Inicio Tags Automóvel

Tag: automóvel

Carros elétricos: reclamações dirigidas à MOBI.E aumentam 266%

O Portal da Queixa, maior rede social de consumidores em Portugal, verificou um aumento significativo do número de reclamações dirigidas à MOBI.E, empresa de mobilidade elétrica responsável pelos postos de carregamento existentes em Portugal.

Nos últimos doze meses – entre abril de 2018 e março de 2019 -, as queixas dispararam 266%, comparativamente com o período homólogo. O Porta da Queixa constatou que a indisponibilidade dos postos de abastecimento e as avarias constantes dos equipamentos são os principais motivos das reclamações apresentadas contra a MOBI.E.

A análise de dados efetuada pelo Portal da Queixa, permitiu apurar um registo total de 110 reclamações, desde abril de 2016 até 6 de março de 2019, e identificou que “o total abandono no apoio” (por parte da empresa), é uma denúncia apontada pela generalidade dos queixosos ao longo dos anos. A atestar esta realidade está a Taxa de Resposta da MOBI.E às mais de 100 reclamações apresentadas: 1,1%, e o Índice de Satisfação a marcar apenas 1.4, refletindo o descontentamento dos consumidores.

Venda de carros elétricos duplicou

A contrastar com as queixas de os postos de abastecimento não estarem a funcionar devidamente – um problema que se estende de norte a sul do país -, está o facto de os carros elétricos terem duplicado nas estradas portuguesas. Em 2018, a venda destas viaturas registou um aumento exponencial, com um crescimento na ordem dos 148%.

Após um ano recorde de vendas, o segmento dos automóveis 100% elétricos continua com forte dinamismo em Portugal. Em janeiro de 2019, os carros elétricos representaram mais de 4% das vendas de ligeiros de passageiros, segundo dados da Associação Automóvel de Portugal.

Previsão: novos postos e carregamentos pagos

De referir que, recentemente, o Governo anunciou que vai criar incentivos para a instalação de 100 postos de carregamento rápido para carros elétricos até ao final do ano. O objetivo é começar a instalar estes novos postos a partir de 1 de abril. Os apoios previstos pretendem triplicar a oferta existente. Outra novidade prevista é que, ainda este ano, o carregamento passe a ser pago em todos os postos.

Escândalo das emissões adia apresentação de resultados da Volkswagen

Estava prevista para o início de março, mas será adiada para data a definir. A apresentação de resultados da Volkswagen fica assim congelada, graças ao escândalo de alteração fraudulenta de motores dos carros da marca para esconder as verdadeiras emissões de gases poluentes.

Numa declaração citada pelo Wall Street Journal, a administração liderada por Matthias Muller revelou também que a assembleia anual de acionistas marcada para o dia 21 de abril não irá realizar-se. Tal como os resultados, a reunião de investidores com participação na Volkswagen vai ser congelada até que seja conhecido o impacto global do escândalo que ‘rebentou’ nos Estados Unidos.

Ainda assim, a marca alemã afirma que as contas de 2015 deverão ficar “dentro do esperado”, excluindo os efeitos da fraude nos motores.

Daimler distribui bónus anual recorde de 5 640 euros a cada trabalhador

O valor da retribuição extraordinária corresponde a um aumento de 30% face ao bónus pago pelos lucros obtidos em 2014 e constitui um recorde na história da companhia fabricante dos automóveis Mercedes-Benz.
De acordo com números anunciados nesta quinta-feira, a Daimler fechou o exercício de 2015 com um resultado líquido a rondar os 8,94 mil milhões de euros, melhorando o lucro do ano anterior em 23%.

Mahindra compra Pininfarina por 33 milhões de euros

O conglomerado automóvel indiano Mahindra comprou a empresa de design italiana Pininfarina por 33 milhões de euros, de acordo com o anúncio do final de segunda-feira.

A operação será concretizada a partir da compra de 76% das ações da Pincar, a holding da Pininfarina, que deverá custar cerca de 25 milhões de euros. A restante percentagem deverá ser adquirida através de uma oferta pública de aquisição (OPA) na bolsa de Milão.

Esta é a maior compra de sempre da Mahindra na Europa e pode indicar a aposta do conglomerado indiano no Velho Continente.

A Pininfarina registou prejuízos em 10 dos últimos 11 anos e foi obrigada e reestruturar a dívida de 100 milhões de euros junto de quatro bancos. É a empresa responsável pelo desenho de veículos históricos como o Ferrari 250 GT ou o Alfa Romeo Giulietta Spider, ambos dos anos 50.

Indianos e italianos já trabalharam em conjunto no desenvolvimento de dois automóveis: um SUV e um carro elétrico, o Halo, apresentado nem 2014.

2015 tem ficado marcado pela compra de empresas italianas por acionistas estrangeiros. Em março, a ChemChina comprou a fabricante de pneus Pirelli, por 7,1 mil milhões de euros. Nos últimos meses também passaram para donos chineses empresas com a Ferreti, uma marca de iates, da Ansaldo e de duas elétricas, a Terna e a Snam.

Tesla procura engenheiros “hardcore” para projeto de carros com piloto automático

“Estamos à procura de engenheiros de software ‘hardcore’. Não necessitam de ter experiência no ramo automóvel”, esta foi a mensagem do presidente executivo da Tesla Motors na sua conta pessoal de Twitter esta sexta-feira, 20 de Novembro.

“We are looking for hardcore software engineers. No prior experience with cars required. Please include code sample or link to your work.
— Elon Musk (@elonmusk) 20 novembro 2015”

O CEO da empresa norte-americana acrescentou ainda que será ele que irá entrevistar os candidatos pessoalmente. “Esta é uma prioridade super elevada”, referiu Elon Musk.

Os candidatos selecionados para trabalhar neste projeto da Tesla irão trabalhar diretamente com o presidente da fabricante automóvel.

Este sistema de piloto automático que a Tesla está a desenvolver quer fazer com que os veículos Model S e Model X possam conduzir automaticamente, mudar de faixa e ajustar a velocidade sem intervenção humana.

O sistema de piloto automático no modelo S já tinha sido apresentado no mês passado, mas o sistema ainda está a ser desenvolvido. Na altura, a marca avisou para que o condutor não retirasse as mãos do volante.

O software de piloto automático da marca utiliza uma combinação de câmaras, radares, sensores e mapeamento de dados para poder navegar. Quando o carro chega ao destino, o sistema procura um lugar e estaciona sozinho.

EMPRESAS