Inicio Tags Nova Iorque

Tag: Nova Iorque

Incêndio na Torre Trump, em Nova Iorque

Segundo a televisão NBC, que cita fonte policial, os bombeiros responderam a um alarme de incêndio, aparentemente desencadeado por um problema elétrico.

O departamento de combate a incêndios de Nova Iorque confirmou à agência Associated Press que o fogo teve origem às 07:00 locais (12:00 em Lisboa) num andar do topo do edifício.

Até ao momento, não foi necessária qualquer evacuação e não há registo de qualquer vítima.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não está no edifício de apartamentos de luxo e escritórios de empresas.

LUSA

Nova Iorque: Sobe para 12 o número de mortos em incêndio em prédio

O autarca democrata afirmou, numa declaração à imprensa no local do incêndio, que pelo menos quatro residentes do prédio com ferimentos graves estavam a lutar pelas suas vidas.

Informações preliminares davam conta de pelo menos seis mortos no incêndio que deflagrou pelas 19:00 de quinta-feira (00:00 de hoje em Lisboa), num prédio de cinco andares localizado perto do jardim zoológico do Bronx.

Antes, os bombeiros de Nova Iorque informaram que 15 pessoas tinham ficado gravemente feridas no incêndio.

O comissário dos bombeiros Daniel Nigro considerou o fogo “histórico na sua magnitude”, devido ao número de vidas perdidas.

Cerca de 170 bombeiros combateram as chamas, que deflagraram antes das 19:00, e resgataram residentes do edifício.

Um dos mais mortíferos recentes incêndios no Bronx remonta a 2007, quando um fogo provocado por um aquecedor causou a morte de nove crianças e de um adulto.

LUSA

Nova Iorque: explosão em terminal de autocarros em Manhattan

departamento da polícia de Nova Iorque está a investigar uma explosão “de origem desconhecida” num terminal de autocarros em Manhattan, entre a Rua nº 42 e a 8.ª Avenida, avança a BBC.

Segundo a CBS News, uma pessoa foi detida na sequência do incidente. Fonte da polícia disse à mesma estação e que uma bomba artesanal foi detonada. Vários media avançam com a informação de que há vários feridos. No entanto, a informação ainda não foi confirmada pelas autoridades.

Fonte da polícia confirmou à Associated Press que um homem tinha um dispositivo agarrado ao corpo.

Várias linhas da estação de metro foram evacuadas.

A estação de autocarros fica no centro de Manhattan, perto de Times Square e do Empire State Building.

Além da polícia e da brigada anti-explosivos, vários veículos dos bombeiros de Nova Iorque foram imediatamente deslocados para o local.

Os bombeiros confirmaram, entretanto, que uma pessoa ficou com ferimentos ligeiros na sequência da explosão.

O terminal da Autoridade Portuária é a estação mais movimentada de Nova Iorque, bem como uma das mais frequentadas do mundo. Por ano, passam por lá cerca de 65 milhões de pessoas.

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, já informou o presidente norte-americano, Donald Trump, sobre o incidente.

Donald Trump quer pena de morte para atacante

“O terrorista de NYC [Nova Iorque] estava contente, [dado que] pediu para que a bandeira do ISIS [Estado Islâmico] fosse pendurada no seu quarto no hospital. Ele matou oito pessoas e feriu gravemente 12. Deve ser condenado à pena de morte!”, escreveu Donald Trump no Twitter.

O presumível autor do ataque, Sayfullo Saipov, de 29 anos, natural do Uzbequistão, que investiu a carrinha contra quem passava numa ciclovia movimentada em Manhattan, foi formalmente acusado na quarta-feira de terrorismo.

O Presidente dos Estados Unidos tinha já admitido enviar o “animal” – como o descreveu – para a prisão de Guantánamo.

“Com certeza que vou considerar isso. Enviá-lo para Gitmo”, disse, numa conferência de imprensa, usando o diminutivo atribuído à base militar norte-americana situada em Cuba que o anterior Presidente Barack Obama prometeu fechar, mas não o fez.

Sayfullo Saipov, que chegou aos Estados Unidos em 2010, tem carta de condução da Flórida e residência em Nova Jérsia. Segundo o jornal New York Times, trabalhava como motorista da Uber e já estaria no radar da polícia norte-americana.

Sayfullo Saipov reconheceu ser o autor de uma mensagem escrita em árabe que fazia referência ao autoproclamado Estado Islâmico, encontrada, a par com uma bandeira do grupo extremista, junto da carrinha utilizada no ataque ocorrido perto do memorial do World Trade Center, durante o interrogatório no hospital, para onde foi levado depois de ter sido baleado.

Formalmente acusado de apoio a uma organização terrorista e de destruição de veículos levando à morte de pessoas, arrisca prisão perpétua se for condenado.

Apesar de o estado de Nova Iorque não prever a pena capital, tendo a prisão perpétua como pena máxima, Saipov pode ser condenado à morte num julgamento federal por terrorismo.

Dzhokhar Tsarnaev, um dos terroristas que perpetraram, em 2013, um atentado contra a maratona de Boston, foi condenado à pena capital, numa sentença possível ao abrigo da lei federal e que gerou inclusive alguma controvérsia no estado de Massachusetts, que aboliu a pena capital em 1947.

O ataque de terça-feira foi o primeiro em Nova Iorque com registo de mortes desde os atentados contra o World Trade Center em 11 de setembro de 2001.

LUSA

Esquilo ataca pessoas em Nova Iorque

Um esquilo atacou cinco pessoas em Nova Iorque, mais precisamente no Prospect Park de Brooklyn, na semana passada. As autoridades de saúde admitem que o animal possa ter contraído o vírus da raiva, uma teoria que justificaria este comportamento agressivo pouco habitual nestes animais.

Segundo a BBC, as autoridades já encontraram as cinco pessoas atacadas. O Departamento de Saúde de Nova Iorque pede a pessoas que tiverem sido mordidas por esquilos naquele parque para procurarem imediatamente ajuda médica.

No entanto, algumas das pessoas que costumam frequentar este parque recusam ser intimidadas pelo esquilo agressivo.

“Eu não vou ficar parada e ser uma vítima de um esquilo. Entre mim e o meu cão, nós conseguimos enfrentar o esquilo”, disse Tookes, uma residente naquela zona ao New York Post.

Não há registos de casos nos Estados Unidos em que a raiva tenha sido transmitida de esquilos para seres humanos.

Nova Iorque: condutor considerado homicida por atropelamento

Richard Rojas, oriundo do bairro nova-iorquino Bronx, foi detido na quinta-feira depois de ter conduzido o seu carro durante três quarteirões em Times Square, em pleno centro de Nova Iorque, e de ter atingido mais de duas dezenas de transeuntes que estavam num passeio desta zona muito movimentada da cidade.

O veículo foi travado pelas barreiras de segurança colocadas no local.A vítima mortal é um turista norte-americano de 18 anos oriundo do Estado do Michigan.

A irmã da vítima mortal, uma jovem de 13 anos, consta entre as 22 pessoas que ficaram feridas no incidente.

Quatro dos feridos encontram-se em estado crítico.

O condutor, um veterano da marinha norte-americana que foi dispensado após problemas disciplinares, será hoje formalmente acusado.

Não foi divulgado se Richard Rojas será acompanhado por um advogado. Informações divulgadas pelos ‘media’ indicaram que o homem confessou à polícia que estava “a ouvir vozes” na altura do incidente.

Nova Iorque: várias pessoas atropeladas e pelo menos um morto

A polícia nova-iorquina fechou a zona enquanto pelo menos dez pessoas estão a ser assistidas, diz a agência noticiosa.

Polícia detém suspeito de explosão em Nova Iorque

Ahmad Khan Rahami, de 28 anos, foi detido pelas autoridades norte-americanas depois de, durante as últimas horas, ter sido divulgada uma imagem do suspeito com origem afegã.

Para além da explosão de Nova Iorque, que ocorreu na madrugada do passado sábado (domingo em Portugal), o suspeito deverá ser responsável pelos explosivos encontrados hoje num caixote do lixo em Nova Jérsia, já que a polícia encontrou ligações entre os dois momentos.

O autarca de Nova Iorque tinha avisado que o suspeito estava “armado” e que era “periogoso”.

Entretanto, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que falava à imprensa a propósito destas explosões, confirmou já que o suspeito foi detido.

[Notícia em atualização]

Polícia de Nova Iorque investiga alegado manifesto de bombista de Chelsea

As autoridades novaiorquinas estão a investigar a autoria de um manifesto publicado na plataforma online Tumblr em que alguém parece reivindicar responsabilidade pela bomba improvisada que explodiu em Nova Iorque no sábado, ferindo 29 pessoas.

A notícia foi avançada pelo tablóide “New York Daily News” citando fontes da polícia de Nova Iorque que estarão a analisar uma página de Tumblr, entretanto apagada, onde um utilizador assumia a autoria do ataque e dizia ter sido ele a construir o engenho explosivo que a polícia encontrou perto do local da explosão “intencional”.

A página intitulada “Eu sou o bombista de NY” tinha como cabeçalho uma imagem da bandeira do orgulho gay. Num primeiro post, o autor afirmava ter sido ele a orquestrar o ataque para alegadamente vingar os maus-tratos sofridos pela comunidade gay nos Estados Unidos — apesar de esse ataque ter acontecido em Chelsea, um dos bairros mais gay-friendly de Manhattan.

“Provavelmente já viram as notícias, os explosivos detonados na cidade de Nova Iorque, fui eu [que os coloquei ali]”. Numa segunda publicação, o mesmo utilizador sublinhou que cometeu “alguns erros” e garantiu que não voltará “a cometê-los da próxima vez”, de acordo com o jornal britânico “The Independent”.

A página de Tumblr foi suspensa pouco depois das 14h de domingo (19h em Lisboa)

A página de Tumblr foi suspensa pouco depois das 14h de domingo (19h em Lisboa)

TUMBLR

“Fiz isto porque não aguento esta sociedade”, era referido na mesma página. “Não posso viver num mundo onde os homossexuais como eu, bem como o resto da comunidade LGBT, são rebaixados pela sociedade. Não sei exatamente como me sinto por roubar vidas humanas. Suponho que terei de continuar o meu caminho sabendo que o que estou a fazer tem um propósito e que irá, de facto, fazer a diferença.”

As autoridades ainda não confirmaram a autenticidade da publicação. Após a explosão no sábado à noite no bairro de Chelsea, o governador do estado de Nova Iorque, Andrew Cuomo, anunciou aos jornalistas o reforço da presença policial nas ruas da ilha de Manhattan. Neste momento, há mil agentes da polícia adicionais a patrulhar a rede de transportes públicos da cidade, disse o governante no domingo, altura em que referiu que este parece tratar-se de um ataque interno sem ligações ao terrorismo internacional.

Horas depois de Cuomo falar à imprensa, fontes da polícia avançaram ao “New York Times” que foram detidas cinco pessoas por suspeitas de envolvimento no ataque. Tudo indica que estariam a caminho do aeroporto quando foram travadas pelas autoridades e levadas para uma agência do FBI para serem interrogadas.

Sobrevivente de ataque de ácido brilha em desfile em Nova Iorque

Foi há dois anos que Reshma Qureshi perdeu um olho e sofreu severas queimaduras faciais, depois de ter sido atacada com ácido sulfúrico pelo cunhado e dois outros homens. Esta quinta-feira, desafiou por completo os padrões de beleza ao percorrer a passerelle na Semana da Moda de Nova Iorque, sorridente e entre calorosos aplausos.

Nesta que é a sua primeira viagem aos EUA – e a primeira vez que se ausenta do seu país de origem – a jovem de 19 anos abriu o desfile de apresentação da coleção primavera/verão 2017 dadesigner indiana Archana Kochhar, exibindo um vestido branco de mangas compridas, com aplicações de diferentes padrões.

“Eu queria dizer ao mundo para não nos subestimarem e para verem que até nós podemos sair à rua e fazer coisas importantes”, explicou Reshma à Agence France Presse (AFP). “As pessoas têm a tendência de olhar para os sobreviventes de ataques com ácido de uma certa forma, e eu não quero que continuem a fazê-lo”, defendeu ainda.

Foram precisos vários meses para que a modelo ultrapassasse as sequelas físicas e psicológicas deixadas pela agressão. Em 2015, juntou-se à organização não-governamental Make Love Not Scars (em português, Façam Amor Não Cicatrizes), tornou-se rosto da respetiva campanha online para acabar com a venda de ácido na Índia e, nesse mesmo ano, fez manchetes em todo o mundo depois de publicar um vídeo no YouTube a oferecer conselhos de beleza.

“Nunca pensei, nem nos meus sonhos mais loucos, que algo assim poderia acontecer-me e que viria a visitar uma cidade tão grande para percorrer um palco destes”, confessou ainda, à mesma agência de notícias.

Com esta presença, Qureshi pretende ainda alertar para a elevada quantidade de ataques com ácido que continuam a acontecer na Índia – segundo o site Fashion Week, são registados cerca de 1000 agressões desse tipo no país asiático, todos os anos, sendo as mulheres os principais alvos.

EMPRESAS