Inicio Tags Bosch

Tag: Bosch

LIQUI MOLY é agora parceira da ATEC. “Estamos a apostar nos profissionais de amanhã”

A LIQUI MOLY e a ATEC – Academia de Formação nascida de uma joint-venture entre a Volkswagen Autoeuropa, a Siemens, a Bosch e a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, são agora parceiras numa estratégia comum nos produtos químicos. Esta ligação permite aos mais de 1000 formandos que todos os dias passam pelos vários pólos da academia de formação conhecer, usar e testar os mais de 4000 produtos do catálogo da LIQUI MOLY.

O arranque da parceria decorreu no dia 20 de julho, na sede da Academia, em Palmela, com uma formação para cerca de 150 formandos e formadores da ATEC. Desde o primeiro dia da parceria que a marca alemã disponibiliza todo o seu apoio ao nível de produto e formação, o que vai acontecer ao longo dos próximos anos.  

“Para a LIQUI MOLY este é um passo muito importante porque estamos a associar-nos a uma academia de formação de excelência em Portugal, que segue não só o rigor alemão como possibilita ainda a certificação alemã aos seus formandos de especialização tecnológica. Estamos, acima de tudo, a apostar nos profissionais de amanhã e também na sua formação, um fator fundamental para que o setor evolua e trabalhe cada vez melhor”, explica Matthias Bleicher, diretor-geral da LIQUI MOLY Iberia.

“É um forte investimento que a LIQUI MOLY faz, com total apoio da sede na Alemanha, e que vai permitir que os alunos tenham acesso a produtos da mais alta qualidade para as suas aulas, mas também que conheçam produtos inovadores e tecnologicamente muito desenvolvidos, que garantem soluções comprovadamente eficazes para quem vai entrar no mercado de trabalho nesta área e se quer diferenciar”, acrescenta o responsável da LIQUI MOLY.

Eugénio Bastos, diretor de formação da ATEC, explica que “esta parceria irá ser uma mais valia para o desenvolvimento dos nossos formandos. Encaramos a aposta nesta parceria por parte da LIQUI MOLY como um reconhecimento da qualidade da ATEC. Sendo a LIQUI MOLY uma referência no mercado, esta parceria é também uma questão de notoriedade e reconhecimento.” Além disso, acrescenta, “até agora, esta componente química tinha pouca expressão na nossa formação. Estamos certos que, com esta parceria, será dado um passo significativo no desenvolvimento destas matérias durante a formação dos jovens, o que vai representar posteriormente uma mais-valia em termos de conhecimentos para as empresas que os acolherem.”

Para o responsável pela formação da ATEC “a LIQUI MOLY está a prestar um trabalho pioneiro com muito profissionalismo. A utilização da grande diversidade de produtos que existem e as suas diversas aplicações só serão potenciadas através da formação e/ou informação sólida bem-sucedida. Estamos confiantes que existe um conjunto de iniciativas que podem ser desenvolvidas em comum.” Isto porque, sublinha Eugénio Bastos, “a ATEC procura constantemente qualificar os formandos o melhor possível. Se forem para as oficinas com este conhecimento bem sustentado, de certo que será uma mais valia para todos intervenientes.”

Sadhna Monteiro, diretora de marketing e desenvolvimento de negócio da LIQUI MOLY Iberia acrescenta: “Entre a LIQUI MOLY e a ATEC existe uma clara partilha de valores, nomeadamente ao nível da formação e também da visão Lean Management, que seguimos há muitos anos. Trabalhamos de perto com os nossos parceiros sempre com uma premissa: identificar problemas e apresentar as soluções, sem desperdício”. Este é mais um passo no crescimento da LIQUI MOLY em Portugal mas, sobretudo, “mostra a nossa estratégia de longo prazo e a diferenciação da LIQUI MOLY no mercado. Isto demonstra também uma clara confiança da ATEC na qualidade dos produtos da nossa marca e na estratégia desenvolvida, nomeadamente ao nível da formação, com a LIQUI MOLY Academy”, sublinha.

A equipa técnica da LIQUI MOLY tem contacto direto com os responsáveis de formação da ATEC, por forma a que todos os conteúdos sejam ajustados e trabalhados de forma específica para cada objetivo e grau de qualificação. Estão também previstas ações de formação por parte dos responsáveis de desenvolvimento de produtos da LIQUI MOLY na Alemanha, que se deslocarão a Portugal para apoiar esta parceria. Em Portugal serão ainda ministradas formações aos clientes da LIQUI MOLY num ambiente único como é o da ATEC.

Além de uma zona permanente de exposição do portfólio da LIQUI MOLY, os produtos serão também usados durante a formação prática, integrando o programa de aprendizagem de todas as turmas da área automóvel e também de clientes empresariais. A LIQUI MOLY coloca ao dispor dos formandos também alguns equipamentos, como a máquina Gear Tronic (limpeza e mudança de óleo das caixas de velocidades) ou a Jet Clean, para limpeza dos injetores. Irão decorrer também ações de formação específicas sobre lubrificantes e soluções práticas que a LIQUI MOLY disponibiliza ao mercado, inclusive nos programas de formação de ativos, para quem já está no mercado de trabalho.

Todos os anos passam pela ATEC mais de 1000 formandos, com diferentes graus de conhecimento e todos os conteúdos serão adaptados a cada grupo, desde os jovens que entram com o 9º ano (aprendizagem) até aos que se inserem na Educação e Formação para Adultos (EFA) e os que apostam nos Cursos de Especialização Tecnológica (CET). Na ATEC são ministrados cursos de Nível 4 e Nível 5, financiados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) destinados a desempregados ou a estudantes que querem seguir uma das áreas de aprendizagem da ATEC.

Os formandos da ATEC que iniciam o percurso formativo na modalidade de aprendizagem recebem dupla certificação (12º ano e nível 4 de qualificação). Já os formandos que continuam o percurso formativo enveredando pelos cursos de especialização tecnológica recebem o nível 5 de qualificação e a possibilidade de fazer o exame alemão disponibilizado pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-alemã o qual, em caso de sucesso, lhes reconhece a certificação abrindo assim mais facilmente as portas das empresas alemãs. Numa outra vertente a ATEC tem também uma vasta oferta para formação para ativos, profissionais já inseridos no mercado de trabalho e programas à medida para formação de colaboradores de empresas do setor.

Uma das mais-valias da ATEC é a formação essencialmente prática que inclui períodos de estágio em empresas parceiras, preparando assim os formandos mais preparados para o mercado de trabalho. A taxa de empregabilidade dos formandos ronda os 86% e a procura por estes profissionais é elevada em todo o país.

Eugénio Bastos, responsável de formação da Academia, explica que “a ATEC tem vindo a ser cada vez mais procurada por jovens que pretendem frequentar os cursos de Mecatrónica Automóvel, mas também por empresas do setor pós-venda que confiam à ATEC a formação contínua dos seus colaboradores”.

A ATEC – Academia de Formação é um projeto idealizado e promovido pela Volkswagen Autoeuropa, Siemens, Bosch e Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, que se materializou em dezembro de 2003 como uma Associação de Formação para a Indústria. Os grandes objetivos da ATEC, desde a sua criação, passaram sempre pela expansão da formação orientada para a prática, pela formação de acordo com standards Alemães (Sistema Dual), transferência e partilha de conhecimento, qualificar os formandos para o mercado, nomeadamente para a indústria em geral e fortalecer a indústria, especialmente os clusters automóvel e eletrónico.

Bosch procura engenheiros nas universidades portuguesas

A Bosch quer aumentar a sua equipa e vai andar quase um mês em tour por universidades portuguesas à procura de futuros engenheiros.

Explica a empresa em comunicado que, durante este ‘roadshow’, os responsáveis de Recursos Humanos da empresa vão organizar pitches e entrevistas com os participantes que se inscreverem previamente. “Os melhores serão chamados para integrar o processo de recrutamento nas diferentes localizações da Bosch em Portugal”.

A 27 de abril, a Bosch inicia na Faculdade de Engenharia do Porto (FEUP) esta tour de recrutamento. Segue depois para Lisboa, onde a 10 e 11 de maio vai estar no Instituto Superior Técnico. Segue-se a Universidade de Aveiro, a 17 de maio, e finalmente a Universidade do Minho, a 24 de maio.

“Os detentores das melhores entrevistas ou pitches identificados no Roadshow terão a oportunidade de ser chamados para uma segunda fase de entrevistas na Bosch”, explica-se em comunicado.

Os estudantes interessados podem inscrever-se através do site www.eventosbosch.pt.

Museu Berardo nas mãos de Soares

Joe Berardo

Como o SOL noticiou em novembro, o programa de governo do PS prevê a manutenção da coleção em Portugal, cabendo agora a João Soares assegurar junto do comendador as condições para que isso se concretize. E, ainda que seja cumprido esse ponto do programa socialista, não é claro  se as obras continuam em exposição no CCB ou se vão para outro local.

Ano Bosch (mas não por cá)

O 500.º aniversário da morte de Hyeronimus Bosch será celebrado com um extenso programa na sua cidade natal de Hertogenbosch, no sul da Holanda, com música dança, teatro, circo e outras atividades. O ponto alto será no entanto uma exposição que juntará um número nunca antes atingido de obras do mestre:  20 pinturas, 19 desenhos, vários trípticos e painéis.

Mais perto, em Madrid, o Museu do Prado também realiza uma exposição comemorativa do centenário. A mostra conta com empréstimos de instituições de toda a Europa, incluindo do Museu Nacional de Arte Antiga, que cederá a título excepcional o tríptico As Tentações de Santo Antão.

Ainda no capítulo das exposições temporárias, destaque para Serralves, que recebe Wolfgang Tillmans: No Limiar da Visibilidade, com obras do influente fotógrafo alemão de 1995 à atualidade.

Museus faraónicos

Lá fora, aguarda-se a reabertura  do Museu de Arte Moderna de São Francisco (EUA), prevista para Maio. O edifício original, da autoria de Mario Botta, recebeu um acrescento de dez andares, o que faz dele o maior museu dedicado à arte contemporânea nos Estados Unidos.

Em Londres, a Tate Modern também vê o seu espaço expositivo crescer de forma substancial, com uma torre desenhada pela firma Herzog e De Meuron que atinge os mesmos 99 metros de altura da icónica chaminé da central elétrica dos anos 50 (convertida em museu pelos mesmos arquitetos). A inauguração está prevista para junho.

E, no que toca a grandes museus, espera-se ainda a abertura do Louvre Abu Dhabi, uma parceria entre aquele emirato e a instituição francesa. O novo espaço exibirá obras de arte moderna de nomes como Picasso, Gauguin ou Paul Klee.

Caso Volkswagen e incerteza política não mudam estratégia da Bosch

“Portugal é um parceiro estratégico para a Bosch.” A garantia é do representante da marca alemã em Portugal, Carlos Ribas, que em declarações ao Jornal de Negócios demonstrou confiança apesar de algumas dificuldades recentes.

Criadora do software utilizado pela Volkswagen para esconder as verdadeiras emissões de gases poluentes, a Bosch está confiante que passará ao lado da polémica, uma vez que o impacto da marca automóvel nas receitas é residual. “O nome que está a ser afetado é a Volkswagen”, garante o representante, assumindo que seria mais preocupante se a Audi sentisse a maior parte das consequências do escândalo.

“A influência da situação política neste momento é zero”, garantiu também Carlos Ribas, afastando os fantasmas da incerteza criada após as eleições legislativas. Para o gestor, a intenção do PS de aumentar o salário mínimo não tem qualquer influência nas decisões de investimento, sendo mesmo vista como um ponto de vantagem: “Se o salário mínimo aumentar, ótimo. Melhora as condições de vida”.

A aposta no mercado é para continuar assegura o representante da Bosch, anunciando um aumento do valor a investir em 2016 para 100 milhões de euros. O plano é aumqntar o número de trabalhadores dos atuais 3.300 para 4.300 no espaço de dois anos, com as receitas previstas a aumentarem para mais de mil milhões de euros já em 2016.

EMPRESAS