• next generation event
Inicio Tags Anticimex

Tag: Anticimex

“A nossa visão é sermos líderes globais no controlo preventivo de pragas”

A Anticimex apresenta-se como uma empresa moderna no controlo de pragas. Tal modernização implica que fatores e a que níveis?

A Anticimex tem o orgulho de se caracterizar como a mais moderna empresa na área da prestação de serviços de controlo de pragas e essa é uma das suas imagens de marca. É com esse objetivo que estamos constantemente a desenvolver novos equipamentos e tecnologias, no nosso centro de inovação baseado na Dinamarca, que nos permitem fazer pensar que estamos no caminho certo.

Vivemos num mundo em constante mudança e em que a tecnologia avança a um ritmo assustador, no entanto, na nossa área de negócio muito pouca coisa mudou desde há muitos anos a esta parte e a grande maioria das empresas, sejam elas grandes multinacionais ou pequenas empresas familiares, continuam a prestar serviços de uma forma não muito diferente de há vários anos atrás.

Em Portugal e ao contrário da grande maioria dos países europeus, a regulamentação para a prestação de serviços de controlo de pragas, é bastante mais permissiva no que toca à utilização de produtos tóxicos e este é para nós o fator que seguramente nos diferencia no mercado.

Na prevenção poderá estar o ganho? A Anticimex criou o Anticimex Smart – Controlo de pragas inteligente “around the clock”. Pode explicar-nos como funciona o mesmo e qual o seu nível de eficácia?

A nossa visão é sermos líderes globais no controlo preventivo de pragas, colocando assim a prevenção em lugar de destaque. A razão pela qual o fazemos é exactamente pela importância que damos à prevenção.

Com esse objetivo em mente, desenvolvemos continuamente soluções únicas, no mundo, que permitem aos nossos clientes nos vários segmentos de negócio, desde a indústria alimentar, farmacêutica, hotéis, entre outros, ter acesso a uma serie de equipamentos que permitem a monitorização e a captura de roedores e insetos 24/7.

Existem equipamentos para utilização acima do solo que nos permitem a monitorização e captura, seja ela, única ou múltipla, bem como abaixo do solo onde desenvolvemos o sistema Smart Pipe que é instalado no sistema de esgotos

Em Portugal, e não só, têm vindo a crescer de forma consolidada e já fizeram aquisições importantes desde a entrada em Portugal em 2013. Esta foi uma solução para colmatar que lacunas?

A nossa estratégia de crescimento não foi pensada para colmatar quaisquer lacunas, mas sim para possibilitar atingirmos o nosso objetivo em nos tornarmos na empresa líder em Portugal.

O mercado do controlo de pragas em Portugal é bastante fragmentado existindo mais de 160 empresas nesta área, no entanto, mais de 50% da cota de mercado está com as 5 maiores empresas.

Enquanto multinacional e com um leque diverso de serviços, que soluções põem em prática no âmbito da redução/otimização de custos?

A otimização de custos é uma preocupação constante dentro das empresas, ainda mais com o aumento da concorrência e a necessidade de se tornarem mais competitivas.

Por esse facto, na nossa área de negócio a utilização de novas tecnologias como o sistema Smart em conjunto como a IoT, torna-se na forma eficiente de ajudar os nossos clientes a tomar decisões baseadas em dados e não em pressupostos.

Entre os principais objetivos está a recolha de dados para verificação e melhoria de processos quer da nossa prestação de serviços, quer até mesmo dos processos dos nossos clientes. Através de sensores instalados nos mais diversos equipamentos e comunicação sem fios, é possível obter informações valiosas para a uma gestão mais eficiente e que permita aos nossos clientes uma gestão mais assertiva.

O vosso core business – controlo de pragas – está intimamente ligado aos Facilities, neste âmbito, qual é o posicionamento da Anticimex?

Infelizmente, não sendo uma área em que se dê grande destaque quando se fala em Facility Services é seguramente, uma das mais importantes quando se fala em qualidade dos ambientes de trabalho.

Hoje em dia, a área dos Facilities está bastante focada em garantir a qualidade dos ambientes de trabalho e é nesse aspecto que penso estarmos em boa posição para em conjunto com as empresas de Facilities encontrarmos soluções diferenciadoras para os seus clientes.

Anticimex utiliza tecnologia de IA para detecção e reconhecimento de insectos

A Anticimex dá mais um passo importante na consolidação da liderança enquanto empresa líder em tecnologia e inovação, com o desenvolvimento de uma aplicação que vai revolucionar o Controlo de Pragas. Com esta nova aplicação móvel, os utilizadores terão a oportunidade de detetar e reconhecer insetos utilizando a tecnologia de IA da Microsoft, no âmbito dos Serviços Cognitivos. Assista ao vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=gtbLhJgYdtU

Sobre a Anticimex

A Anticimex é a “The modern pest control company”. Através da prevenção, novas tecnologias e soluções sustentáveis, vamos ao encontro das novas necessidades para ambientes mais saudáveis, para pessoas e empresas. A Anticimex emprega mais de 6.200 colaboradores em 18 Países, prestando serviços a mais de 3 milhões de clientes. A faturação total em 2018 foi de aproximadamente 600 milhões de euros. Saiba mais em www.anticimex.com e www.anticimex.pt

“O futuro do controlo preventivo de pragas é digital”

A Anticimex assume-se no mercado como “The modern pest control company”. Fale-nos um pouco mais sobre este lema e sobre a estratégia que a Anticimex tem vindo a assumir no mercado.

A Anticimex tem operações em 18 países, contando com mais de 5.500 colaboradores e todos nos orgulhamos daquela que é a nossa promessa de marca. Desde a sua criação, na Suécia, há mais de 80 anos que a Anticimex tem vindo a desenvolver novas metodologias na área do controlo de pragas, tendo nos últimos anos um foco muito especial em tecnologias digitais e IoT. Em 2017, o grupo Anticimex deu um passo muito importante na consolidação da sua promessa de marca, através da aquisição da WiseCon, uma empresa dinamarquesa que desenvolve e produz sistemas de captura e monitorização digitais de roedores. Temos hoje instalados em todo o mundo, mais de 80.000 dispositivos SMART, sendo que o conceito está agora a ser desenvolvido para outros tipos de pragas, fortalecendo assim a nossa liderança mundial na área da inovação para o controlo de pragas. Todos estes equipamentos são desenvolvidos no nosso Centro de Inovação, na Dinamarca, cuja responsabilidade passa pelo desenvolvimento de ofertas digitais numa ampla gama de aplicações no controlo de pragas para os nossos mercados.

Em Portugal temos já vários clientes que estão a utilizar estes novos equipamentos SMART, nomeadamente nas áreas Alimentar, Industrial e Retalho em que o controlo de pragas de roedores é feito através de sistemas remotos e onde a cada captura ou deteção, sejam eles acima ou abaixo do solo, somos imediatamente informados através de e-mail ou SMS.

Através da prevenção, novas tecnologias e soluções sustentáveis, a Anticimex tem procurado ir ao encontro das necessidades das pessoas, das empresas e do ambiente. Este pode ser considerado o maior desafio do setor, inovar com soluções sustentáveis?

Sim, sem dúvida, argumentos muito fortes como as mudanças climatéricas, acentuadas por um aumento da procura de soluções mais sustentáveis e não-tóxicas, resultado das novas leis e regulamentos europeus, juntamente com sociedades mais focadas na sustentabilidade em geral, faz-nos acreditar que o futuro do controlo preventivo de pragas é digital. Contrariamente ao que se tem vindo a verificar em outros países, nomeadamente da Europa, Portugal ainda tem muito trabalho pela frente uma vez que a própria legislação, quase inexistente, não permite que o controlo de pragas passe a ser visto como uma área importante na manutenção da saúde pública. Por outro lado, com os avanços tecnológicos que se têm vindo a verificar nas outras áreas dos Facilities, o controlo de pragas não tem porque ficar para trás e terá também de se adaptar a essas novas tecnologias digitais.

O Grupo Anticimex anunciou recentemente a aquisição das operações das empresas Pestkil e da MM Desinfecções, as quais prestam um alargado leque de serviços no controlo preventivo de pragas. O que representam estas aquisições para o grupo?

Concluímos em março a aquisição da Pestkil, tornando-nos assim na empresa líder de mercado nos Açores, onde prestamos serviços para um leque bastante alargado de clientes em todas as ilhas do arquipélago. Agora mais recentemente, no passado mês de outubro concluímos com sucesso a nossa quarta aquisição do último ano e meio, com a aquisição das operações da MM, que é sem dúvida uma das empresas de referência no nosso mercado, nomeadamente, na zona norte do país. É uma empresa com uma enorme capacidade técnica que nos permitirá desenvolver o nosso negócio de forma sustentada, servindo de plataforma para o nosso crescimento no norte de Portugal.

Esta aquisição faz parte da estratégia da Anticimex Portugal em se tornar líder no controlo preventivo de pragas em Portugal. Podemos afirmar que está no caminho certo?

Claramente. Em 2015 quando demos início a este plano estratégico a Anticimex tinha menos de 5% de cota de mercado e hoje passados três anos, deveremos fechar 2018 com cerca quase 15%. Portanto, o balanço é extremamente positivo, sendo que toda esta transformação só foi e continuará a ser possível devido a todo o empenho e profissionalismo dos mais de cem colaboradores da Anticimex Portugal.

Sendo assim, qual será o próximo passo da empresa?

O principal passo é continuarmos a trabalhar como até aqui para garantirmos que os nossos clientes continuam a receber um serviço de qualidade, cada vez mais digital e ambientalmente amigável. A nossa estratégia passa claramente por continuar a apostar no crescimento por aquisições e esse continuará a ser uma das áreas de foco nos próximos anos para que alcancemos o nosso principal objetivo de nos tornarmo-nos líderes no controlo preventivo de pragas.

Anticimex Portugal continua o seu crescimento e anuncia a segunda aquisição de 2018, no controlo preventivo de pragas

© Anticimex

Esta aquisição é parte da estratégia da Anticimex Portugal em se tornar líder no controlo preventivo de pragas em Portugal.

Paulo Coelho, Diretor Geral da Anticimex Portugal, comentou:

“Estou muito satisfeito por anunciar mais uma importante aquisição para a Anticimex Portugal. Desde o inicio que identificámos a MM como uma das empresas em Portugal que melhor se encaixava na nossa cultura. A capacidade técnica demonstrada ao longo dos anos pela MM irá ajudar-nos a oferecer um serviço de maior qualidade aos nossos clientes. Esta aquisição irá reforçar significativamente a nossa presença a norte do País, contando agora com uma equipa altamente competente e cada vez mais motivada.”

Sobre a Anticimex

A Anticimex é a “The modern pest control company”. Através da prevenção, novas tecnologias e soluções sustentáveis, vamos ao encontro das novas necessidades para ambientes mais saudáveis, para pessoas e empresas. A Anticimex emprega mais de 4.500 colaboradores, prestando serviços a mais de 3 milhões de clientes por todo o Mundo. A faturação total em 2017 foi de aproximadamente 550 milhões de euros. Saiba mais em www.anticimex.com e www.anticimex.pt.

The Modern Pest Control Company

É Diretor Geral da Anticimex que adquiriu recentemente as operações da empresa Higicontrol. Que papel a Anticimex pretende assumir no mercado e junto dos seus clientes? 

A Anticimex é anticimexuma multinacional Sueca, líder mundial no controlo preventivo de pragas e que conta com mais de 4 mil colaboradores em 17 Países. Em Portugal, e após a recente aquisição das operações da empresa, contamos com mais de 60 colaboradores, nas quatro delegações no Continente e Ilhas, com o objetivo claro de continuar a nossa estratégia de crescimento, com mais aquisições durante o ano de 2017. O mercado português ao contrário da grande maioria de outros países da Europa e dos Estados Unidos tem uma ideia bastante redutora de uma área tão importante para a sociedade e que tantos prejuízos pode causar não só a empresas, como também à própria população em geral. Queremos portanto ajudar a alterar essa imagem menos positiva que o setor tem tido nos últimos anos em Portugal, colocando sempre como prioridade a relação que temos com os nossos clientes. Desde a fundação da empresa, há mais de 80 anos, que temos a missão de dar tranquilidade aos nossos clientes para que estes não tenham qualquer problema com pragas, e continuamos a seguir essa missão após todos estes anos.

No entanto, agora temos de utilizar métodos alternativos que preencham as exigências dos nossos clientes, através de soluções mais sustentáveis, eficientes e inovadoras. Por todos esses fatores consideramo-nos a “The modern pest control company”, e essa é a imagem de marca com que queremos ser reconhecidos nos mercados onde estamos presentes.

Que balanço é possível fazer da presença da empresa no 1º Salão dos Condomínios, a Condexpo? Que importância assume este evento para as várias empresas ligadas ao setor e, inclusive, para a Anticimex? 

Da nossa parte o balanço é positivo, uma vez que o nosso objetivo de apresentação de soluções diferenciadoras para o nosso mercado foram amplamente conseguidas, nomeadamente no que diz respeito à apresentação do nosso sistema Anticimex SMART. O segmento dos condomínios e das empresas gestoras de imóveis é um setor bastante interessante para nós enquanto prestadores de serviços, sendo que iremos seguramente continuar a apostar neste tipo de eventos.

As diferenças entre os estilos de liderança não são necessariamente positivos ou negativos no que diz respeito à construção dessa liderança. Que características são essenciais para uma boa liderança de uma empresa? 

O estilo de liderança, bem como a sua construção estão fundamentadas principalmente nas experiências tidas, e obrigatoriamente com as equipas com quem trabalhamos ao longo do nosso percurso. Não existem estilos positivos ou negativos, existem estilos que têm necessariamente de se ajustar a cada uma das situações e aos desafios com os quais somos confrontados no nosso dia-a-dia. As principais características para uma boa liderança de uma empresa passam essencialmente pela comunicação, confiança, aprendizagem contínua e uma missão clara.

Alguns têm mais confiança na liderança masculina, outros preferem a liderança feminina. Acha que existe, de facto, dois estilos de liderança distintos, o masculino e o feminino? 

Na minha opinião não existem diferenças significativas entre a liderança no masculino e no feminino. Em questões essenciais, tais como, a capacidade de liderança, de influenciar ou motivar, podem existir formas diferentes de o fazer mas isso deve-se principalmente à experiência de cada um e não ao sexo. No entanto, havendo ou não diferenças, julgo que a questão essencial é que se continue a combater o preconceito da diferença, que infelizmente ainda existe, uma vez que as mulheres têm tanta ou mais capacidade que os homens para ocupar lugares de liderança nas empresas portuguesas. 

E o capital humano? Que importância assume, nos dias de hoje, uma boa gestão de pessoas para o sucesso de uma organização?

Essa é uma questão chave em empresas prestadoras de serviços como é o caso da Anticimex, em que diariamente os nossos colaboradores estão em contacto direto com os nossos clientes, sendo estes a “imagem” da Anticimex junto dos mesmos. Devido a esse facto, é fundamental que os nossos colaboradores se revejam e se identifiquem com os nossos valores – Confiança, Paixão e Inovação. Existe uma frase do Jack Welch, que resume perfeitamente a importância do capital humano nas empresas, que diz: “Ter as pessoas certas nos sítios certos é bastante mais importante do que desenvolver uma estratégia”.

EMPRESAS