o objetivo de dar a conhecer as principais conclusões de uma reunião realizada na segunda-feira entre elementos da Plataforma, a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, a secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, e

o secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado. Um encontro de trabalho que, para os membros da Plataforma, marcou um “ponto de viragem” na postura do Governo relativamente à matéria e de onde retiraram “vários sinais positivos”.

Esta estrutura explicou que ainda não foram firmados valores ou percentagens de redução, adiantou que a mesma será para todos os utentes e assumiu a expectativa de que seja um “valor expressivo”. “Penso que uma reunião destas, com a presença efetiva do Governo, fazerem-nos ir a Lisboa para nos oferecerem 1 ou 2%, não estamos aí. Nem sequer estamos a pensar que seja isso”, referiu José Gameiro, da Associação Empresarial da Beira Baixa. Segundo referiram, “há vários cenários” a ser avaliados, todos com vista a uma “redução progressiva” dos valores atuais.

“As medidas que nos foram ditas deverão ser progressivas, não poderão ser discriminatórias e o processo está a ser estudado de forma que tenha sustentabilidade futura e que não seja apenas uma medida avulso”, referiu Ricardo Fernandes, do Movimento de Empresários pela Subsistência do Interior. A data para o anúncio da redução ainda não foi revelada, mas a Plataforma acredita que possa ser “muito em breve”, designadamente durante o debate na especialidade do Orçamento do Estado para 2020.

Depois de em dezembro de 2019 ter apresentado uma proposta que reivindicava a abolição “imediata” para os residentes e reduções progressivas até à abolição para os restantes utentes, esta estrutura assume que o prometido ainda não corresponde às exigências, mas congratula-se com o caminho iniciado. “Permitirá uma redução do custo de contexto mais importante que temos na região, que são as portagens que têm efeitos negativos para as empresas, residentes e turistas”, frisou Luís Veiga, do Movimento de Empresários pela Subsistência do Interior. Esta estrutura também garante que, “independentemente do que venha a ser anunciado”, vai continuar a “trabalhar” até que o objetivo final da abolição seja atingido.

Na conferência de imprensa desta terça-feira, foi ainda referido que os problemas do Interior e da convergência necessária também foram abordados na reunião com os governantes e que estes mostraram “preocupação” e prometeram “empenho” nessa matéria.

A Plataforma de Entendimento para a Reposição das Scut na A23 e A25 integra sete entidades dos distritos de Castelo Branco e da Guarda, nomeadamente a Associação Empresarial da Beira Baixa, a União de Sindicatos de Castelo Branco, a Comissão de Utentes Contra as Portagens na A23, o Movimento de Empresários pela Subsistência pelo Interior, a Associação Empresarial da Região da Guarda, a Comissão de Utentes da A25 e a União de Sindicatos da Guarda.

EMPRESAS