Inicio Tags Rock in Rio

Tag: Rock in Rio

Anitta de regresso a Portugal para o Rock in Rio Lisboa e MEO Marés Vivas

20 Dias depois, a 18 de julho, o fenómeno brasileiro do funk sobe ao Porto para uma atuação no MEO Marés Vivas, juntando-se ao já anunciado Liam Payne no cartaz do festival.

Um dos nomes mais internacionais do funk está de volta a Portugal e, desta vez, em dose dupla. Anitta prepara-se para atuar a 28 de junho no Rock in Rio Lisboa, subindo ao norte 20 dias depois para uma atuação no MEO Marés Vivas, dia 18 de julho.

Depois de uma estreia de sucesso em Portugal na edição de 2018 do Rock in Rio Lisboa, a estrela brasileira internacionalizou-se, liderando uma nova geração de música latina numa altura em que o funk brasileiro é um dos géneros musicais mais ouvidos internacionalmente. Em outubro de 2019, a artista pisa o Palco Mundo pela segunda vez (na Cidade do Rock do Rio de Janeiro), surpreendendo o público com uma mega produção sobre a sua história e as suas origens. Agora, Anitta quer “subir a parada” e traz um espetáculo novo, maior e mais produzido até aos fãs portugueses, estreando-o no último dia do Rock in Rio Lisboa.

No dia 18 de julho, é a vez de Vila Nova de Gaia receber a estrela do funk. O MEO Marés Vivas dá, assim, as boas-vindas à artista carioca na noite de 18 de julho, para um espetáculo que se prevê ritmado e recheado de hits, dos mais antigos aos mais recentes como “Terremoto”, “Bola Rebola” ou “Contatinho” – cujos videoclipes somam mais de 560 milhões de visualizações no YouTube. Em 2019, “Terremoto” foi o vídeo de música mais visto no YouTube em Portugal.

Depois de ter conquistado o Brasil com os discos Bang (2015), Ritmo Perfeito (2014) e Anitta (2013) – onde se destaca o hit “Show das Poderosas” – em 2019 Anitta lançou um novo álbum. Kisses (álbum trilingue cantado em português, espanhol e inglês) contou com participações de Swae Lee, Alesso, Becky G, Snoop Dogg e Caetano Veloso, entre outros artistas internacionais, e impulsionou a entrada da artista no mercado internacional. Foi também em 2019 que Anitta participou no álbum Madame X (2019), de Madonna, e atuou na cerimónia da 20.ª edição do Grammy Latino, para o qual também estava nomeada com Kisses (2019). Os primeiros passos no mercado global foram dados em 2017, com a participação na canção “Sua Cara”, dos Major Lazer, que também contou com a participação de Pabllo Vittar. A par disso, Anitta venceu durante cinco anos consecutivos o prémio de “Melhor Artista Brasileiro” nos MTV Europe Music Awards, é considerada uma das 15 artistas mais influentes do mundo pela Billboard e junta mais de 44 milhões de seguidores no Instagram.

O Rock in Rio não pára

No ano em que comemora o seu 15.º aniversário em Portugal, o Rock in Rio apresenta um conjunto de eventos para 2019 que reforçam a oferta de entretenimento no país, seguindo assim a estratégia implementada no Brasil que visa dar vida a conteúdos do festival fora da Cidade do Rock. Música, gaming e inovação são os principais temas deste Celebration Year, que terá o seu ponto alto nos dias 6, 7 e 8 de setembro, num grande evento de entrada livre que irá acontecer num dos ex-libris da capital – a Torre de Belém. Um espectáculo majestoso, de celebração e de agradecimento à cidade e aos portugueses, que irá combinar música, video mapping e o maior fogo-de-artifício jamais visto no rio Tejo. 

São 15 anos de história em Portugal. Parece que foi ontem que chegámos a Lisboa, com o sonho de implementar o maior evento de música e entretenimento que o país alguma vez havia visto. Os números falam por si – cerca de 200 milhões de euros investidos no país, mais de 73 mil postos de trabalho gerados (entre diretos e indiretos), milhares de artistas que passaram pelos nossos palcos, mais de 2 milhões de pessoas que já visitaram a Cidade do Rock. Mas é a emoção, os sorrisos no rosto de todos os que passam pelo recinto do evento e as memórias inesquecíveis que levam de cada edição que nos fazem querer entregar cada vez mais e melhor”, afirma Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio. 

Além do calendário de eventos apresentado, que arranca já em abril e se prolonga até 2020, a Organização do Rock in Rio-Lisboa aproveitou a ocasião para confirmar as próximas duas edições do festival em solo português. O Parque da Bela Vista volta, assim, a receber o maior evento de música e entretenimento do mundo em 2020 e em 2022, com a 9.ª edição a abrir portas nos dias 20, 21, 27 e 28 de junho do próximo ano. Com a confirmação das próximas edições chega, também, o anúncio de um novo Patrocinador Principal. A Galp, gigante energética portuguesa, vai ser Patrocinador Principal das próximas duas edições do festival, dando naming ao palco Music Valley – um dos grandes êxitos da edição de 2018 – e juntando-se às comemorações dos 15 anos do Rock in Rio-Lisboa, com várias iniciativas a terem lugar durante o ano de 2019. 

Com esta associação ao Rock in Rio a Galp dá, assim, um novo passo na sua estratégia de posicionamento no território da música, arrancando já em abril com as Galp Music Valley Sessions – encontros inéditos entre artistas portugueses e brasileiros que num primeiro momento poderão ser vistos em Lisboa e, em Setembro, repetem-se para mais de 100 mil pessoas na Cidade do Rock do Brasil, no palco Sunset. 

Estes encontros representam, também, parte do espírito que levou a Galp a associar-se ao Rock in Rio. No fundo, esta é uma parceria entre duas marcas líderes, que os portugueses acarinham e com as quais se sentem em casa, com as suas atividades, tanto em Portugal como no Brasil”, resume a Diretora de Marketing e Comunicação da Galp, Joana Garoupa. “As famílias portuguesas sabem que podem contar com a energia da Galp para viver, trabalhar, viajar… mas também para se divertirem e celebrarem. E nós queremos estar com elas, em todos esses momentos. E lá estaremos, agora também no Rock in Rio, para partilhar com elas a boa energia deste festival”, acrescenta.

Rock in Rio – Lisboa 2018: Bruno Mars confirmado

A contagem decrescente para a 8ª edição do Rock in Rio-Lisboa já começou e a organização do evento acaba de anunciar o primeiro nome para o cartaz de 2018: Bruno Mars prepara-se para pisar o Palco Mundo da Cidade do Rock a 24 de junho, encerrando assim a segunda noite do festival.

Depois de marcar presença na edição de Las Vegas em 2015, o artista que vendeu mais de um milhão de bilhetes em apenas um dia, logo após ter anunciado a digressão mundial 24K Magic World Tour, visita o Parque da Bela Vista e promete um espetáculo “too good to say goodbye”.

Se quer garantir o seu lugar já não vai ter de esperar mais. A partir de 17 de Outubro já pode adquirir passes para o primeiro fim-de-semana do festival (23 e 24 de junho), por um preço de especial de antecipação de 99€.

Os passes estão disponíveis nas lojas FNAC, fnac.pt, Blueticket.pt, Festicket e Ticketmaster, e o voucher entregue no ato da compra deverá ser, posteriormente, e em data a anunciar, trocado por um bilhete válido para os dois dias.

Esta é mais uma das novidades do Rock in Rio-Lisboa que, pela primeira vez, disponibiliza bilhetes de dois dias para o festival e abre uma venda antecipada, dando assim a oportunidade ao público de adquirir um passe de fim-de-semana por um valor especial.

A 8ª edição do Rock in Rio-Lisboa tem data marcada para os dias 23, 24, 29 e 30 de junho 2018 e promete transformar a Bela Vista num gigante parque temático da música, com inúmeras experiências e uma programação surpreendente, que combina o melhor do entretenimento.

A nova Cidade do Rock, além de mais horas de entretenimento diário (o recinto abrirá portas às 12h00 e encerrará às 02h00) vai, também, contar com novos espaços de entretenimento.

No Pop District, um espaço que celebra a cultura pop e os seus principais ícones, o público poderá encontrar atrações como games – dos mais modernos aos mais antigos -, lojas com variados produtos alusivos aos maiores ícones culturais das últimas décadas, performances e demonstrações artísticas – como representações de musicais e super-heróis, exposições de pop art, referências do cinema -, havendo até espaço para cosplay e muito mais.

Digital Stage é um palco dedicado aos fenómenos digitais, trazendo um pouco do mundo online para o offline. Ao longo dos quatro dias do evento, este palco vai receber grandes fenómenos do entretenimento online que trocarão, por um momento, o ecrã dos PC’s, tablets e telemóveis por um contacto direto e próximo com a sua audiência. Neste palco também caberão apresentações de música, dança, cinema e outras performances ligadas a sucessos online.

Na Rock Street África vai viver-se um clima único de festa, num espaço que celebra a música de uma forma global e onde, através da arquitectura, dos espetáculos e performances de rua, o público poderá perceber como a música africana influenciou todos os estilos musicais presentes nos outros palcos do festival.

Por fim, o Gourmet Square é uma nova praça de alimentação que permitirá maior conforto aos seus visitantes, disponibilizando cerca de 500 lugares sentados e cerca de 10 food corners, num ambiente exclusivo e de acesso controlado.

 

António Costa também foi “tirar o pé do chão” no concerto de Ivete Sangalo

Cerca de 85 mil pessoas encheram este sábado o Parque da Bela Vista para ver os concertos de D.A.M.A., Ivete Sangalo e Maroon 5 na 7.ª edição do Rock in Rio. Uma delas foi o primeiro-ministro António Costa, que apareceu na tenda VIP à hora do jantar acompanhado pela família, para “tirar o pé do chão” com a música da cantora baiana. Esta é uma área exclusiva com vista privilegiada para o recinto onde só entram convidados da organização.

IMG_20160520_232655

A entrada na área VIP do Rock in Rio está reservada a convidados da organização (Foto: Sílvia Silva/Observador)

Nesta zona estiveram outras caras conhecidas, como a apresentadora Bárbara Guimarães, o guarda-redes do Benfica Júlio César, Carolina Patrocínio, Pedro Boucherie Mendes, Pedro Granger e Rita Pereira.

rir 2016, rock in rio 2016, DIA 4,

Pedro Granger Tiago Teotónio Pereira, Carolina Patrocínio, Bárbara Lourenço e Francisco Garcia foram alguns dos VIPs que marcaram presença no festival (Foto: Michael M. Matias/Observador)

Rock in Rio: Hollywood Vampires fazem hoje saudação ao rock na Bela Vista

Depois dos 141 mil espectadores que, na semana passada, viram Bruce Springsteen ou Queen, o festival cumpre, entre hoje e domingo, o restante calendário de concertos. Hoje dá-se a estreia dos Hollywood Vampires, com Alice Cooper, Joe Perry e Johnny Depp a convocarem temas alheios, dos The Who, Jimi Hendrix ou Rolling Stones.

Antes deles estará a banda norte-americana Korn, praticante de ‘nu metal’ há mais de vinte anos, que tem uma relação antiga com Portugal. O grupo parte de Lisboa para uma digressão europeia, antes de voltar aos Estados Unidos para uma série de concertos com Rob Zombie.

O Palco Mundo abrirá com os brasileiros Rival Sons, herdeiros de referências como Led Zeppelin e Black Sabbath.

No Palco Vodafone, o destaque vai para o trio norte-americano Metz, depois de subirem ao palco os portugueses Glockenwise e Cave Story, ambos com matéria nova para mostrar.

Na tenda da Eletrónica, estarão DJ Ride e Stereossauro – juntos são os Beatbombers -, antes de nomes como Nightmares on Wax e o produtor escocês Hudson Mohawke.

As portas abrem hoje às 16:00 e o trânsito em redor do Parque da Bela Vista estará condicionado.

Para hoje há previsão de aguaceiros fracos e uma temperatura que variará entre os 15 graus de mínima e 21 de máxima.

Pular, pensar, sonhar. O Rock In Rio segue alucinado

75% do alinhamento do Palco Vodafone nesta 7ª edição do Rock In Rio Lisboa foi reservado para bandas portuguesas, ou seja, duas em cada três, em cada um dos cinco dias do festival. O principal critério foi a aposta da organização na nova música portuguesa, na qual a curadoria da Vodafone FM teve uma importância determinante.

Esta sexta-feira dia 20, o dia abre com os Pista, banda do Barreiro especializada em pôr toda a gente aos saltos. Nascidos em Londres, onde viviam Cláudio Fernandes e Bruno Afonso, o agora trio (com Ernesto Vitali) incorpora no indie rock os ritmos africanos, é especialista em fazer (bom) barulho com as guitarras, pouco usa a voz e não é preciso, com se pode ouvir no álbum de estreia Bamboleio (2015), o nome dá o mote, ninguém vai ao engano. Um bom exemplo é este single, gravado e misturado por Luís Nunes (Benjamim) e masterizado por Bruno Cardoso (Xinobi). Só boas companhias.

Seguem-se os Sensible Soccers, às seis da tarde. Eles são atualmente um trio de Vila do conde e São João da Madeira, que desmonta uma certa mania ainda instalada de que a música “boa” é coisa que nasce nas cidades grandes e, com frequência, noutro país. Mas o mundo está cada vez mais pequeno, tudo o que é eletrónica continua a acelerar e estes jogadores seguem na rede à mesma velocidade.

São uma banda de música instrumental que mistura o som eletrónico com as guitarras, para criar uma atmosfera densa e psicadélica que entra bem no ouvido e que, quando agarra, o faz com força. Tanto assim é que que foi um dos seus temas, “Twin Turbo” (2011), a banda sonora escolhida para o vídeo promocional que assinalou a bota de ouro que Cristiano Ronaldo levou para casa em 2013. Pegou, e bem.

Desde aí já publicaram dois álbuns, o último chama-se Villa Soledade (2016) e continua a fazer prova que a música que fazem é boa em qualquer parte do mundo, que podia ter nascido na maior das metrópoles mas, sorte a nossa, foi cá. A não perder.

A musica psicadélica segue ao pôr-do-sol do segundo dia do Rock In Rio Lisboa 2016, também em português mas desta vez com sotaque: os brasileiros Boogarins. Já não é a primeira vez que o quarteto de Goiânia atua em Portugal, mas a quantidade de atenção (e “estrelas”) que têm recebido da crítica internacional fazem com que mereçam o protagonismo de banda principal no Palco Vodafone. Cresceram ao som d’Os Mutantes, de Caetano Veloso e do movimento tropicalista dos anos 1960, um caldeirão entretanto afinado com os rigores técnicos da produção atual, um talento já reconhecido que os levou a partilhar o palco com Andrew Bird, recentemente, numa digressão pelos EUA.

Espera-se para esta sexta-feira uma atuação dispersa pelos dois álbuns de estúdio, Manual (2015) e As Plantas que Curam (2013), um disco de produção própria com um título maravilhoso que ilustra o modo como encaram a música. Lá estaremos, por certo com muita gente distraída que vai ser apanhada na rede de um som de inspiração surfista e retro. Assim se fazem estes novos ritmos do Brasil.

EMPRESAS