Inicio Tags Tecnologia

Tag: tecnologia

Metade dos EUA joga videojogos

Num recente estudo levado a cabo pela Pew Research foi apurado que 49% dos inquiridos (homens e mulheres residentes nos EUA) joga videojogos, uma quantidade surpreendente a que se junta ainda a quantidade igualitária de jogadores e jogadoras.

Dos inquiridos, 50% dos homens e 48% das mulheres afirma jogar em consola, PC ou dispositivo móvel, o que não significa contudo que esta seja a forma como esta forma de entretenimento é entendida, aponta o The Verge.

Acontece que 60% dos homens e mulheres que se afirmaram como jogadores considera que os videojogos são uma forma de entretenimento focada no público masculino, uma ideia que a que associaram títulos como ‘Call of Duty’, ‘Madden’ ou ‘The Legend of Zelda’.

Continuam as previsões negativas para as vendas do iPhone

De acordo com o Business Insider, a Morgan Stanley previu uma descida de 6% nas vendas do iPhone para o ano fiscal de 2016, que, para a Apple, começou em outubro último. Dois outros analistas juntaram-se às preocupações de que, pela primeira vez, as vendas do smartphone da Apple poderiam descer.

Também a Credit Suisse publicou uma nota onde prevê que, nos próximos trimestres, as vendas do iPhone desçam. Tudo isto, também, porque a Dialog, uma empresa que fornece material para a Apple e que está, frequentemente, associada aos lucros da Apple, tem visto as suas receitas trimestrais a descer.

Caso se confirme as previsões, este poderá ser um grande problema para a Apple, que consegue grande parte das suas receitas com o iPhone.

Mortes, tragédias, futebol e lazer foram as tendências de 2015

Se na pesquisa do ano passado foi a “Casa dos Segredos” que prevaleceu, este ano continuou ainda a liderar as tendências de pesquisa a sequela do programa televisivo, “Desafio Final”. Depois os portugueses pesquisaram tendencialmente o lazer: a plataforma de entretenimento Netflix (lançada recentemente em Portugal) e o jogo para telemóveis Agar.io.

Depois do entretenimento a realidade. Na lista de tendências de pesquisa hoje divulgada pela empresa Google aparece em quarto lugar duas palavras, “Charlie Hebdo”, o nome de uma revista satírica alvo de um ataque terrorista em janeiro, que provocou 12 mortes. A frase “je suis Charlie” ficou célebre desde então.

E depois do massacre a morte em circunstâncias polémicas da atriz Maria Zamora e a morte também do ator Nuno Melo fizeram catapultar os seus nomes para os “10 mais” nacionais da Google.

“Cansados” da vida real os portugueses lançaram-se depois na busca de informação sobre os filmes “50 sombras de grey” e “Velocidade Furiosa”, sobre o iPhone 6S e sobre o novo sistema Windows.

Nas tendências de pesquisa por figuras públicas a lista da Google é elucidativa: dos 10 nomes mais pesquisados ´sete foram mortes ocorridas este ano (Maria Zamora, Nuno Melo, Delfina Cruz, Manoel de Oliveira, Maria Barroso, Filipa Vacondeus e Mariano Gago). Depois foi ainda a atriz Sofia Ribeiro (que revelou ter um cancro) e a política Joana Amaral Dias (que se despiu para uma revista).

Mas porque o futebol também move muita curiosidade o nome do treinador Jorge Jesus também aparece na lista, ainda que nas palavras mais pesquisadas (no futebol), em termos absolutos, seja o nome de Cristiano Ronaldo que surge em primeiro lugar, seguido de Messi, Maxi Pereira e Iker Casillas.

Nas viagens os portugueses mostraram interesse em Paris, em Barcelona e na Madeira, quiseram saber mais sobre as cantoras e atrizes Taylor Swift e Selena Gomez, questionaram o que é o amor, a “uber”, o “paypal” ou o “reiki”, quiseram ser felizes, “bonitas”, populares e “ricos”, quiseram até saber o que fazer quando não se tem nada para fazer, quando pára a digestão ou até quando se queima a língua.

Se este fosse o retrato dos portugueses em 2015, não seria em termos gerais muito diferente do resto do mundo, preocupado com ataques terroristas, curioso sobre figuras públicas, interessado em jogos e filmes.

De acordo com a mesma fonte a nível mundial as tendências de pesquisa colocam em primeiro lugar Lamar Odom. Os motivos: é uma estrela norte-americana de basquetebol e há cerca de dois meses foi encontrado inconsciente numa casa de alterne, em Nevada, supostamente drogado, e ficou em coma três dias.

Mas o mundo também quis saber mais sobre o novo filme da série “Mundo Jurássico” ou sobre o “American Sniper”, que levou aos cinemas a história de um soldado norte-americano inspirada no fuzileiro Chris Kyle, um nome também na lista com maior tendência de pesquisa.

Em destaque aparece também Caytlin Jenner, transexual que foi capa da revista norte-americana Vanity Fair, ou a lutadora Ronda Rousey, que em outubro assumiu um relação com um também lutador de artes marciais mistas.

Dos Estados Unidos só se sai apenas ao sexto lugar da lista das principais 10 tendências. É “Paris” que o ocupa, pelos atentados terroristas do mês passado, seguido de mais jogos e filmes.

O futebol, as mortes, as polémicas, o lazer, as novas tecnologias… Portugal e o mundo lidos no retângulo de pesquisa do maior motor de busca.

Toshiba planeia cortar até 7000 empregos e vender ativos para sanear contas

O gigante japonês Toshiba, afetado por um escândalo contabilístico, quer eliminar até 7.000 postos de trabalho, principalmente na divisão de eletrónica de consumo, e desfazer-se das suas participações em duas subsidiárias para sanear as contas.

O ramo mais afetado pela redução de funcionários é o «estilo de vida», a divisão que na atualidade gera mais perdas à Toshiba, segundo a edição de hoje do diário Nikkei, citando fontes próximas do processo.

Este setor emprega mais de 24 mil pessoas no Japão e noutros países, mas desconhece-se como seria distribuída a redução de pessoal.

Cuidado: Hackers atacam contas de tablets infantis VTech

A marca VTech, que também é vendida em Portugal, afirma que ao todo terá sido roubada informação de 4,9 milhões de pais e 6,4 milhões de crianças em todo o mundo.

A empresa tem a maior parte da sua operação nos EUA e na Europa e terão sido estes os utilizadores mais atingidos. A própria VTech deu conta deste ataque a 14 de novembro e já terá avisado os seus utilizadores, tal como explica num comunicado no seu site. “Infelizmente as nossas bases de dados não eram tão seguras como deveriam ser”, admitiu a empresa, garantindo que nenhuma informação de cartões de crédito foi roubada.

Quanto às fotografias que as crianças tiravam e guardavam nestes dispositivos, a empresa não garante que não tenham sido roubadas, informando, no entanto, que as fotografias eram todas encriptadas o que torna mais difícil o acesso às imagens. Os hackers conseguiram aceder à informação através da plataforma onde pais e crianças descarregam as aplicações, jogos e livros para os tablets VTech. O site já suspendeu algumas das suas plataformas enquanto investiga o incidente.

Em comunicado enviado ao Observador, a Concentra, marca que distribui os tablets VTech em Portugal, esclarece que a versão vendida no país do tablet Storio não tem acesso à Internet e, por isso, não foi abrangida por este problema. No entanto, há várias lojas na União Europeia que vendem este dispositivo e enviam para Portugal, havendo assim a possibilidade de haver pessoas afetadas no país. “A Concentra está disponível para dar quaisquer outros esclarecimentos sobre o assunto”, afirma a empresa.

Sabia que as iluminações de Natal podem interferir na sua rede?

Se recentemente a sua ligação à Internet lá em casa ficou mais lenta saiba que a culpa pode ser do pinheirinho, mais concretamente da iluminação de Natal.
Como é do conhecimento geral, as redes wireless (ou redes sem fios) são bastante susceptíveis a interferências mas perdem também performance devido a algumas barreiras (ex. paredes grossas, humidade, etc). Isto quer dizer que o sinal sofre um “enfraquecimento” devido à influência de fenómenos como a reflexão, refracção, difracção ou até mesmo absorção, além das interferências causadas especialmente por equipamentos que funcionam na mesma gama de frequências.

De acordo com o Ofcom – órgão regulador das comunicações no Reino Unido, os elementos eléctricos usados nos períodos festivos, com por exemplo as iluminações de natal, podem influenciar negativamente a performance da rede wifi.

Para avaliar a performance da rede, o regulador lançou uma app móvel designada de Ofcom Wi-Fi Checker (para Android) que permite avaliar a qualidade do sinal. No entanto esta app é incompatível com vários dispositivos e nesse sentido aconselhamos a utilização da app inSSIDer. Nos routers Technicolor TG784n v3 que vêm com os pacotes fibra da MEO, podem usar a ferramenta nativa.
Se tem iluminações de Natal junto ao router ou então perto do seu smartphone/tablet/PC e notaram uma degradação de sinal da rede wifi, então experimentem mudar o pinheirinho de lugar ou desligar mesmo a iluminação de Natal por uns momentos para verificar se as interferências têm essa origem.

Tecnologia Portuguesa Mede Batimento Cardíaco Através de Câmara de Vídeo

A startup portuguesa HealthyRoad criou uma tecnologia de biometria facial para medição de frequência cardíaca. Com uma precisão de 95%, a IncrediblEYE consegue medir os batimentos do coração através de qualquer câmara de vídeo.

A IncrediblEYE, que já conta com a parceria da Sony e Microsoft, surge com a missão de simplificar o acesso à tecnologia de biometria facial acessível a developers e empresas tecnológicas. Os kits de desenvolvimento de software (SDK) da IncrediblEYE, disponíveis no website http://incredibleye.com, permitirão à comunidade de developers utilizar algoritmos de análise facial para medição de frequência cardíaca e para reconhecimento de indivíduos.

Os kits de desenvolvimento de software foram desenvolvidos tendo em vista a utilização de qualquer tipo de câmaras e unidades de baixo processamento, tornando possível a implementação destas tecnologias em Smart Phones, Tablets, Computadores e Smart TV’s.

Vídeo

Sobre a HealthyRoad

A HealthyRoad, startup incubada no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, centra a sua atividade no desenvolvimento de sistemas biométricos, para mercados como o sector automóvel, segurança e saúde. Atualmente, a empresa tecnológica dispõe de três produtos: IncrediblEYE um kit de desenvolvimento de software que integra um conjunto de algoritmos de deteção de sinais fisiológicos através de análise biométrica; HealthyRoad um produto que permitirá alertar o condutor automóvel para a entrada em estados de fadiga, sonolência e distração.

Apple explica porque lançou aplicação para Android

Apple

É apenas a segunda aplicação da Apple para Android. A primeira, chamada ‘Move to iOS’, ajudava a transferir os dados de um smartphone Android para um iPhone.
De acordo com o Business Insider, a Apple Music é uma mudança na estratégia. A tecnológica de Cupertino mantém as suas aplicações e serviços ligados, em exclusivo, ao seu hardware, com a exceção do iTunes e Safari para Windows.
Ao Tech Crunch, Eddy Cue, vice-presidente sénior de software e serviços de internet da Apple, falou da aplicação. “Para nós, é uma maneira de honrar os artistas; de ter as pessoas a ouvir a sua música. E como tal queremos levar à maior audiência possível. Se vamos fazê-lo queremos levar a versão completa disso, não apenas certas partes… Achamos que isso é muito importante e queremos que toda a gente no mundo – tantas quanto possíveis – possam experimentar”, referiu Cue.

Empresa de Évora que faz controlo de acessos a estádios pela net desenvolve novos negócios

Estádio do Dragão

A ExclusivKey, que emprega 16 funcionários, é uma das empresas que se instalou no novo Centro de Negócios do Núcleo Empresarial da Região de Évora (NERE), localizado no parque industrial e tecnológico da cidade.

O diretor executivo, João Paulo Empadinhas, contou à agência Lusa que “a empresa começou na área do controlo de acesso para eventos desportivos” e que, atualmente, está a tornar-se “transversal”, desenvolvendo “soluções próprias” para outras áreas.

“Temos bilhética, sistema de acreditação e sistema de controlo de visitantes para as áreas mais ´corporate` e estamos a fazer a integração com câmaras CCTV, que permite, através de tecnologia de reconhecimento facial, fazer o acesso de pessoas, mesmo sem haver a necessidade de colocar um código”, enumerou.

A ExclusivKey “nasceu” em 2009 e resultou da agregação de várias empresas, cujos sócios se conheceram no Campeonato da Europa de Futebol em Portugal, em 2004, quando elaboraram em conjunto um projeto que abarcou sete dos 10 estádios do Euro2004.

Desde então, segundo o diretor executivo, a empresa fez “toda a parte de controlo de acessos, bilhética, acreditação e gestão da operação dos acessos em quatro estádios do Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2010”, em Angola, e em dois estádios do CAN de 2012, no Gabão.

“Tivemos a oportunidade do Brasil, com o Campeonato do Mundo e com a Copa das Confederações. Fizeram-se novos estádios e eram precisas novas soluções, que não existiam, e conseguimos fazer dois projetos grandes: Maracanã e a Arena Fonte Nova”, referiu.

João Paulo Empadinhas adiantou que a empresa trabalha com a Federação Angolana de Futebol na área da bilhética e faz o trabalho de gestão dos bilhetes para os jogos da seleção angolana, através de parceiros em Angola.

“Estamos a trabalhar em Moçambique, com um parceiro, para a organização de eventos na parte da acreditação, de convite e bilhética e, no Brasil, continuamos a trabalhar nos estádios”, além da gestão da bilhética no Pão de Açúcar, também no Brasil, indicou.

Em Portugal, indicou que o principal cliente da empresa é o Futebol Clube do Porto, em que “todo o controlo de acessos” no Estádio do Dragão “foi instalado e é operado” pela ExclusivKey.

O responsável acrescentou que a empresa está também a trabalhar com “um dos grandes clubes de futebol do Brasil para desenvolver a solução própria do clube”.

João Paulo Empadinhas realçou que, inicialmente, a empresa começou como “integradora de tecnologia que existia no mercado”, mas passou a desenvolver “soluções próprias e adaptadas à realidade dos organizadores”.

“O nosso ´software` permite ter o controlo em tempo real de tudo o que está acontecer”, afirmou, indicando que, entre outros dados, consegue-se “saber quantas pessoas estão a passar em cada torniquete” e “como está a venda dos bilhetes”.

O diretor executivo frisou que a aposta na internacionalização é para continuar, prevendo entrar, nos próximos anos, em novos mercados, principalmente da América do Sul e de África.

Com presença própria em Portugal, Brasil e Moçambique e, com parceiros em Angola, Gabão e Marrocos, a ExclusivKey vende os seus serviços sobretudo para o estrangeiro, apresentando uma faturação anual de cerca de 1,8 milhões de euros e uma taxa de exportação de quase 90%.

JP – inspiring knowledge em destaque n’As Maiores do Portugal Tecnológico

João Paulo Sá Couto, CEO da JP - inspiring knowledge, com Francisco Maria Balsemão, Vice-Presidente do Grupo Impresa

Dedicada ao design, ao desenvolvimento e à distribuição de soluções tecnológicas, a JP – inspiring knowledge foi premiada nas categorias “Exportação” e “Fabrico” durante a cerimónia As Maiores do Portugal Tecnológico.

Promovida pela Exame Informática e pelo Expresso, em parceria com a IGNIOS, a iniciativa ‘As Maiores do Portugal Tecnológico’ distinguiu ontem os agentes mais influentes do Portugal Tecnológico.

Nomeada para as categorias “Exportação” e “Fabrico”, a JP – inspiring knowlege foi distinguida em ambas. No ranking que classificou as 200 maiores empresas de tecnologia em Portugal, a JP – inspiring knowledge posicionou-se no 5º lugar, tendo apenas à sua frente as empresas de telecomunicações MEO, NOS e Vodafone, e a subsidiária portuguesa da Samsung.

O ranking que deu origem a estes prémios tinha sido publicado, pela última vez, em 2006, na revista Exame. Oito anos depois, a JP – inspiring knowledge foi a empresa com a maior ascensão, passando da 29ª para a 5ª posição.

O percurso da tecnológica portuguesa justifica os galardões, como explica João Paulo Sá Couto, CEO da JP – inspiring knowledge «Estreámo-nos como fabricante há 21 anos, com o nascimento da marca Tsunami. Produzimos o computador Magalhães e hoje, fabricamos equipamentos de estudante para dezenas projetos de Educação, entregando serviços e soluções um pouco por todo o mundo. É com grande orgulho que recebemos este reconhecimento, como a materialização do esforço e dedicação diários de uma grande equipa».

«De Portugal para o mundo» é, atualmente, a filosofia da JP – inspiring knowledge. A tecnológica já marca presença em mais de 80 países, com soluções educativas desenhadas no nosso país por uma equipa nacional, em parceria com outras empresas portuguesas e entidades internacionais.

Sobre a JP – inspiring knowledge

Fundada em março de 1989, a JP – inspiring knowledge é uma empresa portuguesa dedicada ao design, desenvolvimento e distribuição de Soluções Tecnológicas. Lidera uma iniciativa de referência global, sendo pioneira na Educação baseada nas TIC. A JP – inspiring knowledge fabrica equipamentos informáticos de elevada qualidade, tais comos os das marcas líderes em Portugal, Tsunami, Magalhães, mgseries e mymaga. Atualmente presente em mais de 80 países, a JP – inspiring knowledge já distribuiu mais de 8 milhões de equipamentos em todo o mundo.

EMPRESAS