• next generation event
Inicio Tags Torres Vedras

Tag: Torres Vedras

A época balnear está prestes a ter início no Concelho de Torres Vedras…

Na ocasião o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras afirmou que esta era também uma forma de dar início à Quinzena do Ambiente, iniciativa com que esta entidade comemora o Dia Mundial do Ambiente, tendo frisado a importância do Concelho de Torres Vedras contar com um importante ativo como é a sua bela zona costeira, a qual se pretende valorizar.

Carlos Bernardes referiu também nesta conferência que o prémio de melhor concessionário de praia do Concelho de Torres Vedras em 2018 foi atribuído ao concessionário da Praia da Física, tendo nesse concurso obtido os 2.º e 3.º lugares os concessionários da Praia de Santa Cruz-Centro (Búzio e Medusa, respetivamente). Também distinguidas, mas pelo Programa Bandeira Azul, foram as praias de Santa Rita-Norte, Santa Helena, Mirante e Navio, por terem obtido o referido galardão ao longo de 10 anos consecutivos. Outro aspeto referido nesta conferência de imprensa foi a transferência de competências no domínio da gestão de praias marítimas para as autarquias, tendo sido revelado que a Câmara Municipal de Torres Vedras já efetuou vários procedimentos nesse âmbito (principalmente a análise e licenciamento de operadores de surf, de eventos desportivos e recreativos, de sessões fotográficas, de frentes de praia, de operadores marítimo-turísticos, entre outros).

Também como novidade, foi anunciado que nas praias de Santa Cruz-Centro e da Física está a ser implementado o normativo internacional ISO 13009:2015, pelo que estas serão as primeiras em Portugal a ser distinguidas pelo mesmo. Esta certificação decorre de uma candidatura financiada pelo ecoMar, a qual pretende contribuir para a segurança nas praias e sustentabilidade nas mesmas, numa perspetiva de monitorização e melhoria contínua.

Também relativamente à próxima época balnear, Carlos Bernardes anunciou que terão continuidade os projetos de monitorização da qualidade microbiológica das areias (nas praias de Santa Rita-Norte, Santa Cruz-Centro, Navio e Azul) e da qualidade das águas interiores nas fozes dos rios Alcabrichel e Sizandro, para além da monitorização da qualidade das águas de banhos.

No que se refere a ações na área da inclusividade, o presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras referiu a continuação do projeto “Coloradd” (projeto pioneiro em Portugal que pretende auxiliar os daltónicos a identificar as cores devidamente), bem como a colocação de pavimento tátil nos acessos à entrada acessível das nove praias do Concelho de Torres Vedras que têm hasteado o galardão do projeto “Praia Acessivel, Praia para Todos!”, com a particularidade de ser de cor verde (pensado para os ambliopes).

No dia 15 de junho terá início a época balnear no Concelho de Torres Vedras, com a cerimónia de inauguração das obras de reconversão da orla costeira da Praia Azul. Carlos Bernardes revelou ainda a este propósito que a intervenção na zona costeira do Concelho de Torres Vedras prosseguirá para sul, com a execução de ações no âmbito do Plano de Pormenor da Foz do Sizandro, a melhoria do porto de pesca da Assenta, a requalificação do antigo posto da guarda fiscal da Assenta, entre outros projetos. Por outro lado ainda, a publicação do novo Programa de Ordenamento da Orla Costeira Alcobaça-Cabo Espichel permitirá a atribuição de novas concessões de praia.

Nesta conferência de imprensa esteve também presente o capitão do Porto de Peniche, Toledo Cristo, que salientou a transferência de algumas das competências da entidade que dirige para as câmaras municipais da região, o que permite à mesma focar-se ainda mais na questão da segurança das vidas humanas.

Já o comandante do Destacamento Territorial de Torres Vedras da Guarda Nacional Republicana, Paulo Póvoa, revelou que de 10 de junho a 30 de setembro será levado a cabo na zona de Santa Cruz o programa “Turismo Seguro”, o qual, numa primeira fase, consistirá em ações de sensibilização, a que se seguirá o patrulhamento, o que inclui também a vigilância noturna de forma a se evitar desacatos e a fiscalizar o cumprimento dos respetivos horários pelos estabelecimentos de diversão noturna.

Presentes nesta conferência de imprensa estiveram também presidentes de juntas de freguesia do litoral do Concelho de Torres Vedras. Enquanto o presidente da Junta da Freguesia da Silveira, Luís Pedro Silva, realçou a importância que terá o futuro passadiço que ligará a Praia Azul à Praia da Foz do Sizandro, Nuno Cosme, presidente da Junta da Freguesia da União das Freguesias de A dos Cunhados e Maceira, convidou a experimentar o acesso pedonal que está a ser construído entre a Maceira e Porto Novo.

Por fim, usou da palavra o comandante da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Torres Vedras, Fernando Barão, que revelou que em cada época balnear registam-se 400 a 500 ocorrências na zona costeira do Concelho de Torres Vedras, tendo realçado a iniciativa pioneira da Câmara Municipal de Torres Vedras de utilizar praticantes de parapente para vigiar as praias torrienses.

ECO-CAMINHO DO SIZANDRO VAI SER PALCO DE EVENTO LÚDICO-DESPORTIVO

Recorde-se que o Eco-Caminho do Sizandro une Torres Vedras às localidades de Foz e Santa Cruz. Utiliza, na sua maioria, amplos estradões bem compactados e com pouco desnível, podendo ser feito tanto a pé como de BTT.

A Corrida Eco-Caminho do Sizandro será composta por um passeio guiado de BTT, uma corrida de 10 quilómetros aberta a toda a população e ainda por uma caminhada de 7,5 quilómetros, terminando ambas no parque verde da Ponte do Rol.

Este evento marca a inauguração da nova sinalização do referido eco caminho, implementada de forma a tornar o respetivo percurso mais seguro para os seus utilizadores.

 

Programa

9h30 – Passeio de BTT
Participação livre – Inscrição no local
Passeio guiado pelo Eco Caminho do Sizandro até Santa Cruz (21km) – Regresso livre
Abastecimento em Santa Cruz

10h00 – Corrida de 10 km (inscrição gratuita mas obrigatória)
Final: Parque verde da Ponte do Rol (regresso de autocarro)

10h10 – Caminhada de 7,5 km (inscrição gratuita mas obrigatória)
Final: Parque verde da Ponte do Rol (regresso de autocarro)

Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino vai ter “um lugar guardado”

Trata-se de uma exposição de Artes Visuais da autoria de Teresa Palma Rodrigues, cujo cenário é um campo fugido às avenidas, aos túneis e aos viadutos, no entanto no coração da cidade, “florido na primavera, seco e áspero no verão, sacudido pelo vento no outono e escondido pelo nevoeiro e a chuva no inverno”, situado numa zona “em que os automóveis correm em busca de uma casa onde chegar. Esse campo, que a artista regista em pinturas e fotografias, é, tão só, um não-lugar. Feito de terra frágil e sem graça, com uma história antiga e lenta onde não se trocam palavras nem solidões, mas se dão a ver algumas possibilidades dos percursos e das vidas que ali aconteceram, ou que para ali vieram dormir, desperta assim a emoção e cria a ilusão de uma geografia íntima, ou seja, de um lugar”.

Currículo de Teresa Palma Rodrigues

Nasceu em Lisboa em 1978. Em 2001 licenciou-se em Artes Plásticas – Pintura na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL) e, em 2008, terminou o Mestrado em Pintura, na mesma instituição. Como bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia, terminou o Doutoramento em Belas-Artes, na especialidade de Pintura (na FBAUL), em 2017. Expõe regularmente desde 2000.
Realizou várias exposições individuais, sobretudo enquanto representada pela Galeria Pedro Serrenho. Em 2015 expôs na Sala do Veado (MUHNAC), Seguindo a Espera de um Vazio e, mais recentemente, Estátua ou Cavalinho no Museu de Cerâmica de Sacavém. Participou em diversas coletivas em Portugal, Espanha, França, Itália, Irlanda, Brasil e Moçambique. Destaca-se a sua participação em POVOpeople, no Museu da Electricidade (2010) e no Ciclo da Fotografia Portuguesa (2013), no MuMA (Curitiba, Brasil).

A exposição Um Lugar Guardado é inaugurada na Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino no dia 16 de fevereiro, pelas 16h.

Santa Cruz Ocean Spirit acolhe EuroSurf em 2019

O programa desportivo da próxima edição do Santa Cruz Ocean Spirit irá contar com a realização do EuroSurf 2019, prova que irá sagrar os campeões europeus nas modalidades de surf e longboard. O campeonato irá apresentar escalões Open Masculino e Open Feminino nas duas modalidades, estando prevista a participação de cerca de 15 seleções.

Os títulos europeus – individuais e por seleções – serão disputados entre 20 e 28 de julho, data em que se realiza a 13ª edição do Santa Cruz Ocean Spirit.

A assinatura do protocolo que formalizou a realização do campeonato em Santa Cruz decorreu na passada quinta-feira, 20 de dezembro, na Câmara Municipal de Torres Vedras, onde Carlos Bernardes, presidente da Câmara Municipal, recebeu César Costa, presidente do Conselho de Administração da Promotorres, Huw John, presidente da Federação Europeia de Surf, João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf, Tiago Matos, diretor técnico da Federação Europeia de Surf, Fredéric Rebelo, presidente da Associação Sealand, e Joana Carapeta, coordenadora de eventos da Promotorres.

O presidente da Federação Europeia de Surf destacou as apreciações positivas partilhadas pelas 17 seleções que deram forma ao Noah Eurosurf Junior 2018, com o sucesso da realização desta “prova rainha” a assumir-se como um fator fundamental para que o Santa Cruz Ocean Spirit acolha o EuroSurf 2019.

Cross de Torres Vedras reuniu atletas de 90 clubes nacionais

O evento mereceu a atenção da Federação Portuguesa de Atletismo como prova para observar e selecionar os atletas seniores femininos e masculinos que, no dia 8 de dezembro, irão representar Portugal no Campeonato Europeu de Cross Country, em Tilburg, na Holanda.

Nas provas de honra, Inês Monteiro e Miguel Marques, atletas do Sporting Clube de Portugal, venceram nas categorias seniores femininos e masculinos, respetivamente. Já nas provas especiais 1500m femininos e masculinos, ficou em primeiro lugar, respetivamente, Salomé Afonso e Paulo Pinheiro, ambos do Sporting Clube de Portugal.

Dos atletas do Concelho, o destaque vai para Vítor Martins, do Sport Clube União Torreense, que foi o primeiro classificado na prova de benjamins masculinos, e Elisabete Gomes, da Casa do Benfica de Torres Vedras, que conquistou o segundo lugar na prova de veteranos femininos.

As principais equipas da modalidade, como o Sporting Clube de Portugal, que foi o primeiro na classificação por equipas, fizeram deste evento um Cross de enorme qualidade, que trouxe a Torres Vedras centenas de praticantes e amantes da modalidade.

Os clubes do Concelho também estiveram representados nesta competição, que contou com a participação de atletas da Casa do Benfica de Torres Vedras, do Sport Clube União Torreense, do Clube Académico Penafirme, do Clube Atletismo do Oeste, do Grupo Desportivo Recreativo e Cultural Ponterrolense, do Dolce Furadouro, da Associação Moradores Cultura Recreio Fonte Grada e do “Os Carregueirenses”.

O Cross de Torres Vedras / 37.º Corta Mato de Matos Velhos foi organizado pela Câmara Municipal de Torres Vedras, Grupo Desportivo de Matos Velhos e União Desportiva do Oeste.

Torres Vedras isenta Imposto sobre Imóveis a jovens que reabilitem casas

© WikiCommons

“Os benefícios abrangem os jovens entre os 18 e os 35 anos que adquiram prédios urbanos que sejam objeto de ações de reabilitação, em zonas do concelho já reconhecidas, ou a ser reconhecidas, como Áreas de Reabilitação Urbana (ARU)”, refere a autarquia em nota de imprensa.

A medida tem o duplo objetivo de “atrair famílias jovens ao centro histórico e às áreas de reabilitação urbana, criadas ou a criar, e, ao atrair população, rejuvenescer e reabilitar zonas mais envelhecidas, com edifícios degradados ou mesmo, mais despovoadas”, explica a proposta, a que a agência Lusa teve acesso.

O programa foi aprovado por unanimidade na terça-feira pelo executivo municipal.

Os beneficiários podem beneficiar da isenção do IMI durante cinco anos a contar da data da conclusão da reabilitação, sendo aquela renovável por mais cinco anos, desde que o imóvel continue a ser habitação própria e permanente e não venha a ser vendida durante esse período.

Estas isenções aplicam-se a imóveis sujeitos a obra de reabilitação a partir de janeiro de 2008 e até 2021.

O programa prevê também a isenção do Imposto Municipal sobre Transmissões Onerosas de Imóveis para quem compre uma habitação e proceda à sua reabilitação no prazo de três anos ou para quem for o primeiro proprietário de uma casa já reabilitada, para residência permanente numa ARU.

A câmara municipal isenta também do pagamento de taxas urbanísticas as obras de reabilitação urbana.

Quando se tratarem de obras de ampliação, as taxas são reduzidas em 25% no caso de prédios degradados, em 50% no caso de prédios devolutos ou em 75% em prédios em ruína.

Para 2019, a autarquia decidiu fixar a taxa de IMI de 0,4%, igual aos últimos três anos, para os prédios urbanos em geral, sendo a mínimo legal de 0,3% e o máximo de 0,45%.

Sobre os valores a pagar, estão previstos descontos de 20, 40 ou 70 euros, respetivamente para famílias com um, dois ou, pelo menos, três dependentes.

LUSA

Torres Vedras: Alunos fecham escola e protestam contra más condições

“De madrugada fecharam a escola colocando uma corrente e um cadeado e a GNR foi chamada ao local de manhã para abrir os portões”, disse à agência Lusa Hugo Torrado, comandante do Destacamento da GNR de Torres Vedras, no distrito de Lisboa.

Cerca de duzentos alunos da escola do ensino básico do 2.º e 3.º ciclos concentraram-se de manhã em frente à escola e parte dos manifestantes ainda se encontrava no local pelas 10:40.

Contactada pela Lusa, a direção do Agrupamento de Escolas de São Gonçalo, a que pertence o estabelecimento, não quis prestar declarações.

LUSA

Nuno Rebelo + “Não – Músicos Ensemble” no Teatro-Cine apresentação com participação da comunidade local

O “Não-Músicos Ensemble” é um projeto cujas apresentações públicas se fazem com a participação da comunidade local: o ensemble constitui-se com quem esteja disposto e disponível para participar, gente com poucos ou nenhuns conhecimentos musicais, que tiveram disponibilidade para participar num workshop com a duração de uma semana e vontade de viver a experiência da música, em espetáculo.

O desafio foi o de criar uma peça musical para apresentação em concerto, que consiga ser interessante desde o primeiro ao último minuto, sem escrever uma única melodia ou definir uma única nota, recorrendo apenas à organização de eventos sonoros e seu resultado cénico. Contando, acima de tudo, com a disponibilidade, generosidade e empenho de quem nela participa e com  direção artística de Nuno Rebelo.

Na primeira parte deste espetáculo, Nuno Rebelo apresenta-se a solo, num pequeno concerto de música improvisada onde as técnicas experimentais aplicadas à guitarra elétrica nos transportarão para um universo sonoro pouco habitual neste instrumento.

Nuno Rebelo

Nuno Rebelo nasceu em Torres Vedras, em 1960. Formado em Arquitetura pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, desde muito cedo se dedicou exclusivamente à música, sendo autodidata nesta área. Durante a década de 80 destacou-se na música Pop, integrando os “Streetkids” (1980-82) e dirigindo os “Mler ife Dada” (1983-89). De 1990 a 92 dirigiu o grupo instrumental “Plopoplot Pot” e, entre 93 e 95, a “Poliploc Orkeshtra.
No cinema, criou música para filmes de José Nascimento, Edgar Pera, Ricardo Rezende, Jorge António, Jorge Paixão da Costa, entre outros. No teatro, criou música para encenações de José Wallenstein, João Garcia Miguel, Paulo Filipe Monteiro, António Feio e Águeda Sena. Na área da dança, criou música para coreografias de Mark Tompkins, Vera Mantero, Constanza Brncic, João Fiadeiro, Paulo Ribeiro, Aldara Bizarro, Cosmin Manolescu, Malpelo, entre outros.

Trabalhou com músicos como Agusti Fernandez, Agusti Martinez,  Albert Cirera, Alexander Frangenheim, Alfredo Costa Monteiro, Damo Suzuki, DJ OLive, Eric M, Ferran Fages, Francesco Cusa, Fried Dahn, Gianni Gebbia, Graham Haynes, Gregg Moore, Hilmar Jensson, Hiroshi Kobayashi, Jakob Draminsky Hojmark, Jean-Marc Montera, Joan Saura, John Bisset, Kato Hideki, Le Quan Ninh, Liba Vilavecchia, Michael Moore, Michael Vatcher, Paolo Angeli, Peter Kowald, Phillipe Aubry, Shelley Hirsch, Tom Chant, Matt Davis, Victor Nubla, Vincent Peter, Xavier Maristany, bem como com a maioria dos improvisadores portugueses, destacando-se as suas colaborações frequentes com o violinista Carlos Zingaro e com o baterista Marco Franco.

Tem lecionado workshops de técnicas experimentais para guitarra elétrica, improvisação livre, improvisação estruturada, esculturas sonoras e música com a comunidade.

Os bilhetes custam 5 euros e estarão disponíveis  no Teatro-Cine de Torres Vedras para compra às terças e sextas das 09h00 às 13h00 e 14h00 às 17h00 a partir das 18h00 em dias de espetáculo com uma lotação de 400 pessoas.

Ana Kap [frança] apresentam “Trauma Show” , um concerto traumaticamente bom

Ana Kap é um trio formado em 2009 que, além de um manifesto génio musical, revela um sentido de humor muito particular. Nas palavras da banda, “Ana Kap, é Nino Rota desfrutando de uma chávena de café na margem do rio Marne, é um clube de jazz fumarento, habitado bailarinas de uma ópera de Oulan Bator, é a Yvette Horner de braço dado com James Bond durante o baile anual da Grande Orquestra do Consulado Helvético Oriental (também conhecido como o GOCHO)”.

Ana Kap, também é o nome de uma mulher que vive no Texas, e é por isso que este trio retirou um ‘n’ de Anna, para não se meter em problemas (nunca se sabe …).
Ana Kap, por último, mas não menos importante, são Pierre Millet no trompete, Manuel Decocq no violino e Jean Michel Trotoux no acordeão.

Este concerto destina-se a maiores de 6 anos e o preço do bilhete é de 5 euros (o passe “Acordeões do Mundo” que dá acesso aos 5 concertos tem um custo de 15 euros).

Os concertos do Festival Internacional de Acordeão de Torres Vedras – “Acordeões do Mundo” têm continuidade nas seguintes datas e com os seguintes artistas:

2 novembro | Tino Costa – 50 Anos de Carreira [Portugal]
3 novembro | Guillem Anguera [Catalhunha/Espanha]
4 novembro | MOTIV [Portugal]

A 14.ª edição do Festival Internacional Acordeão de Torres Vedras “Acordeões do Mundo” é uma organização da Câmara Municipal de Torres Vedras e do Teatro-Cine de Torres Vedras, integra o programa das Festas da Cidade 2017; tem o patrocínio do Arena Shopping; Água oficial: Vimeiro; Hotel oficial: Ô Hotel Golf Mar.

Torres Vedras adia apresentação das “Festas da Cidade 2017” devido a incêndios

Em comunicado a Câmara Municipal de Torres Vedras fez saber que as festividades terão início dia 23 de outubro e não a 17, amanhã, como estava previsto, devido aos incêndios.

Na sessão serão apresentadas as diversas áreas que compõem o programa do Festival Internacional de Acordeão de Torres Vedras e das Festas da Cidade 2017  e contará com as presenças do presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, bem como do diretor artístico do Festival “Acordeões do Mundo”, João Garcia MiguelNesta sessão serão apresentadas as diversas áreas que compõem o programa do Festival Internacional de Acordeão de Torres Vedras e das Festas da Cidade 2017  e contará com as presenças do presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, bem como do diretor artístico do Festival “Acordeões do Mundo”, João Garcia Miguel.

EMPRESAS