Inicio Tags Comércio tradicional

Tag: comércio tradicional

“É Natal em Beja”

‘É NATAL EM BEJA’ assina esta campanha que abrange um conjunto de atividades de animação e incentiva as compras de Natal no comércio tradicional de Beja.

Até 6 de janeiro estão previstas várias atividades de animação, música, teatro, animação de rua, mercado, oficinas de cozinha e de artesanato, passagem de modelos, sorteio e concursos, entre outras, que convidam à participação de todos.

De 7 a 9 de dezembro está de regresso o Mercado de Natal. Até às 18h30 de domingo, entre o Jardim do Bacalhau e as Portas de Mértola, incentiva-se a visita ao centro histórico e promovem-se os produtos agroalimentares, artesanato e livros .

A Chegada do Pai Natal, momento alto desta programação, terá lugar no sábado, dia 8, pelas 11 horas e promete momentos mágicos para os mais novos. Siga a rota e venha com os miúdos dar as boas-vindas ao Pai Natal.

(Rota da chegada do Pai Natal:  Av. Miguel Fernandes -> Rua da Liberdade -> Jardim do Bacalhau -> Rua Capitão João Francisco de Sousa -> Portas de Mértola – > Terreiro dos Valentes -> Rua do Canal -> Rua Gomes Palma -> Rua de >Mértola -> Rua do Canal -> Largo dos Correios – > Rua da Infantaria 17 -> Rua das Portas de Mértola -> Rua Condes da Boavista -> Rua dos Infantes -> Praça da República -> Rua das Lojas -> Portas de Aljustrel -> Casa do Pai Natal)

O Pai Natal fica por cá para receber as cartas e tirar fotografias, fixando-se a partir desta data na Casa do Pai Natal, na Rua Capitão João Francisco de Sousa, onde decorrem muitas atividades para crianças.

Nos dia 7 e 8, das 10h00 às 22h00, terá lugar a IV Feira de Doçaria Conventual e Regional no Museu Regional Rainha D. Leonor, uma iniciativa promovida pelos alunos do Curso Profissional de Animação em Turismo do Agrupamento de Escolas nº2 de Beja.

O Grupo de Teatro da Sociedade Filarmónica Capricho Bejense apresenta a peça de teatro “O Natal das Bruxas”, na Sala Estúdio do Pax Julia, na sexta-feira, dia 14, pelas 14h30, e no sábado, dia 15, com sessões agendadas para as 15h00 e 16h00.

No dia 22 de dezembro, temos mais uma edição do Mercado Livre, pela associação ARRUAÇA, junto ao Museu Regional Rainha D. Leonor.

Em janeiro, a festa chega à Praça da República, com o bolo-rei gigante acompanhado de animação musical, insufláveis e outras atividades, dia 4, pelas 15h00.   No dia 5, pelas 11h00, decorrerá o Cante aos Reis.

As compras realizadas no comércio local durante este período permitem, mediante o preenchimento de um cupão, habilitar os compradores a diversos prémios que estarão a sorteio no dia 5 de janeiro, pelas 12h30. 

A par destas iniciativas, a Câmara Municipal de Beja investe fortemente na iluminação alusiva à época que decora as principais artérias comerciais com luzes de Natal já a partir de dia  1 dezembro.

Festival leva música ao comércio tradicional da Baixa de Coimbra

© Lusa

Sob o signo da “música independente”, a Lugar Comum, em parceria com a Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra (APBC), convida a percursos pelo Centro Histórico de Coimbra, onde será possível ouvir showcases de artistas portugueses em lojas e espaços culturais daquela zona da cidade.

Os showcases – pequenos concertos – arrancam no dia 27, pelas 17:00, com MOMO, na Rua Quebra Costas. Meia hora depois, é possível ouvir Madalena Palmeirim no Arco Almedina e, às 18:00, Time for T., na Praça do Comércio.

O alinhamento dos artistas repete-se a partir das 18:30, até às 19:30, com concertos na Visconde da Luz, na Rua da Louça e na Avenida Fernão de Magalhães, em espaços da Baixa.

Segundo Francisca Moreira, da direção da Lugar Comum, o local definido para os concertos procura obedecer a “um percurso mais ou menos lógico”, com o festival a procurar levar “as pessoas à Baixa, a andar por estas ruas e a ir a lojas a que não vão no seu dia-a-dia”.

Na escolha dos locais onde os artistas vão tocar, é dada preferência a sócios da APBC, procurando-se também enquadrar o espaço com os músicos que lá vão tocar.

Ainda no dia 27, há um concerto de Cassete Pirata no Centro de Artes Visuais, às 21:30.

Depois dos showcases de dia 27, no dia 28 repetem-se os nomes de MOMO, Madalena Palmeirim e Time For T. das 11:00 às 12:00, seguindo-se Filipe Sambado, que atua às 12:30 e às 16:30.

A 28, um sábado, haverá também um debate sobre ‘Programação musical (des)centralizada’, no Café Santa Cruz, com a participação do diretor do Cem Soldos, Luís Ferreira, o diretor do Barreiro Rocks, Carlos Ramos, e o diretor do Jazz ao Centro Clube (JACC), José Miguel Pereira, que programa o Festival Internacional Jazz ao Centro.

Às 17:00, no mesmo local, é apresentado o trabalho final da atividade de serviço educativo do JACC inserida no festival, que decorre de dia 24 a 28, no Salão Brazil, em que crianças dos seis aos 12 anos são convidadas a explorar “as músicas dos artistas” que vão estar no festival, procurando criar “um pequeno teatro” a partir dessas explorações, contou à agência Lusa Francisca Moreira.

No festival, haverá ainda projeção de documentários no Edifício Chiado e na loja de música Lucky Lux, assim como DJ set, na Rádio Baixa.

LUSA

EMPRESAS