Alargado prazo para as candidaturas ao Prémio Jornalismo até 30 de setembro de 2023

O Prémio Jornalismo da Fundação Grünenthal premeia trabalhos na área da DOR.

395

É para incentivar e reconhecer o interesse e qualidade dos trabalhos jornalísticos em Língua Portuguesa na área da DOR que a Fundação Grünenthal e a Associação Portuguesa para o Estudo da Dor criaram o Prémio de Jornalismo, destinado a quem torna o tema da dor notícia.

O prémio destina-se a todos os jornalistas com carteira profissional válida, residentes em Portugal continental e Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, cujos trabalhos tenham sido publicados na Imprensa escrita, Imprensa online, Televisão ou Rádio, entre 01 de julho de 2022 e 30 de junho de 2023.

Aos dois melhores trabalhos a concurso, escolhido por um Júri a quem competirá a avaliação dos trabalhos, composto por personalidades indicadas pela Associação Portuguesa para o Estudo da Dor, pela Fundação Grünenthal e pelo Sindicato de Jornalistas, serão atribuídos um Primeiro Prémio, no valor de 2.000 euros, e um Segundo Prémio, no valor de 1.000 euros.

Ao Prémio de Jornalismo na área da Dor podem concorrer todos os trabalhos jornalísticos que abordem qualquer tipo de dor, aguda ou crónica, como a dor orofacial (ex. nevralgia do trigémio, dor dentária), dor musculoesquelética (ex. artrite reumatoide, osteoartrite, fibromialgia, osteoporose), dor neuropática (neuropatia diabética, dor após amputação de um membro), dor oncológica, dor pós-cirúrgica, entre outras.

O período de apresentação de candidaturas decorrerá até 30 de setembro de 2023.

Mais informações sobre o regulamento aqui.