Inicio Tags Óculos Para Todos

Tag: Óculos Para Todos

Óculos Para Todos: uma aposta segura na prevenção

Os optometristas da Óculos para Todos  garantem que a maior parte das pessoas não sabe que vê mal. A par da má visão estão os cuidados essenciais, muitas vezes esquecidos. “Um simples rastreio pode solucionar muitos problemas. As consultas devem ser realizadas de dois em dois anos, no caso de não sentirem dificuldades antes”, começa por explicar, a optometrista.

“Como sinais de alerta, podemos considerar os mais óbvios como não conseguir ver bem ao longe ou ao perto, o cansaço e/ou dores de cabeça”, refere.

Fã da inovação, a Óculos para Todos decidiu apostar num equipamento de diagnóstico da Retinopatia diabética. Esta é uma doença que afeta os pequenos vasos da retina, região do olho responsável pela formação das imagens enviadas ao cérebro. O aparecimento da retinopatia diabética está relacionado principalmente com o tempo de duração do diabetes e com o descontrole da glicemia.

O exame é simples e indolor e consiste em tirar fotografias à retina. “Ao visualizar a retina completa consegue perceber-se se existem doenças ou sinais delas, que ainda não se manifestaram”, esclarece a optometrista. As doenças da retina, numa primeira fase, não apresentam sintomas, mas é altamente aconselhado a pessoas com diabetes, com histórico familiar e a partir dos 50 anos.

Este exame oftalmológico é abrangente e inclui a história clínica do paciente, bem como testes que avaliam a saúde da retina.

Na Óculos para Todos o exame tem um custo muito baixo (15 euros).

As fotografias tiradas à retina na Óculos para Todos são analisadas em Coimbra por oftalmologistas da universidade, que posteriormente enviam os relatórios com os resultados para a ótica.

Sobre a não obtenção de lucro com o exame, o CEO, Alexandre Lopes, diz que inovação e a diferenciação de serviços foram os motivos que o levaram a investir nesta tecnologia.

“Sabemos que existem muitas pessoas com problemas de cegueira, dando a possibilidade de ser acessível a todos”, diz.

É com este exame que a ótica, conhecida por fazer óculos mais baratos e de qualidade, dá o grande passo naquela que é a estratégia empresarial definida: inovação e prevenção.

“Queremos dar este passo em frente e ajudar as pessoas que precisam deste tipo de cuidados”, afirma Alexandre Lopes.

RASTREIOS NAS PRAIAS E NAS ESCOLAS

Durante o verão, realizaram rastreios nas praias, investindo num equipamento que em 20 minutos fornece um relatório completo da saúde ocular. Os resultados surpreendentes mostram que quase metade das pessoas que aderiram não têm consciência da saúde da sua visão. “Há muita gente a ver mal (44%) das pessoas analisadas não sabia que precisa de usar óculos”, explica o CEO.

Depois das praias vem outro desafio e que pretende analisar os olhos dos mais novos.

“Estamos a pensar em realizar parcerias com as escolas e juntas de freguesias para reproduzirmos o rastreio das praias junto dos mais novos. No terceiro trimestre vamos começar a trabalhar a prevenção. Esta será a nossa aposta”, conta Alexandre.

Para já está um acordo formalizado com a junta de freguesia de Lordelo, em Massarelos, no Porto. Mas a ideia é estender a iniciativa a todo o Grande Porto.

Há três anos no mercado, a Óculos para Todos já passou de um consultório para três na loja (um de optometria e outro de contactologia), devido à lista de espera extensa.

A ótica está instalada na Rua Sá da Bandeira, no Porto, e já tem ideia de se expandir até Lisboa, porém é uma decisão que tem vindo a ser maturada. Alexandre afirma que é uma decisão que tem vindo a ser adiada porque quando chegar a altura quer entrar a 100%.

“O investimento tem de ser o certo. Tem de ser tudo de uma vez. “Estamos no mercado há três anos e as pessoas já nos conhecem, por isso, quando entrarmos em Lisboa será de uma vez só”, conclui.

Atualmente com 11 colaboradores, a subir brevemente para 13, a Óculos para Todos tem vindo a provar que o seu conceito smart cost resulta e é digno de uma qualidade exemplar apesar do “preço fixo” ser muito baixo: a partir de 9,99€ para óculos completos monofocais e a partir de 29,99€ para óculos completos progressivos.

“Vendemos saúde”

Óculos para todos” destaca-se pelo conceito Smart Cost. “somos a única ótica com este conceito, oferecemos qualidade a um preço baixo, e procuramos continuamente acompanhar a exigência na qualidade e diversidade dos produtos, bem como investir cada vez mais em equipamentos de última tecnologia, ou seja, mais qualidade pelo mesmo preço”, explica Alexandre Lopes

Quem por ali passa, na loja número 673 na Rua De Sá da Bandeira, no Porto, pode verificar a diversidade contínua na oferta de produtos, apostando em artigos de titânio e acetato feito a mão, fabricados na União Europeia.

+ INOVAÇÃO

Com foco na tecnologia de ponta, na inovação e nas tendências, a “Óculos Para Todos” tem marcado presença em várias feiras internacionais para estar a par das últimas novidades. “Fizemos também um investimento considerável na substituição de todos os nossos equipamentos do laboratório e do gabinete de optometria. Se até aqui tínhamos uma capacidade de corte de cerca de 70 lentes por dia, agora ronda as 120. Dispomos da mais moderna tecnologia para podermos entregar os óculos aos clientes em menos de 30 minutos (lentes monofocais de stock), sendo o objetivo reduzir ainda mais o tempo de espera”, avança o CEO da ótica.

Para além disto, é uma das únicas óticas tradicionais com stock permanente de armações e lentes, são mais de 5 mil armações e cerca de 15 mil lentes monofocais em stock, que consegue satisfazer na hora cerca de 80% dos clientes.

Outro aspeto importante é o facto do CEO querer uma oferta de preço cada vez mais baixo, possível através da aquisição de grandes stocks e mantendo uma margem de lucro menor que a praticada na ótica tradicional, até porque como o próprio nome da ótica diz, o objetivo é que os óculos sejam acessíveis a todos.

Por sua vez, nas lentes de contacto, a ótica não descura o cuidado com este produto mais sensível. “Trabalhamos com marcas de prestígio no mercado como a Coopervision ou a Disop, em termos de líquidos de manutenção das lente de contacto e para tratamento ocular. Por sua vez os nossos novos fornecedores de lentes oftálmicas, a Optiswiss e Lux-Lens, fabricadas na Suíça e Alemanha, dão-nos qualidade acrescida pelo mesmo preço”, refere Alexandre Lopes.

Quanto às consultas, a “Óculos Para Todos” tem três Optometristas disponíveis, de segunda a sábado, sendo o consultório devidamente certificado pela Entidade Reguladora de Saúde (ERS), no entanto, Alexandre Lopes pensa já num novo consultório e no reforço da equipa nas diversas áreas.

 @Rui Bandeira Fotografia_104A9178

DOIS ANOS EM REVISÃO

“Óculos Para Todos” é já um ponto de referência na cidade invicta e o desejo da abertura de uma nova loja tem ganho força, pelo que já foi pensada e planeada a abertura de uma loja em Lisboa. No entanto, a necessidade de aumentar a capacidade de resposta aos clientes obrigou à renovação do laboratório e do consultório da ótica com equipamento inovador e eficaz, ficando este plano em stand by. Mas tranquilizem-se caros leitores do centro e do sul porque a hipótese não foi descartada. Para já, o objetivo é conseguir corresponder ao aumento de clientes que se tem verificado (atualmente cerca de 80 clientes por dia), como o nosso entrevistado refere, apesar de, no início não ter sido fácil a aceitação deste conceito. “Hoje continuam a existir clientes céticos que não vêm à nossa ótica porque têm a ideia de que o “barato sai caro”, no entanto têm sido bastante gratificantes os comentários que temos recebido dos nossos clientes e o aumento considerável de clientes fidelizados. O ceticismo ainda não está completamente desmistificado, mas é sabido que a mentalidade e a cultura são sempre os aspetos mais difíceis de mudar”, adianta Alexandre Lopes.

Completados dois anos de existência no passado dia 23 de janeiro, o balanço é positivo. “Em 2017 conseguimos vender duas vezes mais relativamente a 2016, e neste momento contamos com cerca de 22 mil clientes, 53 mil óculos vendidos e cerca de 7.500 consultas de optometria efetuadas”, afirma Alexandre Lopes.

Ligados ao setor da saúde visual, para o nosso entrevistado não faz sentido tentar vender o produto mais caro ao cliente. “Procuramos sempre, em primeiro lugar, informar o cliente sobre o produto mais ajustado às suas necessidades, garantindo-lhe confiança para que não saia da loja com a dúvida de que “o barato sai caro”. Queremos que o cliente saiba que a qualidade existe e que está na nossa loja”, reforça Alexandre Lopes. Também o serviço pós-venda é um fator fulcral para a ótica que faz a monitorização de todos os clientes.

É, igualmente, importante alertar e consciencializar as pessoas para os problemas visuais, proteger e cuidar da sua visão. E a verdade é que há cada vez mais clientes que sabem o que é uma ótica e que produtos estão à venda. “Uma ótica não serve apenas para comprar óculos. Ótica é saúde e tentamos consciencializar o nosso cliente para isso, informamos sobre os produtos que deve usar e de como deve cuidar da sua saúde visual. Por sua vez, os nossos Optometristas estão na linha da frente dos cuidados visuais primários, desde logo sensibilizando e divulgando mais informação ao cliente. A partir deste ano já dispomos de um retinógrafo, onde analisamos, de forma preventiva, complicações a nível da retina, através de um procedimento não invasivo, e rápido. A partir deste exame disponibilizamos relatório médico por parte de oftalmologistas dos hospitais universitários de Coimbra, com resposta até 72h. Aqui vendemos saúde”, refere André Monteiro, responsável da loja.

Sempre com o foco na satisfação do cliente, é feito um trabalho exaustivo para atualizar diariamente o site com as campanhas, novos modelos, mas também com os artigos onde a ótica é notícia e com os comentários dos clientes que têm vindo a confirmar a qualidade dos seus produtos. Também na página do Facebook se verifica uma interação com os clientes ou futuros clientes que vêm sempre esclarecidas as suas dúvidas ou questões.

Quando questionado sobre o porquê de escolher “Óculos para todos”, Alexandre Lopes não tem dúvidas: devido à qualidade-preço, rapidez e atendimento personalizado. “Em dois anos vendemos mais de 50 mil óculos, temos mais de 20 mil clientes e mais de 7000 consultas marcadas. Felizmente, temos tido considerável afluência no nosso gabinete, é exemplo disso as marcações para os sábados serem feitas com três semanas de antecedência. Estamos com cerca de 22 consultas diárias. Temos clientes novos diariamente e muitos já fidelizados. O “passa a palavra” e a recomendação dos clientes continuam a ser a nossa melhor publicidade”, adianta o nosso entrevistado.

@Rui Bandeira Fotografia_104A9219

+ QUALIDADE EM 2018

O novo ano passa por reforçar a qualidade dos produtos da ótica, como já tem vindo a ser referido ao longo do artigo. Ora vejamos.

Atualmente as pessoas lidam diariamente com luzes prejudiciais à visão, quer pelo uso dos computadores, tablets e smartphones. Assim, a “Óculos Para Todos” está a apostar em produtos com tratamento para a luz azul/leds dos dispositivos eletrónicos, e também no tratamento anti-reflexo de última geração (super hidrofóbico sem cor residual), o qual deixa as lentes mais transparentes e esteticamente mais bonitas sendo que possui uma camada extra de uma capa anti-aderente que facilita na limpeza. “Queremos acompanhar o desenvolvimento no setor da ótica que tem evoluído a passos largos e apresentar sempre produtos com tecnologia de última geração. Vamos diferenciar-nos dos concorrentes não só pelo preço, mas também pela qualidade do produto”, explica André Monteiro.

Quanto às lentes progressivas, dividem-se em três gamas com tecnologia Freeform, desde a Intermédia, Personalizada e a Premium, a “Óculos para todos” dá especial atenção à lente Premium. “Na concorrência a lente progressiva pode custar cerca de 500 euros, na nossa loja disponibilizamo-la a partir dos 102 euros”, explica o responsável de loja.

Saiba que na “Óculos para todos” encontrará lentes progressivas de qualidade Intermédia, com tecnologia Freeform, a partir e 12,50 euros.

“No atendimento ao cliente apresentamos toda a nossa oferta de progressivo (Intermédia, Personalizada e Premium), sendo a lente Premium a lente de topo, com maior campo visual e melhor adaptação, mas temos clientes que já vêm à procura da nossa lente intermédia porque já traz garantias da sua qualidade através de amigos ou familiares”, diz-nos André Monteiro.

Os modelos de armações a 4,99 euros também serão reforçados. Inicialmente com três modelos disponíveis, a ótica quer passar a disponibilizar sete modelos, dando um salto na qualidade. “Continuamos a ser a única loja na Península Ibérica a oferecer produto de qualidade ao mais baixo preço do mercado. Conseguimos dividir os preços de três a dez vezes, relativamente à concorrência”, afirma Alexandre Lopes.

Por sua vez, o processo de venda também será simplificado para que seja ainda mais rápido e eficiente, com recurso à realidade virtual avançando na tecnologia e no atendimento personalizado ao cliente. Para tal, a formação dos colaboradores é contínua e uma aposta constante desta ótica.

Depois da abertura da segunda loja, a “Óculos para todos” terá um Call center para conseguir chegar a todas as dúvidas e questões dos seus clientes.

_MG_4730_teste

+ PRÓXIMO DE TODOS

Sendo a “Óculos para todos” sensível ao que diz respeito ao bem-estar das crianças (note-se que a campanha de arranque foi direcionada para crianças), a ótica passará a estar ligada a duas associações sem fins lucrativos no Porto: a Obra Frei Gil – Ramalde e a Casa do Caminho, ajudando com a oferta das consultas e dos óculos às crianças desfavorecidas dos 0 aos 18 anos. “Esta parceria fazia todo o sentido, uma vez que a ótica surgiu exatamente para chegar a todos os que precisem. Temos consciência da necessidade de praticar preços acessíveis a todos oferecendo, ao mesmo tempo, garantia de qualidade, dado que o nosso intuito não se baseia unicamente no lucro”, conclui Alexandre Lopes.

A qualidade não tem de ser obrigatoriamente cara

Alexandre Lopes, desde que se lembra, usa óculos e sabia perfeitamente o quão dispendioso era cuidar da sua saúde visual. “Os preços dos óculos são exorbitantes e é possível haver uma margem de lucro razoável mesmo fazendo preços mais baixos e acessíveis a todos”, realça o nosso entrevistado.

Então, porque não abrir uma ótica com um conceito diferente e com óculos para todos? “Parti do nada! sozinho consegui abrir a primeira loja no Porto apesar de ter encontrado muita dificuldade em convencer parceiros nomeadamente fornecedores, muito poucos acreditaram no meu projeto, no entanto com muita persistência minha”, assim nasceu a “ÓCULOS PARA TODOS”, a única ótica no mercado português com um conceito “Smart Cost” e distinta das demais óticas, conseguindo assim dividir os preços dos óculos de cinco a dez vezes relativamente a média das outras óticas. Em menos de 30 minutos é possível entregar óculos graduados monofocais (armação + lentes) a partir de 9,99 euros ou óculos graduados progressivos “Freeform” (armação + lentes) a partir de 29,99 euros. Como é possível? Já lhe explicamos tudo.

Com uma loja física na cidade do Porto, a par da loja online, a ótica dispõe de consultório e laboratório próprio onde todas as lentes são cortadas e montadas nas próprias instalações. Para além disso, são a única ótpica tradicional com enorme stock permanente de armações e lentes. São mais de 3 mil armações e cerca de 10 mil lentes monofocais em stock, que consegue satisfazer na hora cerca de 80% dos clientes.

Quanto às consultas, a “ÓCULOS PARA TODOS” tem duas optometristas devidamente licenciadas, disponíveis, de segunda a sábado, sendo o consultório devidamente certificado pela Entidade Reguladora de Saúde (ERS).

“ÓCULOS PARA TODOS” acaba, assim, por ser o lema desta ótica que se destaca devido ao conceito Smart Cost. “Temos o preço mais baixo do mercado, mas conseguimos ter a mesma ou melhor qualidade”, somos a única loja no país a oferecer este conceito!

Porém, não foi fácil a aceitação deste conceito. “Os portugueses não estão habituados a pagar pouco por produtos de qualidade. No início, os clientes chegavam mesmo a perguntar se os óculos eram «óculos dos chineses». Mas trabalhamos com as mesmas lentes, os mesmos fornecedores e com as mesmas marcas com as quais as demais óticas trabalham”, explica-nos Alexandre Lopes. Hoje, com quase dois anos de existência, o crescimento e adesão das pessoas tem sido extraordinário. No primeiro ano verificou-se um boom de 400%, e este ano tem sido na ordem dos 50% de mês para mês.  E esse crescimento deve-se, maioritariamente, à publicidade através do “boca a boca” dos clientes satisfeitos que comprovam a qualidade destes óculos. “Não foi fácil ultrapassar o ceticismo dos portugueses. Foi muito difícil o cliente confiar em nós, mas temos vindo a progredir aos poucos”, afirma Alexandre Lopes para quem melhorar a qualidade da visão das pessoas é o seu grande propósito. “Em Portugal 50% das pessoas necessitam de óculos e desses 50% cerca de metade não tem dinheiro para os comprar. A tendência é para aumentar o número de pessoas que precisam de usar óculos. Qualquer pessoa precisa de usar apenas para estar à frente dos computadores, por exemplo”, esclarece o CEO da “ÓCULOS PARA TODOS”.

Para além do conceito “Smart Cost”, a ótica procura diferenciar-se pelo atendimento personalizado. Depois da consulta e de se verificar corretamente quais as necessidades do cliente, a venda é feita diretamente através de um tablet, com o cliente, para a escolha da armação e lentes. “Tivemos o cuidado de ter apenas 70 modelos de armações expostas na loja para ser um processo simples, rápido e fácil para o cliente. O pedido é imediatamente encaminhado para oficina da ótica, onde, com máquinas de tecnologia avançada, é feito o corte e a montagem das lentes na armação em menos de 30 minutos mesmo vendendo em média de 70-80 óculos por dia, tem sido assim diariamente felizmente”, explica Alexandre Lopes.

O atendimento personalizado e diferenciador passa também pelo serviço pós-venda, onde há um cuidado de verificar junto dos clientes se estão a adaptar-se bem aos óculos. “Tentamos entrar em contacto com o máximo possível de clientes para saber se está tudo bem. A par disso, todos os nossos produtos têm uma garantia total até três anos contra defeitos de fabrico”, afirma Alexandre Lopes.

Os óculos são devidamente certificados pelas mais exigentes normas europeias e obedecem a todas as normas e controlos de segurança, fabricação, fisiológicas e resistência.

Ultrapassado o ceticismo em relação aos preços e com a confiança a aumentar por parte dos clientes em relação à “ÓCULOS PARA TODOS”, Alexandre Lopes realça que o sucesso e o crescimento da ótica se deve, em muito, à equipa da mesma. “Somos 11, somos as pessoas que fazemos esta casa. Há um bom ambiente e condições de trabalho, vive-se um espírito de equipa e de união muito forte, Essa também é uma das minhas prioridades. Manter os colaboradores motivados e felizes. Quero que se sintam bem em trabalhar aqui. Para além disso, toda a equipa é devidamente formada e com uma média de dez a 15 anos de experiência reconhecida no setor”, conclui Alexandre Lopes.

O futuro próximo da “ÓCULOS PARA TODOS” passa por alguma ampliação e modernização tecnológica da loja do Porto, mas também pela abertura de outras lojas em Portugal, visitar diretamente o futuro cliente no seu local de trabalho para avaliação gratuita da acuidade visual e por fim o apoio direto a algumas associações sem fins lucrativos a favor dos mais desfavorecidos.

EMPRESAS