• next generation event
Inicio Tags Califórnia

Tag: Califórnia

Novo balanço eleva para 48 o número de mortos em incêndio em Paradise

© Reuters

informação foi avançada na terça-feira, após a descoberta de mais seis corpos. As autoridades adiantaram que o fogo que praticamente devastou a vila de Paradise destruiu mais de sete mil casas e obrigou à deslocação de 52 mil pessoas.

O número total de mortos em incêndios no estado da Califórnia aumentou para 50, um número que incluiu as duas vítimas fatais na cidade de Malibu.

O incêndio em Paradise é o mais mortífero na história da Califórnia, desde que existem registos.

Os incêndios deflagraram na semana passada no sul e no norte do Estado da Califórnia e rapidamente avançaram em várias frentes, alimentados por ventos fortes, destruindo dezenas de milhares de edifícios e obrigando ao encerramento de escolas, ao corte de estradas e à evacuação de localidades inteiras.

LUSA

Incêndio: Autoridades retiram 30 mil pessoas de localidades na Califórnia

© Lusa

incêndio já queimou mais de 8.000 hectares em menos de 24 horas e continua a avançar impulsionado pelos fortes ventos que sopram na região, segundo os últimos dados do Departamento de Proteção Florestal e de Incêndio do estado, Calfire.

Até ao momento, não há registo de mortes, entretanto, há vários desaparecidos e muitas outras pessoas que sofreram queimaduras graves.

Durante toda a quinta-feira, foram evacuadas as pequenas cidades de Pulga, Magalia e Concow, no condado de Butte, além da cidade de Paradise, que tem cerca de 26.000 habitantes, e as áreas rurais de Butte Creek Canyon e Butte Valley.

Na manhã de hoje, as autoridades locais emitiram ordens de retirada para partes da cidade de Chico, de 90.000 habitantes, para onde as chamas estão a avançar.

A área afetada fica a 140 quilómetros da capital do estado da Califórnia, Sacramento, e a cerca de 280 quilómetros da área da baía de São Francisco, até a fumaça do incêndio, informou a agência de notícias espanhola EFE.

O autarca da cidade de Paradise, Scott Lotter, que saiu da cidade com sua família, disse ao jornal The Sacramento Bee que “toda a cidade está em chamas” e descreveu um cenário de “horror e caos” com as estradas colapsadas pelo tráfego e carros abandonados.

O incêndio, batizado de ‘Camp Fire’, foi declarado na quinta-feira e espalhou-se rapidamente por um solo que está muito seco com a ajuda de fortes ventos, de até 80 quilómetros por hora que atingem também hoje naquela área.

O governador em exercício da Califórnia, Gavin Newsom, pediu ao Governo Federal uma declaração presidencial de emergência, para libertar recursos físicos e financeiros adicionais para a área afetada.

Incêndios graves na Califórnia estão a tornar-se mais frequentes e violentos, visto que, de acordo com o registro oficial de 1932, quatro dos cinco incêndios mais destrutivos da história do estado ocorreram nos últimos seis anos.

LUSA

Califórnia: Tiroteio em festa universitária resulta em 12 mortes

O xerife do condado de Ventura, na Califórnia, anunciou há instantes que o tiroteio ocorrido na noite de quarta para quinta-feira, num restaurante/bar, resultou em 12 mortos e mais de 11 feridos. Entre os mortos está contabilizado o assistente de xerife que foi baleado à chegada ao local.

O atirador foi morto no local, elevando o número de mortes para 13.

“O cenário no local é horrífico”, indicou o xerife Geoff Dean em conferência de imprensa, esclarecendo que ainda é muito cedo para prestar mais declarações.

Sublinhe-se que as autoridades não haviam, até aqui, confirmado qualquer fatalidade, avançando apenas com número de feridos. A razão, explicou o xerife, prendia-se com os familiares das vítimas mortais. “A nossa preocupação eram os pais das pessoas lá dentro”, indicou.

Recorde-se que ocorreu um tiroteio em massa num restaurante/bar da cidade de Thousand Oaks, na Califórnia, que fica a cerca de 40 quilómetros a oeste de Los Angeles, nos Estados Unidos. O incidente teve lugar esta quarta-feira à noite, pouco depois das 23h locais (7h de quinta-feira em Lisboa).

Estava a decorrer uma festa de universidade, sendo a maior parte dos clientes estudantes universitários.

A polícia esclarece que ainda é muito cedo para determinar se se trata de um ataque terrorista. Sabe-se que esteve envolvido apenas um homem, que entrou no local com uma semiautomática e que abriu fogo sobre os presentes. Terá também lançado granadas de fumo durante o ataque.

Alguns vídeos filmados poucos minutos após o incidente mostram estudante a sair com feridos em braços, tentando levá-los para um local seguro.

Massivo incêndio na Califórnia já destruiu mais de mil habitações

© Lusa

Estas informações foram prestadas quando algumas pessoas que tinham sido retiradas de suas casas foram autorizadas a regressar, mas também quando se assiste ao eclodir de novos incêndios no que parece ser um Verão infinito de chamas no designado Golden State (Estado Dourado).

“Quaisquer que sejam os recursos necessários, nós vamos disponibilizá-los”, assegurou o governador do Estado, Jerry Brown, durante uma conferência de imprensa.

Na ocasião, Brown admitiu: “Estamos surpreendidos. Todos os anos as autoridades dos incêndios aprendem novas lições. Estamos em território inexplorado”.

Passado apenas um mês do seu orçamento anual estar em vigor, o Estado já gastou mais de um quarto das verbas destinadas ao combate aos incêndios, pelo menos 125 milhões de dólares, na estimativa do porta-voz do Departamento de Florestas e Proteção do Fogo, Mike Mohler.

Este incêndio já é o sexto mais destrutivo na história da Califórnia.

Além daquelas habitações, o incêndio de Redding também já destruiu 440 celeiros e armazéns.

Iniciado em 23 de julho, este fogo já provocou seis mortes, forçou 38 mil pessoas a saírem de casa e queimou uma área de 470 quilómetros quadrados.

Está controlado em apenas 35%.

LUSA

Califórnia: Polícia norte-americana encontra 12 irmãos presos e esfomeados

O alerta foi dado pela 13.ª vítima, uma rapariga de 17 anos, que conseguiu fugir da habitação situado em Perris, a duas horas a sudeste de Los Angeles (costa oeste). No domingo, a adolescente telefonou para o número de emergência 911 a partir de um telemóvel que encontrou na casa, indicou na segunda-feira a polícia.

A adolescente, que estava “um pouco magra” e parecia ter dez anos, de acordo com o comunicado da polícia, “afirmou que os 12 irmãos e irmãs tinham sido presos no interior da residência pelos pais, e precisou que alguns deles estavam acorrentados”.

Inicialmente, a polícia pensou que as 12 pessoas encontradas “subnutridas e muito sujas” eram todos menores de idade, mas percebeu que sete eram já adultos, com idades entre os 18 e os 29 anos.

Seis das 13 vítimas, incluindo a adolescente que alertou as autoridades, são menores. Uma das vítimas é um bebé de dois anos.

Os agentes detiveram David Turbin, de 57 anos, e a mulher, Louise, de 49, que não explicaram porque várias crianças foram encontradas acorrentadas a camas, no escuro e no meio de um odor pestilento.

Turpin é o diretor de uma escola privada em Perris, a Sandcastle Day School, que abriu em 2011, de acordo com um ‘site’ do departamento de Educação dos Estados Unidos.

Os serviços de proteção de menores norte-americanos abriram um inquérito.

LUSA

Sobe para 17 número de mortos devido a tempestade na Califórnia

O xerife do condado de Santa Bárbara, Bill Brown, indicou que o número de vítimas mortais subiu de 15 para 17 com a descoberta de mais dois corpos na quarta-feira, dia em que também foram resgatadas três pessoas.

De acordo com as autoridades, citadas pela agência de notícias Associated Press, 17 pessoas foram dadas como desaparecidas.

Cerca de uma dezena de pessoas estavam hospitalizadas, das quais quatro em estado crítico.

A tempestade que desencadeou o desastre, com deslizamentos de terras a destruírem aproximadamente uma centena de casas, deu lugar a um céu limpo, numa altura em que centenas de socorristas efetuam operações de busca, com o apoio de cães, as quais têm sido dificultadas pela lama.

A enxurrada destruiu uma centena de casas e danificou 300, segundo as autoridades do condado de Santa Bárbara.

Cerca de meia centena de bombeiros e socorristas continuam as buscas nos destroços espalhados por uma vasta área de Montecito, no noroeste de Los Angeles, onde residem celebridades norte-americanas como Oprah Winfrey, Rob Lowe ou Ellen DeGeneres.

Helicópteros foram utilizados para resgatar mais de 50 pessoas que subiram para os telhados para escapar à enxurrada de lama, ou porque os detritos bloquearam as estradas, deixando-os encurralados.

Segundo as autoridades, apenas uma “pequena percentagem” da população respeitou as ordens de retirada que foram dadas à medida que a tempestade se aproximava.

A primeira grande tempestade da estação abateu-se sobre a maior parte do estado da Califórnia, com ventos fortes, trovoadas e chuvas que quebraram recordes na região da baía de São Francisco, antes de avançar para leste, para Central Valley e Sierra Nevada.

LUSA

EUA: declarado estado de desastre na Califórnia devido aos incêndios

“O Presidente Donald Trump declarou que há um grande desastre no estado da Califórnia e ordenou ao governo federal que preste assistência à região num esforço para recuperar as zonas afetadas pelos incêndios, que começaram a 4 de dezembro de 2017 e que ainda estão ativos”, indicou a Casa Branca em comunicado.

Perante a gravidade dos incêndios, agravados por ventos fortes, Donald Trump já havia declarado o estado de emergência na Califórnia em meados do mês passado com o objetivo de aliviar o sofrimento da povoação local e prestar assistência às autoridades estatais, locais e tribais.

De acordo com dados do Departamento Florestal e de Proteção Contra Incêndios da Califórnia, o incêndio batizado de “Thomas” superou o recorde do “Cedar”, fogo que, em outubro de 2003, queimou 110.579 hectares no condado de San Diego.

Esta classificação dos maiores fogos da Califórnia só tem em conta os incêndios registados a partir de 1932.

O incêndio “Thomas” destruiu ainda pelo menos 1.063 edifícios – contra 2.820 do “Cedar” em 2003 – e fez duas mortes, enquanto o “Cedar” causou 15 vítimas mortais.

2017 foi o pior ano em termos de incêndios florestais desde que há registos na Califórnia, devido sobretudo aos grandes fogos de outubro, que atingiram vários condados daquele estado e consumiram grande parte das famosas regiões vinícolas de Napa e Sonoma.

Estes incêndios custaram a vida a 44 pessoas e destruíram cerca de 8.900 edifícios, segundo o balanço final facultado pelas autoridades.

LUSA

Califórnia: Californianos fazem fila para comprar legalmente canábis

Ellen St. Peter, de 61 anos, e o seu filho Bryce, de 23 anos, foram dos primeiros clientes a chegar à loja ShowGrow, em Santa Ana. Ellen disse que, no passado, correu riscos para comprar aquela droga e que se sente feliz por, agora, a compra se ter tornado um ato seguro.

Um pouco mais a Norte, em Oakland, Jeff Deakin esperou toda a noite à porta da Harborside, com a mulher e o cão.

Aos 66 anos, Jeff afirmou que é muito importante poder comprar canábis de forma segura, sem ter de o fazer num beco esconso.

Na capital da Califórnia, Sacramento, cerca de 25 pessoas juntaram-se para uma pequena cerimónia à porta de A Therapeutic Alternative, uma loja que vende marijuana para fins medicinais desde 2009.

Mike Shorrow foi o primeiro cliente da loja para fins recreativos, comprando mais de quatro gramas de marijuana, das variantes “Red Dragon” e “Ingrid”.

Mike, de 63 anos, referiu que começou a fumar marijuana há décadas por prazer, mas que agora também usa para fins terapêuticos. Gastou quase 100 dólares (83 euros), um preço que considerou ser alto, mas que vale a pena se com isso evitar comprar no mercado negro.

A loja exige que todos os seus clientes preencham vários documentos para que se tornem membros.

No parque de estacionamento do Harborside, de Oakland, juntaram-se cerca de cem pessoas, à espera que a loja abrisse às 06:00 da manhã (14:00 em Lisboa).

A pequena multidão bebeu café e comeu donuts enquanto esperava, sob uma temperatura de seis graus Celsius, só para ser dos primeiros a comprar canábis legalmente na Califórnia.

O Harborside é um dos cerca de 90 estabelecimentos que receberam uma licença para vender marijuana a retalho — para fins recreativos — no primeiro dia do ano. A lei que permite a venda entrou em vigor às 00:01 de hoje (08:01 em Lisboa).

A lei surge cerca de duas décadas depois de a Califórnia se ter tornado no primeiro Estado norte-americano a legalizar a marijuana medicinal.

O canábis recreativo é agora legal para adultos com mais de 21 anos. Cada pessoa pode plantar e cultivar até seis plantas de canábis e ter na sua posse um máximo de 28 gramas (uma onça).

Los Angeles e San Francisco estão entre as cidades da Califórnia onde não será possível comprar legalmente a droga.

LUSA

EUA: Sobe para 31 número de mortos nos incêndios na Califórnia

An aerial photo of the devastation left behind from the North Bay wildfires north of San Francisco, California, October 9, 2017. California Highway Patrol/Golden Gate Division/Handout via REUTERS ATTENTION EDITORS - THIS IMAGE WAS PROVIDED BY A THIRD PARTY TPX IMAGES OF THE DAY

Em conferência de imprensa, na tarde de quinta-feira, o xerife de Sonoma, Robert Giordano, indicou que só naquele condado foram encontrados 17 corpos, dos quais dez foram identificados, correspondendo a pessoas com idades entre os 57 e os 95 anos.

Robert Giordano deu conta das dificuldades no processo de identificação das vítimas, dado que foram encontrados corpos praticamente intactos, mas também outros reduzidos a “cinzas e ossos”.

O xerife de Sonoma informou ainda que foram recebidos alertas relativos a 1.100 desaparecidos, tendo sido localizadas 745 pessoas sãs e salvas.

As autoridades já tinham observado anteriormente que acreditam que muitos dos desaparecidos se encontram em segurança mas sem possibilidade de contactar familiares ou amigos dado que a rede de telecomunicações foi afetada pelos devastadores incêndios.

Os bombeiros têm vindo a conseguir pequenos e lentos progressos no combate às duas dezenas de fogos que lavram desde domingo em diferentes zonas e variam em termos de dimensão e extensão e que, no seu conjunto, consumiram mais de 77.000 hectares.

Um dos incêndios mais preocupantes foi o que deflagrou em Tubbs, dado que, nas últimas horas, se intensificou, com a área de superfície calcinada a atingir quase 14.000 hectares no condado de Napa.

O maior incêndio ativo é o de Atlas, nos condados de Napa e Solano, que arrasou perto de 18.000 hectares, e que, embora tenha permanecido estável nas últimas 24 horas, estava controlado apenas a 3%.

Além de 31 mortos e 180 feridos, as chamas no estado da Califórnia destruíram mais de 3.500 casas, estabelecimentos comerciais e outras estruturas no norte do estado até quarta-feira, levando à retirada de mais de 20 mil pessoas como medida de precaução.

À medida que os operacionais dos serviços de emergência vão penetrando em terreno calcinado, onde bairros inteiros ficaram em ruínas, aumenta o receio relativamente à existência de um maior número de vítimas.

Os condados de Sonoma e Napa, conhecidos mundialmente pela produção de vinho, são dois dos mais afetados pelos incêndios que figuram entre os mais mortíferos na história da Califórnia.

Os incêndios deflagraram na noite de domingo por causas que ainda se desconhecem e expandiram-se rapidamente.

Trump ameaça cortar fundos a universidade

O novo presidente dos EUA ameaçou acabar com o financiamento à Universidade da Califórnia depois dos protestos em Berkeley, nesta quarta-feira passada.

Durante uma palestra do diretor do site ultraconservador, Breitbart News, dirigido por Steve Bannon e que muitos consideram o ideólogo por trás das políticas de Trump, um grupo de manifestantes começaram os protesto de forma pacífica, mas rapidamente a situação agravou-se. Partiram vidros, atiraram pedras e atearam fogo a um gerador no campus da universidade. As autoridades tiveram de recorrer a gás pimenta para encerrar o campus universitário, mas não houve registo de feridos ou detenções.

A reação de Trump não tardou e o presidente utilizou uma vez mais as redes sociais, o Twitter, para responder ao sucedido. “Se a U.C. Berkeley não permite liberdade de expressão e pratica violência em pessoas inocentes com um ponto de vista diferente – NÃO HÁ FUNDOS FEDERAIS?”

Devido aos incidentes, o evento em que iria intervir Milo Yiannopoulos, que apela a ideais da extrema-direita e que foi fortemente criticada pelos alunos, foi cancelado e o editor do site Breitbart teve de ser retirado do local com recurso aos seus seguranças pessoais e a agentes da polícia. A universidade foi encerrada.

EMPRESAS