Participação do município de Paredes no ciclo de entrevistas APPSIG – SIG nos municípios

209

De que forma os Sistemas de Informação Geográfica (SIG) têm influenciado a gestão municipal e as políticas de intervenção municipais promovidas pelo município de Paredes?

Situado na região norte de Portugal, no distrito do Porto, Paredes integra, desde 2013, a Área Metropolitana do Porto (AMP), confrontando com Gondomar a Sul e Oeste, com Paços de Ferreira a Norte, com Penafiel a Este e com Lousada a Norte e Este. O concelho é constituído por 18 freguesias distribuídas por uma área de 156,29 km2, das quais 4 têm o estatuto de Cidade (Paredes, Gandra, Lordelo e Rebordosa).

Paredes tem uma forte tradição industrial, marcada por um vigoroso desenvolvimento industrial nas últimas décadas, onde predomina o setor da madeira: cerca de 60% do mobiliário português é aqui produzido. A competitividade do concelho de Paredes é reforçada pelas excelentes condições de acessibilidade rodoviária e ferroviária. É servido por três autoestradas (A4, A41, A42), que o colocam a poucos minutos das principais saídas internacionais, como o Aeroporto Francisco Sá Carneiro e o Porto de Leixões e a cerca de uma hora da Galiza. É ainda servido pela linha ferroviária do Douro, que faz a ligação entre dois Patrimónios Mundiais da Humanidade: o Centro Histórico do Porto e o Douro Vinhateiro. Para a competitividade de Paredes contribui igualmente o fato de integrar uma das regiões paisagisticamente mais interessantes de Portugal, da qual se destaca, entre moinhos, castelo, igrejas, mosteiros medievais, quintas e solares brasonados, serras e vales percorridos por rios e ribeiras de águas cristalinas, o Parque das Serras do Porto.

O município de Paredes possui um Sistema de Informação Geográfico, a que designamos SIGAP – Sistema de Informação Geográfica da Autarquia de Paredes e que integra a Unidade de Sistemas de Informação Geográfica. O SIGAP tem-se assumido como uma ferramenta essencial na gestão municipal, mas também como uma ferramenta importante na relação com os munícipes. Hoje em dia, o SIG municipal é fundamental para se efetuar uma correta e rigorosa gestão municipal, tendo-se assumido como uma ferramenta transversal a todas as áreas de atuação municipal como o urbanismo, obras municipais, cadastro, gestão florestal, licenciamento, ordenamento do território, ambiente, mobilidade, desporto, proteção civil, entre diversas outras.

O SIG municipal tem evoluído de forma consistente, aumentando a sua importância na organização como uma base sólida e rigorosa de conhecimento e informação de suporte às diversas decisões que se tomam diariamente a nível municipal e na elaboração de documentos técnicos de suporte à gestão municipal tais como, mapas, estudos, relatórios ou outros. Com o SIGAP foi possível também promover uma maior aproximação com o cidadão, democratizando o acesso à informação municipal de diversas atividades municipais, aumentando a transparência, contribuindo para desmaterialização do município e para a diminuição da pegada ambiental, ao evitar algumas deslocações dos munícipes à Câmara Municipal.

Em suma, SIGAP tem permitido promover a difusão da informação geográfica, estimular a sua utilização e dotar os decisores políticos e técnicos de informação fundamental para a definição de políticas gerais de gestão do território municipal bem como monitorizar e controlar a sua execução.