Inicio Tags ADA – Aceria de Angola

Tag: ADA – Aceria de Angola

ADA, a Siderurgia dos angolanos

ADA – Aceria de Angola – é a primeira Siderurgia em Angola e a primeira siderurgia africana certificada LNEC. Encontra-se posicionada ao nível das maiores e mais modernas indústrias do continente africano e foi criada com “uma ambição a longo prazo”. Foi com esta visão em mente que o investimento foi feito, tendo como premissa e política da empresa a qualidade, acima de tudo, e a todos os níveis. Assim sendo, foi escolhida a tecnologia mais moderna e construtores mundialmente reconhecidos para a construção da fábrica (o construtor da ADA é considerado o segundo melhor a nível mundial), de maneira a respeitar as normas ambientais, o envolvimento da responsabilidade social, e o rigor da qualidade na cadeia de produção para garantir um produto certificado. Neste sentido, são feitas auditorias semestralmente pelo instituto CERTIF.

Com a entrada em funcionamento da Aceria de Angola (ADA), um investimento concluído em dezembro de 2015, avaliado em 260 milhões de euros e com capacidade de produção de 300 mil toneladas anuais de varão de aço para construção, tem havido um aumento da recolha de sucatas.

Entre outros propósitos e ambições, a ADA pretendia, até 2020, tornar Angola autossuficiente no que diz respeito à produção de aço. Este é, sem dúvida, um objetivo ambicioso já alcançado, pois no domínio do varão de aço Angola já é autossuficiente. “A nossa ambição passa agora por diversificar a cadeia de outros produtos até 2020. É muito ousado atingir autossuficiência no aço, pois é muito vasto, entre os produtos longos e os planos, existem variadíssimos produtos de aço”, explica-nos Georges Choucair.

Sendo a ADA é uma unidade industrial dedicada à produção de varão de aço, com capacidade para produzir 500 mil toneladas de aço/ano, o objetivo para 2020/2021 estará direcionado para a diversificação, tanto nos produtos longos como nos planos, para alargar a gama da ADA e oferecer matéria-prima de forma a fomentar outras indústrias de acabamentos, tais como pregos, arames, malhasol, entre outros.

A ADA, para além de recolher sucata (a principal matéria-prima do aço, a par da cal e liga de aço), possui uma estação de tratamento de fumos, estação de tratamento de água potável e águas residuais. É o primeiro contribuinte na província do Bengo e emprega 600 trabalhadores. “Conseguimos assegurar a autossuficiência no mercado do varão de aço”, afirma, orgulhosamente, Georges Choucair.

Hoje a ADA é reconhecida como uma siderurgia de alta qualidade ao nível das europeias e com um projeto ambicioso que envolve a construção das mais modernas fábricas de aço do continente africano.

Pela frente tem como verdadeiro desafio obter as divisas necessárias para sustentar o seu crescimento.

“A ADA É UMA EMPRESA ANGOLANA COM UMA DIMENSÃO AFRICANA ANTES DE MAIS”

A CPLP – Comunidade de Países de Língua Portuguesa – tem como visão estratégica a cooperação económica e empresarial. Esta cooperação é, sem dúvida, fulcral para fomentar uma verdadeira plataforma de negócios e de cooperação, estimulando trocas comerciais, bem como a internacionalização.

Questionamos Georges Choucair se a estratégia da ADA passaria por potenciar e beneficiar das mais-valias que advêm do facto de Angola ser um dos países-membros da CPLP. “A ADA é uma empresa angolana com uma dimensão africana antes de mais. O que beneficiaria as empresas dos países-membros da CPLP seriam acordos de livre circulação e mais abertura comercial e económica”, diz-nos Georges Choucair.

O EMPRESÁRIO FRANCÊS QUE FALA PORTUGUÊS

Georges Choucair, nascido em Dakar, decidiu ir viver para Angola há 24 anos, onde iniciou a sua atividade profissional com a importação de bens alimentares.

Mais tarde, alcançou o sucesso numa padaria industrial, em Luanda, que criou para vender baguete francesa. Foi com este sucesso, e perante as dificuldades que teve para adquirir aço para a construção da segunda padaria, que Georges Choucair viu uma oportunidade na produção de varão de aço no país. Acreditou nas potencialidades do mercado e no produto da sua unidade industrial, surgindo, assim, a ADA – Aceria Angola, uma unidade industrial dedicada à produção de varão de aço, na comuna da Barra do Dande, província do Bengo. É a primeira unidade do género desde a independência de Angola em 1975 e levou três anos a ser construída.

 

 

EMPRESAS