Inicio Autores Posts por Ricardo Andrade

Ricardo Andrade

371 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Candidaturas abertas para Prémio Healthcare Excellence – Edição Especial Covid-19

A Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH) promove, em parceria com a biofarmacêutica AbbVie, a 7ª. edição do Prémio Healthcare Excellence, que este ano pretende distinguir projetos nacionais desenvolvidos no âmbito da resposta à pandemia da Covid-19. As candidaturas estão já abertas e podem ser submetidas até dia 30 de julho por organizações públicas, sociais e privadas, com projetos direcionados para a melhoria da qualidade na prestação de cuidados.
Podem candidatar-se ao Prémio Healthcare Excellence – Edição Especial Covid-19, equipas de profissionais de saúde e outros profissionais cujos projetos tenham sido desenvolvidos e implementados no ano de 2020 e que tenham resultado numa melhoria da qualidade dos serviços prestados aos utentes, com melhoria da segurança, eficiência e resultados obtidos nos cuidados de saúde. Pela primeira vez, além de instituições prestadoras de cuidados de saúde, a iniciativa prevê também a participação de organizações públicas, sociais e privadas, com projetos na área da saúde.
“Porque a resposta à pandemia começa na ciência, no multilateralismo e na solidariedade, o combate tem-se feito em várias frentes. Mais do que nunca, tem sido fundamental unir os esforços das diferentes partes, envolvendo as instituições e profissionais de saúde, que têm feito um trabalho notável, e outras organizações direcionadas para a saúde”, afirma Alexandre Lourenço, presidente da APAH. “Esta edição especial do Healthcare Excellence é a nossa forma de agradecimento e reconhecimento para todas as equipas que têm lutado na linha da frente contra a Covid-19”, acrescenta.
As candidaturas ao Prémio Healthcare Excellence – Edição Especial Covid-19 decorrem de 1 de junho até dia 31 de julho, sendo formalizadas mediante a apresentação de uma descrição resumida do projeto, que permita compreender e evidenciar o seu contributo, submetida para o email secretariado@apah.pt.
Todas as candidaturas serão avaliadas por um júri independente que integra quatro profissionais de reconhecido mérito na área da saúde, a quem caberá a seleção dos melhores projetos.
Os projetos selecionados serão apresentados e defendidos pelos autores em sessão pública online a realizar no dia 21 de outubro. No decurso desta sessão será eleito o vencedor do Prémio Healthcare Excellence – Edição especial Covid-19, sendo-lhe atribuído um prémio no valor de 5.000 euros.
O regulamento do Prémio Healthcare Excellence está disponível no site da APAH em https://apah.pt/wp-content/uploads/2020/05/REGULAMENTO-HEALTHCARE-EXCELENCE-2020-.pdf

Especialistas divulgam medidas de prevenção do AVC para a população e doentes de risco no contexto da pandemia COVID-19

A prevenção do AVC junto da população e o correto controlo dos fatores de risco cerebral nos doentes com patologias associadas são duas preocupações assumidas desde sempre pela Sociedade Portuguesa do AVC, procurando reduzir as taxas de mortalidade e incapacidade causadas pelo AVC no nosso país. “Prevenir o AVC no atual cenário de pandemia torna-se uma tarefa ainda mais desafiante’’ salienta o moderador da sessão, Dr. Miguel Rodrigues, neurologista e membro da Direção da SPAVC. “O surto provocado pelo SARS-CoV-2 obrigou a profundas alterações e adaptações, não apenas no ecossistema da saúde, como na própria rotina diária das pessoas”, influenciando comportamentos e, consequentemente, a manutenção de estilos de vida saudáveis, salienta.

Neste contexto, e tendo por base a missão de informar e esclarecer a população sobre a patologia vascular cerebral, a SPAVC organiza mais um webinar focado na temática da prevenção do AVC, sendo esta ‘’uma batalha que é preciso vencer’’, caracteriza o presidente da Direção da SPAVC, Prof. Castro Lopes.

Além da abertura formal do encontro, o neurologista será o primeiro interveniente da sessão virtual, abordando a dificuldade de consciencializar a população sobre a doença. ‘’Verificamos uma baixa literacia em saúde no que se refere à doença vascular cerebral, bem como um deficiente despiste dos fatores de risco vascular e da sua eficaz correção através da adoção de estilos de vida saudáveis na população portuguesa”, afirma o fundador da sociedade científica.

A prevenção assume-se como uma estratégia essencial e desejável para evitar a doença, já que ‘’9 em cada 10 dos AVC são preveníveis’’, lembra o Prof. José Manuel Calheiros. Por isso, ‘’porquê remediar se pode prevenir?’’ questiona, em forma de alerta, o especialista em Epidemiologia e Medicina Preventiva da Universidade Fernando Pessoa, em Gondomar, que abordará o tema “Prevenção do AVC na comunidade” logo após a palestra do Prof. Castro Lopes.

Depois desta abordagem dirigida à população geral, o encontro focar-se-á na doença aterosclerótica (a cargo do cardiologista Prof. Mário Espiga de Macedo) e na demência (pela voz do neurologista Prof. Vítor Tedim Cruz), com recomendações para os doentes na atual fase de desconfinamento e regresso ao “novo normal”.

“Não se deve ficar receoso da COVID-19”, avança o especialista de Cardiologia. “Se se sentir doente, vá ao seu médico. Se for cuidadoso na sua proteção e dos outros, vai ter um baixo risco da doença. Não se esqueça dos seus tratamentos habituais e contribua para a melhoria da prevenção, sendo ativo nos cuidados”, sintetiza o Prof. Mário Espiga de Macedo como mensagem a reter pelos doentes com aterosclerose.

Por outro lado, o Prof. Vítor Tedim Cruz apresentará o projeto MIND (Multiple Interventions to Prevent Cognitive Decline), como resposta às necessidades acrescidas de treino cognitivo nesta fase para promover a prevenção da demência. ‘’A doença vascular cerebral, nas suas variadas formas, pode ser responsável por mais de 50% dos casos de demência diagnosticados em cada ano’’ contextualiza o especialista, explicando que “este projeto tem como objetivo reduzir a ocorrência de novos casos de demência através de intervenções não farmacológicas, de natureza multidisciplinar”.

Por fim, a Portugal AVC, através do presidente da Direção, Dr. António Conceição, deixará conselhos práticos dirigidos aos sobreviventes de AVC, lembrando que “também neste contexto de pandemia, é essencial que a reabilitação multidisciplinar e competente seja assegurada sempre”, já que “frequentemente, marca a diferença entre ter uma vida autónoma ou sobreviver com graves incapacidades, com todas as consequências que daí advém, inclusive familiares e sociais”.

Esta iniciativa, que conta com o apoio exclusivo da Daiichi Sankyo, é aberta a todo o público interessado: profissionais de saúde, sobreviventes de AVC, doentes com outras patologias associadas, cuidadores e familiares, bem como todos os que desejem aprender mais sobre o tema em foco.
A participação é livre e não carece de inscrição. Bastará aceder à sessão online através da plataforma criada para o efeito: https://spavc.livewebinar.pt

Iberdrola assina Green Recovery Alliance, manifesto para a recuperação económica pós COVID-19

• Líder Mundial em Energia Renovável assume há 20 anos uma estratégia assente em critérios ambientais
• Transição Energética será o motor do relançamento da economia mundial, pós COVID-19
• Iberdrola produz energia 100% verde em Portugal, contribuindo ativamente para a descarbonização da economia do país
• Modelos de negócios sustentáveis serão o alicerce para uma sociedade mais justa, equitativa e competitiva

Energia verde como motor da economia
A redução da pegada ambiental rumo a um futuro sustentável enfrenta, atualmente, novos desafios causados por uma crise sem precedentes. Várias organizações mundiais uniram-se para pressionar os decisores políticos a estabelecerem um compromisso para uma recuperação económica alicerçada num futuro sustentável. A Green Recovery Alliance, manifesto do qual a Iberdrola é signatária, baseia-se no Pacto Verde Europeu, tendo como premissa o investimento criterioso, que permita a convergência total entre o desenvolvimento económico e o meio ambiente.
A recuperação económica dos países impactados pelo novo coronavírus terá como vetor a sustentabilidade do planeta, por forma a criar as condições para a sustentabilidade económica e social. No âmbito da Green Recovery Alliance, a Iberdrola reitera a sua convicção e investimento num modelo de negócio limpo, confiável e inteligente que substitui a produção com fontes contaminantes por energias limpas, intensificando a descarbonização e eletrificação da economia.
Em linha com as instituições europeias, a Iberdrola defende que o futuro assentará na confluência total entre sustentabilidade, inovação e crescimento económico. Só desta forma se criará riqueza e emprego qualificado e duradouro, cuidando dos recursos presentes e acautelando o bem-estar das gerações futuras.
Neste Dia Mundial do Ambiente, a Iberdrola reafirma a sua aposta firme no cumprimento das metas ambientais europeias como via única para um desenvolvimento económico robusto e sustentável.
Na linha da frente há mais de 20 anos
O processo de descarbonização e transição energética fazem parte da identidade corporativa da Iberdrola há mais de 20 anos. A preservação do meio ambiente, em simultâneo com o desenvolvimento económico e social, são os alicerces da sua atuação. De referir que os investimentos, que permitiram à empresa antecipar a transição energética desde então, ultrapassaram os 100.000 milhões de euros.
A Iberdrola é líder mundial na produção eólica e está na vanguarda das demais energias renováveis, posicionando-se entre os maiores produtores de energia no mundo, principalmente em Espanha, no Reino Unido, nos Estados Unidos, no Brasil e no México.
O seu crescimento sustentado e com uma visão de longo-prazo permitiu-lhe ser uma das empresas líderes do mundo no século XXI.
Projetos mundiais emblemáticos
Energia Eólica Offshore
A Iberdrola, na vertente da energia eólica offshore, conta com novos projetos como o Complexo Eólico britânico East Anglia Hub; o Parque Eólico offshore de Saint-Brieuc, primeiro grande projeto de energia eólica offshore na Bretanha francesa; o Parque Eólico de Vineyard Wind, nos Estados Unidos da América (EUA) e o Parque eólico offshore Baltic Eagle, no Mar Báltico.
Energia Eólica Onshore
Em relação à energia eólica onshore, que se obtém ao transformar a energia cinética dos ventos (em terra) em eletricidade, o Complexo Eólico de Oitis na América Latina; o Complexo eólico da Paraíba; o Complexo Eólico Cavar em Espanha e o Projeto Port Augusta na Austrália, são as novas grandes estruturas que irão garantir o fornecimento desta energia renovável.
Energia Hidroelétrica
Na energia hidrelétrica, que aproveita a força hídrica de um desnível ou de uma queda de água, a Iberdrola apresentará a sua representatividade em Portugal com a Gigabateria do Tâmega, formada pelas barragens de Gouvães, Daivões e Alto Tâmega, uma das iniciativas de energia mais importantes da história de Portugal e um dos maiores projetos europeus dos últimos 25 anos.
Energia Fotovoltaica
N energia solar fotovoltaica, que provém da conversão da luz solar em eletricidade, utilizando uma tecnologia baseada no efeito fotoelétrico, as quatro Centrais Fotovoltaicas: Francisco Pizarro, Núñez de Balboa; Ciudade Rodrigo e Ceclavín, são as novas estruturas desta energia renovável em Espanha, assim como a Central Fotovoltaica de Lund Hill, localizada em Washington, é a nova aposta Fotovoltaica da empresa nos EUA.
Responsabilidade Social e Ambiental
Os desafios das mudanças climáticas são grandes, exponenciais e exigem soluções com a mesma magnitude, com ambiciosos planos de investimento. Para poder alcançá-los, a Iberdrola trabalha, diariamente, para diminuir a poluição ambiental e aposta na eletrificação como a opção mais eficiente e tecnologicamente disponível para descarbonizar os usos energéticos, através de uma geração elétrica limpa e sustentada em energias renováveis.
Proteger o meio ambiente e impedir a perda de biodiversidade, combater as mudanças climáticas e os seus efeitos, assim como, ter um papel interventivo nas mudanças de comportamento que devem ser cimentadas junto da sociedade são algumas das dinâmicas já enraizadas na cultura organizacional da Iberdrola.
O planeta é o maior ativo da espécie humana, pelo que a sua preservação e respeito devem ser um imperativo categórico. No Dia Mundial do Ambiente, a Iberdrola reforça o seu compromisso com a sociedade atual e as gerações vindouras.

Especialistas confiantes no regresso aos tratamentos de fertilidade

‘Juntos pela minha Fertilidade’: Este é o nome do webinar promovido pela farmacêutica Merck, em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Medicina de Reprodução (SPMR) e com a Associação Portuguesa de Fertilidade (APFertilidade), destinado a todos os profissionais de saúde e ao público em geral. Realiza-se no próximo dia 4 de junho, pelas 18h30, e será transmitido nas páginas de Facebook da APFertilidade, SPMR e Merck.

Com espaço aberto a perguntas do público, o webinar conta com a participação de Pedro Xavier, Presidente da SPMR, Rui Mendonça, Diretor da Clínica MEKA, Sofia Dantas, Diretora do Centro de PMA do Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães , Sofia Nunes, Presidente da Secção de Embriologia da SPMR e Cláudia Vieira Presidente da APFertilidade. A moderação está a cargo da jornalista Patrícia Matos.

Os tópicos abordados, durante cerca de uma hora pelos nomes acima mencionados, serão:
1) O regresso ao novo normal;
2) As melhores práticas para o sucesso com segurança;
3) As prioridades, objetivos e motivações dos Centros de PMA;
4) A Confiança nos Laboratórios de PMA;
5) A retoma de um sonho.

O presidente da SPMR, Pedro Xavier, garante que “Esta sessão online é bastante relevante nos tempos que correm porque ainda existem dúvidas para esclarecer. É por exemplo importante reforçar a nossa convicção de que a área de Procriação Medicamente Assistida está de volta ao trabalho com toda a confiança e segurança face à situação atual que estamos a viver”.

WORTEN TRANSFORMA APOIA HOSPITAIS, ESCOLAS E INSTITUIÇÕES

• Apelo mantém-se: pede-se aos portugueses que entreguem os seus velhos equipamentos elétricos e eletrónicos numa loja Worten, para serem reciclados, e, assim, a marca doar equipamentos novos a instituições
• Nova campanha irá apoiar as entidades mais impactadas pela crise pandémica gerada pela COVID-19: os hospitais, no apoio ao bem-estar dos profissionais de saúde e doentes, e as escolas e instituições particulares de solidariedade social (IPSS) que garantem o acesso ao ensino à distância para as crianças e jovens que apoiam
• Quem não tem equipamentos velhos para entregar, pode contribuir em worten.pt a partir de 0,50€
• Filme da nova campanha aqui: https://youtu.be/4pUjc5Rfzt8
• Com o apoio da ERP Portugal, do Banco de Bens Doados da ENTRAJUDA e da RFM

Miligrama desenvolve campanha internacional sobre esclerodermia

Este ano coube a Portugal e à Liga Portuguesa Contra as Doenças Reumáticas e ao seu Núcleo de Esclerodermia desenvolver e coordenar a campanha para assinalar a data.

O objetivo central da campanha, composta por diversos materiais gráficos e um filme pretende alertar e sensibilizar a opinião pública e autoridades e instituições, nacionais e internacionais, para os problemas de quem é portador da doença.

Para Andreia Garcia, diretora-geral da Miligrama, “o grande desafio além do número de países e idiomas envolvidos, foi ter de reformular a estratégia de comunicação tendo em conta o contexto da pandemia COVID-19 e o seu impacto mundial”.

“O nosso foco, em termos de comunicação, passou a estar centrado na necessidade de proteger os doentes com esclerodermia, particularmente os que têm envolvimento pulmonar e os que estão sob medicação imunossupressora, uma vez que têm imunidade reduzida e são mais vulneráveis a ter sintomas mais graves se contraírem o vírus COVID-19” acrescentou.

Além dos países que integram a FESCA, Alemanha, Bélgica, Croácia, Chipre, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Noruega, Polónia, Reino Unido, Roménia, Suécia e Suíça a campanha vai também chegar também a países como a Austrália, Brasil e EUA.

A esclerodermia é uma doença reumática, autoimune crónica e rara, que afeta o corpo através do endurecimento do tecido conjuntivo. Os danos no tecido conjuntivo incluem não apenas a pele, mas também órgãos vitais, como pulmões, coração e rins. A qualidade de vida é severamente afetada uma vez que torna difícil a execução de ações simples e fundamentais, como respirar, comer e até sorrir.
A doença afeta principalmente mulheres entre os 35 e os 50 anos, mas qualquer pessoa pode ser afetada, incluindo homens e crianças. A esclerodermia pode ser mortal, e atualmente não existe cura pelo que o diagnóstico precoce pode fazer toda a diferença.

Semana do Mar 2020 Cancelada

A Semana do Mar promove, anualmente, no final do verão, um vasto e diversificado conjunto de iniciativas gratuitas centradas na zona ribeirinha, de que se destacam visitas a navios emblemáticos da Armada e de outras instituições.

Os momentos de fruição e de conhecimento proporcionados por este certame que celebra a relação com o mar atraem um número elevado de cidadãos, realidade que levou a organização a suspender, neste contexto de pandemia de Covid-19, a realização daquela que seria a sexta edição.

A APSS e o município pretendem que, uma vez restabelecidas todas as condições de segurança para o público, a Semana do Mar possa regressar em 2021, numa edição celebrativa que compense a ausência deste ano.

A Kapten agora é FREE NOW

A partir de hoje, a Kapten passa a integrar a FREE NOW, que se torna assim na primeira plataforma de mobilidade em Portugal a reunir TVDE, táxis, trotinetes e bicicletas elétricas numa só aplicação. Disponível, na zona da grande Lisboa e grande Porto, a plataforma oferece agora opções de mobilidade ainda mais abrangentes a todos os seus utilizadores, cujo acesso será feito exclusivamente através da app.
“Portugal é o primeiro dos países Europeus em que a Kapten se junta à FREE NOW. Portugal é sem dúvida um mercado muito interessante, consolidado e aberto a novas tecnologias. Esta é a razão pela qual é o país perfeito para lançar a nossa vasta oferta de mobilidade, que conta com Táxis, TVDE, Trotinetas e Bicicletas Elétricas – tudo na mesma app. Começar em Portugal é um grande desafio, que reflete o compromisso do grupo com o mercado Português”, explica Marc Berg, CEO da FREE NOW.
A Kapten, que conseguiu conquistar uma presença muito forte em Portugal, deixa assim de existir. No entanto, os utilizadores da marca manterão todas as vantagens das quais já usufruíram, através de um processo de migração de conta que a FREE NOW garante será simples, rápido e intuitivo. Este decorrerá de forma gradual, permitindo aos utilizadores da app de TVDE migrar quando for mais conveniente. Serão disponibilizados também incentivos promocionais nas primeiras viagens para facilitar a mudança e proporcionar uma primeira experiência aos habituais utilizadores.
A FREE NOW acredita que a mobilidade caminha no sentido de se tornar um serviço, ou seja, algo mais do que apenas uma aplicação de reserva de viagens TVDE. Tendo em conta este propósito, o que faz sentido neste momento é proporcionar uma melhor utilização dos recursos, reunindo todos os serviços numa única app, e, assim, permitir experiências cada vez mais orgânicas aos utilizadores, ligadas às necessidades do dia-a-dia. Assim, o utilizador irá usufruir de mais conveniência e flexibilidade, podendo optar pelo meio de transporte mais adequado em cada momento do seu dia-a-dia.
“Esta etapa representa um grande passo para a FREE NOW, no sentido de manter e expandir a sua posição como prestadora líder de mobilidade em toda a Europa, onde já está presente em mais de 100 cidades”, reforça Sérgio Pereira, Diretor-Geral da FREE NOW em Portugal, que acredita que esta solução de mobilidade multimodal irá beneficiar significativamente o mercado. “Com esta integração, conseguimos manter os preços e a qualidade da nossa oferta, caminhando para aquilo que acreditamos que é o futuro da mobilidade: mais do que uma aplicação, um serviço que agrega todas as soluções que transportam rapidez, facilidade e conforto para o dia-a-dia de todos os utilizadores”.
Ao juntar Táxis e TVDE´s na mesma app, a FREE NOW contraria abertamente a ‘guerra aberta’ entre os dois players, contagiando-os com o seu pioneirismo na forma como vê a mobilidade e como pretende unir o setor. Este é também um sinal de que os motoristas começam a encarar esta coexistência como uma complementaridade de serviços, vendo-a como uma união de forças e não uma competição entre partes, em prol desta visão mais ampla sobre a mobilidade e o potencial que ainda tem, no sentido de servir os utilizadores.

FREE NOW: uma viagem rumo ao futuro da mobilidade
Depois do rebranding de mytaxi para FREE NOW – que, mais do que uma mudança de nome, marcou o início de uma nova estratégia – a marca pretende continuar a conquistar o mercado português apostando na conveniência de uma app com várias soluções de mobilidade. Uma visão que tem agora continuidade com a Kapten a integrar a plataforma FREE NOW e que tem por objetivo levar os seus passageiros do ponto A ao ponto B, de forma rápida, fácil e económica, com a solução de mobilidade mais adequada a cada momento.
Neste sentido, a marca também acaba de anunciar que o acesso às trotinetas e bicicletas elétricas hive passa a ser feito exclusivamente através da app da FREE NOW. Depois de interromper as operações, face à pandemia da Covid-19, os equipamentos hive estão de regresso às ruas de Lisboa e começaram já a circular pelas ruas do Porto e Matosinhos

Presente no mercado nacional desde 2015, a marca conta já com uma frota de 8000 TVDE, 2500 táxis, 800 trotinetas e 90 bicicletas elétricas em território nacional. Ao oferecer um serviço cada vez mais completo e diversificado, criando simultaneamente mais oportunidades de negócio para os seus parceiros, a FREE NOW reforça a sua posição de relevo no mercado, bem como o seu compromisso com o setor, numa ‘viagem’ que tem como destino o crescimento sustentado no mercado e o futuro da mobilidade.

Reforço de proteção em tempos de COVID
Devido à atual situação, a proteção dos motoristas e passageiros tornou-se uma prioridade ainda maior para a FREE NOW, e a verdadeira máxima no regresso à nova normalidade. A marca já tinha equipado parte da frota com divisórias físicas entre o espaço do condutor e dos passageiros transportados no banco da retaguarda, alargando agora estas medidas a toda os táxis e TVDEs, reforçando ainda a higienização constante dos veículos e oferecendo a todos os motoristas gel e máscaras.
No que toca às trotinetes e bicicletas elétricas da hive, foram reforçados os procedimentos de desinfeção com um aumento da frequência, sendo os equipamentos higienizados todas as manhãs. Todas as áreas de contacto são limpas com uma solução alcoólica a 70%, o que inclui punhos, campainha, acelerador, travões e o ecrã de leitura do QR Code. Para além disso, a FREE NOW aconselha também os utilizadores a desinfetar as mãos antes e depois do uso dos equipamentos, assim como a utilização de luvas sempre que seja possível.

Corteva Agriscience™ anuncia plano global de sustentabilidade com 14 compromissos para a próxima década

A Corteva Agriscience™, empresa de referência no setor agrícola em tecnologia de sementes, proteção de culturas e agricultura digital, anunciou hoje o plano global de sustentabilidade e reforçou o seu compromisso com o ecossistema alimentar para os próximos 10 anos. Um anúncio que coincide com o primeiro aniversário desde o seu lançamento enquanto empresa independente cotada a nível mundial.
Este compromisso inclui novos objetivos que representam um progresso ao nível da sustentabilidade, agrupados em quatro pilares fundamentais: os agricultores, a terra, a sociedade e a produção sustentável. Além disso, foram consideradas melhorias para a saúde do solo, otimização da produtividade das culturas, alterações climáticas, gestão da água, biodiversidade, transparência em toda a cadeia de abastecimento e segurança dos trabalhadores, entre outras.
James C. Collins, Jr., CEO da Corteva Agriscience a nível global explicou: “A nossa missão é agora mais importante do que nunca e consiste em direcionar a indústria agrícola para melhores e mais sustentáveis resultados em todo o mundo. Consideramos que este é o melhor momento para reforçar o nosso compromisso de proteger e preservar a fonte dos nossos alimentos e ajudar as nossas comunidades a prosperar.”

A nível local, Manuel Melgarejo, Presidente da Corteva Agriscience para Espanha e Portugal referiu: “Estamos a trabalhar há anos no desenvolvimento de ferramentas que ajudam os agricultores a serem mais produtivos, rentáveis e sustentáveis, fundamentalmente baseadas em tecnologia e digitalização. Entre outras, temos soluções pioneiras na melhoria da eficiência na utilização do azoto que contribuem para a redução do consumo de água e o desenvolvimento de híbridos que oferecem uma vantagem de rendimento em ambientes de seca, permitindo a produção com um menor uso de água. Por outro lado, estamos muito comprometidos com a sociedade, especialmente a relacionada com o campo, e com programas como o TalentA para mulheres rurais, ajudando a promover projetos inovadores que continuem a dinamizar um setor cada vez mais qualificado”. E continua, “com este plano global até 2030, a empresa dá um passo em frente ao reforçar este compromisso com objetivos bem estabelecidos e cujo resultado será avaliado anualmente”.

Juntos por um futuro melhor
A Corteva trabalha diariamente para promover um sistema alimentar mais responsável, sustentável e enriquecedor para as nossas vidas e para o planeta, e para isso desenvolveu uma série de objetivos de sustentabilidade a nível global até 2030, centrados em quatro áreas essenciais do setor:

Para os agricultores:

1. Formar 25 milhões de agricultores sobre a proteção do solo, nutrientes e gestão de recursos hídricos, assim como as melhores práticas culturais;
2. Aumentar a produtividade, os rendimentos e as práticas de agricultura sustentável de 500 milhões de pequenos agricultores;
3. Habilitar os agricultores para que possam aumentar o rendimento das suas culturas de forma sustentável em 20%, enquanto serão também reduzidas as emissões de gases com efeito de estufa em 20%.

Para a terra:

4. Melhorar a saúde do solo em 30 milhões de hectares;
5. Otimizar a gestão de recursos hídricos com a utilização racional do azoto e consequente redução do consumo de água (aumentando assim o rendimento das colheitas) em dois milhões e meio de hectares de produção de sementes e terras afetadas pelo défice hídrico;
6. Melhorar a biodiversidade com a otimização de mais de 10 milhões de hectares com práticas sustentáveis de gestão do solo e conservação do habitat.

Para a sociedade:

7. Proteger a saúde e segurança dos seus colaboradores, assim como a dos restantes trabalhadores do setor agrícola;
8. Continuar o empoderamento das mulheres, a capacitar os jovens e a contribuir para as comunidades em que vivem e trabalham;
9. Os colaboradores da Corteva em todo o mundo vão dedicar um total de 1 milhão de horas a este esforço;
10. Ajudar os agricultores a aumentar a transparência da sua cadeia de abastecimento.

Para uma produção sustentável:

11. Cada produto novo estará adaptado a estes novos requisitos de sustentabilidade;
12. Reforçar o controlo e a redução das emissões com efeito de estufa nas explorações e na cadeia de abastecimento;
13. Todas as embalagens deverão ser reutilizáveis ou recicláveis;
14. Reduzir o volume de resíduos, conservar a água e melhorar a biodiversidade nos respetivos locais.

Os compromissos a 10 anos da Corteva proporcionarão ferramentas para ajudar a otimizar a rentabilidade das culturas, os imputs, a melhoraria da resistência às alterações climáticas e, além disso, centram-se nas pessoas. Neste sentido, a empresa vai continuar com o seu trabalho de defesa e proteção dos colaboradores e da comunidade agrícola em geral. Para além disso, relativamente às suas operações comerciais, a Corteva compromete-se a inovar de forma sustentável, estabelecendo uma estratégia para reduzir o impacto ambiental, ao utilizar embalagens sustentáveis e aumentar os esforços de sustentabilidade em todas as suas sedes e centros de produção.

Estes objetivos revelam a paixão e o compromisso humano da empresa para enriquecer as nossas vidas e o nosso planeta em prol das gerações futuras. Um processo focado na sustentabilidade que será comunicado de forma anual através de um relatório de sustentabilidade, com informação transparente sobre os resultados obtidos.

Sociedades médicas unem-se no apelo: crianças e jovens devem ser protegidos da manipulação da indústria tabaqueira

O tema deste ano da OMS para o Dia Mundial sem Tabaco, assinalado a 31 de maio, é dedicado à proteção das crianças e dos jovens contra a manipulação da indústria do tabaco, no sentido de não iniciarem o consumo do tabaco e/ou de produtos de nicotina.

O tabaco mata metade dos seus utilizadores e estes apresentam maior risco de contraírem uma doença grave e de falecer se contraírem COVID-19.

Todas as formas de tabagismo, desde os cigarros convencionais, os produtos de tabaco não combustível (tabaco aquecido) e os produtos com nicotina (cigarros eletrónicos), os cachimbos de água (shisha), promovem doenças cardíacas, vasculares pulmonares, cancros, diabetes, atraso no desenvolvimento das crianças, entre outras complicações.

As crianças e os adolescentes foram sempre os principais alvos de estudo de mercado das tabaqueiras. Já há mais de 30 anos, em 1969, um vice-presidente da Philip Morris afirmava: “(…) para o principiante, fumar um cigarro é um ato simbólico: já não sou criança, já sou um adulto, aventureiro e sei o que faço.” Só que o efeito da nicotina irá perpetuar adição. Para a indústria do tabaco, as crianças são o negócio do amanhã para substituir as gerações que morrem anualmente devido às doenças provocadas pelo tabaco.

A indústria do tabaco tem atraído crianças e jovens com várias estratégias, desde a utilização de sabores nos produtos do tabaco e de nicotina, o design elegante e atraente (stick USB), assim como produtos de risco reduzido e referindo que são alternativas mais saudáveis relativamente aos cigarros convencionais, mas sem evidência científica. Promovem também os seus produtos através das celebridades, em concursos, em festivais de música, mediante marketing nos espaços comerciais, bem como com a venda de cigarros avulsos e de outros produtos do tabaco junto às escolas e nos locais frequentados por jovens, sempre com anúncios atraentes.

Cabe em primeiro lugar ao Estado o cumprimento das medidas legislativas mais restritivas relativamente aos produtos do tabaco, à sua promoção e aos patrocínios, bem como às vendas na internet, nos eventos juvenis e nas redes sociais.

Aproveitando a situação atual que se vive no mundo, todas as sociedades deveriam promover a construção de hábitos saudáveis de vida, desde os pais, educadoras das infância, professores, profissionais de saúde, linhas de apoio telefónicos, os media, sempre alertando as crianças e os jovens sobre os perigos dos produtos de tabaco e de nicotina, para que os jovens sejam a primeira geração sem tabaco, melhorando a qualidade de vida e de saúde, salvando muitas vidas neste planeta e tornando-o mais ecológico.

Não podemos deixar que a indústria tabaqueira substitua os 8 milhões de consumidores que morrem anualmente devido ao tabaco, por 8 milhões dos nossos adolescentes.

Sociedade Portuguesa de Pneumologia, Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular, Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, Sociedade Portuguesa de Pediatria e Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar/Grupo de Estudo de Doenças Respiratórias são as entidades signatárias desta posição conjunta.

EMPRESAS