Inicio Tags Trânsito

Tag: Trânsito

Ponte Móvel de Leixões fechada ao trânsito: APDL assegura o transporte de transeuntes

Para minimizar os transtornos causados, a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) assegura gratuitamente o transporte de transeuntes entre Matosinhos e Leça da Palmeira. Já o trânsito automóvel está a ser direcionado para o viaduto da A28.

O transporte entre as margens está a ser assegurado por autocarros fretados pela APDL para o efeito, que vão funcionar durante 24 horas, de 10 em 10 minutos durante o dia (das 7h00 às 22h00) e de 20 em 20 minutos durante a noite (das 22h00 às 7h00). As paragens situam-se, em Matosinhos, no acesso nascente à Ponte Móvel (junto à paragem da Resende) e, em Leça da Palmeira, por baixo da Ponte (junto à paragem dos STCP).

A APDL pede a melhor compreensão pelos inevitáveis transtornos causados por esta avaria e prevê estar em condições de anunciar na próxima segunda-feira, 17 de junho, informação mais concreta sobre o tempo previsto de interrupção do trânsito na Ponte Móvel.

Serra da Estrela: Estradas cortadas devido à queda de neve

A fonte indicou à Lusa que a circulação rodoviária está proibida desde as 17:45 nos troços Piornos/Torre e Torre/Lagoa Comprida.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê para hoje queda de neve nas cotas entre os 1.000 a 1800 metros de altitude, situação que deverá manter-se até ao início da tarde de quarta-feira, acima dos 1.200 metros.

LUSA

Trânsito em Lisboa: A5 vai ficar condicionada para obras

trânsito na A5 vai estar condicionado, esta noite, a partir das 22 horas. Os condicionamentos devem-se a obras de beneficiação do pavimento e levarão ao corte de via direita e de via central, até as 2 horas da madrugada de sábado.

Entre as 2 horas e as 6 horas, serão cortadas as vias esquerda e central. As implicações sentir-se-ão no sentido Cascais-Lisboa, entre o quilómetro 8 e o quilómetro 5.

Através de um comunicado enviado às redações, a Brisa “agradece a compreensão e colaboração dos automobilistas” e diz esperar contribuir para reduzir eventuais inconvenientes decorrentes desta operação”.

“Os possíveis incómodos serão largamente compensados pelo nível de qualidade, segurança e conforto que resultam de uma autoestrada melhor adaptada às necessidades de quem a utiliza”, informa ainda a concessionária.

Estradas da Serra da Estrela reabertas ao trânsito

Segundo a fonte, as “estradas estão todas transitáveis e sem qualquer constrangimento”, pelo que já se pode chegar ao topo da montanha.

Segundo referiu, os troços Lagoa Comprida/Loriga e Lagoa Comprida /Sabugueiro foram reabertos às 10:10, enquanto os troços Piornos/Torre e Torre/Lagoa Comprida reabriram às 10:50.

O Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje “céu pouco nublado ou limpo, com ocorrência de aguaceiros fracos e dispersos, e aumentando temporariamente de nebulosidade no interior a norte da Serra da Estrela durante a tarde”.

Incêndio na Mealhada obriga a corte da A1 nos dois sentidos

O incêndio está a acontecer numa área florestal, perto da via. No local estão 74 bombeiros no combate ao incêndio. Estão acompanhados de 16 meios terrestres e por dois meios aéreos, segundo o site da Proteção Civil.

Nesta altura a frente do fogo afasta-se da autoestrada, embora em algumas zonas perto da via o fogo continue a lavrar com alguma intensidade.

A situação ainda pode levar algum tempo a ser resolvida e levará ainda mais tempo até que a circulação seja restabelecida.

As autoridades fizeram aberturas no rail central para que os condutores que seguiam para sul-norte, e que foram apanhados desprevenidos pelo corte da via, pudessem fazer inversão de marcha.

Como alternativa, a Brisa sugere que os automobilistas que se estiverem a deslocar no sentido sul-norte utilizem a A14, a A17 e a A29.

Já no sentido norte-sul, as alternativas são o IC2, o IP3, a A14 e a A17.

Site mostra trânsito em Lisboa em tempo real

Passar horas a fio, dentro de um carro, no pára-arranca já não é uma inevitabilidade. Pelo menos nos 978 km de estradas cobertas, em Lisboa, pelo portal de trânsito TomTom City. Lançada em Abril deste ano em 25 cidades, esta plataforma engloba agora 50 cidades, entre as quais se encontra a capital portuguesa. Significa isto que, a partir de qualquer computador, “tablet” ou “smartphone” com ligação à Internet, os condutores podem agora saber, em tempo real e gratuitamente, qual o estado do trânsito em Lisboa.

O portal procura dar uma visualização rápida do tráfego com indicadores que mostram a velocidade média registada na cidade, comparando-a com a velocidade média quando não há congestionamentos. Paralelamente, um barómetro indica o congestionamento relativo em comparação com um período sem trânsito, sendo igualmente fornecido um resumo do número de estradas que estão fechadas, das áreas em construção e dos acidentes que perturbam naquele momento o fluxo do trânsito. “Toda a informação em tempo real no TomTom City é actualizada a cada minuto”, garante a empresa em comunicado.

maxresdefault

O portal também identifica pontos de atraso, mostrando os principais congestionamentos, tendo por base os dados registados no último trimestre. Essa informação pode ser apresentada de diferentes formas: como uma síntese para todo o dia, separando as horas de ponta ou seleccionando num mapa um determinado ponto de congestionamento, o que permite obter os detalhes dos atrasos nesse segmento de estrada em específico.

Outra das funcionalidades do TomTom City é o relatório de problemas na estrada, uma nova ferramenta que confere às autoridades rodoviárias e a outros operadores profissionais, a possibilidade de, com apenas alguns cliques, reportar estradas fechadas, trabalhos nas vias, acidentes e outros problemas que afectam o tráfego na sua área, nesse momento, bem como situações previstas para o futuro.

Istambul tem sido a cidade mais “visitada” desde o lançamento do portal que, com o acréscimo de mais 25 cidades, passa a alargar o serviço a mais de 30 milhões de pessoas, desde Joanesburgo a Oslo ou Melbourne. Para o Head of Traffic da TomTom, Ralf-Peter Schäfer, este “é mais um passo em frente” para “ajudar a reduzir atrasos para todos os condutores e a construir o caminho para cidades mais inteligentes”. O responsável adianta ainda que o acesso a informações sobre o trânsito em tempo real requer “dados de cerca de 450 milhões de equipamentos a nível global”, antecipando que, “à medida que aumenta o número de veículos conectados na estrada nos próximos anos, com o surgimento da condução parcial ou altamente automatizada, o TomTom City vai oferecer novas formas de gerir a mobilidade na cidade”.

Cidades adicionadas ao TomTom City

Europa Frankfurt, Glasgow, Hamburgo, Helsínquia, Lisboa, Madrid, Manchester, Namur, Nápoles, Oslo, Roterdão, Estocolmo, Estrasburgo, Turim, Viena, Varsóvia, Zurique
Austrália/Oceânia Melbourne, Wellington
África Joanesburgo, Pretoria
Ásia Ancara
América Austin, Curitiba, Edmonton

Porto perde tanto tempo no trânsito como Madrid

Em 2015, os condutores de Lisboa passaram em média 35 minutos por dia a mais no trânsito e perderam um total de 136 horas no ano enfiados dentro de um carro na estrada. No Porto, com um índice de tráfego equivalente ao de Madrid, cada condutor perdeu 27 minutos por dia, que, acumulados, somam 104 horas gastas inutilmente por ano.

De acordo com um estudo efetuado pela TomTom a partir de dados reais induzidos dos veículos onde estão instalados dispositivos da marca, Lisboa e Porto têm também diferentes dias da semana e do ano de maior congestionamento. Enquanto em Lisboa o pior dia do ano foi 19 maio, certamente por causa da greve no metro que decorreu nesse dia, no Porto o dia de maior congestionamento foi a 23 de dezembro, antevéspera do Natal.

´Lisboa, a cidade ibérica com pior trânsito. Porto ao nível de Madrid

Lisboa é a cidade com o pior trânsito, em termos percentuais, da Península Ibérica. Já o Porto está um pouco melhor do que a capital portuguesa, mas encontra-se ao mesmo nível do que a capital espanhola, Madrid.

Os números resultam de um índice elaborado pela TomTom que mostram que, em média, os lisboetas demoram mais 31% nos seus percursos de carro do que demorariam se não houvesse congestionamento. No Porto, este valor situa-se nos 23%, tal como em Madrid.

Em termos práticos, os números da TomTom mostram que, em média, os lisboetas gastam mais 35 minutos do seu tempo, por dia, nas suas deslocações, enquanto os portuenses perdem 27 minutos.

Ao todo são 136 horas por ano perdidas no trânsito em Lisboa enquanto no Porto são 104 horas a mais. E se na Cidade Invicta estes dados mantiveram-se estáveis em relação a 2014, a TomTom registou em Lisboa um aumento (negativo) de 2%, quando se comparam os dois últimos anos.

Estes dados referentes a 2015 mostram que, apesar de tudo, as duas maiores cidades de Portugal estão ainda longe das dificuldades sentidas na Cidade do México, que lidera este ranking a nível mundial. Num dia normal, um habitante a Cidade do México perde em média 57 minutos a mais no trânsito. Lisboa está em 44.º do ranking. O Porto surge em 155.º.

O ranking, que pode ser consultado online, mostra ainda que o momento mais difícil da semana nas duas maiores cidades portuguesas, em termos de congestionamento, é o final de sexta-feira.

O pior dia registado no ano passado, no Porto, foi o 23 de dezembro. Já em Lisboa o dia mais difícil de 2015 para os condutores da capital foi o 19 de maio, dia de greve no Metro.

 

Tomada de posse: trânsito condicionado

Marcelo Rebelo de Sousa

A tomada de posse de Marcelo Rebelo de Sousa como Presidente da República decorre na Assembleia da República às 10h00.

Até ao final das cerimónias, o estacionamento é proibido nas ruas de São Bento – desde a rua Nova da Piedade – e Correia Garção e na avenida 24 de Julho, desde a rua do Instituto Industrial até à avenida D. Carlos I, segundo um comunicado do município.

Hoje, decorre, pelas 12h00, uma cerimónia de deposição de flores nos túmulos de Luís de Camões e de Vasco da Gama, pelo que será condicionada a circulação rodoviária, durante a passagem da Guarda de Honra a cavalo da GNR, entre o Mosteiro dos Jerónimos e o Palácio de Belém (na praça Afonso de Albuquerque com a calçada da Ajuda, na praça Afonso de Albuquerque com a avenida da Índia, na avenida da Índia com o CCB e no arruamento frente ao Mosteiro dos Jerónimos).

Às 17h00 decorre uma celebração ecuménica na Mesquita Central de Lisboa, sendo proibido o estacionamento nas ruas Ramalho Ortigão e Dr. Júlio Dantas, em frente à mesquita, até ao final do evento.

Às 18h00, o Presidente cessante, Aníbal Cavaco Silva, vai ser condecorado no Palácio Nacional da Ajuda, pelo que está proibido o estacionamento no largo da Ajuda, até ao entroncamento com a rua do Guarda Joias, na calçada da Ajuda (frente ao quartel da GNR) e na Alameda dos Pinheiros desde a 01:00 de hoje e até quinta-feira.

Devido ao concerto comemorativo da tomada de posse (que decorre às 20h30, na praça do Município), a partir das 18h00 está interditada a circulação rodoviária na rua do Arsenal e na praça, incluindo o acesso ao parque de estacionamento subterrâneo aí localizado.

Devido aos condicionamentos de trânsito haverá alterações nas seguintes carreiras da rodoviária Carris: 706, 727, 773, 714, 728, 751, 15E, 742, 760, 732, 736, 759, 760, 25E, 774 e AeroBus.

Acidentes e dificuldades no trânsito devido à chuva

Mau tempo no Porto

De acordo com a mesma fonte, na autoestrada do norte (A1) foram registados dois acidentes, um junto às portagens de Alverca e outro ao quilómetro sete, no sentido norte/sul, na zona de Santa Iria de Azoia, cerca das 09:00, sem vítimas.
“Na sequência destes acidentes estão duas faixas da direita cortadas, mas o trânsito está a escoar, apesar de ser com dificuldades”, indicou.
A mesma fonte da GNR disse não se ter registado mais nenhuma situação relevante nas estradas da sua jurisdição.
Contactada pela Lusa, a Estradas de Portugal deu conta da existência de um acidente no IC-17 (CRIL), no acesso do túnel do Grilo para Frielas, concelho de Loures, sem vítimas.
A mesma fonte da empresa Estradas de Portugal indicou ainda a existência de lençóis de água na zona da Encarnação, em Lisboa, que estão a causar algum congestionamento do trânsito.
Os Sapadores de Bombeiros de Lisboa adiantaram à Lusa ter acorrido a algumas situações de inundações, mas “de pouca relevância”.

EMPRESAS