Texto: Observador Foto: LUSA

Portugal é o país europeu com a média mais baixa de novas construções habitacionais por cada 1.000 habitantes, revela um estudo do instituto alemão Ifo, citado pelo Jornal de Notícias esta segunda-feira. O estudo analisou 19 países europeus e descobriu que em Portugal há uma média inferior a 1,5 habitações novas por cada mil habitantes, ao passo que na Finlândia, Áustria e Suíça são mais de 6 casas novas construídas anualmente por cada 1.000 habitantes.

Em média, na Europa constroem-se cerca de 4 novas casas por ano, por cada mil habitantes. Portugal, que está no fundo da tabela de 9 países, tem a companhia de Itália e Espanha, um país que no início da década se viu a braços com uma correção súbita no mercado imobiliário. “Os mercados de Espanha, Portugal e Itália estão a andar lentamente”, diz o estudo, acrescentando que “as taxas de crescimento no mercado de construção de novos edifícios residenciais em Espanha, por exemplo, devem continuar a desacelerar e, eventualmente, cair 2% em 2022”.

Em Portugal e nos outros países existem, dizem os autores do estudo, “obstáculos de mercado” que impedem que haja mais construção nova, desde regulamentação ambiental mais apertada, falta de mão-de-obra e falta de espaço para construir. Até 2022, não é expectável que haja melhorias nestes aspetos, diz o estudo.