Inicio Tags Figueira da Foz

Tag: Figueira da Foz

Allianz promove angariação de bens para Moçambique

A organização terá um espaço próprio para a recolha de bens junto à estrutura principal da prova, que serão enviados para Moçambique na próxima semana, através do apoio dos Bombeiros e Força Aérea Portuguesa.

Teresa Brantuas, CEO da Allianz Portugal refere: “A Allianz Portugal tem um compromisso assumido com a responsabilidade social, pelo que não podíamos deixar passar em branco este infeliz acontecimento nem esquecer a ajuda de que a população moçambicana tanto precisa. Esta é uma iniciativa que faz todo o sentido para nós e, por isso, queremos incentivar todas as pessoas a ajudar com o que puderem, de forma a que Moçambique se possa reerguer e suprimir as suas necessidades primárias”.

Paralelamente, a Allianz Portugal tem a decorrer uma campanha interna para que todos os colaboradores possam ajudar o povo moçambicano com doações, através de pontos de recolha no Porto e em Lisboa.

A passagem do ciclone Idai em Moçambique, no Zimbabué e no Maláui afetou 2,9 milhões de pessoas e as Nações Unidas estimam que 1,8 milhões precisam de assistência humanitária urgente.

Recorde-se que o Allianz Figueira Pro decorre de 29 a 31 de maio, na Figueira da Foz, e é palco da segunda etapa da Liga MEO Surf 2019, a principal competição de Surf em Portugal.  

Sobre a Allianz

A Allianz Portugal integra o Grupo Allianz, um dos maiores grupos financeiros do mundo, presente em mais de 70 países e com cerca de 145.000 colaboradores. Mais de 60 milhões de clientes, a nível mundial, confiam no seu know-how e sentido de responsabilidade. A Allianz Portugal tem, também, como acionista e principal parceiro estratégico, o Banco BPI. Posiciona-se no mercado nacional de forma inovadora, apostando no desenvolvimento de produtos de acordo com as necessidades de segurança dos seus Clientes, na expansão da sua rede de distribuição e na melhoria da prestação de Serviço. Conta atualmente com cerca de 600 colaboradores e mais de 6.000 mediadores em todo o país. Desde Dezembro de 2004, a Allianz Portugal é uma seguradora com Certificação da Qualidade ISO 9001, que abrange a maior parte dos seus produtos e serviços.

Após o furacão Leslie, instituições da Região Centro lançam projeto “Caras Solidárias”

A apresentação oficial da plataforma de operações “CARAS SOLIDÁRIAS” irá decorrer no dia 21 de dezembro pelas 16h00, numa sessão aberta ao público, na Sede do Grupo Caras Direitas em Buarcos.

A plataforma de operações “CARAS SOLIDÁRIAS” terá lugar no Grupo “CARAS DIREITAS “em Buarcos, Figueira da Foz e irá entrar em funcionamento a partir do dia 21 de dezembro, às terças e sextas-feiras, entre as 16h e as 19h.

No período de funcionamento definido, estará presente um técnico comercial com o intuito de prestar um serviço de avaliação das coberturas danificadas com vista à solução técnica mais adequada. Saliente-se que os munícipes figueirenses terão condições especiais aquando da aquisição dos materiais necessários à reconstrução das coberturas.

Apelamos assim, a todos os proprietários de edifícios pertencentes ao concelho da Figueira da Foz, cujas coberturas foram afetadas pelo Furacão Leslie a apresentarem-nos as suas necessidades. Prometemos fazer o nosso melhor para suprir estas faltas.

O Furacão Leslie trouxe consigo avultados prejuízos para diversos concelhos. Na Figueira da Foz estimam-se prejuízos superiores a 32 milhões de euros. À semelhança de outros Edifícios Públicos e Privados, também o Pavilhão do Grupo “CARAS DIREITAS” sofreu severos estragos na sua cobertura. Sendo visíveis os estragos no pavimento, eletrificação e mobiliário, dada a ainda não renovação da cobertura do pavilhão.

Ainda assim, apesar dos danos que o Grupo “CARAS DIREITAS” sofreu, considerou abrir a sua “CASA” para realizar uma campanha solidária para ajudar as famílias figueirenses cujas habitações têm as suas coberturas danificadas pelo Furacão Leslie.
Não sendo indiferente a esta realidade, a UMBELINO MONTEIRO predispôs-se a oferecer parte do material necessário à renovação da cobertura do Pavilhão do Grupo CARAS DIREITAS, o qual ainda contém na sua cobertura placas Lusalite (fibrocimento com amianto, substância cancerígena).

A UMBELINO MONTEIRO irá oferecer cerca de 150 m2 de fibrocimento. Ressalve-se que o fibrocimento comercializado pela UMBELINO MONTEIRO não contém amianto ou qualquer outro contaminante. O fibrocimento UMBELINO MONTEIRO é composto por cimento, que lhe garante resistência à compressão, celulose, fibra sintética e sílica amorfa, que lhe confere estabilidade dimensional.

Ajude-nos na divulgação do projeto “CARAS SOLIDÁRIAS”. Você pode não precisar mas certamente conhece alguém que irá precisar de apoio com a recuperação da cobertura da sua casa.

Saiba mais sobre nós, em www.facebook.com/Grupo-Caras-Direitas www.umbelino.pt www.armazenscalhabe.com

Porquê “CARAS SOLIDÁRIAS”?

“CARAS”
1. Ligação com o nome da Instituição que lidera o projeto “Caras Solidárias” e à qual a UMBELINO MONTEIRO e os Armazéns do Calhabé se aliaram.
2. Representam as diferentes caras que estão por detrás desta ação mas também as caras a que pretendemos chegar. Infelizmente, foram demasiadas as “caras” que presenciaram e sofreram com a calamidade Leslie. Desta forma, é nosso intuito oferecer a estas pessoas aconselhamento técnico, apoio em obra e oferecer soluções, com condições especiais, para a recuperação das coberturas das suas casas.

“SOLIDÁRIAS”
1. Solidariedade – Valor intrínseco à missão das três instituições envolvidas no Projeto. De facto, tanto o Grupo CARAS DIREITAS, como a UMBELINO MONTEIRO e os ARMAZÉNS DO CALHBÉ desempenham um papel bastante ativo com as comunidades envolventes nos mais diversos setores: educação, saúde, desporto, construção, entre outros. Fazendo, portanto, todo o sentido esta parceria.

Sobre nós:

1. GRUPO CARAS DIREITAS
O Grupo CARAS DIREITAS, Instituição de Instrução, Recreio e Beneficência da Figueira da Foz foi fundado em 1901 e desde então tem se dedicado a tornar realidade os sonhos de todos aqueles que integram e interagem com esta instituição. São 111 anos sob o lema “ O Sonho comanda a Vida”.

2. UMBELINO MONTEIRO, S.A. ( www.umbelino.pt)
Fundada em 1959, a UMBELINO MONTEIRO é uma empresa Portuguesa localizada no distrito de Leiria, no centro de Portugal, que pertence ao grupo belga, ETEX, um dos mais importantes grupos industriais do setor da construção.
A UMBELINO MONTEIRO produz telhas e acessórios de cerâmica para telhados. As telhas são produzidas em uma ampla variedade de cores naturais, mediterrânicos e vidrados. Sendo um dos mais importantes players no mercado de coberturas Português e líder na conservação do património cultural e remodelação são visíveis os seus produtos e sistemas construtivos aplicados em edifícios notórios, como o Mosteiro dos Jerónimos em Lisboa ou Palácio da Pena em Sintra.
Desde 2010, a UMBELINO MONTEIRO comercializa igualmente placas de fibrocimento (isentas de amianto ou de qualquer outro contaminante) constituindo atualmente uma percentagem significativa das vendas.
A Qualidade e Sistema de Gestão Ambiental da empresa estão certificadas em conformidade com a norma ISO 9001 e 14001. Mais recentemente, a UMBELINO MONTEIRO alcançou também a certificação do Sistema de Gestão de Segurança e Saúde através do cumprimento da norma OHSAS 18001. A qualidade telhas está confirmada pelo cumprimento das normas EN 1304 certificado pela CERTIF.
Acreditamos que a nossa forte experiência técnica e portfólio são a chave para garantir COBERTURAS PARA A VIDA.

3. ARMAZÉNS DO CALHABÉ ( www.armazenscalhabe.com)
Sedeada em Coimbra, Armazéns do Calhabé é uma marca da Frias & Teles Gonçalves, Lda, empresa com mais de 50 anos no negócio de materiais de construção. A experiência acumulada de gerações faz de nós o seu parceiro de negócio certo para tudo o que é materiais de construção.

Jovem de 17 anos detido por tráfico junto a escola da Figueira da Foz

detenção do suspeito, na tarde de segunda-feira, concretizou-se “na sequência de uma ação de vigilância, nas traseiras de uma escola secundária” daquela cidade balnear, afirma em comunicado o Núcleo de Relações Públicas do Comando Distrital de Coimbra da PSP.

“O detido foi visto num local normalmente frequentado por estudantes, alguns deles ligados ao consumo e tráfico de estupefacientes”, acrescenta.

O jovem, “sujeito a uma revista de segurança”, tinha na sua posse 115 doses de haxixe e “vários pedaços” de um comprimido cor-de-rosa, depois confirmado como ‘ecstasy’.

“O detido foi presente a autoridade judicial competente”, refere a nota, ainda sem adiantar as medidas de responsabilização.

LUSA

Figueira da Foz: Morreram duas pessoas em naufrágio

Duas pessoas morreram e duas estão desaparecidas devido a um naufrágio de um pequeno barco na Figueira da Foz, confirmou a capitania do porto da Figueira da Foz ao Notícias ao Minuto.

Advertisement

O helicóptero EH-101 da Força Aérea esteve no local e recolheu dois corpos, sendo assistido por um barco salva-vidas da Figueira da Foz e uma embarcação da Polícia Marítima.

De acordo com o Comandante Silva Rocha, capitão do porto da Figueira da Foz, “as causas do naufrágio ainda são desconhecidas”.

Sabe-se apenas que foi encontrada uma balsa salva-vidas vazia e destroços da embarcação a 11 milhas da costa.

A pequena embarcação tratava-se de um barco de pesca de nome ‘Veneza’, com cerca de 9 metros e estava registada no porto da Figueira da Foz, mas tinha “porto de armamento em Peniche”, ou seja a empresa a que pertencia operava em Peniche.

“O alerta foi dado pelas 04h16, através rádio baliza de emergência”, disse ainda o comandante. Este é um tipo de alerta que é automaticamente ativado caso a embarcação vá ao fundo.

As buscas continuam pelos dois desaparecidos, com recurso a duas embarcações salva-vidas, uma da Figueira da Foz e outra de Aveiro e ao helicóptero. Até ao fim da manhã vai juntar-se aos meios no local, uma corveta da Marinha que, segundo o comandante Silva Rocha referiu, ainda se encontra em trânsito.

AKI está a contratar para nova loja na Figueira da Foz

Com inauguração prevista para o final do primeiro semestre deste ano, a loja abre vagas para candidaturas de pessoas que se integrem na estratégia de proximidade do AKI e no espírito da marca, que pretende estar próxima dos seus clientes e ser reconhecida como líder na confiança na área de bricolage, casa e jardim.

Para potenciar a promessa diferenciadora “é fácil fazer”, o AKI investe não só numa disposição dos artigos por “uso” e numa organização da loja mais intuitiva, mas sobretudo na proximidade da sua equipa com os clientes, para que sejam recebidos e aconselhados por quem os conhece.

Sandra Barranquinho, diretora de Recursos Humanos do AKI, afirma: “Procuramos pessoas que são de pessoas, colaboradores que se integrem numa política de proximidade e que sejam ‘vizinhos’ dos nossos clientes. Ou seja, que saibam dar um acompanhamento personalizado na loja e se revejam no Espírito AKI, que  é algo muito concreto na nossa equipa. Uma atitude que se reflete no facto de 65% dos colaboradores estarem connosco há mais de 3 anos e de cerca de 80% da equipa afirmar que tem orgulho em trabalhar no AKI e recomendar o AKI a um amigo para trabalhar.”

“Acreditamos que a pessoa está no centro da empresa e é esta convicção que procuramos concretizar nas nossas políticas de recursos humanos, entre as quais planos de desenvolvimento individuais com formação contínua, prémios trimestrais em função do crescimento da empresa/loja, seguro de saúde e de vida ou a distribuição de uma parte dos resultados anuais do AKI por todos os colaboradores”, acrescenta a responsável.

Vagas disponíveis e requisitos
As candidaturas estão abertas para diferentes funções, tais como: Chefe de Departamento ou de Exploração, que terá a oportunidade de gerir os departamentos tal como uma empresa; Vendedor, que, reportando ao chefe de departamento, será responsável por garantir um atendimento ao Cliente próximo e pró-ativo, entre outras tarefas.

Como requisitos, o AKI procura pessoas dinâmicas e pró-ativas com habilitações literárias mínimas ao nível de 12º ano, privilegiando experiência comercial no comércio com atendimento direto ao cliente ou numa das seguintes áreas técnicas: pintura, decoração, ferragens, eletricidade, jardim, canalização e ferramentas.

A nova loja Figueira da Foz
A nova loja da Figueira da Foz, situada na freguesia de Tavarede, é a 1ª loja no distrito de Coimbra e a 33ª em Portugal. Com um investimento de 2,7 milhões de euros, tem uma área total de 3.000 m2 e tem como objetivo principal criar uma relação de proximidade com os seus clientes, proporcionando uma experiência de compra fácil para que possam realizar os seus projetos DIY (‘do it yourself’).

Grupo Amorim entra no negócio do jogo ‘online’ em 2016

Amorim Turismo

A expectativa do grupo é que no início do ano “toda a situação esteja resolvida para que se possa iniciar o jogo ‘online’ em Portugal”, prevendo em operação deste segmento no primeiro trimestre do próximo ano.

Sem revelar o valor do investimento, Jorge Armindo salientou que o grupo entra nesta área de negócio em parceria com portugueses. Isto porque a componente da “plataforma informática é o aspeto essencial neste negócio que se tem de comprar ou alugar, criando uma relação de dependência que se queria evitar”. Assim, a Amorim Turismo apostou numa parceria com “dois jovens que conseguiram fazer a sua própria plataforma para o jogo online” e que será utilizada pelo grupo.

Apesar de criticar os moldes como o Estado decidiu a abertura deste mercado, Jorge Armindo admitiu que tinha de “concorrer mesmo estando em desacordo com o não respeito da exclusividade dos casinos” nos jogos de fortuna e azar.

O gestor já antecipa um plano de internacionalização do negócio. “Não se pode deixar de olhar para os países de língua portuguesa” sublinhou, admitindo que “entrar noutros mercados [com o jogo ‘online’] exige capacidade de investimento muito forte”. Ainda assim, realçou que nos “países de língua portuguesa há uma janela de oportunidade que quanto mais cedo o jogo ‘online’ estiver legalmente ativo em Portugal melhor se pode alargar o horizonte”.

Até concretizar a entrada no jogo ‘online’, Jorge Armindo mantém o investimento no tradicional jogo de fortuna e azar nos casinos. Ontem anunciou que a partir do próximo Sábado, dia 21, o Casino da Figueira da Foz passa a contar com novas máquinas de jogo, ‘slot machines’, num investimento de 1,92 milhões de euros. Com este investimento, que se traduz na aquisição de 100 novas máquinas, Jorge Armindo acredita que será possível colocar “a Figueira da Foz no mapa, uma vez que não tem recebido a promoção turística que deveria”.

A aposta na modernização do espaço permitirá inverter a tendência de queda do negócio do jogo. O gestor prevê que o Casino da Figueira da Foz conquiste um aumento de 7% nas receitas já em 2016, face aos 14 milhões de vendas esperadas para o corrente exercício.

EMPRESAS