EUPAGO VAI DUPLICAR NEGÓCIO EM 2020 PARA €6M COM META DE 10 MIL CONTAS

CONQUISTADA A LIDERANÇA EM 4 ANOS DE ATIVIDADE EM PORTUGAL EMPRESA LANÇOU EM MAIO O E-SHOP PARA APOIAR O PEQUENO COMÉRCIO, CUJO NEGÓCIO DEVE REPRESENTAR €1M NO FINAL DO ANO

346

A fintech EuPago fechou o ano de 2019 a liderar pela primeira vez o negócio em Portugal das Instituições de Pagamento (agora que foram divulgados os R&C das empresas do setor), depois de registar um volume de negócios que ascendeu a €3,3M e cerca de 7.000 contas abertas, valor recorde depois de ter sido a última Instituição de Pagamento a iniciar atividade no país.

1. EUPAGO – 3,327M€

2. EASYPAY – 3,013M€

3. IFTHENPAY – 2,106 M€

Já em 2020, a empresa liderada por José Veiga e Telmo Santos abriu 2 mil contas durante os meses de Março e Abril (período do Estado de Emergência), estima 3 mil novas nos próximos 2 meses, e antecipa encerrar o ano com 10.000 contas abertas, o que deverá permitir a duplicação do volume de negócios para €6M.

“No período Covid ajudamos cerca de 2 mil empresas em dificuldade que pretendem aderir ao digital”, assegura Telmo Santos, co-CEO da EuPago.

Muito em breve, a empresa vai reforçar em meio milhão de euros os seus fundos próprios, tornando-se também nesse critério a maior Instituição de Pagamento a atuar em Portugal.

“Não distribuímos dividendos pelos sócios e colocamos todo o capital na empresa”, assegura aquele responsável.

Já no corrente mês, a EuPago lançou um novo serviço de backoffice de apoio aos pequenos comerciantes – o ‘E-Shop’, que corresponde a um mini carrinho de compras de apoio a restaurantes, mercearias, drogarias, mini-mercados, entre outros.

“É um serviço para aqueles que ainda processam encomendas de forma manual, ou seja, todas as encomendas que processam telefonicamente, podem agora ser geridas no nosso backoffice, sendo emitido um link ao cliente para pagamento da encomenda e posterior levantamento da mesma”, explica Telmo Santos.
Com o E-Shop, a EuPago espera fechar ano 2020 com 500 clientes, o que deverá representar €1M de volume de negócios.

Fonte: Relatório&Contas das empresas 2019