Inicio Tags Bombistas

Tag: Bombistas

Noite sangrenta no Afeganistão com mais de 20 mortos em ataques suicidas

O Ministro da Defesa do Afeganistão revelou que na zona ocidental do país morreram pelo menos 18 pessoas em ataques suicidas, mas não adiantou mais pormenores, naquele que parece ser o incidente mais grave da noite.

Mais a sul, na província de Helmand, pelo menos três agentes de segurança morreram em resultado de dois ataques separados de bombistas suicidas, revelou o porta-voz do governador provincial.

Omar Zwak, porta-voz do governador de Helmand, revelou que um bombista suicida que conduzia um carro armadilhado foi morto por soldados afegãos. A viatura desgovernada acabou por explodir à entrada da base military de Nad Aaki, matando dois soldados e ferindo um terceiro.

Um segundo ataque suicida ocorreu junto à base military da capital de Helmand, Lashkar Gah, matando um agente de segurança e ferindo mais sete pessoas.

Um porta-voz dos Taliban, Qari Yusouf, reclamou a responsabilidade pelos dois ataques suicidas em Helmand.

Também hoje, um bombista suicida fez-se explodir na zona das embaixadas, em Cabul, capital do Afeganistão, matando mais uma pessoa e ferindo pelo menos outras seis, a poucas dezenas de metros do quartel-general da Nato, revelou o governo afegão.

O porta-voz do Ministério do Interior do Afeganistão, Najib Danish, admitiu que o número de vítimas mortais pode vir a aumentar.

Ao início da manhã, o Estado Islâmico veio reclamar a autoria deste atentado.

Desde 2015, os Taliban e o Estado Islâmico alimentam uma guerra sangrenta, marcada por episódios violentos de rivalidade, somando-se aos conflitos que cada grupo tem com as forças afegãs.

LUSA

Três bombistas fazem-se explodir em ataque a esquadra na Rússia

Três bombistas fizeram-se explodir na região de Stavropol, no sudoeste da Rússia, dá conta a Interfax. O alvo do ataque seria uma esquadra de polícia.Até ao momento as únicas mortes confirmadas são dos próprios bombistas suicidas. No total, cinco explosões terão sido ouvidas, segundo avança um meio local, o RIA Novosti, citado pela Reuters.

A própria polícia local confirmou o ataque, adiantando que nenhum dos seus elementos, nem civis, terão sido atingidos pelas explosões. Serguei Karamichev,  ‘número dois’ do comissariado que se encontrava dentro da esquadra no momento das explosões, adiantou que “três pessoas fizeram-se explodir depois de o sentinela ter bloqueado a porta do edifício”, realça a Lusa.

“Estávamos numa reunião e, de repente, ouvimos cinco explosões”, acrescentou, explicando que três das explosões vieram dos três bombistas suicidas e uma proveniente de uma granada, precisou Karamichev, que admitiu desconhecer a origem da quinta explosão.

No Twitter tem estado a circular um vídeo amador, publicado pelo Life News, que mostra imagens captadas no local, após o ataque.

Nesta altura, o ataque ainda não foi reivindicado.

Recorde-se que a Rússia tem estado envolvida em dois conflitos, com a Ucrânia e na Síria, onde nos meses mais recentes levou a cabo vários bombardeamentos, que tiveram como alvos não só o Estado Islâmico mas grupos rebeldes que se opõe ao regime sírio.

No Google Maps é possível verificar que a região onde ocorreu o ataque desta manhã é a poucas horas de distância de carro da Chechénia, região que, historicamente, tem sido palco de tensão e por vezes de confrontos entre grupos nacionalistas e Moscovo.

 

 

Mais dois bombistas suicidas foram identificados

Praça da República, Paris

Na manhã desta segunda-feira foram identificados mais dois dos bombistas suicidas que perpetraram os atentados da passada sexta-feira, em Paris.

Um dos suspeitos será responsável por uma das explosões no Estádio de França e o outro será um dos bombistas do Bataclan, anunciou o procurador de Paris.

O primeiro trata-se de Ahmad Al Mohammad, um cidadão sírio, cujo passaporte terá sido encontrado junto ao local do ataque. O segundo é Samy Amimour, de 28 anos, nascido em Paris na zona de Drancy. Este último terá sido indiciado em outubro de 2012, por associação a terroristas. Em outubro de 2013, terá violado o controlo jurisdicional a que estava obrigado, tendo sido alvo de um mandado de captura internacional.

Ao todo, já foram identificados cinco dos autores dos ataques que tiveram lugar em Paris, na sexta-feira.

EMPRESAS