Inicio Tags Protocolo

Tag: protocolo

Madeira: Táxis autorizados a fazer transporte de doentes não urgentes

Com este protocolo é possível que parte dos doentes não urgentes possam ser transportados de táxi para consultas e exames nos hospitais e centros de saúde regionais, entrando em vigor a 15 de janeiro com a duração de um ano, renovável automaticamente por iguais períodos.

Para o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, este protocolo representa uma forma de proveitos para ambas as partes.

“O transporte de táxi para os utentes significa três coisas: um ganho para a região porque conseguimos alargar o âmbito e o número dos doentes transportados, significa um acréscimo de valor acrescentado para os profissionais de táxi e significa para a região um ganho e uma racionalidade financeira para o sistema”, afirmou.

O governante destacou que tem existido um aumento no número de transportes feitos por táxi, o que tem permitido compensar o envelhecimento da frota propriedade do Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (SESARAM).

“O ano passado, o sistema regional procedeu ao transporte de 134.378 doentes não urgentes”, afirmou, realçando o número como exemplo do que é a realidade regional, numa tendência que tende a aumentar.

“É bom termos a noção do que é que estamos a falar e já o ano passado houve um acréscimo de 8.109 transportes relativamente ao ano anterior. Isso significa que há um transporte médio, diário, de doentes de 352 utentes por dia”, disse, acrescentando que 34% desses transportes foram feitos por táxi.

Para António Loreto, presidente da AITRAM, o protocolo hoje assinado permite à associação disponibilizar-se para “trabalhar em prol do bem comum e colaborar com o SESARAM para que seja feito o serviço de uma forma transparente e segura aos doentes em todos os concelhos da região”.

LUSA

Lisboa: vão ser recrutadas dadoras de leite materno para bebés prematuros

Esta é a única zona do país a ter um banco de leite humano, que funciona na Maternidade Alfredo da Costa (MAC), tendo já ajudado desde 2009 mais de mil bebés a receberem leite de outras mulheres que não as suas mães.

Um protocolo que é hoje assinado entre o Agrupamento de Centros de Saúde de Lisboa Ocidental e Oeiras e o Centro Hospitalar que integra a Alfredo da Costa pretende ajudar a aumentar a oferta de leite humano pasteurizado para recém-nascidos muito prematuros, explicou à agência Lusa a enfermeira Ana Lúcia Torgal, coordenadora do projeto.

Apesar de o banco de leite funcionar na MAC, o leite doado pode ser fornecido a outras unidades de cuidados intensivos neonatais da área de Lisboa, mediante pedidos e protocolos estabelecidos entre as várias instituições.

O leite materno tem várias vantagens quando comparado com o leite artificial, sobretudo no que se refere aos prematuros, a quem é destinado este leite doado, sublinha Ana Lúcia Torgal.

O leite humano reduz em cerca de 30% o risco de enterocolite (inflamação intestinal) e em cinco vezes o risco de intolerância alimentar.

O agrupamento de centros de saúde de Lisboa Ocidental e Oeiras pretende ajudar a recrutar mais mães lactentes, aumentando a quantidade de leite disponível para os grandes prematuros.

Segundo Ana Lúcia Torgal, a ideia deste projeto surgiu com a dificuldade que muitas vezes a Maternidade Alfredo da Costa sente em ter doações de leite materno, até porque muitas das mulheres que podem ser candidatas acabam por circular mais nos cuidados de saúde primários.

Para isso foi criada uma consulta específica, que é gratuita e funcionará no centro de saúde de Oeiras, onde é aferido se as potenciais dadoras de leite cumprem os requisitos necessários. Um dos objetivos é conseguir 12 mães dadoras no primeiro ano de funcionamento.

A doação de leite materno deve ser iniciada durante os primeiros quatro meses de vida do bebé, sendo que a mãe não deve ainda ter iniciado o desmame do bebé. Só é aconselhável ser doadora até 12 meses depois do nascimento da criança.

Depois de numa consulta do centro de saúde serem selecionadas as dadoras, que têm de ser saudáveis e mães de crianças saudáveis, enfermeiros deslocam-se às casas das mães escolhidas para averiguar as condições da habitação.

As mães recebem do centro de saúde material para poderem fazer a recolha do leite e o congelamento, além de instruções do modo como deve ser extraído e conservado o leite.

“Há cuidados específicos a ter, nomeadamente a higiene das mãos e das mamas e ter atenção para não contaminar os frascos. Exige um cuidado rigoroso. É para grandes prematuros, não é um bebé saudável que vai receber o leite”, especificou Ana Lúcia Torgal.

Depois, o centro de saúde recolhe nas habitações das dadoras o leite congelado, conservando-o num congelador específico cedido pela Maternidade Alfredo da Costa.

A pasteurização do leite doado fica também a cargo da MAC, a maior maternidade do país.

Os materiais que serão distribuídos às dadores de leite recrutadas pelo ACES Lisboa Ocidental e Oeiras foram angariados através de um prémio atribuído pela Missão Continente.

O projeto “Promoção e Apoio do Aleitamento Materno num ACES Amigo dos Bebés” recebeu precisamente um dos prémios da Missão Continente, no valor de 36.863 euros. Esta verba será ainda aplicada em equipamentos e material médico e de enfermagem, mobiliário, equipamento informático e audiovisual, material didático, obras e formação.

A ideia é formar os profissionais de saúde deste ACES nesta área de prestação de cuidados a grávidas, mães e bebés.

Este ACES da região de Lisboa e Vale do Tejo é até agora o único em Portugal a ter recebido a certificação como “Unidade de Saúde Amiga dos Bebés” pela UNICEF, que chegou em setembro do ano passado.

Museu Berardo nas mãos de Soares

Joe Berardo

Como o SOL noticiou em novembro, o programa de governo do PS prevê a manutenção da coleção em Portugal, cabendo agora a João Soares assegurar junto do comendador as condições para que isso se concretize. E, ainda que seja cumprido esse ponto do programa socialista, não é claro  se as obras continuam em exposição no CCB ou se vão para outro local.

Ano Bosch (mas não por cá)

O 500.º aniversário da morte de Hyeronimus Bosch será celebrado com um extenso programa na sua cidade natal de Hertogenbosch, no sul da Holanda, com música dança, teatro, circo e outras atividades. O ponto alto será no entanto uma exposição que juntará um número nunca antes atingido de obras do mestre:  20 pinturas, 19 desenhos, vários trípticos e painéis.

Mais perto, em Madrid, o Museu do Prado também realiza uma exposição comemorativa do centenário. A mostra conta com empréstimos de instituições de toda a Europa, incluindo do Museu Nacional de Arte Antiga, que cederá a título excepcional o tríptico As Tentações de Santo Antão.

Ainda no capítulo das exposições temporárias, destaque para Serralves, que recebe Wolfgang Tillmans: No Limiar da Visibilidade, com obras do influente fotógrafo alemão de 1995 à atualidade.

Museus faraónicos

Lá fora, aguarda-se a reabertura  do Museu de Arte Moderna de São Francisco (EUA), prevista para Maio. O edifício original, da autoria de Mario Botta, recebeu um acrescento de dez andares, o que faz dele o maior museu dedicado à arte contemporânea nos Estados Unidos.

Em Londres, a Tate Modern também vê o seu espaço expositivo crescer de forma substancial, com uma torre desenhada pela firma Herzog e De Meuron que atinge os mesmos 99 metros de altura da icónica chaminé da central elétrica dos anos 50 (convertida em museu pelos mesmos arquitetos). A inauguração está prevista para junho.

E, no que toca a grandes museus, espera-se ainda a abertura do Louvre Abu Dhabi, uma parceria entre aquele emirato e a instituição francesa. O novo espaço exibirá obras de arte moderna de nomes como Picasso, Gauguin ou Paul Klee.

EMPRESAS