Inicio Tags XIII Congresso da OROC

Tag: XIII Congresso da OROC

“NOVOS CAMINHOS” para os ROC

XIII Congresso dos ROC "Auditoria - Novos Caminhos"

O Ministro das Finanças, Mário Centeno, o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça, a Presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, Gabriela Figueiredo Dias e o Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, marcaram presença enquanto intervenientes, no Congresso que se realizou no dia 12 de setembro em Lisboa.

Em cima da mesa, foram debatidos assuntos relacionados com a nova realidade da auditoria, que mexem com os instrumentos, modelos e as condições em geral do papel dos Revisores Oficiais de Contas.

“É decisivo estar abertos à pluralidade das ferramentas”

A abertura coube a José Rodrigues de Jesus, Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, que afirmou que este é um Congresso com uma caraterística de pós-modernidade. “É isso que queremos. É decisivo estarmos abertos à pluralidade das ferramentas e dos conceitos sofisticados e do modo como a economia e a sociedade estão a evoluir de modo exponencial”. Brilhar positivamente à frente de um quadro de governação de entidades públicas e privadas é um desejo traçado pelos ROC.

“A auditoria, com a autonomia e a independência a que tem de legitimamente arrogar-se, há de ser um elemento importante da governação e, o que é fundamental, de ser vista como tal”, quem o assume é José Rodrigues de Jesus.

Prevê-se que o futuro da economia e das finanças passe por caminhos que serão determinados pela evolução social mas também tecnológica e torna-se primordial para a OROC, estar na frente destes novos caminhos que se avizinham, como forma de obter soluções e respostas para futuros problemas e questões relacionadas com a constante evolução e mudança.

Quem o assume é Óscar Figueiredo, Presidente da Comissão Organizadora do XIII Congresso dos OROC, “em tempos de volatilidade e mudanças constantes na realidade económico-financeira global, é papel da auditoria fortalecer as organizações e ajudar a desenvolver as economias”, disse, referindo que este XIII Congresso“ é o palco privilegiado para a partilha de experiências e conhecimentos com impacto na abordagem dos riscos atuais e futuros da auditoria, seja de empresas privadas ou de entidades públicas”.

O papel insubstituível da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas

O papel importante da auditoria e os principais desafios que se apresentam hoje, à Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, foi o central na mensagem que António Mendonça Mendes, Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, sublinhou na abertura do Congresso, “o papel insubstituível que a Ordem dos Revisores Oficiais de Contas tem na garantia da qualidade da atividade da auditoria. A aposta na qualidade da auditoria depende do nível de competências de cada revisor oficial de contas. Mas também depende do seu grau de independência e da sua adesão a critérios de exigência deontológica. Precisamos e temos profissionais rigorosos, credíveis e idóneos que, pelo seu profissionalismo, criam valor para as empresas e para a sociedade.”

Estas novas exigências apresentam-se atualmente aos auditores, exigindo o reconhecimento de valor por stakeholders e o necessário apoio de gestores e responsáveis de governação, supervisão e fiscalização. Tal como apontou Óscar Figueiredo no encerramento deste XIII Congresso dos Revisores Oficias de Contas, “alguns dos novos caminhos da auditoria passam pela utilização de mais e melhor tecnologia nos nossos processos de trabalho em resposta à constante evolução tecnológica presente nos negócios desenvolvidos pelos nossos clientes, pela aplicação apropriada das normas de auditoria relevantes em cada caso, pelo exercício mais exigente de ceticismo profissional e de julgamento profissional fundamentado e por equipas com capacidades e competências multidisciplinares adquiridas através da educação e da formação contínua. Tudo isto é exigido pelos stakeholders”.

Ao longo do dia, foram vários os painéis com testemunhos de personalidades como o Vice-Presidente do Tribunal de Contas, Ernesto Cunha, o Diretor Geral do Gabinete Nacional de Segurança, António Gameiro Marques e o Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses, Francisco Miranda Rodrigues que debateram os novos caminhos da economia e dos negócios, da inteligência artificial impregnada nos novos processos, da digitalização e virtualização das transações, formas de armazenar, comunicar e relatar informação e de a propagar à escala global e de manter essa informação protegida. Desafios para aquela que será uma evolução a esperar no futuro.

ROC discutem Auditoria e Novos Caminhos no XIII Congresso

A Ordem dos Revisores Oficiais de Contas (OROC) organiza a 12 de setembro, no Fórum Lisboa, o XIII Congresso dos ROC. O evento tem como tema “Auditoria – Novos Caminhos” e o desenvolvimento e novas tecnologias, a cibersegurança e a globalização são alguns dos assuntos em destaque, num programa marcado pela participação de oradores de mérito reconhecido a nível global.

O futuro da economia e das finanças passará por caminhos determinados pela evolução tecnológica e social e a OROC trabalha para que a auditoria esteja na frente dos percursos, eventualmente desconhecidos, apresentando soluções e fornecendo respostas para os problemas e questões em constante evolução e mudança.

A cada três anos, o Congresso dos ROC tem-se posicionado como o evento de referência para a reflexão sobre as temáticas mais pertinentes e na sua XIII edição, a 12 de setembro, conta com um painel de oradores que dispensa apresentações e garante que a discussão a ter lugar neste evento seja incontornável.

A abertura do XIII Congresso dos ROC cabe a José Rodrigues de Jesus, Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, num painel que conta ainda com as intervenções do Professor Mário Centeno, Ministro das Finanças, da Dra. Gabriela Figueiredo Dias, presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e do Conselheiro Ernesto Cunha, Vice-Presidente do Tribunal de Contas.

Para debater o tema Desenvolvimento e Novas Tecnologias está confirmado um painel composto pela Professora Fernanda Ilhéu, Investigadora e Professora do ISEG, o Padre Afonso Seixas Nunes, Sacerdote Jesuíta e Docente na Universidade de Oxford e o Professor Arlindo Oliveira, Presidente do Instituto Superior Técnico.

Depois do almoço discute-se Governo das Sociedades, Cibersegurança e Globalização com o Professor Nadim Habib, Docente da Nova School of Business da Universidade Nova de Lisboa, o Almirante António Gameiro Marques, Diretor-Geral do Gabinete Nacional de Segurança e com Nicolau Santos, Presidente da LUSA e jornalista.

O painel seguinte, composto pela Dra. Isabel Ucha, Presidente da Euronext, pelo Dr. Francisco Miranda Rodrigues, Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses e por Alan Johnson, Vice-Presidente da International Federation of Accountants (IFAC), irá abordar o tema Mercados, Pessoas e Informação.

Tal como a abertura, o encerramento cabe a José Rodrigues de Jesus, Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, numa sessão que terá ainda as intervenções de Óscar Figueiredo, Coordenador da Comissão Organizadora do XIII Congresso da OROC e do Professor Pedro Siza Vieira, Ministro adjunto e da Economia.

Segundo o Presidente da Comissão Organizadora do XIII Congresso da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas (OROC), em tempos de volatilidade e mudanças constantes na realidade económico-financeira global, é papel da auditoria fortalecer as organizações e ajudar a desenvolver as economias”. O XIII Congresso da OROC é o “palco privilegiado para a partilha de experiências e conhecimentos com impacto na abordagem dos riscos atuais e futuros da auditoria, seja de empresas privadas ou de entidades públicas”. O Bastonário da OROC, José Rodrigues de Jesus, reforça lembrando que a OROC tem “investido nas melhores práticas e quer partilhar desse esforço com todos os agentes com responsabilidades na qualidade da informação”, insiste que devemos “caminhar juntos”.

As inscrições no XIII Congresso da OROC, abertas até 12 de setembro e com um custo de 100 euros, poderão ser feitas utilizando a ficha de inscrição que está no site da OROC – http://www.oroc.pt/ – e enviadas para sec.orgsociais@oroc.pt  ou para  XIIICongresso@oroc.pt. Também poderão ser feitas através do telefone 213 536 158.

Ordem dos Revisores Oficiais de Contas debate novos caminhos da Auditoria

Os temas escolhidos para o Congresso dos ROC, um evento de referência e de debate incontornável surgem como consequência dos Novos Caminhos da economia, da informação e da Auditoria e passam pelo Desenvolvimento e Novas Tecnologias, Governo das Sociedades, Cibersegurança e Globalização e Tecnologias de Informação e Mercados, Pessoas e Informação.

Para a Sessão de Abertura do evento a OROC endereçou o convite ao Professor Mário Centeno, Ministro das Finanças, à Dra. Gabriela Figueiredo Dias, presidente da CMVM, ao Conselheiro Ernesto Cunha, Vice-Presidente do Tribunal de Contas. Cabe a José Rodrigues de Jesus, Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas dar início aos trabalhos.

Com o objetivo de debater o Desenvolvimento e Novas Tecnologias está confirmado um painel de debate composto pela Professora Fernanda Ilhéu, Investigadora e Professora do ISEG, o Padre Afonso Seixas Nunes, Sacerdote Jesuíta e Docente na Universidade de Oxford e o Professor Arlindo Oliveira Presidente do Instituto Superior Técnico.

No XIII Congresso dos ROC irá também ser abordado o tema Governo das Sociedades, Cibersegurança e Globalização, que contará com oradores de renome como o Professor Nadim Habib, Docente da Nova School of Business da Universidade Nova de Lisboa, com o Almirante António Gameiro Marques, Diretor-Geral do Gabinete Nacional de Segurança e com Nicolau Santos, Presidente da LUSA e jornalista.

De seguida será abordado o tema Mercados, Pessoas e Informação pela Dra. Isabel Ucha, Presidente da Euronext, pelo Dr. Francisco Miranda Rodrigues, Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses e com Alan Johnson, Vice-Presidente da International Federation of Accountants (IFAC).

A Sessão de Encerramento está a cargo de Óscar Figueiredo, Coordenador da Comissão Organizadora do XIII Congresso dos ROC e conta com Professor Pedro Siza Vieira, Ministro Adjunto e da Economia. José Rodrigues de Jesus, Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas fecha os trabalhos.

As inscrições no XIII Congresso da OROC, abertas até 12 de setembro e com um custo de 100 euros, poderão ser feitas utilizando a ficha de inscrição que está no website da OROC – http://www.oroc.pt/ – e enviadas para sec.orgsociais@oroc.pt  ou para XIIICongresso@oroc.pt. Também poderão ser feitas através do telefone 213 536 158.

 

PROGRAMA

08h30 RECEÇÃO DOS PARTICIPANTES

09h00 SESSÃO DE ABERTURA

José Rodrigues de Jesus

Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas

Professor Mário Centeno

Sua Excelência o Ministro das Finanças

Dra. Gabriela Figueiredo Dias

Presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM)

Conselheiro Ernesto Cunha

Vice-Presidente do Tribunal de Contas

10h30 COFFEE BREAK

11h00 DESENVOLVIMENTO E NOVAS TECNOLOGIAS

Professora Fernanda Ilhéu

Professora do ISEG, investigadora

Padre Afonso Seixas Nunes

Sacerdote Jesuíta e Docente na Universidade de Oxford

Professor Arlindo Oliveira

Presidente do Instituto Superior Técnico

 12h30 ALMOÇO

14h30 GOVERNO DAS SOCIEDADES, CIBERSEGURANÇA E GLOBALIZAÇÃO

 Professor Nadim Habib

Docente da Nova School of Business – Univ. Nova de Lisboa

Almirante António Gameiro Marques

Diretor-Geral do Gabinete Nacional de Segurança

Nicolau Santos

Presidente da LUSA, jornalista

 16h00 COFFEE BREAK e TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO PARA AUDITORIA

Espaço livre para contactos com os patrocinadores

 16h45 MERCADOS, PESSOAS E INFORMAÇÃO

 Dra. Isabel Ucha

Presidente da Euronext

Dr. Francisco Miranda Rodrigues

Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses

Alan Johnson

Vice-Presidente da IFAC

 18h15 SESSÃO DE ENCERRAMENTO

EMPRESAS