Inicio Tags Plataforma

Tag: Plataforma

KLM lança plataforma iFly de realidade virtual

O iFly VR capta alguns dos lugares mais bonitos do mundo em 360º, em expedições guiadas pelo famoso “Fearless Chef” Kiran Jethwa. Na primeira das três edições, Jethwa leva os espectadores à selva tailandesa, para onde partiu à descoberta dos grãos de café mais notáveis do mundo.

“Ao introduzir a realidade virtual, a KLM está uma vez mais a trilhar um novo caminho para inspirar as pessoas e proporcionar-lhes a suprema experiência. A nossa revista digital iFly chega a milhões de pessoas. Com a ajuda da iFly, estamos continuamente à procura de novas formas de inspirar as pessoas a descobrir o mundo.” Boet Kreiken, Vice-Presidente Executivo de Customer Experience, KLM.

Processo delicado de produção

No primeiro episódio, Jethwa guia seus espectadores através do delicado processo de produção, desde o grão de café à fumegante chávena de café. Este café especial é produzido com a ajuda de elefantes. A experiência VR faz que consiga viver o momento de perto, colocando-o literalmente face-a-face com esses majestosos animais.

Vídeos de viagem de cortar a respiração

A KLM tem uma reputação a manter quando se trata de aplicar inovação tecnológica para oferecer aos clientes experiências memoráveis de viagem. Introduzimos o iFly VR para enfatizá-lo.

O iFly vai, muito em breve, revelar vídeos de viagens de cortar a respiração em 360 graus. Vai poder desfrutar do ambiente em seu redor em todo o esplendor, sendo quase tão impressionante como uma viagem de verdade. Os novos vídeos vão poder ser visionados com óculos VR ou num tablet ou smartphone. A partir daí, qualquer um vai poder fazer uma viagem distante no conforto do lar; passear à beira-rio, sentar-se entre locais numa cerimónia, quase sentindo o sol a aquecer a sua cabeça. Usando os óculos de realidade virtual, vai poder imaginar-se sentado ou a caminhar lado-a-lado com o apresentador, enquanto ele caminha pela floresta tropical, descobre tribos indígenas ou acaricia um elefante.

A próxima produção iFly da KLM vai acontecer no Havai.

Ministra da Presidência lança app educacional sobre direitos humanos

© Reuters

lançamento da nova plataforma para ‘smartphone’, criada pela Epic Student, decorreu num complexo desportivo em Almada, no distrito de Setúbal, através de um torneio entre 120 estudantes do 9.º ano.

A iniciativa inseria-se nas comemorações dos 40 anos de adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos e, neste sentido, os alunos participaram em diversos desafios, que culminaram na apresentação de uma proposta para melhorar problemas sociais nas suas escolas.

“Estamos aqui por causa de uma declaração que tem 40 anos, mas que é muito atual, tão atual que hoje, das cinco propostas que ouvimos aqui, houve uma que provavelmente não estaria aqui há 40 anos, portanto, os Direitos Humanos vão-se modernizando e até já temos aqui o direito à proteção dos nossos dados, da nossa privacidade e informação, o que hoje é tão importante. No final do dia quem ganhou foram os direitos humanos”, frisou Maria Manuel Leitão Marques, em discurso no final do torneio.

A ministra referia-se à proposta vencedora, do Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades, no Seixal, com o tema ‘Protege os teus Dados’.

“Em todas as escolas existem vários boatos sobre certos assuntos, certas pessoas e na nossa escola já foram criadas páginas nas redes sociais onde foram várias pessoas difamadas e onde disseram coisas que não era verdade. Por isso, queremos promover o direito à privacidade”, explicou à agência Lusa a aluna Gabriela, porta-voz do grupo.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, também esteve presente e falou sobre como a aplicação é importante para que os jovens perceberem os direitos humanos e cidadania.

“Hoje é um dia importante, é um dia de celebração e um dia de pensarmos nesta questão da cidadania, porque todos somos cidadãos de corpo inteiro e os jovens devem começar a ter estas preocupações para poderem verdadeiramente fazer diferente na sua turma, escola, bar ou freguesia. É absolutamente fundamental esta aplicação”, disse.

No Torneio da Cidadania 2018 participaram cinco agrupamentos dos municípios de Almada, Seixal e Sintra.

Em segundo lugar ficou a proposta do Agrupamento de Escolas Miguel Torga, em Sintra, com o tema ‘Educação com voz’, que pretende fazer com que os alunos sejam ouvidos, e em terceiro lugar, a ideia ‘Que a fome não nos impeça de comer’, do Agrupamento de Escolas da Caparica, em Almada, que tem o objetivo de ajudar alunos com dificuldades económicas.

Em declarações à agência Lusa, o fundador da Academia My Polis Bernardo Santos, explicou que este é um recurso educativo que pode ser usado “dentro e fora da sala de aula”, que ajuda os alunos aprender “de uma forma mais interativa e divertida”.

O objetivo dos criadores é que a aplicação passe a ser usada nas escolas do país “já nos próximos anos letivos”.

Apesar de ter sido eleito um grupo vencedor, o desafio não fica por aqui, segundo o fundador, e até ao fim do período letivo os alunos devem tentar implementar as iniciativas, até porque a Epic Student vai voltar às escolas para “perceber qual a ideia com mais impacto” nas comunidades escolares.

A presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros, também saudou a iniciativa.

“Acho que deram todos sinais de esperança e valores essenciais que nos devem mover a todos, que é o da inclusão, da solidariedade, com algumas noções muito importantes como o direito à privacidade e obviamente nunca, jamais, que a fome impeça de estudar, de viver e de realizarmos os sonhos”, referiu.

LUSA

AMA: Rede Social quer pôr animais a ‘interagir’

Chama-se Agência Matrimonial Animal (AMA) e é uma rede social portuguesa só para animais.

Esta nova plataforma desenvolvida pela Bydas – Agência de Comunicação Digital – permite aos donos de animais procurar e adicionar amigos para que os seus animais encontrem o melhor par ou amigo.

A ideia foi de Carla Maia, e surgiu depois de ter tido dificuldades em encontrar par para o seu cão, o Big. Em conversa ao telefone com o Lifestyle ao Minuto, Carla explicou que aqui os anúncios nada têm a ver com a procriação de animais nem são para criadores, mas sim uma versão de ‘anúncios amorosos’ – do género: ‘Procuro companheira’.

Este portal pretende “que os utilizadores se divirtam a mostrar não só a beleza mas também as peripécias do seu animal, partilhem dúvidas e eventos, procurem outros animais que partilhem características com o seu, desde localização até ao maior sonho, e encontrem o par perfeito para o seu amigo”, explica um comunicado enviado às redações. Todos os serviços da AMA são gratuitos, exceto os anúncios.

Quanto às questões que esta rede social possa levantar no que diz respeito à sua utilização para levar os animais a procriar, Carla não acredita que “alguém queira pôr o seu animal a procriar desmedidamente”. Mas admitiu que tal como todas as plataformas online, possa ser aproveitado para um uso errado, reiterando que a ideia é promover o contacto e a brincadeira entre os animais mas também os com donos e a partilha dos momentos que se vivem com os patudos.

A este propósito, o Lifestyle ao Minuto falou com Maria do Céu Sampaio, da Liga Portuguesa dos Direitos do Animal, que mostrou desagrado em relação à iniciativa, comentando: “Não podemos pôr os animais à nossa imagem. Eles devem viver segundo as suas características e personalidades”.

A responsável acrescentou ainda que também não são os animais que escolhem os parceiros dos seus donos e ressalvou que isto pode “incentivar as pessoas a fazerem procriação”. “Há muitos animais abandonados” à procura de dono e lar, rematou.

EMPRESAS