Inicio Tags Lusodescendentes

Tag: lusodescendentes

Luso-canadiana reeleita como vereadora de Toronto

© Ana Bailão/Facebook

Esta reeleição representa que o trabalho e o esforço foi reconhecido ao longo de oito anos que temos servido esta comunidade”, afirmou à Lusa Ana Bailão.

A luso-canadiana foi reeleita esta segunda-feira para mais quatro anos como vereadora do município de Toronto, obtendo 83,6% (26.219) dos votos.

Ana Bailão falava à agência Lusa na Casa do Alentejo de Toronto, na segunda-feira à noite, perante centenas de apoiantes, após a divulgação dos resultados das eleições municipais do Ontário.

Nestas eleições foram também eleitos outros portugueses.

Em Brampton, Martin Medeiros foi reeleito vereador regional nos distritos 3 e 4, e Paul Vicente foi eleito vereador regional nos distritos 1 e 5.

Em Cambridge, o vereador Frank Monteiro vai permanecer no cargo, e em Kingsville, o ‘Mayor’ Nelson Santos, foi aclamado por ser o único candidato ao cargo.

“Lançamos a nossa campanha para a reeleição num distrito diferente. (Ward 9). Este bairro tem muitas das áreas que representei mas também tem metade da área que eu não tinha representado até esta altura”, destacou Ana Bailão.

O governo provincial do Ontário liderado pelo conservador Doug Ford, em funções desde junho, decidiu já em plena campanha eleitoral das autárquicas, reduzir os distritos eleitorais, através da fusão de algumas áreas.

Ana Bailão, chefe da Comissão Municipal de Habitação Social, e vice-presidente da autarquia canadiana desde 2017, revelou que a estratégia foi “focar-se na criação de um plano “juntamente com os membros da comunidade.

“Realmente as pessoas corresponderam bem, com um grande número de votos. Sinto-me satisfeita e pronta para trabalhar nesse plano que foi elaborado por todos nós”, sublinhou.

Quanto à redução dos distritos eleitorais para 25, a luso-canadiana salienta a necessidade dos vereadores trabalharem em conjunto para corresponderem às necessidades de cada uma das áreas.

“A Davenport tem quase 110 mil habitantes, o dobro da antigo distrito 18, e que pretende ser servida como tinha sido até aqui. É isso que temos pensar enquanto vereadores”, frisou.

A Davenport é o maior distrito eleitoral no Canadá onde residem portugueses e lusodescendentes, uma “área que está em expansão com muita construção a decorrer”.

“Precisamos de ter um plano pró-ativo para responder todo esse trabalho e crescimento que está a acontecer”, alertou.

A vereadora pretende ainda ter localizado no coração da comunidade um gabinete de serviço para “corresponder às necessidades dos residentes”.

Ana Bailão nasceu em Alenquer, distrito de Lisboa, e com apenas 15 anos emigrou para o Canadá, para a área da Davenport. Envolveu-se com diversas associações, fundou a Luso-Can Tuna e foi diretora da Aliança de Clubes e Associações Portugueses do Ontário (ACAPO).

Foi assessora do vereador Mário Silva na câmara de Toronto, onde trabalhou durante cinco anos, foi presidente da Federação de Empresários e Profissionais Luso-Canadianos, após ter passado também pelo setor privado (banca, cuidados de saúde, marketing em relações comunitárias).

Calcula-se que existem cerca de 550 mil portugueses e lusodescendentes no Canadá, a maioria está localizada no Ontário.

LUSA

Paris celebra “dia dedicado a Portugal”, promovido pela comunidade

© REUTERS

“É um dia dedicado a Portugal em Paris. Temos a gala à noite e durante o dia, acontece o encontro nacional de associações portuguesas em França. Portanto, temos um dia inteiro em que a Câmara de Paris está mobilizada para a comunidade portuguesa”, disse à Lusa Luciana Gouveia, delegada-geral da Associação Cap Magellan, que está encarregue da programação artística da gala.

A oitava edição da Noite de Gala, oferecida pela Câmara Municipal de Paris e programada pela Cap Magellan, vai juntar 650 convidados, entre artistas, empresários, dirigentes associativos, políticos, professores e “estudantes lusófonos ou lusófilos”.

Nos salões nobres do Hôtel de Ville, no centro de Paris, vão subir ao palco o fadista Rodrigo Costa Félix, enquanto António Manuel Ribeiro, líder dos UHF, João Grande, fundador dos Táxi e Boss AC vão atuar ao lado de jovens nomeados para o prémio revelação artística.

“O espírito da Cap Magellan, desde o início, é juntar artistas consagrados em Portugal com jovens lusodescendentes e lusófonos, lançar desafios aos primeiros para agilizarem momentos especiais com jovens desconhecidos”, explicou Luciana Gouveia.

A gala, que vai ser apresentada por José Carlos Malato e pela lusodescendente Sónia Carneiro, vai também recompensar projetos associativos, estudantes, cantores, jovens empreendedores e iniciativas cidadãs.

O evento realizou-se pela primeira vez em 2011, depois de um “Tratado de Amizade” entre Paris e Lisboa assinado pelos então autarcas António Costa e Bertrand Delanoë, e assinala-se, todos os anos, perto da data da Implantação da República Portuguesa.

“A gala vem de uma iniciativa política das câmaras municipais de Paris e Lisboa. O objetivo da associação é propor uma programação memorável e que a noite de gala seja incontornável da programação anual para a comunidade portuguesa de Paris e até de França de forma geral. Gostávamos que servisse de exemplo para outras cidades de França e até devia ser uma reivindicação da comunidade, mas aí entramos noutro debate que é a nossa eterna transparência”, acrescentou a dirigente associativa.

Ao longo do dia, a Coordenação das Comunidades Portuguesas da França (CCPF) vai organizar o 15.º Encontro Nacional das Associações Portuguesas de França e o 2° Encontro das Associações Lusófonas, sob o tema “O mundo associativo na Europa/O Futuro da Europa”.

“Na véspera das eleições europeias de 2019 e numa altura em que alguns países europeus escolheram o recolhimento ideológico, o futuro da Europa parece comprometido. A Coordenação das Comunidades Portuguesas da França propõe às associações portuguesas e lusófonas de vir refletir sobre estas questões europeias”, indica o evento criado numa página Facebook.

Entre as questões em debate vão estar “Que futuro para a Europa e para qual Europa? Que papel as associações podem desempenhar na construção da Europa? O que a Europa pode trazer ao mundo associativo? Qual é o lugar da língua portuguesa e das culturas de língua portuguesa na Europa?”.

Os convidados das mesas-redondas são o antigo embaixador em França Francisco Seixas da Costa, os historiadores Miguel Guerra e Vítor Pereira, o escritor Nuno Gomes Garcia, Adeline Afonso, presidente da associação Jeunes Européens -Paris, Ricardo Lopes, fundador e diretor da revista JG Jumelage/Geminações, Ana-Maria Torres, conselheira municipal na cidade de Bordéus, e Luísa Semedo, presidente da secção regional da Europa do Conselho das Comunidades Portuguesas.

O dia dedicado à cultura portuguesa acontece no fim-de-semana em que Portugal volta a estar em destaque na Festa das Vindimas de Montmartre, com iguarias, vinhos e artesanato.

Portugal participa no evento pelo segundo ano consecutivo e vai estar representado pelo município de Reguengos de Monsaraz, pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa e pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa.

LUSA

EMPRESAS