Inicio Tags Schneider Electric

Tag: Schneider Electric

Schneider Electric apela à comunidade empresarial para que assuma a responsabilidade das alterações climáticas no Innovation Summit de Barcelona

Trata-se de um encontro internacional que analisa como as novas tecnologias estão a mudar a gestão da energia e como a sustentabilidade está a afetar o investimento e estratégias de negócio.

A empresa destaca que os edifícios, os Data Centers, as infraestruturas e o setor industrial são os principais responsáveis por, aproximadamente, 70% da utilização de energia em todo o mundo. O grupo calcula ainda que 50% das emissões globais de dióxido de carbono (CO2) podem ser elimindas até 2040 se fossem implementadas medidas de poupança energética em metade dos edifícios e indústrias existentes, combinadas com iniciativas de eletrificação e descarbonização globais.

O Presidente e CEO da Schneider Electric, Jean-Pascal Tricoire incentivou os participantes a unir-se e atuar com urgência: “Acreditamos que o acesso à anergia e ao digital é um direito humano básico, e que as alterações climáticas são a maior ameaça à saúde e bem estar da nossa sociedade. Devemos trabalhar em conjunto para reduzir as nossas emissões de carbono e parar o aumento da temperatura”, afirmou.

“Na Schneider Electric, o nosso compromisso com a neutralidade carbónica está representado nas nossas decisões comerciais e administrativas, ainda que necessitemos de fazer mais e depressa”, reiterou Tricoire. “Apesar de estarmos a intensificar os nossos esforços e a avançar por nossa conta, estamos também a incentivar os demais a adotarem medidas mais audázes para reduzir as emissões. Estamos prontos para trabalhar com os nossos clientes e sócios a fim de establecer práticas comerciais mais sustentáveis para um futuro sem carbono”, explicou.

No ámbito do Innovation Summit, a Schneider Electric anunciou a criação do seu terceiro fundo de impacto social, Schneider Energy Access Asia, com 20 milhões de euros de capital para startups dedicadas a providenciar acesso à energia e a acelerar o desenvolvimento económico da região Ásia-Pacífico, sobretudo na Índia, Bangladesh, Mianmar, Indonésia e Filipinas. A empresa também acelerou o seu objetivo de alcançar a neutralidade carbónica no seu ecossistema até 2030, assegurando que o fará cinco anos antes do previsto.

Neste contexto, a Schneider Electric está a avançar no desenvolvimento do EcoStruxture, a sua plataforma aberta e interoperável que conecta as melhores soluções de tecnologia operacional com os últimos avanços em TI, de modo a aproveitar o potencial da Internet das Coisas (IoT). Em junho passado, a empresa apresentou o seu comutador livre de SF6 (gás artificial presente nos equipamentos elétricos de alta tensão), que utiliza ar puro e permite aos utilizadores aproveitarem ao máximo os recursos digitais, para desbloquear o valor dos dados. Esta tecnologia permite alcançar um nível de rentabilidade essencial para a industria e para a adoção de equipamentos mais sustentáveis.

Para além disso, a Schneider Electric anunciou:

  • O EcoStruxure Power 3.0, a terceira geração da sua plataforma EcoStruxure Power, que aproveita as novas tecnologias digitais para oferecer uma maior eficiência, fiabilidade e segurança na distribuição de energia.
  • O primeiro suporte de parede EcoStruxure Micro Data Center C-Series 6U no mercado, que apresenta um design mais pequeno, tornando-o 60% menos invasivo, ao mesmo tempo que permite a montagem em servidores e maximiza o espaço.
  • A nova suite de ferramentas EcoStruxure Plant Performance Advisors, destinada a todas as empresas industriais que aproveitam os seus dados para aumentar a rentabilidade operacional. É uma solução pensada para setores desde a alimentação à atividade mineira, passando pelo petróleo, gás e água.
  • A solução EcoStruxure Building Connected Room, um centro de conectividade para a eficiência e experiência personalizada dos ocupantes que conecta os aparelhos utilizados no dia-a-dia com ferramentas de gestão de edifícios. O objetivo é criar ambientes atraentes, cómodos e com uma maior eficiência operacional e energética.

A Schneider Electric impulsionou, também, três novos programas de parceria. Em primeiro lugar, o Schneider Electric Technology Partner, um novo programa especializado para empresas tecnológicas que procurem desenvolver e escalar a inovação nos seus negócios. A empresa aliou-se ainda à Avnet e à Iceotope para desenvolver, de forma conjunta, soluções de refrigeração líquida para Data Centers. Por último, acordou com a ThoughtWire a criação de hospitais digitais mais inteligentes e conectados que melhoram as operações e a segurança dos pacientes

Innovation Summit de Barcelona dá a conhecer as chaves da cibersegurança empresarial

A empresa vai dedicar um espaço à cibersegurança, onde destacará a importância da proatividade das empresas no que diz respeito à prevenção e ao combate das ameaças.

A Schneider Electric, líder na transformação digital em gestão de energia e automação, vai reunir nos próximos dias 2 e 3 de outubro, em Barcelona, mais de 3500 especialistas de todo o mundo no Innovation Summit, o encontro internacional de referência da empresa, na qual serão partilhadas as últimas tendências, bem como desafios e oportunidades, para fomentar e digitalizar a economia. Tudo isto através de um programa de conferências de alto nível sobre os desafios, oportunidades e tecnologias disruptivas que estão a redefinir o futuro da gestão da energia e da automação, como a IoT, a inteligência artificial, o machine learning, o blockchain ou o 5G.

A cibersegurança estará em destaque neste evento, através de uma sessão na qual se vão debater as táticas proativas que podem ser utilizadas para combater os ciberataques e estar sempre um passo à sua frente. Manter a segurança requer, muitas vezes, um plano consistente, claro e efetivo, uma vez que os riscos variam constantemente. Nesse sentido, a transformação digital das empresas não pode avançar sem uma base sólida de cibersegurança.

O que devem fazer as empresas para se defender de forma proativa? A vigilância constante funciona? Que padrões e boas práticas devem aplicar-se a cada negócio? Jay Abdallah, diretor global de soluções de cibersegurança da Schneider Electric, vai oferecer respostas a estas e outras questões, durante a sessão que vai liderar.

O Innovation Summit da Schneider Electric vai abordar as principais temáticas que marcam atualmente os setores de mercado como o das empresas de eletricidade, transportes, água, edifícios, indústria alimentar, fabricantes de máquinas, Data Centers e retalho, entre outros. Será analisada a forma como a transição energética e as novas tecnologias estão a mudar a gestão da energia; como a sustentabilidade está a afetar o investimento e as estratégias de negócio; e serão aprofundadas tendências como a IoT, a inteligência artificial, as casas conectadas, os serviços digitais e a cibersegurança.

Este evento internacional conta também com um espaço showcase de 5000 metros quadrados, o Innovation Hub, no qual a Schneider Electric e os seus parceiros vão apresentar aplicações e experiências reais dos seus produtos e soluções mais inovadores, para que os participantes possam experimentar e observar, em primeira mão, as suas vantagens.

A participação no evento é realizada por convite, que pode ser solicitado nesta página. Para consultar todo o programa de conferências e oradores, visite o website do Innovation Summit de Barcelona.

Novo White Paper da Schneider Electric propõe ecossistemas integrados para resolver os desafios de Edge Computing

Para apoiar os profissionais de TI no desenvolvimento de uma estratégia para implementar TI no Edge, a Schneider Electric, líder na transformação digital em gestão de energia e automação, lançou um novo White Paper intitulado “Solving Edge Computing Infrastructure Challenges”. O documento aprofunda e expõe uma estrutura capaz de antecipar potenciais problemas no Edge e detalha como identificar um ecossistema de parceiros com os quais colaborar, bem como de que forma integrar e fornecer todos os componentes essenciais da infraestrutura que são necessários.

Ao mesmo tempo que oferece grandes benefícios aos utilizadores em ambientes de consumo industriais, empresariais e de retalho, os Data Centers no Edge também apresentam alguns desafios em termos da sua construção, implementação e gestão. Graças à sua natureza distribuída e ao número crescente de implementações, os ambientes de Edge funcionam, muitas vezes, sem trabalhadores no local e carecem de pessoal TI disponível, o que os torna difíceis de gerir de forma eficiente, ao mesmo tempo que garantem baixos custos de serviço e manutenção.

Um ecossistema colaborativo de fornecedores é a chave para uma implementação no Edge mais rápida, mais resiliente e mais económica

De acordo com o Worldwide Technology, “A capacidade de pré-configurar as plataformas e os dispositivos tecnológicos antes da sua expedição aumenta a velocidade de implementação e pode reduzir os custos de engenharia em 25% a 40%, aumentando a velocidade do processamento de pedidos em 20% e reduzindo em 7% os custos de manutenção.” Dessa forma, uma abordagem pré-integrada e colaborativa dentro do ecossistema de fornecedores, juntamente com ferramentas de configuração baseadas em regras, designs de referência e software de gestão baseado na cloud, são essenciais para tornar as soluções de Edge mais rápidas de implementar, mais resilientes e mais económicas para os clientes.

“Os desafios da implementação e manutenção de TI no Edge na rede impõem a necessidade de um novo modelo colaborativo”, afirma Wendy Torell, Senior Research Analyst no Science Center da Schneider Electric. “Esta abordagem altamente integrada envolve o trabalho conjunto de fornecedores e parceiros para tornar a seleção, implementação e manutenção das soluções de Edge Computing muito mais fáceis e económicas para o utilizador final.”

Esta abordagem colaborativa exige um ecossistema ‘Edge’ integrado, composto por TI e Fornecedores de Infraestruturas, Fabricantes de Máquinas (OEMs), Integradores de Sistema e Prestadores de Serviços Geridos (MSPs), que trabalham em conjunto de formas específicas para simplificar, acelerar e garantir a resiliência no Edge. O ecossistema funciona para que o utilizador final possa monitorizar e fazer a manutenção de todos os ativos do Edge, ao mesmo tempo que oferece ótimos níveis de tempo de atividade e economia para o utilizador final. O ecossistema torna-se, efetivamente, numa expansão da mão de obra do utilizador final.

A responsabilidade dos fornecedores é a de criar ferramentas simples para guiar a seleção e configuração dos Data Centers, que são otimizados para aplicações específicas dos clientes. Quer em ambientes de consumidor de retalho, industriais ou comerciais, os fornecedores devem testar e otimizar as soluções, proporcionando designs de referência e sistemas que permitem uma rápida integração de ferramentas de gestão de hardware e software.

Adicionalmente, as empresas de hoje em dia devem confiar em softwares de gestão baseados na cloud, nomeadamente soluções de Gestão de Data Centers as a Service (DMaaS), como o EcoStruxure IT da Schneider Electric, e ferramentas de Gestão de Infraestruturas de Data Centers (DCIM) no local, para gerir diversos Data Centers no Edge de forma eficiente e em tempo real. Utilizar uma combinação de soluções de hardware pré-integradas, juntamente com software baseado na cloud, pode reduzir os custos de engenharia entre 25% a 40%, ao mesmo tempo que aumenta o tempo de atividade e a disponibilidade.

De forma geral, um ecossistema colaborativo de fornecedores, parceiros, softwares e ferramentas, deve ser escolhido de forma a aumentar as exigências do Edge Computing do cliente; desde a configuração à montagem e entrega, passando pela operação, gestão e manutenção.

O White Paper Nº277 “Solving Edge Computing Infrastructure Challenges está disponível para download aqui, ou na página: http://www.apc.com/wp?wp=277

Schneider Electric apresenta InRow™, a solução de refrigeração de 30kW de alta eficiência para Data Centers

A Schneider Electric, líder na transformação digital em gestão de energia e automação, anunciou a expansão da sua gama de refrigeração preparada para o EcoStruxure™ com a introdução da solução InRow™ DX para 30 kW. Disponível no formato rack de 300mm, esta solução de refrigeração para Data Centers oferece a melhor eficiência do mercado e responde à procura crescente por uma refrigeração de alta densidade para Data Centers.

A tendência para a modernização e consolidação dos Data Centers está a impulsionar a necessidade de uma solução de refrigeração de menores dimensões que proporcione uma maior capacidade de arrefecimento e uma flexibilidade que permita a adaptação à carga real do Data Center. O InRow DX 30kW é ideal para os Data Centers que estejam a ser modernizados ou renovados, ou para qualquer local em que haja pouco espaço para equipamentos de TI. Pelo seu tamanho muito compacto e o seu design eficiente em termos energéticos, o InRow DX é o sistema de refrigeração mais versátil e preditivo para a nova geração de Data Centers de pequeno e médio tamanho, assim como para ambientes Edge e empresariais.

O InRow DX 30kW proporciona múltiplos benefícios. O primeiro deles é a densidade da refrigeração. Proporciona uma capacidade até 3 vezes maior do que nos modelos anteriores, o que significa que são necessárias menos unidades, libertando mais espaço para os restantes equipamentos de TI.

Para além disso, oferece alta eficiência ao utilizar compressores e ventiladores eficientes em termos energéticos para reduzir os custos operacionais e fazer com que haja mais energia disponível para outros equipamentos de TI.

Por outro lado, o seu design flexível lida de forma mais fácil com as limitações comuns de instalação e reduz as necessidades de serviço.

O InRow DX 30kW conta com modulação incorporada. O seu compressor com variador de velocidade permite adaptar a carga de refrigeração à procura térmica real. Adicionalmente, reduz os custos ao aproveitar os baixos amperes da unidade para conseguir uma redução do CAPEX.

A nova solução de refrigeração da Schneider Electric está preparada para o EcoStruxure™, pelo que é fácil de utilizar e proporciona uma visibilidade global do funcionamento e do estado do equipamento, apoiada 24/7 pelos especialistas do Service Bureau.

“Se está a pensar consolidar, modernizar ou ampliar o seu Data Center e acha difícil gerir o perfil de calor introduzido pelos novos servidores, o versátil InRow DX 30kW é perfeito,” assegura Ben Smith, Vice President of Cooling da Schneider Electric. “Muito compacto e com melhor eficiência, o InRow 30kW permite proporcionar a mesma capacidade de refrigeração com menos unidades.”

BP e Schneider Electric assinam Acordo-Quadro Global para os próximos cinco anos

Segundo este acordo, a Schneider Electric fornecerá serviços de design e engenharia, incluindo otimização, gestão e integração de projetos, compras e gestão da cadeia de fornecimentos e apoio total em todas as fases, assim como um apoio integral em todas as fases para o Sistema de Distribuição Elétrica dos principais novos projetos da BP adjudicados à Schneider Electric.

“A nossa arquitetura e plataforma habilitada para IoT, o EcoStruxure, permite aos nossos clientes repensar as abordagens tradicionais no que toca ao design, implementação e operação dos seus ativos, para que possam chegar de forma mais rápida e segura à produção dos primeiros produtos,” afirmou Gary Freburger, Presidente de Process Automation da Schneider Electric, “Ao adotarmos uma visão da instalação centrada nos ativos, ao longo de todo o seu ciclo de vida, os nossos clientes podem impulsionar os investimentos iniciais de capital, de forma a aumentar a rentabilidade e o ROI quando a unidade começar a operar.”

Este acordo vem reforçar a colaboração entre a Schneider Electric e a BP, que trabalham juntas há muitos anos. As duas empresas vão trabalhar novamente para reduzir os riscos e os custos e para aumentar a eficiência dos projetos, ao mesmo tempo que procuram impulsionar o valor, a inovação e a segurança.

“Ao utilizar uma plataforma de simulação comum e ao conetar o modelo virtual com os dados das operações em tempo real, ajudamos os clientes a fechar o ciclo entre o que foi projetado e o que está em operação,” afirma Freburger. “Esta abordagem permite-lhes identificar, compreender e mitigar os riscos operacionais e de negócio em todo o ciclo de vida dos seus ativos. Esperamos colaborar com a BP para otimizar as despesas totais ao longo do ciclo de vida – não apenas as CapEx e as OpEx – desde a engenharia e o desenho iniciais até às operações e, mesmo, até ao fim da vida útil dos ativos.”

Plataforma EcoStruxure

Em 2009, a Schneider Electric lançou o EcoStruxure™, a sua plataforma e arquitetura habilitada para IoT, aberta e interoperável.  Agora impulsionado por serviços digitais e de cloud, o EcoStruxure oferece um valor elevado no que diz respeito a segurança, fiabilidade, eficiência, sustentabilidade e conetividade. O EcoStruxure aproveita os avanços em IoT, mobilidade, sensores, cloud, análise e cibersegurança, de forma a proporcionar inovação a todos os níveis, desde produtos conetados, edge control, aplicações, analítica e serviços. O EcoStruxure foi implementado em mais de 480.000 instalações, com o apoio de 20.000 integradores de sistemas e developers, conetando mais de 1.6 milhões de ativos geridos através de 40 serviços digitais.

Enrolador Thorsman da Schneider Electric ganha o prestigiado prémio iF DESIGN AWARD 2019

A Schneider Electric, líder na transformação digital em gestão de energia e automação, anunciou que o seu enrolador compacto Thorsman foi premiado com o iF DESIGN AWARD 2019, cujo júri é composto por 67 especialistas independentes de todo o mundo. O enrolador da Schneider Electric competiu com mais de 6 400 produtos candidatos, enviados de 50 países diferentes.

O enrolador Thorsman competiu na categoria “Produto”, na qual venceu o primeiro prémio. O produto foi desenhado seguindo linhas ergonómicas e caraterísticas versáteis que oferecem um conforto superior e funcionalidades inteligentes, com luz LED, pegas ergonómicas para enrolar e transportar facilmente, proteção de corte térmico e tampas IP44.

O enrolador compacto Thorsman cumpre os valores estratégicos de design da Schneider Electric: é fiável, fácil de usar e inovador.

É compacto, pequeno e leve, sendo dessa forma fácil de levar e transportar e apropriado para a utilização em interiores. Trata-se de uma gama especialmente pensada para entusiastas de bricolage em ambientes residenciais ou para profissionais que trabalham em projetos pequenos e que oferecem serviços.

É também um modelo clássico: a simples e tradicional bobine de cabo de 20m para projetos de interior.

A sua extensão útil e simples proporciona comodidade e permite contar com um cabo comprido e eletricidade por exemplo num jardim, ou uma maior flexibilidade na hora de utilizar uma máquina ou dispositivo num projeto. Graças à sua classificação IP44, pode utilizar-se de forma segura em exteriores.

O novo enrolador compacto Thormsan adequa-se a projetos profissionais exigentes e em ambientes difíceis. Graças a caraterísticas adicionais, como um cabo do tipo H07 RN-F, uma bobine fixa que evita que os cabos se enredem e uma classificação de impacto IK08, trata-se de um produto que garantidamente irá durar muito tempo. É recomendado para os eletricistas que não queiram renunciar à qualidade.

Este produto foi desenhado pelos Design Labs da Schneider Electric, que reúnem os designers industriais das melhores escolas de design e arte do mundo e que, desde 2010, obtiveram mais de 40 prémios de design das mais prestigiadas e consolidadas organizações internacionais.

Sobre os iF DESIGN AWARDS

Nos últimos 66 anos, os iF DESIGN AWARDS têm sido reconhecidos como júris de qualidade para um design excecional. A etiqueta iF é renomada a nível internacional pelos seus notáveis serviços de design e os iF Design Award é um dos prémios de design mais importantes do mundo. Os candidatos são galardoados nas seguintes categorias: Produto, Packaging, Comunicação e Design de Serviço/Experiência do Cliente, Arquitetura e Arquitetura de Interiores e Conceito Profissional. Todos os vencedores são apresentados na iF WORLD DESIGN GUIDE, na aplicação do iF DESIGN e ainda estarão expostos na exposição de design iF, que decorre em Hamburgo.

Sobre a Schneider Electric

A Schneider Electric lidera a Transformação Digital na Gestão de Energia e Automação em Habitações, Edifícios, Data Centers, Infraestruturas e Indústrias.

Com uma presença global em mais de 100 países, a Schneider é líder incontestável na gestão de energia – em Média e Baixa Tensão, Alimentação Elétrica Segura e em Sistemas de Automação.

Fornecemos soluções integradas e eficientes que combinam energia, automação e software. No nosso Ecossistema global, colaboramos com a maior Comunidade de Parceiros, Integradores e Programadores através de uma Plataforma Aberta para proporcionar controlo em tempo real e eficiência operacional.

Acreditamos que bons colaboradores e parceiros fazem da Schneider uma grande empresa e que o nosso compromisso com a Inovação, Diversidade e Sustentabilidade garantem que Life Is On em qualquer lugar, para todos e em todos os momentos.

Schneider Electric reforça compromisso com a confiança digital ao unir-se à Cybersecurity Coalition

A Schneider Electric, líder na transformação digital em gestão de energia e automação, e dedicada à proteção da confiança na economia digital, anunciou hoje a sua filiação à Cybersecurity Coalition, sediada em Washington, D.C. Enquanto líder da transformação digital a operar em mais de 100 países, a Schneider Electric continua a trabalhar em estreita colaboração com governos, clientes e parceiros para ter um papel de destaque no combate aos riscos e desafios ligados à cibersegurança. Ao juntar-se à Coalition, a Schneider Electric reafirma o seu compromisso com a transparência e a cooperação, para melhor detetar, prevenir e responder a ameaças cibernéticas atuais.

A Cybersecurity Coalition reúne empresas líderes dedicadas a apoiar decisores politicos no desenvolvimento de soluções consensuais que:

  • Promovam um ecossistema de cibersegurança vibrante e robusto;
  • Apoiem o desenvolvimento e a adoção de inovações de cibersegurança;
  • Encoragem as organizações de todos os tamanhos a tomar medidas para reforçar a sua cibersegurança.

“Fazer parte da Cybersecurity Coalition demonstra que a Schneider Electric leva a sério os desafios da cibersegurança e que estamos comprometidos com o desempenho de um papel proeminente no desenvolvimento de soluções,” disse Hervé Coureil, Chief Digital Officer da Schneider Electric. “A nossa filiação enquanto membros assegura que temos um lugar à mesa para iniciar conversas abertas, transparentes e colaborativas que promovam a adoção de políticas e leis de cibersegurança para o benefício dos nossos clientes, parceiros e acionistas em toda a nossa empresa, incluindo as comunidades e ambientes que servimos mutuamente.”

Como membro da Cybersecurity Coalition, a Schneider Electric irá explorar e ajudar a melhorar a forma como as agências governamentais e as entidades reguladoras, os investigadores de segurança, os comerciais, parceiros e clientes trabalham em conjunto para enfrentar os riscos da cibersegurança.

“A Schneider Electric partilha as prioridades da Cybersecurity Coalition, e a esta afiliação reforça o nosso compromisso com a colaboração com líderes de mercado que têm a tecnologia, o conhecimento e as capacidades únicas para proteger a economia digital,” disse Christophe Blassiau, Chief Information Security Officer da Schneider Electric. “Ao trabalharmos com o nosso ecossistema global de parceiros, vamos continuar a fazer avançar tanto a segurança corporativa como a cibersegurança, na convergência da Tecnologia da Informação (IT) e da tecnologia operacional (OT). Não só adotámos uma estratégia de Cibersegurança ‘by Design’, alinhada com o NIST Cybersecurity Framework, como a nossa plataforma habilitada para IoT, a EcoStruxure™, oferece aos nossos clientes soluções de cibersegurança end-to-end e serviços para a proteção de um vasto ecossistema digital.”

Um edifício com certificação LEED pode diminuir o seu consumo energético em aproximadamente 50% e o consumo de água até 40%

Um dos objetivos deste encontro foi dar visibilidade aos benefícios dos edifícios com Certificação LEED, desenvolvida pelo US Green Building Council. Esta certificação reconhece as estratégias e melhores práticas de construção quer em edifícios novos, quer em contexto de reabilitação, garantindo que o edifício terá um menor impacto ambiental e que a sua rentabilidade, valorização e conforto dos seus ocupantes sejam maiores.

Para uma construção sustentável

Fatores como a crise energética, as alterações climáticas, a falta de recursos ou o crescimento populacional, estão a promover uma mudança de paradigma no setor da construção. Edifícios com consumo de energia zero, neutralidade das emissões de CO2, respeito pelo meio ambiente e elevado conforto para os ocupantes, são os novos requisitos da construção sustentável.

A possibilidade de monitorizar instalações e controlar a energia pode ser a chave para dar resposta a estes desafios. A implementação de metodologias e sistemas de controlo e automação, podem ser o próximo passo para a obtenção de certificações tão exigentes quanto a LEED. Uma certificação que envolve a identificação dos valores ambientais de um edifício, aplicando uma metodologia de avaliação reconhecida a nível global. Alguns desses processos são obrigatórios, como o DL226/2005, atualizado pela portaria 252/2015, o RTIEBT (Regras Técnicas de Instalações Elétricas de Baixa Tensão), que estabelece a regulamentação em instalações elétricas de baixa tensão, ou o DL118/2013 (Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação e o Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços ). Fernando Ferreira, Ecobuildings Manager da Schneider Electric afirma que “Um edifício com certificação como a LEED® pode reduzir o seu consumo de energia em aproximadamente 50%, o consumo de água até 40% e aumentar seu valor imobiliário em 7,5%”.

Graças a soluções de IoT, como o EcoStruxure for Hotels, os gestores deste tipo de instalações podem efetuar uma gestão inteligente da sua rede elétrica, ao mesmo tempo que controlam a energia e a sustentabilidade do edifício, dos quartos, das zonas comuns, da segurança e até da zona de máquinas.

A Schneider Electric já participou em diversos projetos que seguem estes critérios como o Hotel Glória de Sant Jaume em Palma de Maiorca, o Hotel Evolution em Lisboa, ou recentemente no Lasala Plaza de San Sebastián, que conseguiu melhorar em cerca de 30% a sua eficiência energética através das soluções inteligentes da Schneider Electric.

Todos estes projetos de hotelaria beneficiaram da integração do EcoStruxure para controlar as suas instalações a partir de uma plataforma única, otimizando a manutenção através da manutenção preditiva que permite aumentar a poupança energética e melhorar o conforto dos cliente e trabalhadores, ao personalizar o ambiente dos quartos e zonas comuns.

O EcoStruxure for Hotels integra o ecossistema de EcoStruxure, a arquitetura aberta e interoperável da Schneider Electric. A plataforma EcoStruxure acrescenta valor aos dados traduzindo-os em informação útil que permite aos gestores tomar melhores decisões de negócio que resultem em maior competitividade e eficiência.

Redefinir a Gestão de Energia: Schneider Electric introduz PowerTag, a forma mais simples e acessível de monitorizar e proteger os seus recursos elétricos

Projetada para instalar em qualquer tipo de edifício, a central de medida facilmente monitoriza e mede a utilização de energia, correntes, tensões, potência e fatores de potência. Esta conexão, inédita até agora, permite uma maior segurança dos ativos elétricos, proporcionando uma melhor capacidade de gestão de cargas críticas – garantindo uma maior fiabilidade e eficácia da instalação elétrica. Os dados são enviados via wireless para um concentrador, que exibe estas informações em páginas web, ou de forma integrada num Sistema de Gestão de Edifícios mais pormenorizado. Os dados podem também ser utilizados para criar alertas de e-mail personalizados, para ajudar os responsáveis de instalações na monitorização remota dos seus ativos.

“Os clientes estão cada vez mais exigentes no que toca a novas soluções para enfrentar os desafios críticos que surgem na gestão da energia dos edifícios,” afirma Philippe Delorme, Executive Vice President, Partner Business, da Schneider Electric, “O PowerTag proporciona a inovação necessária para simplificar a gestão de energia, com um fator que não requer uma reformulação completa. A maioria dos disjuntores pode, agora, ser marcado, trazendo a conetividade de distribuição elétrica para uma nova era; na realidade, é uma instalação que leva cinco minutos e fica-se de imediato conectado.”

Este acessório compacto, que requer pouco espaço, encaixa-se com facilidade em quadros elétricos novos e já existentes, aumentando a eficiência energética de todo o edifício. O PowerTag está integrado de forma nativa no Sistema de Comunicação Acti 9 da Schneider Electric, proporcionando aos clientes uma solução de controlo e monitorização “all-in-one”. O PowerTag está disponível de forma direta através da Schneider Electric, ou dos seus distribuidores autorizados. Para mais informações, por favor visite este endereço.

Hotel Lasala Plaza de San Sebastián melhora em 30% a sua eficiência energética

Inaugurado em julho de 2018, o Lasala Plaza é um hotel de quatro estrelas superior, localizado num edifício datado de 1917, totalmente reformulado, mas que respeita o estilo neoclássico francês da sua fachada. Conscientes de que hoje em dia, apostar e investir em eficiência energética é uma obrigação para um alojamento com padrões superiores, os responsáveis do hotel Lasala Plaza tomaram a decisão de trabalhar com as empresas Irulazu e Domonext, parceiros EcoXpert da Schneider Electric, com o objetivo de ter o controlo completo da instalação elétrica e sistema AVAC do hotel. Desta forma é possível controlar a presença em cada quarto e aumentar a eficiência energética do edifício. Além disso, quer os quartos como as zonas comuns estão dotadas de iluminação pré-configurada que acrescenta um conforto extra para os clientes.

As soluções da Schneider Electric incluem uma combinação de equipamentos conectados e tecnologia KNX. Nos quartos, os hóspedes vêm assegurado o seu conforto mediante os controlos KNX para iluminação, TV, climatização e reaproveitamento do ar, que lhes permite ajustar de forma manual o ambiente do espaço.

Além do conforto proporcionado, a solução da Schneider Electric melhora a eficiência energética e a eficácia da gestão dos quartos. Os sensores de porta permitem gerir as presenças sem a necessidade de recorrer à instalação de leitores de cartões, e permitem indicar às equipas de limpeza se o quarto está livre ou não mediante uma interface gráfica. A climatização e a renovação do ar desligam-se automaticamente sempre que se abre uma janela.

Nas zonas comuns, como corredores, bar, receção, lobby e terraço também é possível controlar a iluminação e a renovação do ar graças à instalação de sensores que ficam ativos segundo o horário estabelecido. Além disso, através de uma aplicação, os responsáveis do hotel podem controlar as instalações de forma remota através de um smartphone. A partir das soluções da Schneider Electric, o hotel Lasala Plaza, beneficia do controlo e gestão de todo a sua instalação elétrica desde um único dispositivo, centralizando as taxas de ocupação e a limpeza dos quartos tudo na mesma plataforma, e controlando a iluminação de todo o edifício para melhorar o conforto dos seus clientes. Tudo isto permitiu melhorar a eficiência energética do hotel em cerca de 30%.

Num futuro próximo irá ser implementada a solução de otimização EcoStruxure Building Advisor, que permite detetar e diagnosticar possíveis falhas dos sistemas de forma automatizada.

“As soluções a Schneider Electric fazem parte de um antes e um depois do modelo de gestão e manutenção de hotéis, e ajudam-nos a obter uma visão geral de como está o hotel a partir de um smartphone. Se os quartos estão ocupados, se as luzes estão acesas, se o controlo da temperatura é o adequado para a ocasião, e muito mais. Isto resulta em conforto e, sobretudo, em eficiência energética e eficácia no que toca à gestão dohotel”, afirma Mikel Zaldua, Diretor do Hotel Lasala Plaza.

EMPRESAS