Inicio Tags Eventos

Tag: Eventos

QUANDO A DEDICAÇÃO E A CRIATIVIDADE SÃO UMA REALIDADE

Madalena Real Eventos é o resultado do sucesso de um conjunto de pequenos esforços repetidos. Porque decidiu apostar nesta área da produção de eventos? O que a fascina neste setor?

Trabalhei durante 10 anos na área  comercial de uma empresa de design de moda infantil , entretanto a empresa onde estava faliu e como que por brincadeira comecei a fazer trabalhos como hospedeira na área dos eventos e um dia surgiu um convite de uma agência para ir trabalhar, onde estive 14 anos como Account Senior. Há seis anos criei a agência. Já estava escrito que tinha de ter o meu próprio negócio.

A empresa pretende destacar-se e marcar uma posição na área da produção de eventos. Num mercado competitivo onde os clientes são cada vez mais exigentes, de que que forma a Madalena Real Eventos consegue diferenciar-se e corresponder às necessidades dos mesmos?

 

O que me diferenciou neste setor foi o facto de estar sempre muito presente nos eventos. Sempre! Falava com o cliente, trabalhava para conseguir mais contactos e depois era o “passa palavra”, as pessoas conheciam a minha postura e referenciavam-me para outros clientes. Mesmo quando ainda não tinha ainda o meu negócio tive sempre uma postura muito presente e dedicada porque acredito que a componente humana é muito importante, neste setor, a todos os níveis. O ser sempre muito honesta e dedicada é o segredo de tudo.

Dedicação e Profissionalismo são palavras de ordem para Madalena Real Eventos em tudo o que se propõe a fazer. Desde eventos, passando pela imagem e comunicação de uma empresa, até ao marketing promocional e serviços complementares de eventos como promotores, hospedeiras e motoristas, a Madalena Real Eventos possui um leque de serviços abrangente. De que forma descreveria o percurso da empresa?

 

Durante 14 anos na área dos eventos fui adquirindo a experiência para perceber que tinha de continuar a fazer o mesmo que tinha aprendido, agora na minha empresa. Conquistei a carteira de clientes com que comecei a empresa com a premissa de tratar tudo como se fosse meu, e depois quando algo se tornou mesmo meu não custou nada. A empresa é reconhecida exatamente pela honestidade e dedicação com que proporcionamos as coisas. Acredito que só assim as coisas funcionam.

 

É difícil definir com clareza o que distingue as mulheres dos homens em cargos de liderança mas o certo é que há ideias enraizadas na sociedade de que a chefia feminina é mais branda que a masculina. Como é ser líder no feminino e no masculino?

 

As diferenças existem fundamentalmente e quase apenas no género. No entanto as mulheres são muito capazes e por vezes chegam a ser mais competentes que alguns  homens. Talvez pela organização que nos é inata, é algo mais natural nas mulheres… somos mais racionais, ao contrário do que pode parecer, e temos um lado sensível que nesta área são muito relevantes. Há ótimos profissionais homens e mulheres, as pessoas são boas se tiverem aptidão e se gostarem do que fazem.

Uma sociedade equilibrada contempla a integração de homens e mulheres com igualdade de oportunidades. O género não torna o indivíduo nem mais nem menos apto para o desempenho de uma determinada função. O que é para si ser um bom líder?

Um bom líder é aquele que trabalha em conjunto, aquele que faz o que for preciso, que não fica simplesmente com a responsabilidade de dar ordens. Um líder sabe orientar e delegar funções. Tem que dar sempre o primeiro passo e mostrar a importância do que é trabalhar em equipa.

Inevitavelmente, ser mulher, no meu caso e na minha área em específico, é uma mais-valia devido à valorização da imagem. Mas a imagem é apenas uma pequena parte do todo  que este trabalho exige. Ser hospedeira, trabalhar em eventos é ser muito mais que uma «cara bonita».

O Empreendedorismo é comummente associado à iniciativa, inovação, possibilidade de fazer coisas novas e/ou de maneira diferente, assim como a capacidade de assumir riscos. Por onde passa o futuro da Madalena Real Eventos?

O futuro passa pelo dia a dia e como todos os projetos surgem de acordo com o que vai acontecendo. Que as coisas aconteçam e que eu possa sempre trabalhar de acordo com aquilo que sempre fui e ainda sou. O futuro passa, também pela segurança que os clientes sentem quando trabalham comigo. Na segurança que transmito ao meu staff. No fundo é uma questão de fidelidade e honestidade. Há muita concorrência hoje em dia, que sendo concorrência leal é saudável, mas estou confiante no bom trabalho que faço e por isso sei que posso continuar a trabalhar. Trabalhamos para concretizar e satisfazer as necessidades dos nossos clientes para que o retorno seja bom para eles e para mim também obviamente.

Mortes, tragédias, futebol e lazer foram as tendências de 2015

Se na pesquisa do ano passado foi a “Casa dos Segredos” que prevaleceu, este ano continuou ainda a liderar as tendências de pesquisa a sequela do programa televisivo, “Desafio Final”. Depois os portugueses pesquisaram tendencialmente o lazer: a plataforma de entretenimento Netflix (lançada recentemente em Portugal) e o jogo para telemóveis Agar.io.

Depois do entretenimento a realidade. Na lista de tendências de pesquisa hoje divulgada pela empresa Google aparece em quarto lugar duas palavras, “Charlie Hebdo”, o nome de uma revista satírica alvo de um ataque terrorista em janeiro, que provocou 12 mortes. A frase “je suis Charlie” ficou célebre desde então.

E depois do massacre a morte em circunstâncias polémicas da atriz Maria Zamora e a morte também do ator Nuno Melo fizeram catapultar os seus nomes para os “10 mais” nacionais da Google.

“Cansados” da vida real os portugueses lançaram-se depois na busca de informação sobre os filmes “50 sombras de grey” e “Velocidade Furiosa”, sobre o iPhone 6S e sobre o novo sistema Windows.

Nas tendências de pesquisa por figuras públicas a lista da Google é elucidativa: dos 10 nomes mais pesquisados ´sete foram mortes ocorridas este ano (Maria Zamora, Nuno Melo, Delfina Cruz, Manoel de Oliveira, Maria Barroso, Filipa Vacondeus e Mariano Gago). Depois foi ainda a atriz Sofia Ribeiro (que revelou ter um cancro) e a política Joana Amaral Dias (que se despiu para uma revista).

Mas porque o futebol também move muita curiosidade o nome do treinador Jorge Jesus também aparece na lista, ainda que nas palavras mais pesquisadas (no futebol), em termos absolutos, seja o nome de Cristiano Ronaldo que surge em primeiro lugar, seguido de Messi, Maxi Pereira e Iker Casillas.

Nas viagens os portugueses mostraram interesse em Paris, em Barcelona e na Madeira, quiseram saber mais sobre as cantoras e atrizes Taylor Swift e Selena Gomez, questionaram o que é o amor, a “uber”, o “paypal” ou o “reiki”, quiseram ser felizes, “bonitas”, populares e “ricos”, quiseram até saber o que fazer quando não se tem nada para fazer, quando pára a digestão ou até quando se queima a língua.

Se este fosse o retrato dos portugueses em 2015, não seria em termos gerais muito diferente do resto do mundo, preocupado com ataques terroristas, curioso sobre figuras públicas, interessado em jogos e filmes.

De acordo com a mesma fonte a nível mundial as tendências de pesquisa colocam em primeiro lugar Lamar Odom. Os motivos: é uma estrela norte-americana de basquetebol e há cerca de dois meses foi encontrado inconsciente numa casa de alterne, em Nevada, supostamente drogado, e ficou em coma três dias.

Mas o mundo também quis saber mais sobre o novo filme da série “Mundo Jurássico” ou sobre o “American Sniper”, que levou aos cinemas a história de um soldado norte-americano inspirada no fuzileiro Chris Kyle, um nome também na lista com maior tendência de pesquisa.

Em destaque aparece também Caytlin Jenner, transexual que foi capa da revista norte-americana Vanity Fair, ou a lutadora Ronda Rousey, que em outubro assumiu um relação com um também lutador de artes marciais mistas.

Dos Estados Unidos só se sai apenas ao sexto lugar da lista das principais 10 tendências. É “Paris” que o ocupa, pelos atentados terroristas do mês passado, seguido de mais jogos e filmes.

O futebol, as mortes, as polémicas, o lazer, as novas tecnologias… Portugal e o mundo lidos no retângulo de pesquisa do maior motor de busca.

Expo Animal convidou Braga a conhecer animais de todas as espécies

Sara Jorge e Rodrigo Abreu

Milhares de pessoas acorreram a esta importante exposição e o entusiasmo era sentido quer por concorrentes e seus treinadores, quer pelo público em geral que pôde, de igual modo, viver esta adrenalina, natural em qualquer competição.
No final, todos são vencedores. Mesmo não garantindo o troféu, os concorrentes de quatro patas mostraram, durante os diferentes concursos, o empenho e a determinação de um trabalho de equipa prolongado e contínuo entre treinador e cão ou gato.
Além dos concursos, diferentes expositores permitiram dar a conhecer esta área tão abrangente, onde era possível contactar com profissionais ligados à saúde, alimentação, bem-estar, higiene e alimentação animal e entidades especializadas – e apaixonadas – pelas mais diversas espécies. Isto porque cães e gatos não eram os únicos convidados do certame. Um espaço dedicado a animais exóticos convidava todos os visitantes a conhecer mini pigs, corujas, águias, sardões, dragões barbudos, cobras, entre muitos outros. Miúdos e graúdos, ainda que por vezes receosos, combatiam medos para ver de perto estas espécies, que tão impressionam como fascinam. No final, o balanço era positivo, porque o que efetivamente interessava era conhecer profundamente estas espécies. Missão cumprida! Flashes vinham de todo o lado para eternizar os momentos.
A organização da Expo Animal é já uma realidade anual e um dos eventos mais relevantes do setor. O ano de 2015 foi já a 10ª Exposição Canina Nacional de Braga e a 7ª Exposição Canina Internacional de Braga. Este evento mostrou ainda a sua grandiosidade ao contar com a presença de cães e gatos no mesmo espaço, algo inédito em Portugal. Aliás, importa, neste contexto, referir o papel determinante da Royal Canin, que se empenhou em conjugar as duas espécies num só certame. E o resultado tem sido um sucesso. Braga já não consegue imaginar um evento sem a participação destes que são os animais de companhia mais comuns entre as famílias portuguesas.

expoanimalO compromisso da Royal Canin
“Querem mais um motivo para visitar a cidade da Porta Aberta e das Catedrais?” O repto foi lançado pela Royal Canin e a verdade é que foram muitos os que não quiseram perder esta oportunidade especial e aproveitaram um fim de semana de sol para passarem pelo Parque de Exposições de Braga. E lá estava a Royal Canin de braços abertos para recebe-los, com uma equipa de sorriso constante no rosto e pronta para fazer com que esta experiência fosse única.
Este foi um evento especial, não só para o visitante. Mais do que um momento ideal para toda a família, a Expo Animal é o ponto de encontro entre os apaixonados pelos fiéis amigos de quatro patas. “Esta é uma oportunidade única para as pessoas conseguirem conviver tanto com cães como com gatos. Tivemos cerca de 200 gatos e 800 cães por dia, de variadas raças. Além disso, foi possível o contacto entre criadores e proprietários desses animais”, explicou em conversa com a Revista Pontos de Vista Rodrigo Abreu, Delegado Técnico Comercial do Canal de Criadores da Royal Canin Portugal. Daí que, para uma marca como esta, deixar de se associar a eventos desta natureza é algo impensável. E estar em Braga é também especial, sendo este já um evento marcado no calendário. “A Expo Animal é uma referência em Braga e é das exposições com maior afluência de público. A cada ano que passa a organização é melhor e é cada vez mais atraente para as pessoas. É uma referência em Braga e todos já sabem que nesta data podem ver os animais”, reforçou o responsável.
expoanimal5Pelo Parque de Exposições de Braga passaram pessoas com gostos, interesses, idades bastante díspares mas com algo em comum: a paixão pelos animais. A Revista Pontos de Vista conversou com uma em particular. Sara Jorge, membro da equipa de Telesales da Royal Canin Portugal, tem um gosto especial por eventos como este e estar ali durante aqueles dias não foi de todo um sacrifício. Porquê? “Quero partilhar o meu entusiasmo com o público. Este tipo de eventos são uma ótima oportunidade para a marca contactar com os donos e transmitir a nossa filosofia. Faz parte da nossa missão educar e permitir aos nossos clientes contactarem com os nossos criadores de cão e de gato”, respondeu entusiasticamente a responsável.
Das dúvidas que chegam, a questão da obesidade animal tem ocupado uma atenção especial. Este distúrbio nutricional tem merecido a preocupação dos donos que chegam à equipa da Royal Canin com um conjunto de perguntas: “o alimento que estou a fazer é o mais adequado? Tenho de controlar a dose diária? Posso fazer complemento com alimento húmido? Estou a cometer algum pecado com as guloseimas?”, descreveu Sara Jorge. Para todas as dúvidas, há uma resposta pronta e esclarecedora de uma equipa de profissionais, de apaixonados, de pessoas que vestem diariamente a camisola e que assumem uma filosofia espontaneamente: “o animal em primeiro lugar”.

Impacto da crise nos cuidados a ter com animais de estimação
“Noto precisamente o contrário. Cada vez há uma maior procura por informação e uma crescente preocupação com o animal e o seu bem-estar. Acredito que o público está hoje mais informado e sabe que a alimentação é preponderante para a saúde do animal e, por isso, há uma aposta muito grande nesse sentido”. (Sara Jorge)

“No que respeita à alimentação, esta ajuda a não ter problemas mais tarde e é importante na prevenção. O alimento é a base para uma vida saudável e uma longevidade e os donos dos animais estão conscientes disso, preocupando-se com a alimentação.” (Rodrigo Abreu)

expoanimal9O que foi possível encontrar no stand da Royal Canin?
– Espaço de aconselhamento: foram promovidas sessões de esclarecimento e aconselhamento nutricional para todos os donos de cães e gatos para que saibam qual o alimento mais adequado para o seu animal;
– Espaço de animação infantil: o público mais pequeno deu asas à sua imaginação, aderindo com entusiasmo às diversas atividades lúdico-pedagógicas;
– Passatempos: Roda do conhecimento (foram testados os conhecimentos do público com questões relacionadas com a nutrição e alimentação do animal) e Jogo das chaves, a partir do qual o participante se habilitou a um, dois ou três meses de alimentação gratuita.

Revista Pontos de Vista – Como é que a Royal Canin se prepara para este tipo de eventos?
Rodrigo Abreu – Em primeiro lugar, a marca tem de garantir que o evento vai de encontro à sua política de bem-estar animal. Este é o principal fator para decidir se a Royal Canin vai estar presente ou não. Se não chocar com fatores como o bem-estar e a liberdade do animal, então estaremos presentes, tentando de forma proativa educar e transmitir os valores da marca.

EMPRESAS