Inicio Tags Santarém

Tag: Santarém

III Fórum da Pioneer®, a divisão de sementes da Corteva Agriscience™, junta mais de 750 agricultores em Santarém

A Corteva Agriscience™, empresa líder no setor agrícola em tecnologia aplicada a sementes, proteção de culturas e agricultura digital, celebrou em Santarém o seu fórum que ocorre a cada dois anos, sob a marca Pioneer®, que dá nome à divisão de sementes da empresa. Um evento, que se tornou um ponto de encontro obrigatório para os principais players do setor da agricultura extensiva em Portugal.

Agricultores, técnicos, entidades oficiais, distribuidores e todos os protagonistas de um setor fundamental para a economia portuguesa, reuniram-se no CNEMA (Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas S.A.), para acompanhar as intervenções dos principais oradores deste setor.

No discurso de boas-vindas, Luis Grifo, Diretor Comercial de Sementes da Corteva Agriscience em Portugal, destacou que: “O objetivo fundamental deste encontro foi retirar conclusões claras sobre se é possível, e de que forma, a prática de uma agricultura mais sustentável na atual conjuntura de mercado”.

O evento foi articulado através de dois grupos de debate. O primeiro deles, celebrado sob o título: “Por uma agricultura sustentável” foi moderado por Francisco Gomes da Silva, da Agroges, e contou com a participação de João Coimbra (agricultor); Paula Carvalho (DGAV); Isabel Ribeiro (Elaia) e João Pedro Salema (EDIA) tendo-se centrado numa primeira fase na definição do conceito de sustentabilidade na agricultura e posteriormente  no esforço necessário a ser realizado pelas  empresas fornecedoras de matérias primas e pelas explorações para a incorporação de uma política clara e eficiente de sustentabilidade nos processos de produção.

Por outro lado, Paula Carvalho, subdiretora da DGAV, realçou a importância
da regulamentação para as empresas do setor: “Após a retirada massiva de produtos fitossanitários, algumas culturas ficaram numa situação muito delicada contra a pressão das pragas”. Além disso, conclui ainda “os reguladores têm a obrigação de desenvolver uma estrutura reguladora estável para que as empresas possam investir no desenvolvimento de soluções”.

O segundo grupo, moderado por Jorge Neves, Presidente da direção da Anpromis, focou-se na análise dos mercados no panorama atual. Uma conjuntura marcada por uma grande volatilidade derivada de vários fatores internacionais, desde as alterações climáticas até à reviravolta produzida pelas limitações no acesso a alguns mercados fundamentais, motivadas pela imposição de taxas, passando a nível europeu pela revisão em curso da Política Agrícola Comum. Uma política que certamente trará importantes novidades em termos de volume de subvenções, requisitos de perceção, culturas contempladas, entre outras. Tudo isto tendo em consideração a agricultura europeia pós-Brexit.

A jornada foi concluída por Víctor Hernández, Business Manager para Portugal da Corteva, que destacou a importância deste tipo de fóruns de debate e agradeceu ao público, moderadores, oradores e copatrocinadores pelas suas contribuições num evento em que a “Corteva quis lançar novamente luz sobre os desafios presentes e futuros, renovando o seu compromisso com os produtores e os consumidores”.

Os debates foram realizados no interior do pavilhão e, no mesmo complexo do evento, os diferentes patrocinadores (Lagoalva, Repsol, Hidrosoph, Tecniferti e Forte) aproveitaram a ocasião para apresentar as suas novidades no recinto anexo.

A Corteva dedicou este espaço à sua divisão de proteção de culturas, com uma ênfase especial sobre no seu novo produto Zorvec, um fungicida destinado principalmente à vinha, tomate e batata, cujo novo modo de ação implica uma revolução no mercado. Este produto não apresenta qualquer tipo de resistência cruzada com os fungicidas existentes e, por outro lado, oferece diversos efeitos no ciclo de vida do agente patogénico (preventivo, curativo, erradicante e antiesporulante) para uma melhor eficácia e extensão do controlo.

PJ militar recupera material roubado da base militar de Tancos

A Polícia Judiciária Militar (PJM) recuperou quase todo o material de guerra furtado nos paióis de Tancos, à exceção das munições de 9 milímetros, disse à Lusa fonte ligada à investigação.

A mesma fonte disse que o trabalho de peritagem para a identificação detalhada do material ainda não está concluído, mas já é possível confirmar que faltam as munições de pistola.

Em comunicado, a PJM anunciou que recuperou esta madrugada na região da Chamusca, a 21 quilómetros da base militar de Tancos, o material de guerra furtado, em colaboração com o núcleo de investigação criminal da Guarda Nacional Republicana de Loulé.

O material recuperado já se encontra nos Paióis de Santa Margarida, à guarda do exército, onde está a ser realizada a peritagem para a identificação mais detalhada.

No comunicado, a PJM refere que “prossegue a investigação criminal relativa a este furto que continua em segredo de justiça” e que o ministro da Defesa Nacional bem como o Departamento Central de Investigação e Ação Penal “foram informados das diligências em curso”.

Entre o material roubado, divulgou o Exército em junho, encontravam-se granadas de mão ofensivas, munições de calibre de nove milímetros, granadas foguete anticarro, granadas de gás lacrimogéneo e explosivos.

Quinze meios aéreos mobilizados para fogos em Vila Real, Santarém e Castelo Branco

De acordo com a adjunta nacional de operações, da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), cerca das 09:00 estavam por dominar três incêndios nos distritos de Vila Real, Santarém e Castelo, mas sem populações ou aldeias em risco.

Patrícia Gaspar adiantou também que devido às previsões de tempo quente para os próximos dias foi elevado de amarelo para laranja o alerta especial do sistema integrado de operações e proteção de socorro para incêndios florestais até sexta-feira à noite.

“Efetuámos uma série de pré-posicionamentos preventivos para conferir maior capacidade de resposta sobretudo na zona norte e centro do país

“Neste momento não há populações em risco em nenhum dos incêndios. No incêndio em Paredes, Vila Real, continuam 434 operacionais, 130 meios e já foram mobilizados quatro meios aéreos. Este incêndio já teve três frentes ativas, neste momento tem uma e está a começar a ceder aos meios”, disse Patrícia Gaspar.

“O ENSINO DO DESPORTO NUMA CIDADE DO DESPORTO”

JOÃO MOUTÃOA funcionar desde 1998, a ESDRM, é uma instituição de referência na formação do ensino superior, na área do desporto, e que conta atualmente com cerca de mil estudantes (muitos vindos de diversas partes do mundo através do programa Erasmus), cem professores e funcionários não docentes e uma oferta formativa muito específica e adaptada às necessidades do mercado do desporto.

O aparecimento da ESDRM está associado à aposta que Rio Maior fez no desporto enquanto eixo estratégico para o seu desenvolvimento. Rio Maior intitula-se como a cidade do desporto por concentrar um conjunto vasto de premiadas infraestruturas desportivas, as quais servem de suporte ao desenvolvimento das atividades desportivas de entidades como a Escola Superior de Desporto, o Centro de Estágios e Formação Desportiva, o Centro de Alto Rendimento de Natação, entre outras. Aqui respira-se e transpira-se “desporto”, começa por referir João Moutão.

Esta aposta inovadora marca também a natureza do projeto educativo da ESDRM, o qual veio romper com o paradigma de formação generalista existente na altura. A oferta formativa diferencia-se por ser orientada para as profissões do desporto, com forte ligação ao mercado de trabalho, e assente num sólido saber de base científica, pedagógica e tecnológica. “Esta oferta formativa diferenciadora vai ao encontro da evolução do mercado profissional do desporto em Portugal, o qual se tem segmentado em contextos específicos de intervenção”, explica o diretor.

353dd8_16cf2d910a86498da776eb930162e0c9

OFERTA FORMATIVA
As licenciaturas da escola (3 anos; 6 semestres; 180 ECTS) orientam-se para: o contexto do Treino Desportivo, visando a formação de treinadores de desporto numa modalidade específica à escolha do estudante; o contexto do Fitness, para o qual formam Técnicos de Exercício Físico e Diretores Técnicos de ginásios e academias, responsáveis por avaliar a condição física e desenvolver programas de treino; o contexto do Desporto de Natureza e Turismo Ativo, objetivando a formação de técnicos especializados nas atividades físicas e desportivas de contato com a natureza, que dominem os equipamentos e normas de segurança próprias; o contexto da Gestão do Desporto, dando resposta à crescente procura de quadros especializados que possam intervir no vértice estratégico das organizações desportivas permitindo-lhe estabelecer a estratégia, os objetivos e as políticas globais de desenvolvimento; e, por último, o contexto da Atividade Física e Estilos de Vida Saudáveis, formando profissionais com competência para promover a mudança de comportamentos e prevenir as principais doenças crónicas associadas ao sedentarismo, como a obesidade e a diabetes tipo II, assim como as doenças cardiovasculares. Mais recentemente, a escola desenvolve também Cursos Técnicos Superiores Profissionais (TeSP), os quais têm a duração de 2 anos (4 semestres; 120 ECTS) e pretendem atrair para o ensino superior um público não só de jovens, mas também de adultos que queiram aprimorar as suas competências de intervenção profissional. Atualmente está disponível um TeSP em Vendas de Produtos e Serviços do Desporto, vocacionado para a formação de comerciais na área do desporto, e um TeSP em Manutenção de Piscinas, direcionado para a formação de técnicos para realizar as tarefas de conservação e manutenção de piscinas, com recurso a técnicas de gestão e controlo funcional.

TD_aulafutebol
“Pretendemos que o nosso ensino seja centrado no estudante e no seu objetivo profissional, promovendo, ao longo do curso, diferentes momentos de contato com instituições nas suas áreas de especialização e interesse”, realça João Moutão. Este contato gradual culmina com a realização de um estágio em regime tutorial, permitindo uma integração no mercado de trabalho cruzada com a aplicação dos conhecimentos adquiridos. Nesta escola “levamos muito a sério a questão da empregabilidade”, avança João Moutão. “É para isso que trabalhamos”. No final de cada ano a ESDRM realiza sempre uma grande exposição final de estágios, que denominam de “BlastOff”, a qual visa dar visibilidade junto das entidades empregadoras às competências adquiridas pelos estudantes finalistas, promovendo o seu recrutamento. Este ano o “BlastOff” inclui pela primeira vez um concurso de ideias no âmbito da inovação e empreendedorismo no desporto, denominada Sportup Challenge Day. Neste concurso, as melhores ideias e planos de negócios desenvolvidos pelos alunos são apresentados e avaliados por um júri de reputadas personalidades do ecossistema empreendedor da região. “Achamos que esta é uma forma de estimular o espírito empreendedor junto dos nossos estudantes, promovendo o seu autoemprego, através do apoio à maturação das suas ideias de negócio”, afirma o diretor. O desenvolvimento da ESDRM também se tem centrado na investigação aplicada ao desporto. Tem mais de 70% do corpo próprio da ESDRM é doutorado e está afiliado a centros de investigação reconhecidos pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, como seja o Centro de Investigação em Qualidade de Vida (CIEQV), e o Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano (CIDESD).

RIO MAIOR NOS JOGOS OLÍMPICOS
Rio Maior – a Cidade do Desporto – tem seguramente uma das maiores comitivas de atletas com ligações ao concelho que estão presentes nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a realizarem-se de 5 a 21 de agosto. Ao todo, entre atletas, treinadores e até a presidente da autarquia, estima-se que 19 “riomaiorenses” viajaram até ao Rio de Janeiro, muitos deles fruto da instalação na cidade do Centro de Estágios e da Escola Superior de Desporto. Um motivo de orgulho para a escola que reflete o trabalho que tem desenvolvido e a preocupação da envolvência entre toda a comunidade académica e a população local para continuar a fazer de Rio Maior a cidade do desporto.

MASSIFICAR O ENSINO SUPERIOR
Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, defende que Portugal deve ter mais estudantes e que o acesso ao conhecimento passa por “massificar o ensino superior”. A aposta na qualificação dos portugueses é algo com o qual João Moutão concorda. De acordo com a OCDE em Portugal um licenciado ganha, em média, mais 69% do que a população com o ensino secundário. Apesar disso, o diretor refere que “apenas 31% dos jovens adultos (dos 25 aos 35 anos) em Portugal tem formação superior, o que reflete um baixo nível de qualificação se considerarmos que a média dos países da OCDE se situou nos 50% em 2015. O mesmo é concluir que não temos instituições de ensino a mais, temos estudantes a menos”.

Workshop_Surf-8
Também o setor do desporto, em constante desenvolvimento, reclama por uma maior qualificação. “Não tenho dúvidas nenhumas de que os sucessos desportivos que o País está a viver se devem em parte ao aumento da qualificação profissional verificada neste setor nos últimos anos. É esse o caminho”, refere o diretor.
A experiência de estudar numa localidade pequena como Rio Maior nada tem a ver com a de estudar num grande centro urbano. Aqui os estudantes passam grande parte do tempo juntos e estabelecem laços de amizade muito fortes. Para além de ser uma cidade segura, nunca ninguém está sozinho. Existe um forte sentimento de “família” que é experienciado em Rio Maior e que, poderá explicar a frase muitas vezes repetida de esta ser a melhor escola de desporto do mundo.

De acordo com dados disponibilizados pela Direção-Geral do Ensino Superior, para o concurso que arrancou no dia 21 de julho até 10 de agosto, há mais 133 vagas do que as 50.555 disponibilizadas no ano anterior, o que se traduz num aumento ligeiro, distribuído entre várias instituições, mas que contraria uma tendência de queda do número de vagas iniciada em 2012. Quanto às expectativas no que diz respeito ao número de candidatos à ESDRM para o novo ano letivo, o diretor acredita que a qualidade da oferta formativa diferenciadora que a escola apresenta são razões para que se continue a verificar o aumento do número de candidatos observado no ano passado.

IMG_3901

Quatro feridos em acidente que envolveu viatura militar na A1

Quatro pessoas ficaram feridas, uma delas com gravidade, num acidente que envolveu uma viatura que seguia numa coluna militar e um veículo ligeiro, na A1, próximo da área de serviço de Santarém, informou fonte da proteção civil.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, três militares ficaram feridos sem gravidade, tendo o civil que seguia no veículo ligeiro ficado em estado grave. Todas as vítimas foram transportadas para o Hospital de Santarém.

O acidente ocorreu às 13:52, no sentido Sul/Norte da A1 (autoestrada do Norte), pouco antes da área de serviço de Santarém, tendo duas faixas ficado encerradas durante as operações de socorro, pelo que a circulação se fez de forma condicionada na terceira faixa, disse a fonte.

No local estiveram as corporações de bombeiros de Santarém, municipais e voluntários, de Almeirim e de Alpiarça, a Viatura Médica de Emergência e Reanimação do Hospital de Santarém, a GNR, a Autoridade Nacional de Proteção Civil e a Brisa.

Suspeita de homicídio de bebé presa para evitar “justiça popular”

Em comunicado publicado na sua página oficial, o Ministério Público da Procuradoria da Comarca de Santarém informa que a mulher, “fortemente indiciada de ter praticado factos passíveis de integrarem os crimes de homicídio qualificado e profanação de cadáver de um recém-nascido”, seu filho, prestou declarações durante o interrogatório realizado na quarta-feira.

“O Ministério Público promoveu a aplicação da medida de coação de prisão preventiva, com fundamento no perigo de perturbação da ordem e tranquilidade públicas, visando prevenir manifestações de justiça popular e, consequentemente, a ofensa da integridade física e mesmo da vida da arguida”, segundo a nota.

Esta posição “foi integralmente acolhida pelo Juiz de Instrução Criminal que determinou a prisão preventiva”, adianta, encontrando-se o inquérito, dirigido pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal de Santarém, em segredo de justiça.

O corpo do recém-nascido foi encontrado no sábado numa zona de vegetação, numa das barreiras da cidade de Santarém.

A mulher foi identificada e detida no início desta semana pela Polícia Judiciária, cuja investigação permitiu apurar que, “após o parto, terá provocado a morte ao filho recém-nascido e abandonado o corpo num local ermo”, tendo sido então indiciada pela prática dos crimes de homicídio e profanação de cadáver.

Projetos de Santarém e Gerês recebem hoje os Prémios Europa Nostra

A reabilitação da Catedral e do Museu Diocesano de Santarém, na categoria de conservação, e o projeto de Desenvolvimento Sustentável do Planalto da Mourela no Parque Nacional da Peneda-Gerês, na categoria educação, formação e sensibilização, foram distinguidos em abril, no âmbito do Prémio da União Europeia para o Património Cultural/Prémios Europa Nostra 2016, nas categorias da conservação e da educação.

Ao todo foram apurados 28 vencedores de 16 países para estes prémios, os mais importantes galardões europeus no domínio do património, promovidos pela Comissão Europeia e pela Europa Nostra, representada em Portugal pelo Centro Nacional de Cultura.

O Grande Prémio e o Prémio do Público serão decididos entre estes 28 vencedores, nas diferentes categorias.

A Catedral de Santarém, datada do século XVII, foi alvo de um projeto de conservação entre 2012 e 2014, que incluiu o restauro de património arquitetónico, móvel e integrado, de vários elementos artísticos do interior e da fachada, assim como a reabilitação de áreas destinadas ao museu, que acolhe uma coleção de arte religiosa.

“A grande qualidade desta complexa conservação, quer da arte quer da arquitetura, é uma realização impressionante, especialmente quando consideramos o volume de trabalho desenvolvido”, sublinhou o júri dos prémios, segundo a nota da organização, divulgada a 07 de abril, quando foram anunciados os vencedores.

O júri destacou ainda a atenção dada aos pormenores, pelos conservadores, nos restauros, a “harmonia na combinação de sucesso”, entre diferentes elementos: “Este trabalho ambicioso é um excelente modelo para a ampla rede de Catedrais em Portugal”.

Quanto ao Parque Nacional da Peneda-Gerês, o projeto premiado foi desenvolvido no Planalto da Mourela, concelho de Montalegre, relacionado com a preservação das práticas tradicionais agrícolas, a par da conservação da paisagem.

De acordo com o júri, este projeto de desenvolvimento sustentável destacou-se pela “originalidade e criatividade”.

“O foco deste fascinante projeto está na paisagem cultural desta região e em como as atividades humanas moldaram o ambiente natural. A equipa do projeto contribui para a criação de condições de sustentabilidade neste território específico do Parque Nacional, bem como para a proteção de uma parte inestimável da herança do património europeu”, destacou o júri.

Além destas duas categorias, os premiados estão distribuídos também pelas categorias de investigação e de serviço dedicado ao património.

Entre os vencedores encontram-se um projeto de digitalização de cerca de nove milhões de espécimes zoológicas, botânicas e geológicas da Europa e de outros continentes (Holanda), um de sensibilização que encoraja os cidadãos a “adotar” monumentos com significado histórico e cultural nas suas comunidades (Finlândia), e a reabilitação e conversão do Hospital Francês de Faskrudsfjordur, num museu (Islândia).

A cerimónia de entrega dos prémios conta com a participação do comissário europeu da Educação e Cultura, Tibor Navracsics, e do presidente da Europa Nostra, o tenor Plácido Domingo.

Durante a cerimónia, no histórico Teatro da Zarzuela, em Madrid, serão anunciados os sete vencedores do Grande Prémio, recebendo cada um dez mil euros, e também o vencedor do Prémio do Público, escolhido entre os 28 premiados deste ano, nas diferentes áreas.

PSD inicia jornadas em Santarém com Guterres como convidado

António Guterres

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da bancada social-democrata Hugo Soares disse que “estas jornadas pretendem preparar e dar instrumentos aos deputados para o debate do Orçamento do Estado para 2016” e considerou que o PSD conseguiu “um conjunto de convidados de excelência”.

Hugo Soares destacou a presença do ex-Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, António Guterres. “Enche-nos de orgulho. Sendo um ilustre militante do PS, é um orgulho para o PSD poder contar com a sua reflexão nestas jornadas parlamentares”, declarou.

António Guterres vai intervir hoje à noite num jantar-conferência sobre fluxos migratórios.

Haverá também painéis sobre educação e saúde, finanças e crescimento económico, com intervenções dos professores universitários David Justino, António Fidalgo e Álvaro Almeida, do economista Jorge Moreira Rato, do gestor António Nogueira Leite e dos economistas João Salgueiro e João César das Neves.

Segundo Hugo Soares, “o grupo parlamentar do PSD conseguiu ter nas suas jornadas cidadãos independentes e de provas dadas”, enquanto “o PS mais não conseguiu do que fechar-se sobre si próprio” nas jornadas que vai fazer na sexta-feira e no sábado, em Vila Real, que contarão com a presença de vários ministros do Governo PS, deputados e eurodeputados socialistas.

Quanto ao lema escolhido para as jornadas de Santarém, “Credibilidade”, o social-democrata defendeu que se ajusta à imagem do PSD após quatro anos e meio de governação.

“Foi com credibilidade que nos apresentámos aos portugueses nas legislativas, com a credibilidade de quem tinha cumprido, libertado o país do memorando e da ‘troika’, com contas públicas sustentadas, por contraponto com aquilo que nos parece este Orçamento do Estado – a nós e a várias entidades nacionais e internacionais”, sustentou o deputado do PSD.

Estas são as primeiras jornadas parlamentares do PSD desde que regressou à oposição e decorrerão num hotel de Santarém, com exceção do jantar-conferência com António Guterres, que será na Casa do Campino.

O líder do Grupo Parlamentar do PSD, Luís Montenegro, e o presidente da distrital social-democrata de Santarém, Nuno Serra, falarão na sessão de abertura, hoje, às 15:00.

O presidente do partido, Pedro Passos Coelho – que está em processo de recandidatura à liderança, com eleições marcadas para 5 de março – encerrará as jornadas, na sexta-feira, à hora de almoço.

Na anterior legislatura, o PSD realizou quatro jornadas parlamentares conjuntas com o CDS-PP, então seu parceiro de coligação de Governo, sempre no período de discussão orçamental, mas também fez três jornadas autónomas.

EMPRESAS